Documents

2 Avaliação Educacional a Avaliação Do Processo de Ensino e Aprendizagem

Description
.
Categories
Published
of 9
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  Avaliação Educacional: A Avaliação do Processo deEnsino e Aprendizagem Publicado em 24 de fevereiro de 2010 por Rosalina Ferreira Palavras-chave : Avaliação; Monitoramento e ualidade do ensino! Resumo endo em conta o papel central #ue a avaliação tem assumido na formulação eimplementação das pol$ticas p%blicas de educação& este arti'o prop(e)se aaprofundar a an*lise de al'uns referenciais e modelos de avaliação! +onstata #uefundamentalmente tr,smodelos v,m povoando o discurso sobre a avaliação nopa$s: Avaliação dia'n-stica& Avaliação .omativa e Avaliação Formativa! Procura)see/amin*)los em termos das suas matries te-ricas e ideol-'icas e discute#uest(es #ue deles decorrem! +onclui pela necessidade de mudar a concepção deavaliação no conte/to escolar& rompendo paradi'mas& mudando nossasconcepç(es e pr*ticas! Introdução  A avaliação assume)se como uma tem*tica bastante importante no campo das+i,ncias da ducação& sendo as pes#uisas nesta *rea bastante e/tensa! Aavaliação não  al'o de e/terno ao processo de ensino)aprendia'em& nemindependente das diversas componentes #ue envolvem o mesmo processo!uando falamos de avaliação não estamos falando de um fato pontual ou de umato sin'ular& mas de um con3unto de fases #ue se condicionam mutuamente!sses con3untos de fases ordenam)se se#encialmente& tornando)se um processo&e atuam inte'radamente& tornando)se um sistema!! Por sua ve a avaliação não &ou não deveria ser& al'o separado do processo de ensino)aprendia'em& não  umap,ndice independente do referido processo& são intr$nsecos e e/erce um papelespec$fico em relação ao con3unto de componentes #ue inte'ram o ensino comoum todo 5est* num sistema6! 57abala& 18896! este o aspecto #ue a literatura mais relevante tem comentado& ou se3a& anecessidade de se conceituar a avaliação como parte inte'rante no processo doensino)aprendia'em& e não como al'o #ue le  aleio& e #ue apenas serve para<3ul'ar< os alunos! Alm disso& a avaliação não pode reduir)se apenas = an*lisedas pessoas& e& neste >mbito& essencialmente dos alunos: uando se fala naavaliação escolar& imediatamente ocorre falar da avaliação do rendimento dosalunos como se esta fosse al'o #ue recai e/clusivamente sobre eles& i'norando)seos restantes atores intervenientes no processo de desenvolvimento de umcurriculum! As linas #ue se se'uem procuram contribuir& de uma forma sinttica& para umarefle/ão sobre a avaliação do processo de ensino)aprendia'em& apresentandoal'uns t-picos da refle/ão te-rica sobre esta tem*tica!  I - O que é avaliação.  .e'undo Cliton  ) A avaliação  um ato de estabelecer o valor ou mrito deum processo& pro'rama& pessoa& etc! .e'undo !tu leam  ) A avaliação ducacional  um processo de delinear&obter& e prover informaç(es %teis para 3ul'ar alternativas de decisão! A avaliação tem sido definida de muitas formas entre as #uais tr,s são maiscomumente aceitas: #$ . Avaliação como %ensuração &medida':  A maior vanta'em desse enfo#ue  #ue os instrumentos de medida apresentam&resultam em escores e $ndices manipul*veis pela Matem*tica e stat$stica! (esvantagens :a6 A avaliação passa a ser vista como ci,ncia do desenvolvimento& deinstrumentos e interpretação de dados!b6 A avaliação se limita a vari*veis para as #uais a ci,ncia da mensuração tenadesenvolvido instrumentos!c6 ?ari*veis de si'nificativa import>ncia tornam)se intan'$veis& não podem ser medidas! )$ . A Avaliação como coer*ncia entre (esempen+os e O ,etivos:antagens: a6 Permite um racioc$nio or'aniado sobre o processo instrucional permitindoprofessores& administradores e supervisores 3ul'arem o seu trabalo!b6 Avaliação ao invs de focaliar apenas o aluno& focalia tambm pro'ramas&procedimentos educacionais etc!c6 @portunia o feedbac!d6 A avaliação  realiada com relação aos ob3etivos definidos 5referencialconcreto6!e6 orna)se %til não s- para 3ul'ar produtos& mas tambm para 3ul'ar o processo! (esvantagens: a6 +olocar o avaliador dentro de limitaç(es tcnicas muito restritas!b6 @s ob3etivos sendo frase sobre comportamentos& #uase sempre do aluno& tudopassou a ser avaliado sobre os efeitos sobre o aluno!c6 ransforma a avaliação numa tcnica terminal! $ . A Avaliação como /ulgamento Proissional:antagens: a6 A avaliação  feita rapidamente!  b6 @s avaliadores podem dar as suas opini(es sem as limitaç(es dosinstrumentosc6 odas as vari*veis entram em consideração automaticamente!d6 Bão * intervalo entre a coleta de dados e 3ul'amento! (esvantagens: a6 Falta de precisão e ob3etividade!b6 Fidedi'nidade #uestion*vel!c6 A impossibilidade de aplicar medidas tira a sua cientificidade!d6 Cados e critrios amb$'uos!e6 Deneraliação dif$cil II 0 O ,etivos da Avaliação:  Ba visão de Miras e .ol 5188E6& os ob3etivos da avaliação são traçados em tornode duas possibilidades: emissão de um 3u$o sobre uma pessoa& um fenGmeno&uma situação ou um ob3eto& em função de distintos critrios& e obtenção deinformaç(es %teis para tomar al'uma decisão!Para Brici 518HH6& a avaliação  uma etapa de um procedimento maior #ueincluiria uma verificação prvia! A avaliação& para este autor&  o processo dea3uiamento& apreciação& 3ul'amento ou valoriação do #ue o educando revelou ter aprendido durante um per$odo de estudo ou de desenvolvimento do processoensinoIaprendia'em! .e'undo Jloom& Kastin's e Madaus 518H96& a avaliação pode ser consideradacomo um mtodo de ad#uirir e processar evid,ncias necess*rias para melorar oensino e a aprendia'em& incluindo uma 'rande variedade de evid,ncias #ue vãoalm do e/ame usual de <papel e l*pis<!Penso #ue  ainda um au/$lio para classificar os ob3etivos si'nificativos e as metaseducacionais& um processo para determinar em #ue medida os alunos estão sedesenvolvendo dos modos dese3ados& um sistema de controle da #ualidade& pelo#ual pode ser determinada etapa por etapa do processo ensinoIaprendia'em& aefetividade ou não do processo e& em caso ne'ativo& #ue mudança devem ser feitas para 'arantir sua efetividade! III 0 12veis da Avaliação:  Bo ambiente educacional cinco são os n$veis #ue a avaliação deve ser colocada: # o Avaliação do Aluno  a#uela #ue mais fre#entemente  usada! Atravs de sistemas diversos oprocesso e a aprendia'em do aluno são mensurados! A 'rande maioria dosistema educacional brasileiro restrin'e)se a este n$vel de avaliação!  ) o  Avaliação do Proessor   a avaliação do desempeno do professor en#uanto na atividade docente! ambm neste n$vel  e/tremamente deficiente pelas ra(es se'uintes:a6 uando  adotado um sistema a preocupação não  de meloria dodesempeno& mas tão somente com o ob3etivo 5med$ocre6 de demitir o professor 5postura autocr*tica #ue nada tem a ver com ob3etivos de #ualidade6!b6 Realia)se avaliação do professor en#uanto pes#uisador 5trabalospublicados& t$tulos& etc6 i'norando)se a atividade de ensinar!   o  Avaliação do Componente Curricular   a avaliação 5pouco realiada6 pela #ual se analisa e compara a con'ru,nciaentre os pro'ramas 5conte%do6 e os ob3etivos educacionais e resultadosinstrucionais pr)fi/ados!sta avaliação  de fundamental import>ncia para din>mica curricular 5reformasImudanças de curr$culo6! ambm est*  raramente usada& embora vastae/peri,ncia metodol-'ica 3* e/ista no e/terior 5França& Ln'laterra& stados nidos6! 3 o  Avaliação da Instituição  a avaliação do ponto de vista institucional pela #ual são avaliados todos oscomponentes da or'aniação e nos %ltimos de anos uma avaliação com 'rande,nfase no clima or'aniacional 5alm dos aspectos f$sicos e lo'$sticos6! ste tipode avaliação recebeu enorme contribuição dos estudos e pes#uisas deCesenvolvimento @r'aniacional! 4 o  Avaliação do !istema .eria a avaliação do sistema de ensino abran'endo todos os componentes 5ensinop%blico& ensino privado6! Bum n$vel mais abran'ente abran'e o sistemaeducacional do pa$s 5ou mesmo de uma determinada nidade da Federação6! I 0 %odelos de Avaliação: @ educador americano Cliton   o idealiador e criador da classificação #ue sese'ue e #ue foi adotada no mundo todo! # 0 (iagn5stica  ) A primeira aborda'em& de acordo com Miras e .ol 5188E& p!NO16& contemplada pela avaliação dia'n-stica 5ou inicial6&  a #ue proporcionainformaç(es acerca das capacidades do aluno antes de iniciar um processo deensinoIaprendia'em& ou ainda& se'undo Jloom& Kastin's e Madaus 518H96& buscaa determinação da presença ou aus,ncia de abilidades e pr)re#uisitos& bemcomo a identificação das causas de repetidas dificuldades na aprendia'em!  A avaliação dia'n-stica pretende averi'uar a posição do aluno face a novasaprendia'ens #ue le vão ser propostas e a aprendia'ens anteriores #ue
Search
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks