Documents

Bizu Auditor Rf

Description
BIZU DO PONTO – AUDITOR - FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL 1) LÍNGUA PORTUGUESA – Cláudia Kozlowski Olá a todos os candidatos ao concurso da Receita Federal do Brasil! Nessa revisão, veremos os assuntos que a banca da ESAF mais tem explorado em concursos públicos. Fazendo um “raio-X” das provas da ESAF, tomando por base as aplicadas até 2009 (inclusive a mais recente, para o cargo de Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental do MPOG), destacamos os seguintes pontos: concordânc
Categories
Published
of 185
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  BIZU DO PONTO – AUDITOR - FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL   www.pontodosconcursos.com.br 1 1) LÍNGUA PORTUGUESA – Cláudia Kozlowski Olá a todos os candidatos ao concurso da Receita Federal do Brasil!Nessa revisão, veremos os assuntos que a banca da ESAF mais tem explorado em concursospúblicos. Fazendo um “raio-X” das provas da ESAF, tomando por base as aplicadas até 2009(inclusive a mais recente, para o cargo de Especialista em Políticas Públicas e GestãoGovernamental do MPOG), destacamos os seguintes pontos: concordância, pronomes,sintaxe de regência, crase e ordenação textual .Eu sei que isso não é uma turma de exercícios, mas acredito a melhor maneira de rever osprincipais pontos é a partir da resolução de questões de prova. Então, comecemos porSINTAXE DE CONCORDÂNCIA. I - CONCORDÂNCIA Ponto 1: “CASO CLÁSSICO” DE CONCORDÂNCIA .O verbo deve concordar com o núcleo do sujeito. SUJEITO COMPOSTO ANTES DO VERBO  CONCORDÂNCIA GRAMATICAL Se for um sujeito composto e vier anteposto ao verbo, a concordância deve serGRAMATICAL, ou seja, não tem saída: o verbo tem de concordar com todos os núcleos. SUJEITO COMPOSTO DEPOIS DO VERBO  CONCORDÂNCIA GRAMATICAL OU ATRATIVA Sujeito composto posposto faculta a concordância com todos os elementos (concordânciagramatical) ou com o elemento mais próximo (concordância atrativa). Vamos analisar umaquestão de prova: ( ESAF/SEFAZ SP/2009 ) Com base no texto, analise a assertiva a seguir.O Hamas, com sua odiosa plataforma que prega o aniquilamento da nação vizinha, não éum movimento adventício, artificial, em Gaza. O grupo fundamentalista, com ramificaçõesassistenciais e religiosas, criou raízes e tornou-se popular na faixa de Gaza – essacapilaridade, aliás, torna difícil atingir alvos militares sem matar civis. O Hamas venceu aseleições parlamentares palestinas de 2006 e, mais tarde, expulsou de Gaza o Fatah, opartido secular de Mahmoud Abbas, presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP).Facilitaram a ascensão do extremismo em Gaza a incompetência corrupta do governo doFatah, o cruel bloqueio à circulação de bens e pessoas imposto por Israel e a opção, tomadapor EUA e União Europeia, de ignorar diplomaticamente o Hamas e fortalecer a ANP.( Folha de S. Paulo  , Editorial, 5/1/2009 )- A forma verbal “Facilitaram”(ℓ.7) está no plural porque concorda com o sujeito compostoque está em posição subsequente.  BIZU DO PONTO – AUDITOR - FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL   www.pontodosconcursos.com.br 2 Este item está certo. O verbo foi flexionado no plural para concordar com o sujeito compostoposposto: “ Facilitaram a ascensão do extremismo em Gaza a incompetência corrupta do governo do Fatah (1), o cruel bloqueio à circulação de bens e pessoas imposto por  Israel (2) e a opção, tomada por EUA e União Europeia, de ignorar diplomaticamente o Hamas e fortalecer a ANP (3). ”. São três os núcleos:incompetência, bloqueio e opção. O verbo foi flexionado, mas, por estar o sujeito posposto,poderia ter sido realizada a concordância atrativa, ou seja, com o núcleo mais próximo.Como esse primeiro núcleo está representado por um substantivo no singular, o verbotambém poderia estar nesse número: “ Facilitou a ascensão do extremismo em Gaza a incompetência ...”  . A decisão de flexionar o verbo (concordância gramatical) se deve aofato de que o sujeito possui muitos elementos, e a concordância apenas com o primeironúcleo acarretaria uma perda da ênfase em todos eles. Ponto 2: CONCORDÂNCIA COM TERMOS PARTITIVOS Por “termos partitivos” entendemos qualquer expressão que denote “a parte de um todo”.Pode ser: “a maioria de”, “grande parte de”, “boa parte de”. Também incluímos aqui, parafacilitar nossa revisão, termos percentuais, numerais fracionários, sempre acompanhados decomplementos. Assim, com a estrutura “a maioria dos alunos”, por exemplo, o verbo podeconcordar com o núcleo do sujeito (maioria), ficando no singular, ou com o complemento(alunos), flexionando-se no plural. Se estiver representado por um numeral, pode ir para oplural se a parte inteira for maior que 1 : “15% da turma COMPARECERAM (concorda com “15”)/ COMPARECEU (concorda com “turma”).”. Se a oração fosse “1,2% da turma”, o verbosomente poderia ficar no singular, pois tanto o numeral (1, que é a parte inteira), quanto ocomplemento (turma) exigem essa flexão.Cuidado, pois a banca adora sugerir trocas. Nesse caso, você precisa estar bem atento àsmudanças propostas. Todas as alterações devem ser mencionadas pelo examinador. Casocontrário, a sugestão estará errada. Veja a questão seguinte. (ESAF/Técnico ANEEL/2006 - adaptada) Analise a assertiva a respeito do emprego das estruturas lingüísticas do trecho abaixo.De fato, os jovens têm motivos para se sentirem inseguros. Começam a vida profissionalassombrados pelos altos índices de desemprego. Quase a metade dos desempregados nosgrandes centros no Brasil é jovem. Além da falta de experiência, há o despreparo mesmo. (Adaptado de ISTOÉ 5/10/2005) - Como a expressão “a metade” (l.3) pode ser considerada um sinônimo textual para 50% ,a substituição daquela por esta preservaria a coerência textual e a correção gramatical.Vamos relembrar a passagem do texto: “Quase a metade dos desempregados (...) é jovem.”. O verbo e o adjetivo (na função de predicativo do sujeito) ficaram no singular paraconcordar com “metade”. Não houve, contudo, uma simples troca de “metade” por “50%”.Note que todos os elementos que passaram a compor o sujeito agora estão no plural ( 50 %dos desempregados ). Com isso, o verbo e o adjetivo necessariamente também deveriamse flexionar: “ 50 % dos desempregados (...)  são jovens ”. Como não houve essa sugestãopelo examinador, a questão estava errada.Por isso, CUIDADO! Toda e qualquer mudança que se faça necessária deve ser mencionadapelo examinador no item, sob o risco de prejudicar a correção gramatical do período. Paranão errar, sempre volte ao texto e faça a troca sugerida. ( ESAF/MPOG/2008 - adaptada)   Analise a opção a seguir em relação aos aspectosgramaticais.- O setor que mais empregou foi o de serviços, onde foram abertas 587,1 mil vagas(crescimento de 5,29% em relação a 2006). A maioria desses postos foram criadas nocomércio, administração de imóveis e serviços técnico-profissionais (249,3 mil, comaumento de 8,91% sobre 2006), bem como nos serviços de alojamento, alimentação emanutenção (170,2 mil, + 4,13%).  BIZU DO PONTO – AUDITOR - FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL   www.pontodosconcursos.com.br 3 O predicado nominal “foram criadas” poderia realizar a concordância com “maioria” ( “Amaioria desses postos FOI CRIADA...”  ) ou com o complemento “postos”  (“A maioria desses postos FORAM CRIADOS... ”). Não fez nem uma coisa, nem outra. Aí estava o erro deconcordância. RESUMO DE CONCORDÂNCIA CONCORDÂNCIA VERBAL COM SUJEITO COMPOSTO (MAIS DE UM NÚCLEO)- SUJEITO ANTES DO VERBO (ANTEPOSTO) – CONCORDÂNCIA GRAMATICAL;- SUJEITO APÓS O VERBO (POSPOSTO) – CONCORDÂNCIA GRAMATICAL OU ATRATIVA(COM O NÚCLEO MAIS PRÓXIMO).CONCORDÂNCIA VERBAL COM SUJEITO SIMPLES : Independentemente da posição dosujeito, o verbo deve realizar a concordância com seu núcleo.- CASOS ESPECIAIS: Concordância ideológica. Sendo o núcleo do sujeito representado portermos partitivos ou numerais (percentuais, fracionários), acompanhados de complementosno plural, o verbo pode realizar a concordância com o núcleo do sujeito (o termo partitivo)ou com o complemento, indiferentemente. Ponto 3: CONCORDÂNCIA COM ALGUNS VERBOS ESPECIAIS Há verbos que, por não apresentar distinção fonética entre as formas singular e plural, sãobastante perigosos em relação à concordância. Basicamente, são os verbos TER, PÔR e VIR,e seus derivados. Normalmente, o que a banca faz é apresentar o verbo bem distante donúcleo do sujeito, em número diverso daquele. Assim, o candidato acaba “perdendo devista” o erro de flexão verbal e marcando outra opção. Vamos a um exemplo desse tipo dequestão. ( ESAF/TCU/2006 ) Assinale a opção que corresponde a erro gramatical.O artista não é o porta-voz(1) da informação, nem do saber ou da realidade, nem daobjetividade ou do coletivo, nem de si(2) mesmo. O artista contemporâneo é aquele quecria condições, na obra, para que nela(3) se processe o trabalho específico de sua arte – otrabalho do filme, o trabalho do romance, o trabalho da pintura –, que, mais do que(4) representar a existência, põem(5) essa existência em ação, para ele mesmo e seu público.(Teixeira Coelho)a) 1b) 2c) 3d) 4e) 5Há dois fatores “de risco” nessa questão. O primeiro já foi mencionado: o verbo PÔR nãopossui diferença fonética entre a forma no singular (põe) e a plural (põem). Leia em voz altae você comprovará esse fato. Além disso, o sujeito desse verbo era o pronome relativo “que”. O pronome é o sujeito sintático (é ele que exerce a função sintática), mas, como nãocarrega significado algum, remete a concordância ao seu antecedente, ou seja, osubstantivo que está substituindo na oração subordinada adjetiva. No caso, o substantivoera “trabalho”. Releia a passagem do texto e confirme isso: “O artista contemporâneo é aquele que cria condições, na obra, para que nela [na obra] se processe o trabalho específico de sua arte – o trabalho do filme, o trabalho do romance,o trabalho da pintura -, que  , mais do que representar a existência,  põem essa existênciaem ação...”   BIZU DO PONTO – AUDITOR - FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL   www.pontodosconcursos.com.br 4 O trabalho do artista põe essa existência em ação. Como o referente do pronome relativo “que” é “trabalho”, o verbo deve concordar com este elemento: “trabalho (...) que  põe essaexistência em ação”. A dificuldade maior estava no fato de que havia vários elementos entreo sujeito semântico (o que detém o significado: trabalho) e o verbo PÔR. Por isso, nadúvida, releia e marque (sublinhe, circule, faça qualquer coisa com) o núcleo do sujeito,para não “perdê-lo de vista”. Ponto 4 – Concordância com pronome relativo A banca da ESAF simplesmente ADORA errar a concordância quando o sujeito é o pronomerelativo “que”. Vamos ver uma dessas questões. (ESAF/SEFAZ SP/2009) Os trechos abaixo constituem sequencialmente um texto adaptado do Editorial do CorreioBraziliense de 6/1/2009. Assinale a opção em que o segmento está gramaticalmentecorreto.a) Antes dos conflitos, Gaza estava estrangulada. Sitiada entre o mar e o muro construídopor Israel (que controlam entradas e saídas de pessoas e produtos), a estreita faixadepende totalmente de Telavive.b) Também inútil foram às resoluções da ONU, sistematicamente desrespeitadas ao longo desessenta anos. No meio do tiroteio, milhões de inocentes. Eles pagam a conta de outros.c) A resposta desproporcional já fez centenas de mortos e milhares de feridos entre os civis.No vácuo da transição de governo nos Estados Unidos e dos feriados de fim de ano, ospaíses da Europa faz tentativas de obter trégua afim de abrir espaço para a diplomacia.d) Representantes do Hamas aceitaram ir ao Egito para negociar uma solução. Até agora asiniciativas foram inútil.e) O bloqueio de dezoito meses escasseou alimentos, agasalhos, remédios. O cessar-fogo,que previa o levantamento do cerco, não obteve êxito. Essa a razão, segundo o Hamas,grupo que controla Gaza, de romper a trégua com lançamento de foguetes contra o paísvizinho.Na opção a, o pronome relativo “que” retoma o antecedente “Israel”. Por isso, o verboCONTROLAR deveria estar no singular , e não no plural.No item b, não há justificativa para o emprego do acento grave em “às resoluções da ONU”,sujeito da construção. Em relação ao aspecto de concordância, o adjetivo “inútil” refere-se a “resoluções”, devendo se flexionar no plural para concordar com aquele termo. Esse mesmoerro está presente na opção E, em que o adjetivo deve concordar com “iniciativas”: “  Atéagora, as iniciativas foram INÚTEIS”  .O erro de concordância do item C ficou bem nítido em função da proximidade do verbo como sujeito correspondente: “ os  países da Europa FAZ tentativas...”  . Além disso, o vocábuloAFIM é um adjetivo e, como palavra variável que é, pode ir para o plural – afins. Significa “semelhante, similar”. Tem relação com a palavra AFINIDADE: “As pessoas afins ligam-seem grupos.”  . Já a palavra FIM (= finalidade) forma a locução prepositiva A FIM DE, nosentido de “com a finalidade de”, “com o propósito de”: “ Deixou sua sogra em casa a fimde passar um fim de semana sossegado com a esposa.”  .A única opção totalmente correta era E. Observação: o vocábulo “cessar-fogo” manteve ohífen após o implemento do Acordo Ortográfico. Ponto 5: CONCORDÂNCIA EM VOZ PASSIVA SINTÉTICA Vamos, agora, ver a concordância em estruturas de voz passiva sintética. ( ESAF/CGU-Analista/2008 ) As opções trazem propostas de continuidade ao trechoabaixo, diferentemente redigidas. Assinale a que contém erro de regência e/ou deconcordância.
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks
SAVE OUR EARTH

We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

More details...

Sign Now!

We are very appreciated for your Prompt Action!

x