Lifestyle

ABORDAGEM DA PROBLEMÁTICA DO LIXO ELETRÔNICO EM UMA ESCOLA ESTADUAL DE DOIS VIZINHOS PR: PEQUENAS ATITUDES QUE PODEM FAZER GRANDE DIFERENÇA.

Description
ABORDAGEM DA PROBLEMÁTICA DO LIXO ELETRÔNICO EM UMA ESCOLA ESTADUAL DE DOIS VIZINHOS PR: PEQUENAS ATITUDES QUE PODEM FAZER GRANDE DIFERENÇA. Marilaine Zorzan 1 - UTFPR Fernanda Aparecida Brocco Bertan
Categories
Published
of 12
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
ABORDAGEM DA PROBLEMÁTICA DO LIXO ELETRÔNICO EM UMA ESCOLA ESTADUAL DE DOIS VIZINHOS PR: PEQUENAS ATITUDES QUE PODEM FAZER GRANDE DIFERENÇA. Marilaine Zorzan 1 - UTFPR Fernanda Aparecida Brocco Bertan 2 - UTFPR Eixo Educação Ambiental Agência Financiadora: não contou com financiamento Resumo O presente trabalho teve como temática a abordagem do lixo eletrônico na escola. A educação ambiental desempenha um papel fundamental na luta por um planeta mais sustentável. Juntamente com os avanços tecnológicos e a globalização surge um problema muito impactante ao meio ambiente, o mal descarte de lixo eletrônico. Este tipo de lixo quando disposto em locais impróprios pode acarretar muitos problemas para a natureza em todas suas formas de vida. O objetivo deste trabalho foi sensibilizar alunos de Ciências de sexto ano de uma escola estadual de Dois Vizinhos PR acerca dos impactos negativos trazidos pelo mal descarte do lixo tecnológico, tal como demonstrar a importância de práticas sustentáveis para um planeta mais sadio. O assunto foi abordado através de uma palestra sobre os problemas ocasionados pelo lixo eletrônico ao meio ambiente e à saúde dos organismos. Após a palestra, foi entregue aos alunos um questionário com perguntas de cunho descritivo sobre o tema. Os dados obtidos foram considerados de acordo análise de conteúdo de Laurence Bardin e abordagem qualitativa de Ludke e André. Após a análise foram tabelados e discutidos. A maioria dos alunos respondeu de acordo com o esperado, o que demonstra que ficaram atentos à palestra e às explicações posteriores. Sobre a concepção destes acerca dos problemas acarretados pelo mal descarte, as respostas foram satisfatórias, já que este tipo de lixo pode causar contaminações ambientais, radiações, doenças e até a morte de organismos. Os alunos também participaram do trabalho levando à escola pilhas e baterias fora de uso para receberem a destinação correta e puderam compreender que reduzir, reciclar e reutilizar é fundamental para mudarmos nossos hábitos e aderir à sustentabilidade. Palavras-chave: Lixo Eletrônico. Educação Ambiental. Sustentabilidade. Reciclar. 1 Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). 2 Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Cursando Pós- Graduação em Psicopedagogia Institucional e Clínica pelo Instituto de Ensinos Avançados em Pós-Graduação (ESAP). ISSN 13768 Introdução A globalização e a era digital estão cada vez mais presentes e impactantes na vida das pessoas. A cada dia que passa surge novas tecnologias, que por um lado trazem benefícios e comodidade, mas por outro, acarretam impactos negativos ao meio ambiente. Os aparelhos eletroeletrônicos são tecnologias desenvolvidas para atender à demanda de uma sociedade consumista, são produzidos: televisores, rádios, telefones celulares, eletrodomésticos, entre outros, existe no mercado uma infinidade de equipamentos de várias marcas e modelos para atender a todos os gostos. O que o consumismo preconiza são os novos modelos e marcas, deste modo, acabamos trocando os eletroeletrônicos sem nos importar se o aparelho ainda está em condições de uso, e muitos equipamentos que poderiam ser reaproveitados acabam sendo jogados no lixo. A quantidade desmedida de aparelhos eletrônicos pode ser observada nas residências, escritórios, nas escolas, e em qualquer ambiente de trabalho que necessita de meios tecnológicos, sendo que a maior parte dos equipamentos quando rejeitados têm como destino o lixo comum, chegando aos aterros sanitários ou lixões, resultando em graves consequências para os seres humanos, animais e ambiente, pois esses equipamentos possuem diversas substâncias e elementos químicos nocivos à saúde, principalmente os metais pesados como o alumínio, o arsênio, o bário, o cobre e o chumbo. Os equipamentos eletroeletrônicos são constituídos por diferentes materiais, que poderiam ser reciclados, aumentando sua vida útil e diminuindo os prejuízos ao ambiente. É devido a esta problemática que o objetivo deste trabalho foi sensibilizar os alunos do sexto ano do ensino fundamental de um colégio estadual acerca dos impactos ambientais caudados pelo descarte indevido de lixo eletrônico. O presente trabalho foi desenvolvido em um colégio da rede pública, do município de Dois Vizinhos, estado do Paraná. Foi abordado o tema na disciplina de ciências e com o auxílio de vídeos sobre o descarte inadequado do lixo eletrônico, tal como os problemas causados por este tipo de lixo ao meio ambiente após esta abordagem foram entregues questionários para verificar os conhecimentos adquiridos a partir da transposição de conteúdos acerca dos impactos do lixo eletrônico. Os questionários foram categorizados de acordo com a abordagem qualitativa de Ludke e André (2012) e a análise de conteúdo simples de Bardin (1977). 13769 O objetivo deste trabalho foi sensibilizar os alunos acerca dos impactos causados pelo mal descarte de lixo eletrônico ao meio ambiente, tal como propor práticas sustentáveis. Os impactos do lixo tecnológico no meio ambiente O lixo eletrônico é definido como qualquer tipo de equipamento tecnológico que descartamos quando para nós não tem mais utilidade ou está fora de funcionamento, porém, muitas vezes descartamos este tipo de lixo em locais inadequados, o que prejudica o ecossistema. De acordo com Oliveira (2014) aproximadamente 70% dos metais pesados encontrados nos lixões e aterros sanitários, estão na composição de equipamentos eletrônicos descartados. Estes elementos ao ser liberadas no ambiente, podem contaminar o solo, poluir lençóis freáticos, além de causar diversos problemas de saúde. Os avanços tecnológicos proporcionam melhorias do ponto de vista econômico e social, mas em contrapartida trazem sérios danos ambientais principalmente quando são descartados de maneira inadequada e em locais impróprios. De acordo com Trigueiro (2005), para a produção de computadores, por exemplo, são necessários muitos tipos de materiais. O peso total de combustíveis fósseis utilizados para fabricar um computador é de aproximadamente 240 kg. Cabe ao consumidor a consciência de como descartar os equipamentos eletrônicos, já que estes possuem grande influência sobre os impactos ambientais. Uma possível solução para reduzir os impactos é prolongar a vida útil destes equipamentos, porem a maioria dos equipamentos acaba sendo armazenada em depósitos e por conseqüência vão parar em aterros de lixo. Frequentemente utilizamos pilhas e baterias nos aparelhos eletrônicos. A pilha é um dispositivo que contem dois eletrodos e um eletrólito, organizados de forma que gerem energia elétrica, sendo a bateria um conjunto de pilhas organizadas em série ou paralelo que dependendo da exigência por um potencial ou corrente (BOCCHI; FERRACIN; BIAGGIO, 2000). Assim como os demais equipamentos eletrônicos, as pilhas e baterias também liberam elementos tóxicos ao entrar em contato com o solo. O Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) em sua resolução 257 estabelece que todas as pilhas e baterias após seu esgotamento de energia, devem ser levadas aos estabelecimentos quais comercializam e estes, devem enviar ao fabricante para que este possa reciclar e reutilizar, ou caso não exista estas possibilidades, tratar e realizar sua 13770 disposição final correta, ficando desta forma a dever do Sistema Nacional do Meio Ambiente (SISNAMA) a fiscalização. As pilhas e baterias podem ser um perigo quando dispostas em locais inadequados acabam trazendo prejuízos para o meio ambiente e todos que dependem dele, pois ao entrar em contato com o solo acabam liberando resíduos tóxicos que podem chegar ao lençol freático e contaminar a flora e fauna, além de causar doenças como, lesões cerebrais, problemas pulmonares, renais, visuais e até anemia (ROA et al., 2009). A falta de informações dos consumidores com relação aos impactos ambientais causados pelas pilhas, baterias e componentes eletrônicos ao meio ambiente e à saúde humana e os elevados custos de descontaminação das áreas de descarte desses produtos faz que os fabricantes não tomem as medidas ecologicamente corretas (WOLFF et al., 2000). Deste modo continuam adotando práticas intrigantes no processo de produção, como o uso de materiais primas que são extraídas sem levar em consideração os impactos sociais e ambientais. As pessoas continuam acelerando seu ritmo consumista, sem refletir sobre a quantidade de recursos naturais que são utilizados e o prejuízo ao meio ambiente com o descarte incorreto (SPYER, 2009). Nos consumidores temos o papel fundamental para que todos esses resíduos tóxicos não contaminem o ambiente, levando-as em e locais de coleta e principalmente cobrando estas empresas. O papel da educação ambiental na escola A Educação ambiental tem um papel essencial na sensibilização quanto aos impactos ambientais causados pelos seres humanos, instigando-os a ser sustentáveis. O ponto de partida para colocar em prática a sustentabilidade é a escola. Pequenas atitudes dos professores e alunos podem fazer toda a diferença. Neste sentido, Segura, (2001), p.43 coloca algumas definições: A palavra educação sugere que se trata de uma troca de saberes, de uma relação do indivíduo com o mundo que o cerca e com outros indivíduos. O adjetivo ambiental tempera essa relação inserindo a percepção sobre a natureza e a forma como os humanos interagem entre si e com ela. Em outras palavras, a EA busca a formação de sujeitos a partir do intercâmbio com o mundo e com outros sujeitos (SEGURA, 2001, p.43). A formação de sujeitos comprometidos com as questões ambientais é um dos deveres da escola, o propósito de sensibilizar os alunos deve estar aliado com mudanças de hábitos em 13771 que simples atitudes são de grande valia. Pequenas atitudes podem ser, por exemplo, recolher pilhas e baterias que não estão mais em uso e levar aos locais de coleta adequados. Esta é uma proposta que pode partir dos professores nas escolas, através da organização de projetos que envolvam os alunos neste tipo de prática sustentável. Um dos objetivos da educação ambiental é visar à solidariedade, a igualdade e respeito às diferenças, mudança de comportamento e hábitos de consumo na sociedade e também uma mudança de valores individuais e coletivos. De acordo com Spyer (2009, p. 70) o problema do lixo eletrônico começa com a produção e o consumo. Com o auxílio da mídia especializada, a indústria de eletroeletrônicos se esforça para criar a ilusão de obsolescência - convencer as pessoas de que precisam trocar seus computadores, celulares, câmeras e outros equipamentos em períodos cada vez mais curtos. O consumismo em excesso tem ocasionado problemas ambientais em larga escala. A sociedade impõe hábitos consumistas para promover o desenvolvimento econômico. Conforme novas tendências vêm surgindo, somos atraídos a substituir nossos aparelhos eletrônicos usados por novos, e em conseqüência disto, surgem danos ambientais pelo mau destino dado a este tipo de lixo. A educação ambiental foi ganhando espaço à medida que os problemas ecológicos foram se multiplicando, tendo como propósito sensibilizar a população sobre os efeitos dos maus hábitos que prejudicam a natureza, e as formas de prevenção. Deste modo, presa a qualidade de vida das atuais e futuras gerações (SEGURA, 2001). É importante que os professores sensibilizem seus alunos sobre a importância de adotar práticas sustentáveis que podem ser simples, como desligar a torneira quando estiver escovando os dentes até separar o lixo e praticar a política dos R s (reciclar, reutilizar e reduzir). Reduzir significa diminuir o consumo e consequentemente diminuir os impactos ambientais. É a partir de pequenos gestos que podemos atingir grandes objetivos em prol da prática da educação ambiental. Metodologia Este projeto foi aplicado em uma escola pública do município de Dois Vizinhos - PR para alunos de sexto ano do ensino fundamental. Foi abordado o tema durante uma aula, com o auxílio de vídeos com o objetivo de sensibilizar os alunos acerca dos impactos ambientais provenientes do descarte inadequado do lixo eletrônico. 13772 Depois de transpor aos alunos o conhecimento sobre este tipo de lixo, foi entregue um questionário sobre os conhecimentos construídos a partir da aula sobre os impactos do lixo eletrônico. Questionário é um instrumento de coleta de dados, constituído por uma série ordenada de perguntas, que devem ser respondidas por escrito e sem a presença do entrevistador. Em geral, o pesquisador envia o questionário ao informante, pelo correio ou por um portador; depois de preenchido, o pesquisado devolve-o do mesmo modo (MARKONI; LAKATOS, 2010, p.184). As respostas dos questionários foram categorizadas de acordo com a abordagem qualitativa de Ludke e André (2012) e a análise de conteúdo simples de Bardin (1977). Enquanto método, a análise de conteúdo é um conjunto de técnicas de análise de que utiliza procedimentos sistemáticos e objetivos de descrição do conteúdo de mensagens (BARDIN, 1977). Além do questionário, também foram realizados mutirões na comunidade recolhendo pilhas e baterias fora de uso. O lixo coletado pelos alunos foi encaminhado até a Universidade Tecnológica Federal do Paraná UTFPR DV para receber a destinação correta. Resultados e discussões Após a intervenção teórica sobre o assunto foi aplicado um questionário composto por cinco questões referente às atividades trabalhadas. A primeira questão aplicada foi referente ao conhecimento dos alunos sobre a existência do lixo eletrônico (tabela 1). Tabela 1: Concepção dos alunos sobre o lixo eletrônico. Categoria de respostas Unidade de análises Já ouviram falar sobre lixo eletrônico 25 Nunca ouviram falar 2 Fonte: Dados organizados pelos autores, com base nos anais do evento. É possível observar através dos dados coletados que a maior parte dos alunos tem conhecimento sobre o que é o lixo eletrônico e somente dois destes nunca ouviram falar. O lixo eletrônico é qualquer tipo de equipamento eletrônico que é descartado quando está fora de uso. Quando este tipo de lixo recebe descarte inadequado, como, por exemplo, quando é deixado em lixões e aterros sanitários, pode causar graves problemas ao meio ambiente e a saúde. Desde a produção dos equipamentos eletrônicos até o descarte há riscos de 13773 contaminação, devido a constituição de materiais que possuem metais pesados de grande toxidade, como o mercúrio, cádmio, berílio e chumbo. Neste contexto o lixo eletrônico recebe a seguinte denominação: Lixo eletrônico é a denominação genérica para todo tipo de descarte de equipamento eletroeletrônico.com o aumento contínuo na produção e consumo de eletrônicos, quantidade desse tipo de lixo gerado a cada ano torna se um problema cada vez maior. O lixo eletrônico não pode ser descartado junto com o lixo comum: O grande número de elementos tóxicos pode contaminar o meio ambiente (SPYER, 2009, p.70). Muitas vezes chamamos de lixo coisas que ainda podem ter muita utilidade e que podem ser reaproveitadas por outras pessoas, o problema é que o capitalismo propõe um padrão de elevado consumo que nos leva a trocar as coisas com um intervalo curto de tempo e nesse processo de nos desfazer das coisas e comprar outras não refletimos sobre o mal que estamos causando ao meio ambiente. A decisão de nos desfazer de algum equipamento eletrônico deve ser tomada de maneira sustentável, e o consumidor deve se dar conta de que a forma de descarte do lixo eletrônico é decisiva para aumentar ou diminuir os impactos ambientais. Portanto precisamos pensar muito bem antes de nos desfazer de algum equipamento, o melhor a se fazer é aumentar a vida útil dos eletrônicos (TRIGUEIRO, 2005). Após perceber que os alunos possuem conhecimento sobre o lixo eletrônico foram questionados em seguida sobre suas concepções de lixo eletrônico, conforme tabela 2, observa-se: Tabela 2: Concepção dos alunos sobre o lixo eletrônico. Categoria de respostas Unidade de análises Não serve para nada 0 Pilhas e baterias 7 Aparelhos eletrônicos 20 Fonte: Dados organizados pelos autores, com base nos anais do evento. Nota-se que os alunos responderam de acordo com o esperado, sendo que os aparelhos eletrônicos e também as pilhas e baterias se enquadram nesta categoria de lixo. As pilhas comuns até a pouco tempo atrás possuíam mercúrio, porém no Brasil foi proibida esta composição no momento da fabricação. O mercúrio é muito tóxico. Nas baterias é encontrado outro tipo de metal, o chumbo que também possui alto nível de toxidade. Outro elemento encontrado nas pilhas e baterias recarregáveis é o cádmio (BRAGA, 2012). 13774 Qualquer equipamento eletrônico contém em sua composição algum elemento químico extremamente tóxico para todas as formas de vida. Deste modo o descarte do lixo eletrônico deve ser realizado de modo consciente e nos locais de coleta adequados. Os alunos também foram questionados sobre as consequências do descarte incorreto do lixo eletrônico. Os resultados seguem dispostos na tabela 3. Tabela 3: Concepção dos alunos sobre as consequências do mau descarte. Categorias de respostas Unidade de análise Radiação 3 Doenças 13 Poluição do ambiente 13 Contaminação do lençol freático 4 Metais pesados 5 Morte de peixes 4 Fonte: Dados organizados pelos autores, com base nos anais do evento. Os efeitos provenientes do descarte indevido de lixo eletrônico são muito graves, percebemos pelas respostas dos alunos que houve um bom entendimento sobre tudo o que fora abordado sobre o lixo eletrônico. Realmente tudo o que foi respondido pelos alunos são impactos causados as mais variadas formas de vida. Neste contexto, Moreira (2007) apresenta várias consequências do descarte do lixo eletrônico para a saúde, dentre os metais que compõem alguns aparelhos eletrônicos está o chumbo que pode causar danos ao sistema nervoso e sanguíneo. O mercúrio que também está presente tende a causar danos no cérebro e fígado. O cádmio pode causar envenenamento e problemas relacionados aos rins e pulmões. Além destes elementos, o Arsênico que está na composição do celular pode causar doenças na pele e problemas pulmonares. Além de causar danos à saúde os elementos tóxicos presentes nos aparelhos também podem acarretar danos ao meio ambiente, já que os metais pesados podem liberar elementos tóxicos e estes ao entrar em contato com o ambiente podem contaminá-lo, além de contaminar o lençol freático, contaminando a água e causando a morte de peixes e outros organismos aquáticos. O descarte dos resíduos eletroeletrônicos aos lixões ou aterros sanitários, acaba resultando em degradação ambiental. A decomposição destes equipamentos é muito lenta, e devido aos metais pesados presentes nesses resíduos, ao passar pelo processo de lixiviação, penetram no solo e levam os contaminantes até os lençóis subterrâneos. Existe ainda outro agravante, que é a demanda por recursos naturais que são empregados na fabricação desses equipamentos que tem sido descartados no ambiente, 13775 quando poderiam passar por processos de reaproveitamento, através da reciclagem (OLIVEIRA, 2014). Questionamos aos alunos sobre suas concepções acerca do descarte de lixo eletrônico, as respostas são apresentadas na tabela 4. Tabela 4: Concepção sobre o descarte correto de lixo eletrônico. Categoria de respostas Unidade de análise Levar a um ponto de coleta 6 Separar o lixo 3 Reciclar 13 Reutilizar 5 Reaproveitar 5 Vender para o ferro velho 2 Fonte: Dados organizados pelos autores, com base nos anais do evento. Observamos que as respostas dos alunos sobre as formas de descarte do lixo ficaram dentro do esperado já que responderam que a melhor forma de diminuir os impactos ao meio ambiente é a reciclagem. No processo de reciclagem um aparelho pode aumentar sua vida útil e ser utilizado por muito tempo ainda. A reciclagem é um processo em que são separados os elementos que compõem o lixo eletrônico e estes materiais podem ser reinseridos no ciclo d
Search
Similar documents
View more...
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks