Documents

18-03-2019 _metro-sao-paulo.pdf

Description
Description:
Categories
Published
of 16
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  MÍN: °CMÁX: °C SÃO PAULO Segunda-feira, 18 de março de 2019Edição nº 2.973, ano 12 www.metrojornal.com.br | leitor.sp@metrojornal.com.br | www.facebook.com/metrojornal | @MetroJornal_SP Viaduto tem primeiro teste em dia útil Bolsonaro e Trump se encontram nos EUA amanhãVocê sabe o que é cadastro positivo?Timão ganha e se garante nas quartas Depois de quatro meses de obras, prefeitura libera tráfego em elevado que cedeu na marginal Pinheiros PÁG.  Presidentes assinarão acordo que libera uso comercial aos norte-americanos da base de Alcântara, no Maranhão PÁG.  Ele promete facilitar o crédito para quem tem nome limpo. Será? PÁG.  Danilo Avelar fez o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Oeste pelo Paulistão PÁG.  ‘APRENDIZ’ NA ERA DIGITAL        R      E      C      I      C      L      E      A      I      N      F      O      R      M      A      Ç       Ã      O    :      P      A      S      S      E      E      S      T      E      J      O      R      N      A      L      P      A      R      A      O      U      T      R      O      L      E      I      T      O      R    O   M  e   t  r  o   j  o  r  n  a   l   é   i  m  p  r  e  s  s  o  e  m   p  a  p  e   l  c  e  r   t   i   fi  c  a   d  o   F   S   C   * ,  g  a  r  a  n   t   i  a   d  e  m  a  n  e   j  o   fl  o  r  e  s   t  a   l  r  e  s  p  o  n  s   á  v  e   l . Remuneração por entrega leva motoboys a dirigirem de maneira tresloucada pelas ruas da cidade FOTOS: ANDRÉ PORTO/METRODIVULGAÇÃO  MAIS LOUCOS     MAIS LOUCOS  Número de motoboys mortos no trânsito acelera e sobe 32% em um ano; prefeitura quer regular aplicativos de entrega  PÁG.  ROBERTO JUSTUS COMANDA NOVA EDIÇÃO DO REALITY NA BAND COM  INFLUENCIADORES   PÁG.  CADA VEZ    CADA VEZ   SÃO PAULO, SEGUNDAFEIRA,  DE MARÇO DE  www.metrojornal.com.br FOCO  1 FOCO Editado e distribuído por Metro Jornal S/A, CNPJ 07.780.914/0001-61. Endereço: Rua Tabapuã, 41, 9ºandar, CEP: 04533-010, Itaim Bibi, São Paulo, SP, Brasil. Tel.: 3528-8500. O       São Paulo é impresso na Folha Gráfica (tel.: (11) 3224-7712 EXPEDIENTE Metro Jornal.   Cláudio Costa Bianchini (MTB: 70.145) E  Luiz Rivoiro (MTB: 21.162)        Rogério Domingues   Sara Velloso E    -Ex  Vitor Iwasso Metro Jornal São Paulo. E   Ex      Lara De Novelli (MTB: 31.369) e Marcelo Camargo (MTB: 33.618) E     Daniel Lopes e Tiago Galvão.         Elizabeth Silva e Marcelo Pereira FALE COM A REDAÇÃO leitor.sp@metrojornal.com.br(11) 3528-8522 COMERCIAL:  (11) 3528-8561   O       circula em 21 países e tem alcance diário superior a 18 milhões de leitores. No Brasil, é uma joint venture do Grupo Bandeirantes de Comunicação e da Metro Internacional. É publicado e distribuído gratuitamente de segunda a sexta em São Paulo, ABC, Campinas, Rio de Janeiro, Curitiba, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasília, Espírito Santo e Maringá, somando 505 mil exemplares diários.  Dólar - 0,71% (R$ 3,821)  Bovespa  + 0,54% (99.136 pts)  Euro - 0,61% (R$ 4,320)  Selic  (6,50% a.a.) Salário mínimo (R$ 998)  CotaçõesAssembleia Legislativa  Macris é reeleito O deputado estadual Cauê Macris (PSDB) foi reeleito na sexta-feira e será presidente da Assembleia Legislativa por mais dois anos. A eleição marcou o início dos trabalhos da nova legislatura. O tucano recebeu 70 votos, contra 16 da deputada Janaina Paschoal (PSL). Daniel José (Novo) e Mônica Seixas (da bancada ativista do Psol) somaram quatro votos cada um. Depois de quatro meses de interdição, o viaduto que cedeu na pista expressa da marginal Pinheiros foi rea-berto pela Prefeitura de São Paulo e terá hoje o seu pri-meiro teste em dia útil.Localizado próximo ao parque Villa-Lobos, o eleva-do estava fechado desde 15 de novembro, quando uma falha na estrutura fez parte da pista afundar parcialmen-te dois metros.O elevado foi reparado nos últimos meses pela pre-feitura e passou no sábado por testes de peso. As simu-lações foram realizadas com sucesso e a via foi reaberta no mesmo dia para o tráfego de veículos leves e pesados.De acordo com a prefei-tura, a expectativa é que o trânsito na região volte à normalidade a partir de ho- je, no primeiro dia útil com o tráfego liberado no viadu-to. Durante a interdição, o trânsito no sentido rodovia Castello Branco foi bastan-te impactado e longas filas de congestionamento se for-maram diariamente.O rodízio de veículos, que foi suspenso no trecho afetado da marginal após o fechamento do viaduto, ain-da será mantido nesta se-mana e só será retomado na próxima segunda-feira. R$ 26,5 milhões Mesmo liberado, o viaduto ainda precisa de obras de requalificação, que poderão ser feitas com a estrutura em funcionamento. O cus-to total das obras, somando o reparo e a requalificação, foi estimado pela prefeitura em R$ 26,5 milhões. METRO    rânsito. Prefeitura concluiu os reparos no elevado na marginal Pinheiros, fez testes de peso no sábado e já liberou o tráfego na via. Acesso estava fechado desde novembro, quando a pista cedeu parcialmente dois metros Tr ânsito no viaduto na tarde de ontem | RONALDO SILVA/FUTURA PRESS Viaduto reaberto após4 meses tem 1º dia útil Local de um massacre na se-mana passada que deixou no- ve mortos, a Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Su-zano, na Grande São Paulo, será reaberta hoje apenas para professores e funcioná-rios, que irão traçar um pla-nejamento de atividades de acolhimento e preparação psicológica para os alunos. A comunidade poderá  voltar a frequentar a escola a partir de amanhã, segun-do a secretaria estadual da educação. Os estudantes se-rão recebidos para ativida-des como oficinas, terapia e rodas de conversa. A data de retomada das aulas será de-finida nesta semana. Ainda de acordo com o governo do estado, a escola está sendo pintada e revita-lizada “com objetivo de mu-dar o ambiente escolar”. A Raul Brasil foi palco na manhã da última quar-ta-feira de um ataque a ti-ros promovido por dois ex--estudantes que mataram cinco alunos e duas funcio-nárias. Após os crimes, um dos assassinos matou o ou-tro e, em seguida, cometeu suicídio. Minutos antes, a dupla havia assassinado um empresário em uma loja na mesma região. Feridos Neste sábado, os alunos Mu-rillo Gomes Louro Benite, 15 anos, Samuel Silva Félix, 14, e José Vitor Ramos, 18, receberam alta. Adna Isabel-la, 16, Anderson Carrilho, 15, Jenifer da Silva, 15, Leo-nardo Martinez, 16, estão ainda internados, com qua-dro estável. METRO Professores e funcionários voltam hoje à Raul Brasil Ponte segue sem prazode liberação Enquanto o viaduto na marginal Pinheiros é rea-berto, a ponte da mar-ginal Tietê, que está fe-chada desde janeiro por conta de problemas es-truturais, segue sem pra-zo de liberação. O crono-grama das obras no local deverá ser definido nes-ta sexta-feira. Após o in-cidente de novembro, a prefeitura iniciou uma série de inspeções em pontes e viadutos da ci-dade.  METRO Na Dutra Sabesp cria canal para vítimas de enchentes  A Sabesp criou canal pa-ra atendimento dos seus clientes que estão nos bairros mais afetados pe-las chuvas na Grande São Paulo dos últimos dias e que serão beneficiados com desconto na con-ta. O abatimento é váli-do apenas para imóveis residenciais e comerciais nos municípios em que a companhia atua. Para ter acesso ao benefício, ligue para o 0800-011-9911, es-colher a opção 9, e solici-tar a revisão. A ligação é gratuita. O morador não precisa mais de um laudo da Defesa Civil. A própria Sabesp fará a verificação se o cliente está em área que foi afetada. METRO Polícia investiga troca de maconha por entulho  A Polícia Civil de São Pau-lo investiga como 593 quilos de maconha que seriam incinerados na sexta-feira foram troca-dos por outros objetos, como tijolo, barro, ges-so, cal e pedaços de ma-deira. A droga havia sido apreendida em 2003, pelo 90º Distrito Policial (zona norte). O material estava pronto para ser destruí-do, mas uma promotora que acompanhava a inci-neração estranhou o pe-so e pediu que o material fosse aberto, descobrin-do a troca. A Secretaria da Segurança Pública de São Paulo informou que instaurou inquérito para apurar os fatos. METRO 600 kgDesconto na conta Entrada da escola em Suzano | ANANDA MIGLIANO/FOLHAPRESS  SÃO PAULO, SEGUNDAFEIRA,  DE MARÇO DE  www.metrojornal.com.br FOCO    A Prefeitura de São Paulo es-tá planejando regulamentar os aplicativos que oferecem serviços de entrega por mo-tos, como iFood, Loggi, Rap-pi e Uber Eats, entre outros.  A ideia não é só organizar o setor e criar regras que va-lham para todos, mas tam-bém salvar vidas no trânsito.No ano passado, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) registrou cresci-mento de 17,7% no número de mortes de motociclistas, que passou de 331 casos, em 2017, para 366, em 2018. O total de óbitos de motofretis-tas e motociclistas que fazem entregas aumentou de 28 pa-ra 37 – uma alta de 32,1%.Em entrevista ao Metro  Jornal , o prefeito Bruno Co- vas (PSDB) afirmou que há re-lação direta entre o comporta-mento mais imprudente dos motociclistas e a expansão do serviço de entrega por apps.“Houve, sim, aumento do número de mortes por con-ta das motos e por conta dos aplicativos. Não tenha dúvi-da que já percebemos a cau-sa desse aumento e é nesta questão que vamos atuar.” A “questão”, de acordo com Covas, está no funciona-mento das empresas. “A legis-lação brasileira proíbe que a pizzaria pague seu entrega-dor de acordo com a quan-tidade de entregas que faz”, mas os apps, segundo o prefei-to, estão fazendo o contrário e remunerando por produtivi-dade, o que induz o compor-tamento mais agressivo.“O problema é que os apli-cativos estão cometendo esse dumping social (abuso nas re-lações de trabalho) e descum-prindo a legislação. Estamos avaliando no nosso jurídico o que é possível fazer: se a gen-te pode aplicar diretamente a legislação e multar esse apli-cativos ou se precisaremos de lei específica para São Paulo.”O SindimotoSP, sindicato da categoria, lembra que já existe a lei federal que proíbe a premiação por corrida e que os profissionais, entre outras regras, precisam ter 21 anos, curso de especialização e mo-to equipada com até 8 anos de uso. “A prefeitura não precisa criar nada. É só cumprir a lei.” ‘Bombeiros neuróticos’ Para o engenheiro e consul-tor em segurança no trânsi-to Horácio Augusto Figueira, “o motociclista virou bombei-ro” – em função da velocida-de e da suposta urgência com que costuma pilotar na capi-tal. “É uma bola de neve: o cliente pede, o aplicativo pro-mete entregar rapidamente e o motociclista sai como louco.  A regulamentação é impor-tante e deve visar a seguran-ça do trânsito, mas é preciso também apertar a fiscaliza-ção e divulgar periodicamen-te de quais apps são os moto-boys que mais levam multas.” Trânsito violento. Prefeitura planeja criar regras para o serviço de entregas para conter a alta do número de mortes; empresas dizem concordar com ideia SP quer regular apps para salvar motoboys Apps querem participar do processo Consultados pelo Metro Jor-nal , os apps que trabalham com entrega defenderam que o serviço é uma impor-tante fonte de renda para os motociclistas – que podem trabalhar de acordo com sua flexibilidade – e que concor-dam com a regulamentação e querem discutir as regras com a prefeitura. A Loggi afirmou trabalhar com 15 mil motofretistas, que to-dos são microempreendedo-res individuais e recolhem contribuição previdenciária e impostos. Segundo a em-presa, os profissionais têm autonomia para aceitar os fretes e trabalham, em mé-dia, 4 horas por dia. “Somos uma empresa certificada pe-lo Observatório Nacional de Segurança Viária como ami-ga do trânsito e em quase 6 anos nunca registramos acidente com vítima fatal.” O Uber Eats afirmou que se-gurança é sua “prioridade” e que os motociclistas rece-bem orientação de trânsito e são cobertos por seguro.  A Rappi disse que seus par-ceiros são remunerados pelo frete de cada entrega (calcu-lado com base na distân-cia) e que também recebem orientações de trânsito. Pro-curado, o iFood não se pro-nunciou. METRO Favoráveis à regulamentação Com a palavra,os motoboys “Hoje para trabalhar de motoboy só precisa de GPS. Muito moleque novo entrou e essas empresas exploradoras contratam esses jovens prometendo rios de dinheiro. É aí que começam a sofrer acidentes e tomar multa.” JOSÉ ANTÔNIO FÉLIX,  ANOS            FONTE: CET COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO E PAINEL MOBILIDADE SEGURA * SEGUNDO ESTIMATIVA DO SINDIMOTOSP ** DE JANEIRO A NOVEMBRO DE CADA ANO  mil* mil motoboys trabalham na capital  a  mil mil motoboys trabalham com os apps                         ,, ,,,, , , , , , %  , %  , %  , %  , % +,%+,% Neste período, proporcionalmente, sempre que o número total de multas subiu, o de motos subiu mais. Quando caiu, o de motos caiu menos   * (em milhões)     P  ercentual das multas de motos sobre o total FOTOS: ANDRÉ PORTO/METRO ANDRÉVIEIRA METRO SÃO PAULO “Eu procuro tomar os cuidados. Não vale a pena. É um prejuízo desnecessário. Acontece muito acidente por causa da imprudência do motorista e do motociclista. Não se respeitam mais.” VICTOR PEREIRA,  ANOS Serviço tem metas e inexperiência Os profissionais ouvidos pelo Metro Jornal  disse-ram que algumas das em-presas oferecem bonifica-ções para quem trabalha com metas e faz mais en-tregas e que isso pode in-centivar um comporta-mento mais agressivo no trânsito. Os condutores disseram ter a sensação de que o número de aciden-tes tem crescido. “Quem pega essas bonificações é quem entrega lanche, me-nino jovem”, afirmou o motoboy Roberto Oliveira, 42 anos. Para André Luiz, 32, os apps estão atraindo condutores sem aptidão. “Pessoas com falta de ex-periência no trânsito estão sendo contratadas sem ne-nhum preparo.” Rodrigo Oliveira, 24, também faz entrega com apps, mas de bike. “Bicicleta faz menos corrida. A moto te manda mais longe.” METRO Motociclistafalando ao celularMotos no corredorde ônibus daav. São Gabriel Motociclista na faixade ônibus na av. PaulistaDupla irregularidade na rua Itapeva: no celular e na contramãoMotoboy parado naciclofaixa da rua Piauí Fluxo selvagem  SÃO PAULO, SEGUNDAFEIRA,  DE MARÇO DE  www.metrojornal.com.br BRASIL  ENTRE O NOVO E O VELHO, MDB PATINA NA INÉRCIA. O MDB velho de guerra está cansado, sem norte. Na Câmara, com bancada reduzida para 34 deputa-dos, a mais inexpressiva da sua história, o partido que já foi liderado por  Ulysses Guimarães sofre crise de identidade. É que os novos deputados elei-tos em 2018 não querem saber das velhas lideran-ças, representadas pelo seu atual presidente na-cional, Romero Jucá. Nem mesmo as cumprimenta. O partido não tem nem mesmo interessados em assumir sua presidência. SEM LIDERANÇA. Perdi-dos, os antigos do MDB não sabem nem mesmo a quem se dirigir. Não há líderes que se destaquem, entre os novos do MDB. PERPLEXIDADE. Para enten-der o que acontece, Jucá se reuniu com antigas li-deranças do velho MDB, como Moreira Franco, mas ninguém sabe o que fazer. TEMER: TÔ FORA.  A cú-pula do MDB apelou ao ex-presidente Michel Te-mer para assumir o co-mando do partido. Ele recusou: afastou-se da política para sempre. DECISÕES DO STF SINALIZAM GUERRA A PROCURADORES.  As decisões do STF (Su-premo Tribunal Federal), em claro desacordo com a força-tarefa da Lava Jato e o MPF (Ministério Público Federal) como um todo, confirmam a informação desta coluna, de 25 de fe- vereiro, sobre a decisão dos ministros do STF pre-sidido por Dias Toffoli de impor limites aos procura-dores, negando-lhes pedi-dos “abusivos” e aumen-tando as exigências para autorizar buscas ou decre-tar prisões. Já na segunda, a chefe da PGR (Procurado-ria-Geral da República), Ra-quel Dodge, que conhece a alma do STF, arquivou acu-sação da força-tarefa con-tra Gilmar Mendes. PRIMEIRA DERROTA. Na sessão de quinta, os ministros do STF derrota-ram a força-tarefa ao des-pachar crimes de caixa 2 para a Justiça Eleitoral. SEMANA DE REVESES.  A semana encerrou na sexta, com o ministro  Alexandre de Moraes li-quidando a “Fundação da Lava Jato” e a bela  verba de R$ 2,5 bilhões.  COM ANDRÉ BRITO E TIAGO VASCONCELOS WWW.DIARIODOPODER.COM.BR  PODER SEM PUDOR Pateta ocupado Sobrinho do polêmico ex--senador Carlos Alberto De Carli, o vereador Paulo De Carli (PDT) chamou de “os três patetas” o governador do Amazonas, Eduardo Braga, o ministro Alfredo Nascimento (Transportes) e o prefeito de Manaus, Serafim Corrêa. Mas, dias depois, pediu audiência a Serafim. Ouviu a resposta:- O pateta está ocupado, não pode recebê-lo...  NÃO HÁ VOLTA PRESIDENTE INTERINODA VENEZUELA, JUAN GUAIDÓ,SOBRE AS MUDANÇAS NO PAÍS VIZINHO Política O ex-presidente Michel Temer(MDB) | MDB/DIVULGAÇÃO  CLÁUDIO HUMBERTO CLAUDIO.HUMBERTOMETROJORNAL.COM.BR Documentos encontrados na casa do sargento reformado Ronnie Lessa mostram que o acusado de matar a vereadora Marielle Franco (Psol) e o mo-torista Anderson Gomes, há um ano, no Rio de Janeiro (RJ), negociava a compra de armas com empresas estrangeiras.Em entrevista à Globo-News, a promotora Simone Sibilio afirmou que e-mails mostram que Lessa esta- va em contato com compa-nhias “americanas, alemãs, chinesas e inglesas”.O Gaeco (Grupo de Atua-ção Especial no Combate ao Crime Organizado), do Ministério Público do Rio, trabalha para identificar a srcem dos 117 fuzis apreen-didos semana passada na ca-sa de Alexandre Motta, ami-go de Lessa e que seria um “laranja” no esquema.Se as investigações com-provarem irregularidades, o sargento pode responder por tráfico internacional. A denúncia do Ministério Pú-blico já destaca que o patri-mônio de Lessa é incompa-tível com seus rendimentos. De acordo com reporta-gem da rádio BandNews FM, a promotoria também apu-ra o envolvimento de Lessa com as milícias e grupos de extermínio que atuam no Rio. “Não se tem ainda pro- va contundente, mas as in- vestigações vêm nos reve-lando possível participação em atividade paramilitar”, afirmou a promotora Letí-cia Emile Petriz. A defesa de Lessa nega que ele tenha envolvimen-to nos assassinatos e disse na semana passada, quan-do as armas foram apreen-didas, que o equipamento era de airsoft (de pressão).  Um exame da polícia mos-trou que as peças são de ar-mas de fogo. Passando mal Presos no complexo peni-tenciário de Gericinó, no Rio de Janeiro, o sargento Lessa e o ex-policial mili-tar Élcio Queiroz – também acusado de matar Marielle e Anderson – passaram mal no sábado e precisaram re-ceber atendimento médico.  Amigo de Lessa e detido na mesma penitenciária, Mot-ta também recebeu atendi-mento médico. METRO Investigação. Promotora diz que e-mails mostram que Ronnie Lessa, que seria dono dos 117 fuzis apreendidos na semana passada, estava em contato com empresas fora do país Acusado de matar Marielle negociava armas no exterior Ronnie Lessa está preso desde o último dia 12 | LUCAS LANDAU/REUTERS Condenado à prisão pela morte do filho Bernardo, o médico Leandro Boldrini pode ter seu registro profis-sional cassado. O Cremers (Conselho Regional de Me-dicina do Rio Grande do Sul) havia aberto sindicância em abril de 2014, assim que  veio à tona o assassinato do menino de 11 anos. A corre-gedoria da entidade, no en-tanto, aguardava o resulta-do do julgamento para dar sequência ao procedimento. A corregedoria do Cre-mers deve entrar em contato hoje com a Justiça para avan-çar com a sua sindicância.O júri popular do caso Bernardo resultou na con-denação dos quatro réus: o pai, a madrasta Gracie-le Ugulini, além de Edelvâ-nia e Evandro Wirganovi-cz. Considerado o mentor do crime, Boldrini pegou 33 anos e oito meses de prisão por homicídio qualificado, ocultação de cadáver e fal-sidade ideológica – por ter registrado boletim de ocor-rência a respeito do desapa-recimento de Bernardo mes-mo com o conhecimento de que ele havia sido morto. A previsão é de que o mé-dico permaneça no regime fechado até 2027.Quando conseguir a pro-gressão para o semiaberto, Boldrini poderá deixar o pre-sídio durante o dia para tra-balhar, devendo retornar à noite. Se tiver o registro pro-fissional cassado, a liberação para trabalhar pode ficar comprometida. METRO POA Condenado, pai de Bernardo pode perder registro de médico Leandro Boldrini (de branco), em meio a seus advogados | TJRS/DIVULGAÇÃO Protestos Atos defendem aLava Jato em diversas capitais Protestos pouco numero-sos foram registrados on-tem em diversas cidades do país em defesa da ope-ração. Lava Jato. Os atos criticavam a decisão do STF (Supremo Tribunal Fe-deral) que mandou a apu-ração de caixa 2 para a Jus-tiça Eleitoral. Em Brasília (DF), 50 pessoas protesta-ram em frente ao prédio do STF. Em São Paulo, um grupo de manifestantes se reuniu debaixo de chu- va na avenida Paulista. No Rio de Janeiro (RJ), o ato se concentrou na avenida  Atlântica. METRO Ato em Brasília DIVULGAÇÃO
Search
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks
SAVE OUR EARTH

We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

More details...

Sign Now!

We are very appreciated for your Prompt Action!

x