Magazine

Boletim ANAI - n.º10 .abril 2013

Description
EDITORIAL Esperança e nostalgia Em janeiro de 2013 mais um passo importante foi dado na vida da Associação Nacional de Apoio ao Idoso (ANAI), ao proceder à…
Categories
Published
of 4
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
EDITORIAL Esperança e nostalgia Em janeiro de 2013 mais um passo importante foi dado na vida da Associação Nacional de Apoio ao Idoso (ANAI), ao proceder à inauguração de novas instalações que, em especial, acolherão as atividades da Universidade de Tempo Livre (UTL). A cerimónia de abertura contou com a presença do Senhor Presidente da Autarquia, Dr. João Paulo Barbosa de Melo e de outras autoridades civis e militares e incluiu a conferência sobre "Júlio Henriques e Avelar Brotero", proferida pela Profª. Doutora Helena Freitas, no âmbito da Cátedra Sousa Fernandes, este ano subordinada ao tema Em Coimbra viveram, Coimbra nobilitaram. Este edifício do nº 68 da Rua Pedro Monteiro é a quarta ou quinta casa da Universidade de Tempo Livre, que é uma das respostas sociais mais emblemáticas da ANAI e tem a honra de ser uma das mais antigas universidades seniores do país (já ultrapassou os 18 anos de funcionamento). Conscientes de que cada pessoa, ao deixar de estar ativo e não conviver, ao não sentir necessidade de conhecer e aprender, tende a perder interesse pela existência e pelas coisas, a afundar-se na velhice, seja qual seja a sua idade. Daí entrarmos com esperança nas novas instalações, apesar de bastante mais exíguas e de esteticamente menos belas do que as anteriores – a Casa da Cerca de S. Bernardo, onde a ANAI e a sua UTL laboraram mais de doze anos e de que nos retirámos com nostalgia e certa mágoa, dada a beleza arquitetónica do edifício e por termos aos pés (e das suas janelas os podermos contemplar) o Mondego e parte da cidade e por termos Santa Clara a saudar-nos do outro lado. Mas as circunstâncias – e o homem é também a sua circunstância – aconselharam, ou até determinaram, a mudança. O edifício agora inaugurado, face aos projetos e atividades da UTL, torna-se espaço de modestas dimensões, escasso mesmo. Apresenta-se, porém, em local de boa acessibilidade e de porta e janelas viradas para a Casa Municipal da Cultura, que poderá constituir complemento de grande valia e ser utilizado com grande proveito pelos alunos da UTL. As instalações são de todos – alunos e associados – e gostaria proporcionassem convívio mais estreito e fortalecessem o sentimento de família, quer da UTL em particular, quer da ANAI em geral. Quanto mais vivo, mais frequentado e mais utilizado for, mais acolhedor e mais atraente se tornará. Nostalgia e esperança nos invadem no momento de deixarmos umas instalações e nos acomodarmos a outras. Nostalgia por toda a carga afetiva que liga a ANAI à casa da Cerca de S. Bernardo – uma espécie de solar –, esperança pelas facilidades de acesso que a nova casa oferece aos nossos associados, apesar de significativamente mais exígua: troca de uma espécie de solar de 16 compartimentos e um salão com capacidade para 60 a 70 pessoas por edifício de apenas 10 divisões, cuja capacidade da sua maior sala não ultrapassa os trinta e poucos lugares. ANAI | ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE APOIO AO IDOSO 1 de abril de 2013Numero 10 BOLETIM DA ANAI Nesta edição: Editorial UTL | Universidade do Tempo Livre—Dia Mundial da Poesia 1 UTL | Universidade do Tempo Livre—Visita às Caldas da Rainha UTL | Universidade do Tempo Livre—Viagem a S. João da Madeira 2 UTL | Universidade do Tempo Livre—Visita às Caldas da Rainha OFCI | Oficina do Idoso / Centro de Dia — Encontro com... 3 Contactos Consignação de 0,5% do IRS Agenda 4 De qualquer modo a esperança vive connosco, acalenta-nos, alimenta-nos o espírito. Nos tempos que correm, talvez seja utopia, poderá até ser sonho... Mas «o sonho comanda a vida», canta o poeta, e enquanto uma e outro existirem, enquanto houver pessoas que os tenham e os acalentem, «o mundo pula e avança». Espero que assim continue a ser. Que possamos continuar a sonhar e a poder proporcionar a realização de sonhos às pessoas, seja qual for a sua idade. José Ribeiro Ferreira UTL | UNIVERSIDADE DO TEMPO LIVRE: DIA MUNDIAL DA POESIA O Dia Mundial da Poesia foi comemorado, como já é tradição, numa iniciativa conjunta entre a ANAI / UTL e a Livraria Minerva, no passado dia 20 de março, pelas 21horas na Livraria Minerva. Foi também dada a conhecer a publicação de uma antologia-opusculo , edição da ANAI, sobre as Musas e Poesia de autoria de José Ribeiro Ferreira e Manuel Dias da Silva. Página 2 BOLETIM DA ANAI UTL | UNIVERSIDADE DO TEMPO LIVRE: VISITA ÀS CALDAS DA RAINHA Naquele sábado 23 de Fevereiro último, a ANAI rumou, com um grupo de associados, às Caldas da Rainha. Não, não íamos à cidade de Bordalo Pinheiro em busca da Terra das Malandrices, que por lá se f azem em cerâm ica bem humorada…O intento era mais informativo e cultural, menos paródico… Desta feita, visitámos o Hospital Termal, cuja fundação ascende ao século XV, por vontade da Rainha D. Leonor, esposa de D. João II, em 1485, mais tarde reconstruído no tempo de D. João V (1747). Resta do primeiro edifício quatrocentista apenas a belíssima Igreja de Nossa Senhora do Pópulo, considerada o primeiro monumento manuelino do País, que, a guia nos levou a apreciar, revelando-se de facto duma beleza muito original. Tudo visitámos e nada nos escapou à vista, mercê do importante trabalho da jovem guia acompanhante. As sensações olfativas não foram menos importantes, alguns de nós iam sucumbindo ao cheiro intenso das águas sulfurosas que, vindas da Serra dos Candeeiros, aqui chegam, prontas a restabelecer a saúde de quem delas necessite. Mas como muito mais havia para visitar, estugámos o passo e, depois de um passeio pelas belas ruas pedonais onde a Arte-Nova espreita desassombradamente, caminhámos para a Fábrica Rafael Bordalo Pinheiro: aí, haveria tempo apenas para visitar a loja da Fábrica. Nela estavam expostos objetos cerâmicos dos mais variados, de cor e de brilho que nos seduziram. Ninguém resistiu a trazer a formosa travessa, o moranguinho vermelho, o prato de ananás, a tartaruga ou a rã, os belos bichinhos que Bordalo moldou com vivacidade plástica. As peças menos disponíveis ficaram dentro das máquinas fotográficas, para se reviver o assombro daquela arte. Logo depois, entrámos no Parque D. Carlos I, que percorremos com gosto, tão belo é, até à porta do Museu José Malhoa, outro filho desta terra, talentoso como poucos. O Museu é a primeira edificação feita de raiz para acolher um acervo museológico, o que explica o aproveitamento da luz, a amplitude dos espaços, a permitirem melhor observação aos visitantes. Encontrámos salas com peças gigantescas de Rafael Bordalo Pinheiro, mas a especialidade do museu é a pintura, da fase realistanaturalista, tardia em Portugal. José Malhoa é por direito um dos pintores mais representados, mas a seu lado ombreiam os quadros do famoso Grupo do Leão (a escola de Barbizon em Portugal, disse a guia), como Silva Porto, Columbano, H. Pousão, Alfredo Keil, entre tantos outros. A escultura também está presente neste museu, realçando o realismo conseguido nas telas. Com tanta informação e tanta beleza, chegara a hora do regresso. Para escapar ao frio e ganhar energia para a viagem, fomos ainda à procura das famosas trouxas das Caldas, dos beijinhos, dos cavacos. Que delícia! Agora, resta esperar pela próxima organização da ANAI que, com odisseias destas, está sempre de parabéns. Até à vista! Júlia São Marcos UTL | UNIVERSIDADE DO TEMPO LIVRE: VIAGEM A S. JOÃO DA MADEIRA UMA JORNADA DE PRAZER E PROVEITO A nossa ida a S. João da Madeira foi um dia para relembrar. Ali chegados (e este masculino só tem dentro um companheiro, pois os outros 22 elementos do grupo eram femininos), dirigimo-nos ao WELCOME CENTER do Turismo Industrial. Recebemos uma bata protetora e uns auscultadores que nos permitiriam ouvir os guias dos lugares de visita onde, por vezes, havia muito ruído. Começámos pela Fábrica de Lápis Viarco e recebemos uma lição de sensibilidade e pedagogia e de respeito pelas velhas máquinas, pelos materiais e pelas pessoas. Depois foi a vez do Museu da Chapelaria. Aprendemos como se faz feltro e como se fazem chapéus e apreciámos uma nota de originalidade: junto a cada máquina há um pequeno texto que leva ao visitante a voz do operário que a utilizava, explicando o que fazia com ela. Após o almoço visitámos a fábrica de Sapatos HELSAR. Três designers , muito inspirados, desenhavam sapatos que poucas de nós calçariam com receio de entorses mais que prováveis, mas que eram um prazer para os olhos. A fábrica seguinte é de passamanaria (fitas, galões, franjas, etiquetas, elásticos, etc.), apresentando produtos muito interessantes. Fomos sensíveis ao barulho sob que se trabalha 8 horas por dia. No entanto, as operárias gracejavam quando se lhes perguntava se não era duro o trabalho naquelas condições. Uma, porém, confessou que, saída da fábrica, ao fim de cada dia, não consegue ouvir qualquer ruído, e... nunca vai a uma festa! Quando a nossa jornada terminou, havia batas tão sujas como se tivessem sido submetidas à faina de um completíssimo dia de trabalho numa fábrica. Muito de salientar, a simpatia e o profissionalismo das pessoas que em cada lugar nos serviram de guias e a paixão e entrega com que faziam o seu trabalho. Havemos de voltar a S. João da Madeira, cidade que se reclama “do trabalho e da qualidade de vida. Cidade competitiva e solidária.” Lídia Martins Integrada no Plano de Atividades da UTL, para o presente ano letivo, realizou-se no passado dia 23 de Fevereiro uma viagem às Caldas da Rainha. Entre muitos participantes das várias disciplinas, estiveram presentes os alunos e docente da disciplina de Pintura. À hora marcada, o autocarro partiu de Coimbra com destino às Caldas da Rainha, transportando “na bagagem” o entusiasmo e alegria dos participantes para mais um dia de visitas que se esperavam de inegável interesse… Nada os dececionou! Visitou-se em primeiro lugar o Museu do Hospital Rainha D. Leonor. Integrado no conjunto Hospitalar, oferece aos seus visitantes e em caráter permanente, belíssimas peças ligadas à história, à vida cotidiana e à evolução das técnicas de tratamento daquela instituição. De salientar, a magnífica piscina da Rainha e o Salão Nobre. Seguiu-se a visita ao Hospital Termal Rainha D. Leonor, fundado pela própria em 1485, depois desta se inteirar das grandes potencialidades curativas das águas quentes e sulfurosas da região. É considerado o mais antigo hospital em funcionamento do mundo! A terminar o programa da manhã, visitou-se a Igreja de Nossa Senhora do Pópulo, de construção manuelina, edificado para ser capela do hospital anexo, fundado pela Rainha D. Leonor. À época havia comunicação direta entre a capela e o hospital. O monumento possui interessantíssimas características arquitetónicas, com elementos dos períodos tardo-gótico, mudéjares e manuelinos. Apresenta um relevante revestimento interior em azulejos seiscentistas conservando, da primitiva construção, painéis de azulejos hispano-árabes nos altares laterais. De salientar ainda os riquíssimos altares em talha dourada, o magnífico arco triunfal, a cobertura abobadada e as pinturas sobre madeira… Depois de um intervalo livre para almoço, retomou-se o programa… Foi a vez de visitar a Loja da Fábrica de Faianças Artísticas Bordalo Pinheiro. Magnífica! Com 125 anos de história, a fábrica foi fundada em 1884, com o propósito de revitalizar as Artes tradicionais da cerâmica e do barro, cruzando-as com a modernidade e sobretudo com a originalidade do seu criador – Rafael Bordalo Pinheiro – a quem se deve também a criação e representação popular do Zé Povinho que viria a tornar-se um símbolo do povo português. Na loja, onde pululam maravilhosas peças decorativas e utilitárias, os visitantes adquiriram, de forma entusiástica, alguns exemplares. Foi um momento extremamente interessante e de descontração, vivido por todos os que participaram nesta atividade. A terminar estava guardada a ida ao Museu José Malhoa! Era enorme a espectativa, sobretudo a “anunciada” pelos alunos de Pintura, tão sensíveis a esta manifestação artística. Numa visita guiada, percorreram-se as diversas salas do Museu, cuja coleção constitui um acervo de referência do Naturalismo português. José Malhoa, patrono do Museu, está ali representado com um vasto núcleo da sua obra, tendo naturalmente um lugar central de destaque na organização da coleção. Terminadas as visitas foi a hora do regresso a Coimbra. A viagem decorreu na maior tranquilidade, permitindo aos participantes algum descanso, depois de um intenso dia de caminhada, visitas e conversas sem fim, sempre assinaladas com o entusiasmo e interesse cultural a elas inerente. Conceição Mendes Página 3 BOLETIM DA ANAI UTL | UNIVERSIDADE DO TEMPO LIVRE: UM DIA NAS CALDAS DA RAINHA No âmbito de "Encontro com..." do Plano de Atividades, foi realizada, no dia 5 de Março, no Salão Nobre da UTL, pela Sr.ª Doutora Ana Maria Seiça Paiva de Carvalho uma conferência sobre Vergilio Ferreira intitulada "O Mito do Envelhecimento em Vergilio Ferreira". Esta conferência destinou-se particularmente aos alunos de Literatura Portuguesa embora aberta a outros participantes. A Conferência foi muito apreciada por todos os presentes tendo havido no final debate pelo que ficámos todos muito gratos à Sr. Dr.ª Ana Maria pelo empenho que pôs nesta atividade que tanto nos enriqueceu. A Coordenadora da UTL Dr.ª Maria Helena Fraga Carneiro UTL | UNIVERSIDADE DO TEMPO LIVRE: ENCONTRO COM... OFCI/CD| OFICINA DO IDOSO / CENTRO DE DIA: COMEMORAÇÃO DO DIA INTERNACIONAL DA MULHER AAs mulheres constituem a metade mais bela do mundo. Neste mundo decadente… NNeste dia relembrámos: - A doçura do olharA doçura do olhar. A delicadeza dos modosA delicadeza dos modos. E o amorE o amor!… AAi. O amor! O amor que sabe dar, àqueles a quem ama… como esposa ou amante! IInfinitamente mãe. Infinitamente dócil. Infinitamente mulher. Desvalorizando a dor! šš Nesse dia festeNesse dia festejjámosámos, almoalmoççámos e sentimos oámos e sentimos o pprazer de nos sentirmos Mulheresrazer de nos sentirmos Mulheres. Arménio Teixeira Com um gesto simples e sem qualquer encargo pode prestar um grande apoio à Associação Nacional de Apoio ao Idoso e contribuir para uma sociedade mais solidária. Certamente, já sabe que pode contribuir com 0,5% do valor líquido do seu IRS para uma Instituição Particular de Solidariedade Social ou Pessoa Coletiva de Utilidade Pública, reconhecimentos que a ANAI possui. Ao preencher os impressos de declaração do IRS, no Modelo 3, Anexo H, procure o quadro 9 e escreva aí o Número de Identificação Fiscal (NIF) da ANAI: 503 375 683. Desse modo, 0,5% do valor coletado do seu IRS, em vez de ir para o Estado, será enviado à ANAI. Antecipadamente grato pelo seu apoio e disponibilidade, solicitamos que passe a palavra a amigos, sobre esta possibilidade. Contribua para a ANAI ao preencher o seu IRS Www.anai.pt AGENDA UTL Rua Pedro Monteiro, n.º 68 3000-329 COIMBRA Telefones: 239827412 239826030 Fax: 239826030 Telemóvel: 969831538 E-mail: anaigeral@sapo.pt OFICINA DO IDOSO Rua João Cabreira, n.º 18 3000-223 COIMBRA Telefone: 239852720 Telemóvel: 969831537 E-mail: anai.ofci@sapo.pt BOLETIM DA ANAI Página 4 Ficha Técnica Edição: Associação Nacional de Apoio ao Idoso Coordenação e Redação: Sónia Vinagre com o apoio de Normélia Dias Design Gráfico: Sónia Vinagre com o apoio de Clara Almeida Santos Supervisão: José Ribeiro Ferreira Impressão: ANAI Faça-nos chegar notícias das atividades em que participou que publicaremos na próxima edição. Data Limite: 1 de junho E-mail: anai.ofci@sapo.pt ou anaigeral@sapo.pt «Outrora, a velhice era uma dignidade; hoje, ela é um peso» François Chateaubriand PARA RIR… Numa aula de matemática, o professor desdobrava-se em explicações, considerações e argumentos para tentar fazer entender aos alunos uma certa expressão matemática. Após alguns minutos concluiu: - Como veem, meus meninos Y fica igual a zero. O Zézinho que acompanhou tudo com uma grande concentração exclamou dececionado: - Puxa, tanto trabalho para nada! ABRIL 10: UTL | Tertúlia AEDO: Tema “Natureza” 11: OFCI | Viagem a Santa Maria da Feira 14: UTL | Casa de Escritores: Camilo Castelo Branco e José Régio 18: UTL | Cátedra Sousa Fernandes: “ João de Ruão e a Renascença Coimbrã”, por Professor Doutor Nelson Correia Borges 21: UTL | Um dia Cultural: Exposição Joana de Vasconcelos em Lisboa, Teatro e Colóquio com os atores, em Almada MAIO 11 e 12: UTL | Um Passeio a Sintra: e Cascais 15: UTL | Tertúlia AEDO: Tema “Velhice” 18: UTL | Dia Internacional dos Museus, em Águeda 25: UTL | Rota do Pão, em Ansião 30: UTL | Cátedra Sousa Fernandes: “Carlos Seixas”, pela Doutora Cristina Faria JUNHO 1 e 2: UTL | Viagem a Trás-osMontes: Bragança, Montesinho, Miranda do Douro e Passeio no Douro Internacional 12: UTL | Tertúlia AEDO: Tema “Vida” 17: UTL | Encerramento do Ano Letivo: Conferência pela Dr.ª Fernanda Rodrigues, entrega de diplomas, jantar Queirosiano 26: OFCI | Sardinhada de S. João 27: UTL | Cátedra Sousa Fernandes: “Marnoco e Sousa”, pelo Professor Doutor Rui Marcos A definir: Encontro com… (convidado especial)
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks
SAVE OUR EARTH

We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

More details...

Sign Now!

We are very appreciated for your Prompt Action!

x