Government & Nonprofit

b) indique dois dos principais motivos pelos quais ele foi julgado pelo Tribunal da Inquisição.

Description
Ensino Médio Aluno (a): Nº: Turma: 3ª Bimestre: 2º N Disciplina: História Prova: Professor (a): Data: Nota: 01. (Fuvest 2016) O grande mérito do sábio toscano estava exatamente na apresentação de suas
Published
of 16
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
Ensino Médio Aluno (a): Nº: Turma: 3ª Bimestre: 2º N Disciplina: História Prova: Professor (a): Data: Nota: 01. (Fuvest 2016) O grande mérito do sábio toscano estava exatamente na apresentação de suas conclusões na forma de leis matemáticas do mundo natural. Ele não apenas defendia que o mundo era governado por essas leis, como também apresentava as que havia descoberto em suas investigações. Carlos Z. Camenietzki, Galileu em sua órbita. 01/02/ Considerando que o texto se refere a Galileu Galilei ( ), a) identifique uma das leis do mundo natural proposta por ele; b) indique dois dos principais motivos pelos quais ele foi julgado pelo Tribunal da Inquisição. 02. (Fuvest 2012) Considerando os dois gráficos acima, a) defina e explique o significado geral de uma balança comercial favorável ou desfavorável para um determinado país; b) compare os papéis político-econômicos da França e da Inglaterra na competição internacional do século XVIII, bem como a importância desses países para as regiões coloniais americanas da época. 03. (Uerj 2017) Versalhes seria largamente imitado por monarcas por toda a Europa, de Potsdam a Hampton Court, e da Escandinávia a Nápoles. Era o centro de uma espécie de estado teatral no qual o ator principal, o próprio monarca, interpretava uma série de rotinas. A maneira de viver no palácio a grande ostentação familiar, os rituais nos espaços públicos, o teatro do cotidiano, até as atividades mundanas de acordar, fazer refeições e ir dormir era imitada por nobres e monarcas rivais. Adaptado de JONES, C. The Cambridge Illustrated History of France. Citado por KOPPER, M. E. Arquitetura, poder e opressão. Porto Alegre: UFRGS, Do século XVIII ao XIX, a construção de diversos palácios na Europa inspirados no Palácio de Versalhes significou mais do que uma influência arquitetônica. Denomine esse modelo político inspirado em Versalhes. Aponte, ainda, dois objetivos políticos dos governantes europeus ao construírem palácios inspirados na monumentalidade de Versalhes. 04. (Pucrj 2017) A política expansionista empreendida pela Coroa portuguesa desde o início do século XV pelo Atlântico, em direção à África e América Portuguesa, tinha como intuito a exploração econômica, obtida por meio do comércio, sobretudo de produtos tropicais, metais preciosos e escravos; e também objetivos geopolíticos e religiosos com o estabelecimento das novas rotas atlânticas e a expansão do cristianismo. Com relação à expansão do cristianismo nos continentes americano e africano, a) indique duas ações empreendidas pela Coroa portuguesa para expandir o cristianismo na América portuguesa; b) explique a relação entre a expansão do cristianismo e os interesses comerciais portugueses em territórios africanos. 05. (Ufpr 2017) Calicute é cidade de cristãos que são homens morenos. Usam barbas grandes e cabelos compridos, alguns trazem as cabeças rapadas, outros tosquiadas. Usam topetes na moleira, para mostrar que são cristãos, e nas barbas, bigodes. Tem as orelhas furadas, e nos buracos delas trazem muito ouro. Andam nus da cinta para cima, para abaixo usam uns panos de algodão muito finos. Estes que andam vestidos assim são mais honrados; os outros vestem-se como podem. Álvaro Velho. Roteiro da primeira viagem de Vasco da Gama ( ), editada por A. Fontoura da Costa, 3. ed., Lisboa, Agência Geral do Ultramar, 1969, p. 41. De acordo com o fragmento do relato de Vasco da Gama e com os conhecimentos sobre o período denominado Grandes Descobrimentos, discorra sobre a viagem desse navegador ao Oriente, mencionando os dois objetivos mais importantes que levaram a coroa portuguesa para essa região, delineando a rota seguida pelo navegador no seu périplo para a Índia. Mencione quatro cidades onde os portugueses estabeleceram feitorias e identifique qual delas se tornou o Estado da Índia portuguesa. necessidade. Deixando de parte, pois, as coisas ignoradas relativamente aos príncipes e falando a respeito das que são reais, digo que todos os homens, máxime os príncipes, por estarem mais no alto, se fazem notar através das qualidades que lhes acarretam reprovação ou louvor. Isto é, alguns são tidos como liberais, outros como miseráveis; alguns são tidos como pródigos, outros como rapaces; alguns são cruéis e outros piedosos; perjuros ou leais; efeminados e pusilânimes ou truculentos e animosos; humanitários ou soberbos; lascivos ou castos; estúpidos ou astutos; enérgicos ou indecisos; graves ou levianos; religiosos ou incrédulos, e assim por diante. E eu sei que cada qual reconhecerá que seria muito de louvar que um príncipe possuísse, entre todas as qualidades referidas, as que são tidas como boas; mas a condição humana é tal, que não consente a posse completa de todas elas, nem ao menos a sua prática consistente; é necessário que o príncipe seja tão prudente que saiba evitar os defeitos que lhe arrebatariam o governo e praticar as qualidades próprias para lhe assegurar a posse deste, se lhe é possível; mas, não podendo, com menor preocupação, pode-se deixar que as coisas sigam seu curso natural. TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO: (Maquiavel. O Príncipe, Adaptado.) O texto a seguir é referência para a(s) questão(ões) a seguir. Eu chamo, pois, república todo Estado regido por leis, independente da forma de administração que possa ter; porque então somente o interesse público governa, e a coisa pública algo representa. Todo governo legítimo é republicano (...). As leis não são propriamente senão as condições de associação civil. O povo, submetido às leis, deve ser o autor das mesmas; compete unicamente aos que se associam regulamentar as condições da sociedade. Rousseau, Jean-Jacques. Do contrato social. versão para E-Book, ebookbrasil.com . Tradução Rolando Roque da Silva. p (Ufpr 2017) A corrente iluminista apontava, entre outras coisas, para a reforma do sistema político reinante em oposição ao antigo regime. Escreva um texto identificando e explicando dois aspectos do poder político do antigo regime, comentando quatro aspectos que caracterizavam a estrutura socioeconômica do período. 07. (Unesp 2016) É necessário a um príncipe, para se manter, que aprenda a poder ser mau e que se valha ou deixe de valer-se disso segundo a Identifique, exemplificando com passagens do texto, a concepção de Maquiavel acerca da maneira como o governante deve se comportar. Indique dois elementos, presentes ou não no texto, que permitam associar o pensamento de Maquiavel à visão de mundo dos humanistas. 08. (Pucrj 2016) Sem dúvida, aqui exponho meus pensamentos (...) porque o comerciante é justamente chamado o administrador do patrimônio do reino (...) Para obter aquelas habilidades que tornem mais eficazes sua prática, apresentarei brevemente as qualidades que se requerem num perfeito comerciante (...). O comerciante deve conhecer as aduanas, as passagens, impostos, tributos, manejos e outras cargas, e como e porque são providos delas. Deve saber que mercadorias estão proibidas para a exportação ou importação nos países estrangeiros, para que não perca dinheiro com a volta do navio cheio. MUN, Thomas. La riqueza de Inglaterra por el comercio exterior. México/Buenos Aires, Ed. Fondo de Cultura Económica, Adaptado. Thomas Mun escreve a seu filho John Mun (1664). Pai e filho foram sócios de várias companhias de comércio e Thomas Mun foi um dos idealizadores da Companhia das Índias Ocidentais. Tendo como base o texto acima, faça o que se pede. a) Cite duas práticas econômicas desenvolvidas pelos estados europeus nos séculos XVI e XVII. b) Explique o papel das companhias de comércio nas práticas mercantis desenvolvidas pelos estados modernos europeus nos séculos XVII e XVIII. 09. (Uema 2015) Durante 60 anos, Portugal e Espanha deram novo sentido à Monarquia Católica, controlando além das possessões europeias, grandes áreas ultramarinas na América, África e Ásia. Assim, nas primeiras duas décadas do século XVII, o objetivo central da burocracia hispano-lusa era assegurar a posse das imensas regiões de ultramar nas quatro partes do mundo conhecido, constantemente ameaçadas pelos concorrentes oceânicos: França, Inglaterra, e principalmente Holanda. Fonte: CARDOSO, Alírio. A conquista do Maranhão e as disputas atlânticas na geopolítica da União Ibérica ( ). Revista Brasileira de História, v. 31, n.61, Disponível em: Acesso em: 12 ago O texto faz referência ao período conhecido como União Ibérica. Explique a relação existente entre a concorrência oceânica, observada pelo autor, e as disputas pelo território do Maranhão. 10. (Unesp 2015) Deus quer, o homem sonha, a obra nasce. Deus quis que a terra fosse toda uma, Que o mar unisse, já não separasse. Sagrou-te, e foste desvendando a espuma, 11. (Unicamp 2015) É na segunda metade do século XV que a África negra descobre os portugueses. Ela se compõe de um mosaico de povos, Estados e impérios (animistas ou islamizados) que nem a coroa nem os marinheiros de Lisboa jamais conseguirão dominar. O fim do século é marcado, entre outras coisas, pela expansão do Império de Gao e pela ascensão da dinastia Askia no Sudão ocidental. Mas é preciso lembrar as inúmeras redes comerciais que não haviam esperado os europeus para promover a circulação de escravos. Adaptado de Serge Gruzinski, A passagem do século As origens da globalização. São Paulo: Companhia das Letras, 1999, p a) Que elementos do texto acima indicam que o continente africano tinha, naquele período, formas de organização complexas? b) Como os agentes portugueses organizaram a economia do tráfico na Era Moderna? 12. (Fgvrj 2015) Observe atentamente a imagem abaixo e responda às questões propostas. E a orla branca foi de ilha em continente, Clareou, correndo, até ao fim do mundo, E viu-se a terra inteira, de repente, Surgir, redonda, do azul profundo. Quem te sagrou criou-te português. Do mar e nós em ti nos deu sinal. Cumpriu-se o Mar, e o Império se desfez. Senhor, falta cumprir-se Portugal! a) Aponte duas características da pintura que permitam identificá-la com o movimento cultural conhecido como Renascimento. b) Explique por que o Renascimento pode ser associado ao processo de transição da Idade Média para a Idade Moderna. PESSOA, Fernando. O Infante. Mensagem. Obra poética, Identifique quatro características que, segundo o texto, marcaram a expansão marítima portuguesa dos séculos XV e XVI. Exemplifique com os versos do próprio poema. 13. (Ufjf-pism ) Observe as seguintes figuras e leia o texto a seguir: Identifique dois efeitos políticos da expansão das Igrejas protestantes para as sociedades europeias. Apresente, ainda, uma das reações da Igreja Católica a essa expansão. 15. (Ufes 2015) Que doravante não haja nem papistas nem luteranos; tomemos todos o nome de Jesus, de quem esperamos a salvação. Sejamos todos discípulos de Jesus. Desejaremos então ter como amigos os Judeus e os Ismaelitas, e até lhes daremos este nome, e, no fim de contas, toda a humanidade. (POSTEL, Guillaume, apud DELUMEAU, Jean. A civilização do Renascimento. Lisboa: Editorial Estampa, p. 35). No final da Idade Média, a Europa Ocidental passou por transformações sociais, políticas e econômicas relacionadas ao desenvolvimento do comércio e das cidades. E, no âmbito da cultura, as cidades italianas constituíam um ambiente propício para a consolidação de um movimento de transformação cultural, o chamado Renascimento. a) Disserte sobre uma transformação socioeconômica que possibilitou a afirmação da cultura renascentista na Península Itálica. b) Cite e analise um aspecto da cultura renascentista que entrava em conflito com os ensinamentos da Igreja. A frase acima foi proferida por Guillaume Postel, que viveu entre 1510 e 1581, época de grave perseguição religiosa. Sua utopia de tolerância foi rejeitada em seu tempo e ainda não se consolidou no mundo contemporâneo. Considerando o tema, faça o que se pede. a) Caracterize a Inquisição e a perseguição aos judeus na Idade Moderna. b) Explique como a atual guerra entre Israel e os habitantes da Faixa de Gaza pode ser interpretada no contexto da intolerância religiosa. 16. (Uel 2014) Leia o texto a seguir. c) Analise um aspecto do Renascimento no âmbito das artes. 14. (Uerj 2015) Tocadas em 1500 pelos homens de Pedro Álvares Cabral, as terras que hoje são brasileiras foram desde então oficialmente incorporadas à coroa portuguesa. Se haviam sido frequentadas antes, como sugere o Esmeraldo de Situ Orbis, e defendem alguns historiadores portugueses, disso não ficou maior registro, e não há, pois, como fugir da data consagrada e recentemente celebrada para o bem e para o mal por brasileiros e portugueses. Descoberto oficialmente, pois, em 1500, sob o pontificado de Alexandre VI Borgia, não se pode dizer, a rigor, que existisse, então, nem Brasil nem brasileiros. Vários são os sentidos dessa não existência. (Adaptado de: SOUZA, L. M. O nome do Brasil. Revista de História. São Paulo, n.145. p Disponível em: 145_-_Laura_de_Mello_e_Souza.pdf . Acesso em: 7 jun.2013.) Com base no texto e nos conhecimentos sobre o tema, responda aos itens a seguir. Nos séculos XVI e XVII, o surgimento e a expansão de diversas religiões cristãs, genericamente chamadas de protestantes, alteraram as condições políticas e sociais do Ocidente europeu. a) Cite e explique 2 fatores que possibilitaram o pioneirismo do Estado português nas Grandes Navegações. b) Explique o que a historiadora e autora desse texto, Laura de Mello e Souza, quer dizer com a seguinte passagem: não se pode dizer, a rigor, que existisse, então, nem Brasil nem brasileiros (Uerj 2014) Os séculos XVI e XVII marcaram a afirmação do absolutismo político na Europa, embora com particularidades em cada reino. Dois exemplos de reis absolutistas são Felipe II, cujos domínios eram tão vastos que se dizia que neles o sol nunca se punha, e Luís XIV, conhecido como rei sol. Indique duas medidas estabelecidas pelo poder real que tenham auxiliado a afirmação do absolutismo político e dois fatores que funcionaram como resistência ao processo de centralização política. 18. (Ufg 2014) Analise a imagem a seguir. Por mercantilismo designa-se o conjunto de ideias e práticas econômicas desenvolvidas pelos Estados Nacionais Modernos entre os séculos XV e XVIII, que marcou a relação entre as metrópoles e suas colônias. Diante do exposto, explique como a imagem apresentada remete a) a um princípio do mercantilismo; b) à relação entre as metrópoles e as colônias. 19. (Ufg 2014) Leia o texto a seguir. Somos prejudicados pelos nossos senhores, que se apoderam de nossas florestas. Se o pobre precisa de lenha, tem que pagar o dobro por ela. Nós somos de opinião que deve ser restituída à comunidade toda e qualquer floresta que se encontre nas mãos de leigos ou religiosos que não a adquiriram legalmente. [ ] Preocupam-nos os serviços que somos obrigados a prestar e que aumentam dia a dia. Exigimos que esse assunto seja examinado, a fim de que não sejamos sobrecarregados. [ ] Não queremos que nosso senhorio aumente suas exigências, mas que se atenha ao acordo estabelecido entre ambas as partes. MANIFESTO DOS CAMPONESES, datado de In: MARQUES, Adhemar Martins; BERUTTI, Flávio Costa; FARIA, Ricardo de Moura. História Moderna através de textos. São Paulo: Contexto, p (Adaptado). O texto destacado consiste em trechos do manifesto elaborado pelo movimento camponês da Alemanha no século XVI durante a chamada Reforma Protestante. A partir do documento e de seu contexto histórico, explique: a) as críticas e as reivindicações do movimento camponês expressas no manifesto. b) a reação de Martinho Lutero e da nobreza alemã diante da revolta camponesa. TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO: O direito de criticar dogmas e encaminhamentos é assegurado como liberdade de expressão, mas atitudes agressivas, ofensas e tratamento diferenciado a alguém em função de crença ou de não ter religião são crimes inafiançáveis e imprescritíveis. ( Intolerância religiosa é crime de ódio e fere a dignidade. Portal de Notícias do Senado Federal. Publicado em 16 de abril de Disponível em: rancia-religiosa-e-crime-de-odio-e-fere-a-dignidade ). 20. (Ufpr 2014) Destaque dois conflitos religiosos ocorridos após a Reforma Protestante na Europa, entre os séculos XVI e XVII, discorrendo sobre os motivos de seu desenvolvimento. 21. (Uerj 2013) Nos gráficos abaixo, as setas sugerem um conceito fundamental na organização de uma pirâmide social: o da mobilidade, ou seja, do deslocamento de indivíduos ou grupos dentro da pirâmide. No Antigo Regime, a tradição era um dos elementos fundamentais na definição da mobilidade na sociedade estamental. Identifique a forma de mobilidade, vertical ou horizontal, que mais caracterizou a sociedade estamental e explique como ela funcionava no Antigo Regime. a) revela os princípios que sustentam o processo de formação do Estado nacional moderno; b) expressa um elemento de crítica ao governo absolutista. 23. (Fgv 2013) Luteranismo, anglicanismo e calvinismo são expressões religiosas ligadas à chamada Reforma Protestante, iniciada na Europa a partir do século XVI. a) Aponte uma característica de cada uma dessas expressões religiosas. b) Por que luteranismo e calvinismo espalharam-se por diversas regiões da Europa e o anglicanismo concentrou-se sobretudo na Inglaterra? c) Quais relações podem ser estabelecidas entre o calvinismo e o desenvolvimento do capitalismo? 24. (Fgv 2012) Essencialmente, o absolutismo era apenas isto: um aparelho de dominação feudal alargado e reforçado, destinado a fixar as massas camponesas na sua posição social tradicional (...). Por outras palavras, o Estado absolutista nunca foi um árbitro entre a aristocracia e a burguesia, ainda menos um instrumento da burguesia nascente contra a aristocracia: ele era a nova carapaça política de uma nobreza atemorizada (...). 22. (Ufg 2013) Leia o texto a seguir. A ilha de Utopia tem cinquenta e quatro cidades grandes e magníficas, onde todos falam a mesma língua, têm os mesmos hábitos e vivem sob as mesmas leis e instituições. O governador conserva o cargo por toda a vida, a menos que se suspeite que o titular deseja instituir uma tirania. Uma lei proíbe que as questões de interesse público sejam discutidas durante menos de três dias, sendo crime de morte deliberar sobre assuntos de Estado fora do Senado ou da Assembleia Popular. Aparentemente, isso é feito para impedir que o governador e os representantes das famílias conspirem para ignorar os desejos da população e alterar a Constituição. ANDERSON, Perry, Linhagens do Estado Absolutista. Trad. Porto: Afrontamento, 1984, pp a) Na perspectiva de Anderson, o Estado absolutista significou um rompimento drástico com relação à fragmentação política característica do período feudal? Justifique. b) Na visão de Anderson, qual era o grupo social dominante nos quadros do Estado absolutista? Justifique. c) Além dos elementos apontados no texto, ofereça mais duas características constitutivas dos chamados Estados absolutistas. MORE, Thomas. Utopia. São Paulo: Editora Martins Fontes, p. 82 e seq. (Adaptado). Este texto integra a obra de Thomas Morus, publicada em 1516, na Inglaterra governada por Henrique VIII. Ao narrar a vida cotidiana em um país fictício, chamado Utopia, o autor descreve instituições políticas que projetam um governo voltado à vida comunitária ideal. Com base no texto apresentado, explique como essa vida comunitária ideal 25. (Uerj 2012) Leia. Nasce daqui uma questão: se vale mais ser amado que temido ou temido que amado. Responde-se que ambas as coisas seriam de desejar; mas porque é difícil juntálas, é muito mais seguro ser temido que amado, quando haja de faltar uma das duas. Deve, todavia, o príncipe fazer-se temer de modo que, se não adquire amizade, evite ser odiado, porque pode muito bem ser ao mesmo tempo temido e não odiado; o que sempre conseguirá desde que respeite os bens dos seus concidadãos e dos seus súditos porque os homens esquecem mais depressa a morte do pai que a perda do patrimônio. Mas quando um príncipe está com os exército
Search
Similar documents
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks
SAVE OUR EARTH

We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

More details...

Sign Now!

We are very appreciated for your Prompt Action!

x