Documents

As Obras Da Carne e Os Frutos Do Espirito

Description
sasd
Categories
Published
of 19
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  PREFACIO  Os dons graciosos do Espírito Santo são concedidos para a edificação da Igreja e a convicção econversão daqueles que se encontram distantes de Deus. A difusão geral dos dons do Espírito foi predita pelo profeta Joel e confirmada pelas promessas de Jesus a Seus apóstolos e discípulos.Por que o cristão precisa receber o batismo com o Espírito Santo? Porque depois do batismo podemos receber inúmeras bênçãos espirituais. Ele é dado exatamente para que o cristão tenha forçaespiritual e, através dos dons, vença as obras da carne.Jesus repreendeu a maldade dos fariseus – uma classe religiosa dominante de Sua época – e chamou-os de raça de víboras, argumentando que pelos frutos se conhece a árvore, ou seja, a boca semprefala daquilo que está no coração. Ele lembrou que: “O homem bom tira do tesouro bom coisasboas; mas o homem mau do mau tesouro tira coisas más.”  (Mateus 12.35).O coração humano, por sua vez, é como um grande jardim. Nele podemos cultivar plantas boas oumás, colher frutos bons ou maus, dependendo daquilo que plantarmos. O solo interior é muito fértil. Nosso cuidado em cultivá-lo deve começar o mais cedo possível, na infância.“Os homens gostam de se extraviar”, afirmou o filósofo e sábio alemão Leibnitz. Desde o Éden, ohomem iniciou uma trajetória que culminou com o seu fracasso, apesar da graça e da misericórdia deDeus.Paulo, em sua carta aos Gálatas, destaca a Lei e a graça, apresentando Jesus como o que provê agraça salvadora. Ele mostra que as obras da carne levam o homem à ruína espiritual e até física(prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias,dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias, etc.).Porém, os frutos do Espírito nos trazem bênçãos (amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio). Um cristão completo é aquele que produz os frutosdo Espírito. Chegar à estatura do varão perfeito, conforme está escrito nas Escrituras, significa lutar  para alcançar essa perfeição decorrente do fruto do Espírito.O bispo Macedo comenta com muita sim-plicidade as obras da carne e os frutos do Espírito, levandoo cristão a ter uma vida de maior comunhão com Deus e a usufruir das bênçãos decorrentes da açãodo Espírito Santo em sua vida. Que o prezado leitor possa andar na dimensão espiritual dos frutosgerados pelo Espírito de Deus. Os Editores   INTRODUCAO  Este é um dos estudos de maior complexidade, não porque seja difícil a sua compreensão, muito pelocontrário, pois todos os cristãos sabem perfeitamente o que o Espírito Santo quer dizer; mas devidoao fato de haver muita dificuldade em cultivar a fé cristã sem ser extremista ou radical, ou seja, nemuma supersantidade, nem a carnalidade.Precisamos ter um equilíbrio espiritual de tal forma que o mundo possa nos sentir verdadeiroscidadãos do Reino de Deus.O equilíbrio espiritual a que se propõe o presente estudo não é tão simples como parece, uma vezque normalmente o cristão sincero tem uma forte tendência a agradar somente a Deus, e no afã desseimpulso, que considera como honesto e salutar, esquece-se da parte material do seu ser. Daí, aoseguir por esse caminho, ou ele perde a visão do plano divino para a sua vida, ou fanatiza,considerando todas as coisas pecaminosas, ou ainda, como costuma acontecer, perde a razão dosfatos.Por exemplo: lembro-me de uma jovem que se decidiu por Jesus, batizou-se nas águas e iniciou a suatrajetória espiritual. Por desejar uma supersantidade, começou a fazer freqüentes jejuns e orações,além de leitura constante da Bíblia.Por causa desta maratona espiritual, começou sutilmente a desprender-se das coisas materiais, isto é,não usar mais jóias e não se arrumar como outra moça da sua idade. Daí, partiu para o desprezo por roupas novas e, em seguida, pelas demais roupas que tinha. Não demorou muito e, repentinamente, abandonou o seu próprio corpo por achar que tudo eravaidade, terminando confusa, misturando as coisas materiais com as espirituais, incapacitada dediscernir o que era certo ou errado.A nossa intenção é deixar bem claro o que são as obras da carne e os frutos do Espírito Santo eajudar o leitor a ter um caráter moldado pelo próprio Deus, na Pessoa do Espírito Santo, atravésdesta obra.   COMO ANDAR NO ESPIRITO  A luta renhida que se trava constantemente entre o Espírito de Deus e o nosso eu é exatamente o queacontece quando pleiteamos a satisfação pessoal e requeremos, a qualquer preço, a realização dosnossos desejos, sem que nos importemos se são ou não da vontade de Deus.Quantas vezes queremos satisfazer os caprichos do nosso egoísmo, simplesmente por uma vaidade pessoal, sem perceber as conseqüências imprevisíveis dessa atitude. Ora, isto não faz parte docaráter cristão, que está sempre disponível à vontade de Deus, ainda que seja contrária à nossa.A ordem de Deus é que evitemos deslizes espirituais, quer por carnalidade, quer por desequilíbriosemocionais ou fanatismos, e que andemos em Espírito, ou melhor, no Espírito. Andar, por ser umaação contínua e constante, requer uma atenção especial e sempre vigilante. Obviamente, ninguém pode se descuidar do caminho por onde anda; pelo contrário, sempre há, instintivamente, umaatenção dobrada. Imagi-ne, por exemplo, o andar de alguém desatencioso à sinalização, atravessandouma avenida muito movimentada: seria um desastre total.Ora, assim também é o cristão, que se for atento à voz do Espírito Santo (que está sempre falando,exortando e guiando), jamais satisfará os desejos próprios e, assim sendo, estará de contínuo,andando na vontade de Deus e, conseqüentemente, no Espírito. Normalmente, o cristão batizado com o Espírito Santo acha que, pelo simples fato de falar em outraslínguas, automaticamente está sendo guiado pelo Espírito de Deus e, por isso mesmo, não tem muitocuidado com o seu andar. As suas atitudes, pensa ele, já estão dirigidas por Deus e, assim, anda dequalquer modo, “pela fé”. Na verdade, se isto fosse real, não haveria necessidade de o Senhor Jesusnos exortar: “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto,mas a carne é fraca.” (Mateus 26.41).É importante frisar que não adianta apenas fazer orações constantes e jejuar; é preciso vigiar, estar atento à vida espiritual, examinar a si mesmo e cuidar para que não seja pego de surpresa, como nosexorta o apóstolo Pedro: “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor,como leão que ruge procurando alguém para devorar.”  (1 Pedro 5.8).Um outro fato que normalmente os cristãos pregam é que o Espírito Santo está sempre falandoconosco. Ele fala a cada dia, a cada hora e a cada minuto, sempre que somos levados à tentação comos problemas do cotidiano, no exercício da fé, no auxílio às demais pessoas. Enfim, Ele está constan-temente nos exortando, admoestando, ensinando e guiando, da mesma forma como fez com o Senhor Jesus. O grande problema, no entanto, é que dificilmente temos “ouvidos para ouvir” os Seusconselhos, e isto se deve ao fato de que as nossas mentes estão quase sempre bloqueadas pelos pensamentos vãos e fúteis.As preocupações pessoais, tais como a casa própria, o automóvel mais novo, roupas novas e tudo omais, que naturalmente acontecem com qualquer cidadão, desviam a nossa atenção de Deus, e daí perdemos a chance de nos enquadrarmos na Sua perfeita vontade que, certamente, traz para nós o
Search
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks