Research

ASSOCIAÇÃO DOS DIÁCONOS BATISTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Description
ASSOCIAÇÃO DOS DIÁCONOS BATISTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PAULO: UM HOMEM DE CORAGEM E GRAÇA ALEGRIA DA SUFICIÊNCIA DA GRAÇA DE DEUS Texto inicial: Romanos 8:22,23 22 Sabemos que toda a natureza criada
Categories
Published
of 5
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
ASSOCIAÇÃO DOS DIÁCONOS BATISTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PAULO: UM HOMEM DE CORAGEM E GRAÇA ALEGRIA DA SUFICIÊNCIA DA GRAÇA DE DEUS Texto inicial: Romanos 8:22,23 22 Sabemos que toda a natureza criada geme até agora, como em dores de parto. 23 E não só isso, mas nós mesmos, que temos os primeiros frutos do Espírito, gememos interiormente, esperando ansiosamente nossa adoção como filhos, a redenção do nosso corpo. Qualquer estudo da vida do apóstolo Paulo requer um exame cuidadoso do tema do sofrimento. COMPREENDENDO O SOFRIMENTO DA PERSPECTIVA DE DEUS: Nós do mundo ocidental, temos uma grande tendência aos hábitos de conforto. No fundo, o que buscamos é encontrar o conforto que achamos necessário, e isso nos faz escolher por aquilo que pode nos proporcionar o que esperamos e deixar de escolher aquilo que não nos satisfaz nesta busca. Além disso, temos também a tendência à discriminação de quem sofre. Como se aqueles que assumem no rosto as marcas de seu sofrimento fossem menos espirituais. Isso gradativamente vai formando uma legião de gente que esconde os sentimentos verdadeiros para assumir uma postura que quem não está afetado pelos dilemas da vida. É evidente que todos nós sofremos. Habitamos um mundo que jaz no maligno nas palavras do Apóstolo João. Temos ainda que lidar com aquilo que nos é mais penoso, a nossa natureza caída. Nosso interior é marcado pela inclinação ao mau, e como não sofrer com tudo isso. Além de todos os dramas sociais que nos cercam. Sendo assim, vivemos em um contexto que se você permitir que seu semblante reflita o tormento íntimo, as pessoas franzem criticamente a testa, como que sugerindo que não está andando no Espírito. Vamos assumir: algumas vezes não temos vontade de sorrir e nem de cantar. Temos vontade de chorar, sair correndo, nos esconder, pedir socorro, gritar de angústia. O que há de errado nisso? Basta você ler cuidadosamente a Bíblia e você encontrará gente de DEUS fazendo isso o tempo todo. Inclusive o Mestre JESUS assume sua dor e tristeza quando necessário e pede ajuda para que os seus seguidores estejam junto dele (no caso de Getsêmani). Precisamos nos preparar para o que a vida irá inevitavelmente colocar em nosso caminho. O sofrimento é um flagelo presente, uma experiência necessária, uma constante no viver diário, principalmente do cristão. E com a experiência de Paulo, vamos aprender a experimentar alegria e paz mesmo em meio às adversidades, afinal: elas contribuem para o nosso benefício (Romanos 8:28). Tudo isso nos leva de volta a Saulo, pois raramente ele passou um dia em sua vida cristã sem que enfrentasse sofrimento intenso ou pressão. UMA JANELA ABERTA PARA A ALMA DE UM APÓSTOLO: A segunda carta do apóstolo aos cristãos de Corinto é a mais autobiográfica de todas as que escreveu. Paulo revela o seu coração, quebra completamente suas resistências e se mostra como é aos seus irmãos em CRISTO. Vamos nos deter em alguns momentos descritos por ele nesta carta: 1 Exemplo 2 Coríntios 1:3,4 O sofrimento específico nos capacita a consolar outros especificamente. 3 Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Pai das misericórdias e Deus de toda consolação, 4 que nos consola em todas as nossas tribulações, para que, com a consolação que recebemos de Deus, possamos consolar os que estão passando por tribulações. Você é capaz de consolar com o mesmo consolo com que foi consolado por DEUS. Você sabia que houve uma época (possivelmente várias) em que Paulo sofreu tamanha depressão que não quis mais viver? Não tinha certeza de que iria se recuperar. Como alguém que não enfrentou o vale da sombra da morte que hoje é mais identificado nos quadros depressivos, poderia consolar alguém que esteja vivendo esta dura experiência. Como alguém que não sabe o que é perder um filho, ou pai, mãe, uma pessoa muito próxima e especial, poderia consolar com prudência, sensatez e profundidade. Como alguém pode ajudar outro acerca de uma experiência que não viveu. Paulo está nos dizendo que vivemos experiências duras que nos são suportáveis por causa do consolo com que somos por DEUS consolados, e isso nos aperfeiçoa para oferecer a outros. 2 Exemplo 2 Coríntios 4: De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados; 9 somos perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não destruídos. 10 Trazemos sempre em nosso corpo o morrer de Jesus, para que a vida de Jesus também seja revelada em nosso corpo. 11 Pois nós, que estamos vivos, somos sempre entregues à morte por amor a Jesus, para que a sua vida também se manifeste em nosso corpo mortal. Esse texto é um bom resumo da vida de Paulo. Diariamente ele enfrentava situações adversas, mas sem perder o alvo de vista. Sentia-se privilegiado por sofrer por causa de CRISTO. Que amor é este? Que compromisso com o SENHOR é este? O sofrimento por ele era medido pelos frutos que gerava. 3 Exemplo 2 Coríntios 6:4,5 4 Ao contrário, como servos de Deus, recomendamo-nos de todas as formas: em muita perseverança; em sofrimentos, privações e tristezas; 5 em açoites, prisões e tumultos; em trabalhos árduos, noites sem dormir e jejuns; 4 Exemplo 2 Coríntios 11: São eles servos de Cristo? estou fora de mim para falar desta forma eu ainda mais: trabalhei muito mais, fui encarcerado mais vezes, fui açoitado mais severamente e exposto à morte repetidas vezes. 24 Cinco vezes recebi dos judeus trinta e nove açoites. 25 Três vezes fui golpeado com varas, uma vez apedrejado, três vezes sofri naufrágio, passei uma noite e um dia exposto à fúria do mar. 26 Estive continuamente viajando de uma parte a outra, enfrentei perigos nos rios, perigos de assaltantes, perigos dos meus compatriotas, perigos dos gentios; perigos na cidade, perigos no deserto, perigos no mar, e perigos dos falsos irmãos. 27 Trabalhei arduamente; muitas vezes fiquei sem dormir, passei fome e sede, e muitas vezes fiquei em jejum; suportei frio e nudez. Um testemunho deste não está na moda no mundo ocidental, especialmente entre os cristãos. Se Paulo dissesse isso em um púlpito em nossos dias, seria considerado alguém sem estrutura emocional, espiritual e profundidade. Basicamente seria aconselhado a buscar mais a DEUS e ter mais fé. O HOMEM QUE VIU MUITA COISA: Por várias razões, Paulo está no processo de defender fervorosamente sua autoridade como apóstolo. E ele compartilha com os irmãos da igreja de Corinto uma experiência inexplicável, sobrenatural. 2 Coríntios 12:1-4 1 É necessário que eu continue a gloriar-me com isso. Ainda que eu não ganhe nada com isso, passarei às visões e revelações do Senhor. 2 Conheço um homem em Cristo que há catorze anos foi arrebatado ao terceiro céu. Se foi no corpo ou fora do corpo, não sei; Deus o sabe. 3 E sei que esse homem se no corpo ou fora do corpo, não sei, mas Deus o sabe 4 foi arrebatado ao paraíso e ouviu coisas indizíveis, coisas que ao homem não é permitido falar. Em vez de tentar explicar o inexplicável, ele simplesmente admitiu: Não sei. Observações possíveis dessa confissão particular e vulnerável do apóstolo: 1. Ele escreveu a respeito de si mesmo Tudo revela que o apóstolo falava de si mesmo. 2. Tinha certeza da sua localização, mas hesita quanto à sua orientação Ele chama o lugar de terceiro céu ou a seguir de paraíso, para sugerir que se tratava de um local na presença de DEUS. 3. A experiência ocorreu subitamente Duas vezes ele afirmou que foi arrebatado, termo que significa arrebatamento rápido e não ascensão gradual. 4. O que ele ouviu e testemunhou, simples palavras não poderiam expressar Essa experiência sobrenatural era parte do plano especial de DEUS para a preparação de Saulo. Responda agora: Qual seria a reação humana mais natural ao experimentar tal fenômeno? Em uma palavra, orgulho. Presunção espiritual da pior magnitude. Qualquer pessoa que tenha uma experiência que seja reconhecida sobrenatural, conta a quatro cantos, pois assim os outros poderão reconhecer a este como alguém com experiência com DEUS. As atitudes de JESUS que ao promover o bem, dizia à pessoa que guardasse consigo aquela experiência estão em baixa hoje. Afinal, vivemos no tempo da informação, e o que funciona é o que é bem divulgado. Assim, tudo é divulgado imediatamente. Precisamos ser prudentes, e aprender que experiências inexplicáveis, como esta de Paulo que não foi vivida neste nível por nenhum apóstolo e nem mesmo narrada por nenhum outro cristão na história, precisam ser acompanhadas de muita sabedoria e temor. Pois, Paulo recebeu a visão e o espinho, para que a visão o aproximasse de DEUS e o espinho o impedisse de se orgulhar, se encher de si e conseqüentemente se afastar do SENHOR. O ESPINHO QUE NÃO DESAPARECIA: 2 Coríntios 12:7 7 Para impedir que eu me exaltasse por causa da grandeza dessas revelações, foi-me dado um espinho na carne, um mensageiro de Satanás, para me atormentar. Saulo aceitou a aflição mandada pelo céu com a mesma humildade com que recebera a visão do SENHOR. A palavra traduzida por espinho significa: uma estaca aguçada. Depois da glória, vêm os gemidos. Lembre-se: o orgulho não habita o coração dos quebrantados, dos despedaçados, dos feridos, dos que têm a alma angustiada. E é disso que o coração de DEUS se agrada, de gente que sabe que não consegue sozinha. UMA GRAÇA PERMANENTE: Surge então do coração angustiado e desesperado de Saulo um pedido de alívio: 2Coríntios 12:8: 8 Três vezes roguei ao Senhor que o tirasse de mim. Qual foi a resposta? DEUS respondeu: NÃO!, mas ofereceu algo melhor do que alívio: GRAÇA SUFICIENTE! Uma boa oportunidade para corrigir idéias erradas: Nem sempre é da vontade de DEUS que você seja curado; Nem sempre é plano do Pai aliviar o sofrimento; Nossa felicidade não é o principal objetivo de DEUS; Ele não tem um plano confortável para nós. 2 Coríntios 12:9,10 A minha graça te basta! 9 Mas ele me disse: Minha graça é suficiente para você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. Portanto, eu me gloriarei ainda mais alegremente em minhas fraquezas, para que o poder de Cristo repouse em mim. 10 Por isso, por amor de Cristo, regozijo-me nas fraquezas, nos insultos, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias. Pois, quando sou fraco é que sou forte. Por que tudo isso? Porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza! Um erro que apreendemos ao longo da vida é o seguinte: somos ensinados que são as realizações e conquistas que nos fortalecem. Na verdade, essas coisas nos deixam orgulhosos, auto-suficientes, independentes. O que realmente nos aperfeiçoa são as as experiências que nos fazem diminuir e JESUS crescer e, assim, torna-nos seres humanos melhores e mais próximos de DEUS (João 3:30). Conclusão: Fundamentalmente aprendamos algo com Paulo neste momento de caminhada na reflexão de sua história: vamos deixar de procurar alguém ou algo para jogar a culpa. Não é uma questão de quem ou o quê seria o culpado do nosso sofrimento e angústia. Mas sim, qual o benefício que se pode alcançar através dele. O que DEUS quer com isso em minha vida? Vamos aprender a lidar com o sofrimento como sendo um aperfeiçoamento para a vida que DEUS planejou pra nós. Aceite de bom grado o plano de DEUS para a sua vida. Pois, a meta de DEUS não é verificar se você é feliz. A vida não está em você se sentir confortável, feliz, bem-sucedido e livre de sofrimento. Ela está em se tornar o homem ou a mulher que DEUS o chamou para ser. Guarde em seu coração e se lembre sempre: a vida não é sobre você. É sobre DEUS! LEMBRANDO, EXECUTANDO E LIBERTANDO: Três princípios eternos que podem ser aprendidos com este exemplo de Paulo: 1. Lembre-se que o sofrimento não é novidade (Jó 5:7) DEUS não é um menino de recados celestial entregando apenas coisas agradáveis e confortadoras em nossa porta. Ele não existe para nos fazer felizes. Nós existimos para a glória DELE. 2. Compreenda que o sofrimento desempenha um papel específico Essa compreensão irá impedir que procure alguém para culpar. Caso contrário, você vai perder o papel benéfico que o sofrimento desempenha na sua vida. 3. Deixe de lado a idéia de que o contentamento e a paz interior exigem conforto É possível ficar contente e experimentar a paz que excede toda compreensão humana mesmo vivendo sob circunstâncias difíceis. Além do próprio SENHOR JESUS, Paulo é um grande exemplo disso. Finalmente, Paulo compartilha conosco o seu segredo para o contentamento: a força de CRISTO se aperfeiçoa em minha fraqueza. Filipenses 4: Não estou dizendo isso porque esteja necessitado, pois aprendi a adaptar-me a toda e qualquer circunstância. 12 Sei o que é passar necessidade e sei o que é ter fartura. Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade. 13 Tudo posso naquele que me fortalece. Fonte: Paulo - Um Homem de Coragem e Graça Charles Swindoll Rua Visconde de Morais, nº Ingá Niterói / RJ -CEP Fone: (21) / (22)
Search
Similar documents
View more...
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks