Slides

Bizantinos e francos

Description
1.  Idade MédiaIdade Média: período que vai da Queda do Império Romano do Ocidente (476) até a queda do Império Romano do Oriente (1453)  Crise e declínio do…
Categories
Published
of 26
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  • 1.  Idade MédiaIdade Média: período que vai da Queda do Império Romano do Ocidente (476) até a queda do Império Romano do Oriente (1453)  Crise e declínio do Império Romano doCrise e declínio do Império Romano do OcidenteOcidente: fatores – Crise do Escravismo, Ruralização da Economia, Cristianismo, Invasões Bárbaras  BárbarosBárbaros: povos que não falavam latim, não eram cristãos e tinham costumes diferentes dos romanos.
  • 2.  O imperador romano Constantino transfere a capital para Bizâncio em 330, alterando o nome da cidade para Constantinopla.  Civilização urbana;  herança da filosofia grega;  várias interpretações religiosas, consideradas Heresia (quebra de um dogma, uma verdade incontestável da Igreja) o que motivou o rompimento com Roma em 1054;  Monofisismo: defendia apenas a natureza divina de Cristo  Iconoclastia: condenava a existência e a adoração de imagens.  forte desenvolvimento do comércio, das artes, e da ciência não religiosa (ESCOLÁSTICA). Formação do Império Bizantino:  Origina-se do Império Romano do Ocidente;  Não se fragmentou pois evitou as invasões bárbaras através de suborno (diplomacia), guerras e incorporação de alguns povos;  ao contrário da sociedade ocidental, a bizantina manteve-se urbana e centralizada através de uma Autocracia Teocrática, exercida pelo Basileu ou Imperador.
  • 3.  Após o século VII prevaleceu a influência da cultura grega e asiática.  Devido a sua localização (estreito de Bósforo) a sociedade bizantina sofreu influências romanas, gregas e orientais.  Sua economia baseava-se na atividade comercial e, devido a isso, a sociedade era de classes e altamente estratificada.  Dinastias:  Teodosiana (395-457),  Leonina (457-518), Justiniana (518-610), houve uma forte influência romana – latim língua oficial do Estado.  Dinastia Heracliana (610-711).
  • 4.  Principais objetivos:  consolidar a autoridade imperial;  reconstruir o antigo Império Romano;  manter o Mar Mediterrâneo com eixo da economia imperial.  Principais Feitos:  reestruturação do Direito Romano (Corpus Juris Civilis),  dividido em 4 partes: 1) Código de Justiniano – conjunto de leis; 2) Digesto ou Pandectas – incluía o resumo das jurisprudência romana; 3) Instituras – resumo das leis para os estudantes de Direito; 4) Novelas ou Autênticas – novas leis de Justiniano;  Obras Públicas: fortalezas e castelos, Basílica de Santa Sofia – representação da grandiosidade do Império;  Conquistou a Península Itálica, Ibérica e o Norte da África.
  • 5.  Poder conferido a Justiniano.  Centralizava o poder temporal (político) e espiritual em suas mãos.  Subordinação da Igreja oriental a um chefe secular.  Independente das doutrinas do papa romano, as decisões do imperador de Constantinopla em questões de fé prevaleciam.
  • 6.  Devido à elevação os impostos para financiamento da expansão chegou a sofrer uma rebelião popular conhecida como: Revolta de Nika (Niké).  Contida com a ajuda de sua esposa Teodora.
  • 7.  Distanciamento cultural;  Heresias e questões políticas (cesaropapismo × autoridade do papa) levaram a separação da Igreja em: Igreja OrtOdOxa grega (Patriarca) Igreja CatólICa apOstólICa rOmana (Papa)
  • 8.  Em 1453, o Império Bizantino chega a seu fim, quando os turcos otomanos (povos islâmicos) invadem a capital Constantinopla. Esse evento marca também o fim da Idade Média.
  • 9.  Notabilizou principalmente na decoração de igrejas;  Planta da igrejas em cruz grega (braços iguais);  Telhados em forma de cúpula, predominavam as linhas curvas e o interior era ricamente decorado.  Grande expoente: Basílica de Santa Sofia.  ausência de esculturas e profusão de ícones. (Iconoclastia)
  • 10. Visita Virtual Hagia Sophia
  • 11.  Povos originários da Ásia (hunos),  Leste europeu (eslavos).  Norte da Europa (Germânicos)  Germânicos eram subdivididos em: Visigodos, Ostrogodos, Burgúndios, Vikings, Vândalos, Suevos, Lombardos, Francos, etc...  Formaram reinos instáveis de curta duração;  Eram rivais: disputavam entre si os mesmos territórios;
  • 12.  Estrutura Familiar bastante sólida;  Prezavam por valores: honra, fidelidade conjugal, lealdade...  Não possuíam um código de leis escrito.  Decisões jurídicas: Duelos ou Ordálios.
  • 13.  Predominava a atividade agrícola;  Produziam principalmente cereais, (aveia e o trigo) e trabalhavam também com a pecuária.  Alguns viviam da pilhagem (saques);
  • 14.  Politeísta;  Adoração fundamentada nas forças da natureza.  Não construíam templos: Rituais realizados em ao ar livre.  Ofereciam como sacrifício animais e até humanos.
  • 15.  Conseguiu unificar um vasto território e manter um governo estável;  Atuais Alemanha, Itália e França.  Fortalecimento do reino pela aliança com a Igreja Católica. • Clóvis (481-511): primeiro monarca a converter ao cristianismo após a queda de Roma.  Dinastia Merovíngia.  século VII, os reis merovíngios foram-se tornando indolentes e displicentes, entregando os trabalhos administrativos aos chamados prefeitos ou mordomos do Paço (majordomus). O mais famoso prefeito do Paço foi:  Carlos Martel (714-741), que venceu os árabes na Batalha de Poitiers, em 732, impedindo a expansão dos árabes da Espanha para a França.  Nessa ocasião, Carlos Martel tornou-se rei dos francos. Seu sucessor foi seu filho, Pepino, o Breve, em 751. Pepino criou a Dinastia Carolíngia.
  • 16.  Auge: reinado de Carlos Magno (768-814).  Conhecido como o “Imperador do Ocidente”.  Também chamado de Império Carolíngio.  Campanhas militares apoiadas pela Igreja Católica possibilitaram a expansão territorial e a difusão do Cristianismo (conversão forçada dos demais povos bárbaros). • A sagração de Carlos Magno por Leão III simbolizou a instauração do Império do Ocidente como sucessor do Antigo Império Romano.  SACRO IMPÉRIO ROMANO.  Europa unificada sob um império Universal e Cristão.
  • 17.  Organização político-administrativas:  Ducados, Condados e as Marcas.  Sua direção cabia aos membros da aristocracia territorial e guerreira do Império.  Missi dominici ou enviados do Senhor: funcionários reais que assessoravam os governantes das divisões político-administrativas  Leis Capitulares = leis que valiam para todo o império.  Artes:  Decoração de livros (iluminuras);  Arquitetura (domínio da pedra);  Pinturas e os mosaicos. Após a morte de Carlos Magno (814), Luis o Piedoso, sucedeu-o no trono imperial. Em 843, pelo tratado de Verdun, os netos de Carlos Magno (Carlos, Lotário e Luís) dividiram o Império.
  • 18.  Em 987, Hugo Capeto, conde de Paris, pôs fim à dinastia Carolíngia e deu início à Dinastia Capetíngia.
  • We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks