Reports

ATIVIDADES REFERENTES AOS CONTEÚDOS DO 2º BIMESTRE Matutino / 06 / 2017 / Professor (a): OTTO TERRA NOMES: TURMA:

Description
ATIVIDADES REFERENTES AOS CONTEÚDOS DO 2º BIMESTRE NOMES: Disciplina: HISTÓRIA Professor (a): OTTO TERRA Série: 2ºANO TURMA: TURNO: DATA: NOTA: ASSINATURA DOS ALUNOS: Matutino / 06 / 2017 / Questão
Categories
Published
of 5
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
ATIVIDADES REFERENTES AOS CONTEÚDOS DO 2º BIMESTRE NOMES: Disciplina: HISTÓRIA Professor (a): OTTO TERRA Série: 2ºANO TURMA: TURNO: DATA: NOTA: ASSINATURA DOS ALUNOS: Matutino / 06 / 2017 / Questão 01 - (IFPE) A Revolução Francesa, marco na história do Ocidente, teve diversas fases, com atuação de diversos segmentos políticos e níveis de radicalização política e social. Entre estas fases, tem-se a chamada Convenção Nacional ( ), que foi marcada pela (o) a) predomínio da monarquia parlamentarista, cujo órgão máximo, o Comitê de Salvação Pública, impunha limites ao poder real e mantinha firme os princípios da Revolução. b) disputa política entre girondinos e jacobinos, predomínio do Terror como arma política, atuação do Comitê de Salvação Pública e estabelecimento de leis progressistas e democráticas. c) democracia política, liberdade de imprensa, consolidação da Revolução sob o signo da Era do Terror, atendendo às aspirações populares de Paris. d) ascensão da burguesia girondina, mais moderada, que assumiu a Convenção Nacional desde os primórdios e criou instrumentos políticos que trouxeram estabilidade à Revolução. e) predomínio das liberdades civis, da participação popular, do exercício do livre pensamento, da implantação da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão. Questão 02 - (UNIRG TO) Analise a imagem: em: Acesso em 20 de outubro de A charge de 1789 apresenta crítica a uma das características da sociedade francesa, às vésperas da Revolução Francesa. Essa crítica se refere ao fato de essa sociedade ser: a) hierarquizada em ordens controladas pela Igreja, o que tornava o ingresso na vida religiosa a única forma de ascensão social. b) organizada em classes e atribuir a todas as mulheres a responsabilidade de cuidar da família e manter o ordenamento social. c) estruturada em estamentos mantidos por rígidas regras de obediência ao rei, o que impedia a existência de conflitos de classe. d) dividida em três estados, dos quais o estado composto pela burguesia e pelo povo era o que sofria com as desigualdades perante as leis e os impostos. e) crítica à Revolução Francesa que não permitiu a ascensão dos jacobinos. Questão 03 - (FUVEST SP) Na Revolução Francesa, foi uma das principais reivindicações do terceiro Estado: a) a manutenção da divisão da sociedade em classes rigidamente definidas. b) a concessão de poderes políticos para a nobreza, preservando a riqueza dessa classe social. c) a abolição dos privilégios da nobreza e instauração da igualdade civil. d) a união de poderes entre Igreja e Estado, com fortalecimento do clero. e) o impedimento do acesso dos burgueses às funções políticas do Estado. Questão 04 - (UNIFICADO RJ) A Revolução Francesa representou um marco da história ocidental pelo caráter de ruptura em relação ao Antigo Regime. Dentre as características da crise do Antigo Regime, na França está: Eau-forte en couleurs, [Paris, s. nom d'éd., 1789]. Paris, BNF, Estampes, Qb (mai). Disponível a) a crescente mobilização do Terceiro Estado, liderado pela burguesia contra os privilégios do clero e da nobreza. b) o desequilíbrio econômico da França, decorrente da Revolução Industrial. c) a retomada da expansão comercial francesa, liderada por Colbert. d) o apoio da monarquia às sucessivas rebeliões camponesas contrárias à nobreza. 1 e) o fortalecimento da monarquia dos Bourbons, após a participação vitoriosa na guerra de independência dos E.U.A. Questão 05 - (PUC-Camp SP) No contexto histórico da Revolução Francesa, o episódio denominado o Golpe do 18 Brumário, aconteceu: a) Quando se inicia o regime do Diretório, período que se caracterizou pelos desmandos políticos. b) No momento em que a Conjura dos Iguais propõe a tomada do poder à força e o fim da propriedade privada. c) Quando Napoleão, apoiado pelo Exército e pela alta burguesia, derruba o Diretório e chega ao poder. d) No momento em que os monarquistas tentam voltar ao poder através de golpe, que foi sufocado por Napoleão Bonaparte. e) Quando Robespierre, Saint Just e seus companheiros do Comitê de Salvação Pública são mortos na guilhotina, pondo fim ao Terror. Questão 06 - (PUC-Camp SP) Durante o século XVIII, a Revolução Industrial constituiu um fenômeno predominantemente inglês. Mas a partir do século seguinte, começou a se expandir para vários países, provocando grandes transformações na vida das pessoas, uma vez que, com a) a redução das jornadas de trabalho nas fábricas de tecidos, a organização do mercado de trabalho se desenvolveu de maneira a assegurar emprego a todos os assalariados das grandes cidades industriais inglesas. b) a introdução das máquinas nas indústrias, aumentou a taxa de acumulação e do lucro das empresas, possibilitando uma maior distribuição de renda por meio da elevação do valor dos salários dos trabalhadores. c) a ascensão social dos artesãos, que reuniram seus capitais e ferramentas em oficinas ou em fábricas, aumentou os núcleos domésticos de produção e possibilitou a acumulação primitiva de capital ao operariado. d) o aumento da interferência do Estado na regulamentação da jornada de trabalho, salário e na criação de sindicatos, deixou o trabalhador sem espaço de manobra na luta por melhores condições de trabalho. e) máquinas cada vez mais sofisticadas, a fábrica tornou-se o local adequado para a produção, favorecendo a divisão do trabalho, a imposição do horário, da disciplina ao trabalhador e o aumento da produtividade. Questão 07 - (Fac. Direito de Sorocaba SP) Leia os versos de uma canção do início do século XIX. De pé ficaremos todos E com firmeza juramos Quebrar tesouras e válvulas E pôr fogo às fábricas daninhas. (Apud Leo Huberman, História da riqueza do homem) Essa canção está relacionada a) ao movimento conhecido como ludismo, uma reação dos operários contra a mecanização do trabalho. b) aos ideais do socialismo utópico, que defendia a destruição das fábricas pelos trabalhadores. c) ao aumento dos tributos devidos pelos camponeses, cuja vida passou a ser regulada pelas máquinas. d) à competição tecnológica entre as potências industriais, que procuravam aprimorar suas invenções. e) à miséria dos nobres, provocada pelo processo de cercamentos das terras na Inglaterra industrial. Questão 08 - (FGV) Na verdade, não basta apenas sugerir que o impulso inicial em direção à industrialização possa brotar tanto no exterior, quanto no interior de uma mesma economia. Sob as condições do desenvolvimento capitalista, antes da revolução industrial, é mais provável que o impulso provenha do exterior. Por essa razão, está cada vez mais claro que as origens da revolução industrial da Grã- Bretanha não podem ser estudadas exclusivamente em termos da história britânica. (Eric Hobsbawm. As origens da revolução industrial. Apud Adhemar Marques et alli. História contemporânea através dos textos, 2008.) Considerando o texto, é correto afirmar que a) a acumulação primitiva do capital, que permitiu o pioneirismo inglês na revolução industrial, foi gerada pela exploração do comércio colonial de algodão no interior da África subsaariana. b) a revolução industrial do século XVIII só foi possível em virtude da transferência de conhecimento tecnológico entre a Grã-Bretanha e as demais nações europeias, em especial a França e a Espanha. c) a exploração do nascente mercado asiático e africano de manufaturas e produtos naturais exóticos foi consequência do frágil mercado interno inglês, limitado por resquícios feudais. d) as regiões coloniais da América, exploradas por meio da escravidão, se constituíram em espaços importantes para acumulação de capital, o que explica o êxito da revolução industrial britânica. e) a conservadora nobreza inglesa, avessa aos negócios com a propriedade da terra, obrigou a burguesia da Inglaterra a intensificar os laços comerciais com a nobreza francesa. Questão 09 - (ENEM) Parece-me bastante significativo que a questão muito discutida sobre se o homem deve ser ajustado à máquina ou se a máquina deve ser ajustada à natureza do homem nunca tenha sido levantada a respeito dos meros instrumentos e ferramentas. E a razão disto é que todas as ferramentas da manufatura permanecem a serviço da mão, ao passo que as máquinas realmente exigem que o trabalhador as sirva, ajuste o ritmo natural do seu corpo ao movimento mecânico delas. ARENDT, H. Trabalho, Obra e Ação. In: Cadernos de Ética e Filosofia Política 7. São Paulo: EdUSP, 2005 (fragmento). Com base no texto, as principais consequências da substituição da ferramenta manual pela máquina são a) o adestramento do corpo e a perda da autonomia do trabalhador. b) a reformulação dos modos de produção e o engajamento político do trabalhador. c) o aperfeiçoamento da produção manufatureira criativa e a rejeição do trabalho repetitivo. d) a flexibilização do controle ideológico e a manutenção da liberdade do trabalhador. e) o abandono da produção manufatureira e o aperfeiçoamento da máquina. Questão 10 - (FUVEST SP) No Ocidente, o período entre 1848 e 1875 é primariamente o do maciço avanço da economia do capitalismo industrial, em escala mundial, da ordem social que o representa, das ideias e credos que pareciam legitimá-lo e ratificá-lo. E. J. Hobsbawm. A era do capital A ordem social e as ideias e credos a que se refere o autor caracterizam-se, respectivamente, como a) aristocrática e conservadoras. b) socialista e anarquistas. c) popular e democráticas. d) tradicional e positivistas. e) burguesa e liberais. TEXTO: 1 - Comum à questão: 1 Os homens reunidos em sociedade (relevem-me este tom meio pedante) estão virtual e tacitamente obrigados a obedecer às leis formuladas por eles mesmos para a conveniência comum. Há, porém, leis que eles não impuseram, que acharam feitas, que precederam as sociedades, e que se hão de cumprir não por uma determinação de jurisprudência humana, mas por uma necessidade divina e eterna. Entre essas, e antes de todas, figura a da luta pela vida (...) (ASSIS, Machado de. Obra completa. Rio de janeiro: Nova Aguilar, 1986, p. 432) Questão 11 - (PUC-Camp SP) A imposição, pelas metrópoles, de leis severas às populações de suas colônias, contribuiu para acirrar movimentos pela independência nas Américas. Isso pode ser constatado ao examinarmos o impacto a) da aprovação da Reforma Bourbônica nas colônias hispânicas, instituindo leis que reforçavam o pacto colonial e o poder da igreja, por meio da Companhia de Jesus, causando, assim, revoltas populares cujo alvo era a figura do Rei da Espanha. b) da imposição da Lei do Chá, nas Treze Colônias (atuais Estados Unidos), coroando uma sequência de leis consideradas intoleráveis pelos colonos por restringirem a liberdade de comércio e aumentarem a taxação de impostos. c) da instituição de uma monarquia independente na Nova Espanha (atual México) por sua própria metrópole, a fim de manter elos coloniais sob nova roupagem e sem a interferência da Igreja, causando violenta reação popular. d) de medidas segregacionistas de cunho racista em Saint Domingue (atual Haiti) pela França, cujo governo censurou os ideais da Revolução Francesa nessa sua colônia caribenha. e) da aplicação da Devassa no Brasil colonial, cobrança coletiva aplicada reiteradamente para completar a quota de ouro devida à Coroa portuguesa que despertou, na população colonial, fortes sentimentos antilusitanos. Questão 12 - (FGV) (...) Nós temos essas verdades como evidentes por si mesmas: que todos os homens nascem iguais; que o seu Criador os dotou de certos direitos inalienáveis, entre os quais a Vida, a Liberdade e a procura da Felicidade; que para garantir esses direitos, os homens instituem entre eles Governos, cujo justo poder emana do consentimento dos governados; que, se um governo, seja qual for a sua forma, chega a não reconhecer esses fins, o povo tem o direito de modificá-lo ou de aboli-lo e de instituir um novo governo, que fundará sobre tais princípios e de que ele organizará os poderes segundo as formas que lhe parecem mais próprias para garantir a sua Segurança e a sua Felicidade. (Declaração de Independência dos Estados Unidos da América do Norte, 04 de julho de 1776 apud Gustavo de Freitas, 900 textos de História. p. 60) Segundo o documento, é correto afirmar que a) a separação das 13 colônias inglesas da metrópole foi ilegítima, uma vez que os sagrados laços coloniais não foram rompidos, isto é, o Antigo Sistema Colonial assimilou os princípios iluministas. b) o rompimento dos laços políticos e econômicos com a metrópole baseou-se nos princípios iluministas e deu às ex-colônias o direito de serem Estados livres, com o consentimento dos governados. c) a quebra das relações entre as 13 colônias e a metrópole tem a sua legitimidade baseada nos princípios do Antigo Sistema Colonial, isto é, na Igualdade, na Liberdade e na Felicidade. d) os princípios iluministas fundados na Vida, Liberdade e procura da Felicidade sustentam os novos Estados livres e independentes com o consentimento da elite da metrópole. e) os direitos inalienáveis como a Vida, a Liberdade e a procura da Felicidade referem-se tanto ao povo das colônias como ao povo da metrópole, preservando assim os sagrados vínculos coloniais. Questão 13 - (UEPA) Em 4 de julho de 1776, o Segundo Congresso Continental assinou a famosa Declaração de Independência das 13 colônias inglesas, a partir de então chamadas de estados. Essa declaração significou: a) o início do processo de luta armada dos diversos segmentos da sociedade colonial americana contra e a favor das tropas enviadas pela metrópole inglesa, que ali estavam para assegurar as ordens do rei. b) que a partir daquela data estava instituída de fato a independência das 13 colônias inglesas, visto que este processo de emancipação já vinha se consolidando desde o Massacre de Boston. c) a instauração de um Estado Liberal apoiado nas ideias iluministas que garantiam às camadas populares que lideravam o processo revolucionário o acesso aos direitos naturais do homem, dentre eles a liberdade dos escravos. d) a independência das colônias no aspecto legal, a qual só se processaria de fato dentro de um quadro de lutas sangrentas que ainda se estenderiam por alguns anos, até que a emancipação se efetivasse de fato. e) a vitória da legalidade defendida pelo grupo de fazendeiros abastados, que temia o confronto armado com as tropas reais, envolvendo as camadas populares que participavam do processo de independência. Questão 14 - (FGV) Consideramos (...) que todos os homens são criados iguais, que são dotados pelo Criador de certos direitos inalienáveis, que entre estes estão a vida, a liberdade e a busca da felicidade. Que para garantir esses direitos são instituídos entre os homens governos que derivam os seus justos poderes do consentimento dos governados; que toda vez que uma forma qualquer de governo ameace destruir esses fins, cabe ao povo o direito de alterá-la ou aboli-la e instituir um novo governo, assentando a sua fundação sobre tais princípios e organizando-lhe os poderes da forma que pareça mais provável de proporcionar segurança e felicidade. A Declaração de Independência dos Estados Unidos. Rio de Janeiro: Zahar, 2004, p. 53. Sobre a Declaração de Independência dos Estados Unidos, é correto afirmar que: a) Defendia o princípio da igualdade de direitos dos seres humanos, mas condenava o direito à rebelião como uma afronta à ordem social. b) O radicalismo da sua formulação, com respeito ao direito de rebelião dos escravos, provocou forte reação dos proprietários de escravos em toda a América. c) Sua formulação foi baseada no ideário liberaliluminista e acabou influenciando outros movimentos políticos na América e na Europa. 3 d) Influenciada pelos tratadistas espanhóis, a declaração defendia a origem do poder divino e condenava a desobediência dos subordinados. e) A declaração sustentava que os governos poderiam cercear a liberdade dos indivíduos em nome da segurança e da felicidade coletivas. Questão 15 - (UNIUBE MG) Leia o fragmento com atenção: Nós, o povo dos Estados Unidos, com vistas a formar uma união mais perfeita, ordenamos e estabelecemos a presente Constituição para os Estados Unidos da América. Artigo I Secção I Todos os poderes legislativos concedidos pela presente lei serão confinados a um Congresso dos Estados Unidos, que se comporá de um Senado e duma Câmara dos Representantes. Artigo II Secção I O poder executivo é conferido a um Presidente dos Estados Unidos da América. Ficará em funções durante um período de quatro anos, e será eleito (...) Artigo III Secção I O poder judicial dos Estados Unidos será confiado a um Tribunal e aos tribunais inferiores que o Congresso julgue necessário criar e estabelecer (...) Constituição dos Estados Unidos da América. In: FREITAS, Gustavo. 900 textos e documentos de História. Lisboa: Plátano Ed. 1976, v.iii, p.64. O fundamento da divisão de poderes da Constituição dos Estados Unidos da América é: a) Teoria do Direito Divino dos Reis b) Teoria dos Poderes Neutrais c) Teoria do Jusnaturalismo d) Teoria dos Três Poderes e) Teoria Tradicional Aristotélica. 4 ATIVIDADES REFERENTES AOS CONTEÚDOS DO 2º BIMESTRE NOMES: Disciplina: HISTÓRIA Professor (a): OTTO TERRA Série: 2ºANO TURMA: TURNO: DATA: NOTA: ASSINATURA DOS ALUNOS: Matutino / 06 / 2017 / ATENÇÃO!!! NÃO RASURE O GABARITO E PREENCHA-O COM CANETA PRETA OU AZUL GABARITO a) b) c) d) e) 5
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks