Documents

BELLARD FREIRE, V. Pesquisa em música e interdisciplinaridade

Description
PESquISA EM MÚSICA E IntErDISCIPlInArIDADE Music ReseaRch and inteRdisciplinaRity Vanda Bellard Freire (UFRJ) vandafreire@yahoo.com.br Resumo: O presente trabalho focaliza tendências recentes do pensamento científico e alguns desdobramentos na pesquisa em música, em suas diferentes sub-áreas. Aborda, entre outros aspectos, a valorização do enfoque subjetivo à pesquisa, a relativização de conceitos, anteriormente considerados como mais estáticos, e a ampliação do campo de pesquisa na área de mú
Categories
Published
of 12
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  Vol. 10 - Nº 1 - 2010 81 MÚSICA HODIE PESquISA EM MÚSICA E IntErDISCIPlInArIDADE Music ReseaRch and inteRdisciplinaRity  Vanda Bellard Freire (UFRJ) vandafreire@yahoo.com.br Resumo : O presente trabalho focaliza tendências recentes do pensamento científico e algunsdesdobramentos na pesquisa em música, em suas diferentes sub-áreas. Aborda, entre outrosaspectos, a valorização do enfoque subjetivo à pesquisa, a relativização de conceitos, anterior-mente considerados como mais estáticos, e a ampliação do campo de pesquisa na área de músi-ca, a partir do olhar do paradigma de pensamento pós-moderno. Aborda, também, as possibili-dades de contribuição da interdisciplinaridade às pesquisas da área de música. Palavras-chave : Pesquisa em música; Pensamento pós-moderno; Interdisciplinaridade; Pesqui-sa e subjetividade.  Abstract  : The current paper focuses on the recent tendencies of scientific reasoning and howthey unfold in music research and its subdisciplines. It addresses the importance of subjectiveapproaches to research, the relativization of concepts which were previously considered static,and the broadening of the research areas in music based on the post-modern reasoning para-digm, among other aspects. Keywords : Music research; Post-modern reasoning; Interdisciplinarity; Research andsubjectivity. Introdução Refletir sobre pesquisa, abrangendo música e mídia, sob o enfoquedo paradigma de pensamento pós-moderno, tema proposto para esta pales-tra, implica, a nosso ver, em abordar diversos aspectos que dizem respeitoa novas visões de pesquisa e de construção de conhecimento. É sobre es-sas visões e sua aplicação à pesquisa em música que a presente palestra sedebruça.Não vamos analisar ou questionar alguns conceitos de uso rela-tivamente freqüente, como “moderno”, “modernidade”, “modernismo” e“pós-modernismo”. Lembramos apenas que a concepção de moderno não érecente, já passou por várias nuances conceituais ao longo dos últimos sé-culos e, de certa forma, está sempre associada à visão de inovação. O con-ceito de pós-modernismo também não é novo e já foi aplicado a diferentesmomentos da história, sendo que nos deteremos apenas na concepção re-cente, oriunda do final do século XX, e que corresponde a uma visão des-crita por Boaventura de Souza Santos (1988) como um novo paradigma de  FREIRE, V. B. (p. 81-92) 82 MÚSICA HODIE pensamento emergente, correspondente a modificações significativas noâmbito do pensamento científico.Não se trata, apenas, de recolocar “as mesmas peças em um mesmotabuleiro”, mas de conceber um “jogo” conceitual diferente, que envolve,sobretudo, novas formas de entendimento. Destacamos, no item a seguir,alguns pontos fundamentais, sob a ótica dessas novas concepções. 1. Construção de conhecimento e pós-modernismo Resumidamente, relacionamos e comentamos, a seguir, alguns as-pectos importantes do pensamento pós-moderno e algumas de suas impli-cações à construção de conhecimento, ou seja, aplicáveis à pesquisa: 1.1 Relação sujeito-objeto O paradigma de pensamento pós-moderno prioriza a perspecti-va subjetiva, centrada no sujeito, e não o distanciamento objetivo entreum sujeito, que se pretende neutro, e um objeto, externo a ele e distante,sobre o qual busca atingir um conhecimento também neutro e generali-zável. A relação sujeito-objeto proposta pelo enfoque pós-moderno nãobusca esse distanciamento nem essa neutralidade e não valoriza a pos-sibilidade de generalização. O foco das pesquisas é centrado, principal-mente em estudos delimitados a casos específicos. As conclusões dessesestudos são aplicáveis a reflexões mais amplas e a outros casos simila-res, mas não pretendem o simples estabelecimento de relações causais egeneralizáveis. 1.2 Relativização dos conceitos, inclusive os de conhecimento, deverdade e de música Na medida em que não prioriza conceitos e conclusões generali-záveis, o pensamento pós-moderno dá destaque à relatividade desses con-ceitos e conclusões. Eles são sempre relacionados a situações específicas e  Vol. 10 - Nº 1 - 2010 83 MÚSICA HODIE a olhares de análise também específicos, ou seja, não são abordados compretensão de “universalização”. Ganha destaque, por exemplo, a perspec-tiva cultural e, mais que isso, a perspectiva multicultural. Todos os con-ceitos e valores (inclusive, como já mencionado, o conceito de música) sãoconsiderados como relativos a uma determinada perspectiva cultural, sejamais ampla, seja restrita a um segmento de uma sociedade. 1.3 Valorização da concepção de sistemas abertos, em rede, pluralistas, aoinvés de sistemas fechados e estruturas estáticas e generalizáveis A relativização dos conceitos, mencionada no item anterior, geraa necessidade de interpretar os processos de forma mais flexível, levando,assim, a um entendimento mais amplo e flexível das estruturas, redese-nhando-as a partir de outras bases conceituais, que não enfatizam a esta-ticidade. O paradigma de pensamento pós-moderno não procura caracte-rizar estruturas com o objetivo de gerar modelos estruturais que possamexplicar outros fenômenos, ainda que, as conclusões das pesquisas sob onovo paradigma, que analisem estruturas, possam servir a outras análises.O importante é que a abordagem pós-moderna não valoriza e não tem comoobjetivo a generalização. 1.4 Valorização da transitoriedade e da transformação como processos permanentes As bases conceituais e metodológicas do pensamento pós-modernoenfatizam a percepção das mudanças, o que se pode exemplificar com otratamento que as pesquisas sob esse enfoque dão a conceitos que têm sidotratados de forma mais estática e com delimitação mais definida, como osde “tradição”, “forma”, “estrutura” e “contexto”. Conceitos aparentementefechados, como esses, ganham dimensões diferentes ao serem visualizadossob uma ótica que enfatiza o dinamismo e a transformação, mesmo com oreconhecimento de que, paralelamente à mudança, persistem resíduos depermanência.  FREIRE, V. B. (p. 81-92) 84 MÚSICA HODIE 1.5 Redimensionamento dos conceitos de espaço e tempo, relativizandoo enfoque cronológico Na medida em que as trocas, as reelaborações, as transformaçõese apropriações passam a ser enfatizadas, assim como os conseqüentes pro-cessos de hibridação, os conceitos de espaço e tempo são também redimen-sionados e focalizados de forma mais flexível. Entende-se, por exemplo, apermanência de vestígios ou resíduos de tempos passados e a antecipaçãode tempos futuros em tempos presentes. Conseqüentemente, os limites es-paciais têm seu desenho relativizado, assim como a concepção de tempocomo seqüência linear. A partir dessas novas visões, a linearidade cronoló-gica, entre outros aspectos, deixa de ser importante e a própria concepçãode tempo musical ganha novos entendimentos. 1.6 Valorização do subjetivismo, das diversidades e das minorias, emdetrimento de relatos universalistas, sem perda da perspectivatotal Cabe reiterar que se trata, na verdade, de uma outra visão episte-mológica, com desdobramentos nos métodos e procedimentos de pesquisa,e não de uma mudança superficial, restrita aos procedimentos metodoló-gicos ou a alguns conceitos, isoladamente. Essa visão traz possibilidadesde aplicação à pesquisa em música, sem perda de validade científica, comotemem alguns e, ao mesmo tempo, traz novas possibilidades às conclusõesdas pesquisas da área.A subjetividade encontra espaço, assim, na pesquisa científica,apesar da tendência tradicional de preconizar a objetividade como critériofundamental de cientificidade. Subjetividade, aqui, está sendo entendidatanto como perspectiva subjetiva individual (condicionada culturalmente),como perspectiva coletiva / social (construída pelas diversas subjetivida-des individuais em interação cultural).
Search
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks
SAVE OUR EARTH

We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

More details...

Sign Now!

We are very appreciated for your Prompt Action!

x