Magazine

A construção de um Website como ferramenta de educação em saúde e de combate ao mosquito da dengue (Aedes aegypti) em Salinas MG

Description
A construção de um Website como ferramenta de educação em saúde e de combate ao mosquito da dengue (Aedes aegypti) em Salinas MG José Carlos de Oliveira Júnior¹, Patrícia de Oliveira e Lucas 2, Ronaldo
Categories
Published
of 5
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
A construção de um Website como ferramenta de educação em saúde e de combate ao mosquito da dengue (Aedes aegypti) em Salinas MG José Carlos de Oliveira Júnior¹, Patrícia de Oliveira e Lucas 2, Ronaldo Medeiros dos Santos 2, Filipe Vieira Santos de Abreu 2 ¹Aluno do curso Técnico em Informática IFNMG/Salinas. Bolsista do Programa de Iniciação Científica Júnior (FAPEMIG / PIBIC-Jr). 2 Professor do IFNMG/Salinas. de contato: Resumo: No presente trabalho, propõe-se uma forma mais eficiente de trabalhar com os índices entomológicos recolhidos pelos agentes de combate a endemias de Salinas. Para isso, utilizaram-se técnicas de georreferenciamento e de construção de um website para divulgar dados entomológicos recolhidos em dois bairros de Salinas em As técnicas foram extremamente ágeis e eficientes no tratamento dos dados. Acredita-se que essas ferramentas podem contribuir em diversos programas de saúde pública, em especial no combate à dengue. Elas ainda tiveram bom desempenho na junção de conteúdos distintos topografia, informática e parasitologia e possibilitaram o aprendizado de um estudante de nível médio de forma interdisciplinar. Palavras chave: Aedes aegypti; Website; Georreferenciamento Introdução A fêmea do mosquito Aedes aegypti é a principal transmissora da dengue no Brasil (Ministério da Saúde, 2010; Instituto Oswaldo Cruz, 2013), e pode transmitir também a febre amarela e a febre Chikungunya. O Aedes aegypti tem se caracterizado como um inseto de comportamento estritamente urbano, sendo raro encontrar amostras de seus ovos ou larvas em reservatórios de água nas matas. Devido à presença do vetor no ciclo de transmissão da doença, qualquer epidemia de dengue está diretamente relacionada à concentração da densidade do mosquito, ou seja, quanto mais insetos, maior a probabilidade de elas ocorrerem. Por isso, é importante conhecer os hábitos do mosquito, a fim de combatê-lo como forma de prevenção da doença (Instituto Oswaldo Cruz, 2013). Mesmo após décadas de pesquisa as estratégias de combate a este vetor ainda não são eficazes, e o desenvolvimento de novas tecnologias se faz necessário. Para monitoramento do vetor na fase de ovos e larvas é preconizado a utilização de armadilhas ovitrampa e larvitrampa, bem como a pesquisa larvária e o Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa) (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2010). Todas estas metodologias geram índices entomológicos que podem ser utilizados pelos gestores de saúde para estimar a presença do A. aegypti, sua densidade populacional e os riscos de uma epidemia de dengue (RESENDE, 2009). Porém a produção destes índices requer mão-de-obra em laboratório para contar o número dos ovos depositados, e conhecer o nível de infestação. Além disso, os dados precisam ser tabulados e impressos e só então ficam disponíveis aos gestores de saúde para sejam tomadas as devidas providências de controle. Todo este processo é lento e pode resultar em estratégias de combate ineficazes uma vez que o mosquito pode se deslocar rapidamente de uma área para outra. Além disso, os índices gerados não ficam disponíveis para a população e são de difícil interpretação. Uma possível ferramenta para corrigir parte destes gargalos é a utilização de sistemas de informações georreferenciados aliados à divulgação dos dados em sites da internet de livre acesso. Eles podem auxiliar na identificação de áreas com maior ocorrência dos mosquitos ou da doença, permitindo que políticas públicas de combate sejam focadas nessas áreas e adotadas em tempo hábil (RICKETTS, 2003). A internet possibilita uma rápida e ampla divulgação de informações especializadas de forma gratuita, mobilizando tanto os órgãos de saúde como a própria população. Material e Métodos O estudo foi desenvolvido em dois bairros da cidade de Salinas, pertencente à mesorregião denominada Norte de Minas Gerais. A área experimental está situada próxima à latitude S e longitude 42 28' 82 O. O Bairro São Geraldo, localiza-se na região central de Salinas, apresenta comércio e proximidade ao rio Salinas. Enquanto o Bairro Vista Alegre situa-se na periferia leste da cidade e maior número de ruas sem calçamento. Dez casas de cada bairro foram utilizadas no presente estudo, totalizando 20 residências, cujas localizações foram georreferenciadas. Elas foram monitoradas com armadilhas Ovitrampa durante 25 semanas, entre os meses de maio/2014 e janeiro/2015, por acadêmicos do curso de licenciatura em Ciências Biológicas do IFNMG campus Salinas. Os índices gerados foram utilizados para a construção do mapa epidemiológico georreferenciado. A partir deste mapa, iniciou-se a construção do website interativo para divulgação dos resultados. Resultados e Discussão Durante o monitoramento, foram coletados ovos de A. aegypti no Bairro São Geraldo e 843 no Bairro Vista Alegre, totalizando 5488 ovos. Isto mostra a necessidade de desenvolvimento de métodos mais ágeis de combate a este vetor. O domínio foi registrado no site e hospedado no servidor Hostgator. Anteriormente o link de acesso ao blog era que foi trocado devo ao link ser muito extenso e a necessidade de trocar a plataforma. A plataforma WordPress foi escolhida para construir o site devido a suas possibilidades de configuração e por ser uma ferramenta gratuita. Além disso, está disponível na internet complementos para personalização e ferramentas adicionais. O WordPress é uma plataforma para blogs, porém, o recurso de postagens para blogs não foi utilizado, pois não há necessidade deste recurso. A divisão do site em páginas constitui a dinâmica de navegação e visualização do conteúdo. Figura 1: Páginas com site com informações sobre o projeto. O site contém links no menu superior para informações sobre o Projeto, Equipe e para a página de Mapa de Armadilhas (fig. 1). A página de Início contém informações resumidas sobre o projeto, enquanto a página Projeto contém informações mais detalhadas, além de fotos pertinentes. A página Equipe contém nome, título e função das pessoas que contribuíram para o projeto. Figura 2: Mapa de armadilhas com marcadores e histórico de contagens. A página Mapa de Armadilhas (fig. 2) contém um mapa obtido através de ferramentas da plataforma WordPress. Nesse mapa há marcadores onde cada armadilha foi colocada georreferenciadas e separadas por cores conforme a última coleta dispostas da seguinte forma: verde para nenhum, amarelo de 1 a 20 ovos, laranja de 21 a 50 ovos e vermelho acima de 50 ovos. Ao clicar em um marcador, um balão é mostrado contendo a data da última atualização, a coordenada geográfica da armadilha obtida por GPS e o histórico da contagem de ovos das semanas anteriores. O endereço do site será agora amplamente apresentado à comunidade e divulgado nos órgãos de combate às endemias. Espera-se que sistemas como este, de simples aplicação e desenvolvimento sejam adotados na cidade de Salinas. É importante ressaltar a importância educacional deste projeto para o estudante do curso técnico em informática bolsista deste projeto - que pôde aplicar seus conhecimentos e aliá-los a noções de parasitologia e geoprocessamento. Considera-se que ferramentas deste tipo devem ser mais exploradas tanto no meio científico como educacional. Conclusões Através do presente trabalho, conclui-se que a construção de um website, aliado aos conhecimentos de parasitologia e de geoprocessamento possuem enorme potencial e aplicabilidade nos estudos de saúde pública, especialmente no monitoramento e combate à dengue. A página da internet se mostrou muito eficiente na divulgação dos dados do projeto. Além disso, a interface criada para o mapa facilitou a leitura das informações e da localização das armadilhas, pois não é necessário conhecimento específico da área georreferenciamento e parasitologia. O trabalho proporcionou a interdisciplinaridade das áreas citadas e a informática. Agradecimentos A FAPEMIG pelo apoio e concessão da bolsa de Iniciação Científica Júnior e ao IFNMG - Salinas. Literatura citada MINISTÉRIO DA SAÚDE. Disponível em arquivos/pdf/diretrizes_epidemias_dengue_11_02_10.pdf Acesso em 2 Fev RICKETTS, T.C. GeographicInformation Systems and Public Health. Annu Rev Public Health 2003; 24:1-6. RESENDE, M.C., Estudo multicêntrico do uso da armadilha MosquiTRAP para captura de Aedes aegypti e geração de índices de vigilância entomológica. Tese de Doutorado, Universidade Federal de Minas Gerais, p. INSTITUTO OSWALDO CRUZ. Disponível em: fiocruz. br/ dengue-0. Acesso em: 4 Mar
Search
Similar documents
View more...
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks