Magazine

Boletim ANAI - n.º21 .janeiro 2016

Description
EDITORIAL As cores e vozes do Natal Mais um Natal se passou – uma festa por excelência da família também celebrada pela ANAI no dia 5 de dezembro (almoço no…
Categories
Published
of 6
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
EDITORIAL As cores e vozes do Natal Mais um Natal se passou – uma festa por excelência da família também celebrada pela ANAI no dia 5 de dezembro (almoço no Hotel Dona Inês). Porque a ANAI é uma família, quer continuar a sê-lo e pretende-se que o seja cada vez mais. Foi uma festa valoriza- da culturalmente pela Turma de Literatura Portuguesa, com a leitura de poemas de Natal, e alegrada pelos sons musicais das Turmas de Cavaquinho. O Natal é e continuará e ser – para quem o olhar com cuidado e pensar atento – uma festa que toca e interpela, pelos paradig- mas que apresenta; pelo muito que nos diz, que encerra em si e espera que o busquem e descubram. Naquela família de Nazaré, pobre e pequena, se concentra a situação de muitas famílias, em locais ou momentos diversos da vida. Um casal que vive feliz e em harmonia, que labuta dia a dia para prover ao seu sustento, que espera com ânsia e carinho um filho, como tantos casais, e sente a felicidade desse nascimento. Há a festa, há a alegria, há os pastores, há os Reis Magos... Mas é também um casal que, preparado com cuidado e ternura a chegada desse filho, se viu obrigado, por circunstâncias admi- nistrativas, a abandonar a casa e a sua terra natal, a deslocar-se para outra cidade onde não encontra alojamento em lado nenhum e a pressão do momento o leva a recorrer, como tantos sem abrigo, a uma gruta onde se recolhiam animais. O sofrimento desse casal face às parcas condições em que o filho ia nascer e ao frio e pouco aconchego que lhe poderiam dar. Olha-se de modo geral para o Natal quase como coisa folclórica e muito pouco se atenta no sofrimento que lhe anda associado. Apenas uma que outra vez, como acontece com Sebastião da Gama, no “Presépio” – poema que vai ser lido daqui a pouco pela Turma de Literatura Portuguesa: «Nuzinho sobre as palhas / nuzinho – e em dezembro», «Tão cruéis os pintores! / (Tão injustos contigo, / Senhora!)». E como se não bastasse, pouco tempo depois, para fugir à violência, à crueldade e salvar o filho, têm de emigrar, partir para o exílio e refugiar-se em outro pais, como sucedeu ao longo dos tempos e ainda hoje acontece com tanta premência. E assim festejar o Natal é também, de certo modo, descobrirmo-nos; é encontrarmo- nos com a situação de tantas pessoas e famílias, através da pobreza do nascimento de Jesus, das dificuldades de Maria e de José em encontrar local para o seu filho vir ao mundo e no sofrimento por eles sentido, ao verificar que teria de nascer como um ‘sem-abrigo’ de hoje; no ter que emigrar e refugiar-se em outra terra para salvar o filho Mas celebrar o Natal é também viver uma quadra que apela à harmonia e concórdia, à paz e compreensão, a momentos felizes e de festa em família. Desejo por isso que todos tenham passado o Natal em família, com alegria, com paz, com saúde; que o possam continuar e viver nos dias que se seguem em todo o seu espírito e significado. Assim, para todos, votos de continuado, santo e feliz Natal! ANAI | ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE APOIO AO IDOSO 1 de Janeiro de 2016 Numero 21 BOLETIM DA ANAI Nesta edição: Editorial 1 UTL | Universidade do Tempo Livre— Abertura solene das aulas UTL | Universidade do Tempo Livre— Museu da Marinha e espetáculo no Teatro de Almada UTL | Universidade do Tempo Livre— Almoço de Natal 2 OFCI | Oficina do Idoso / Centro de Dia — Magusto OFCI | Oficina do Idoso / Centro de Dia — Dia Internacional do Idoso OFCI | Oficina do Idoso / Centro de Dia — Festa de Natal UTL | Universidade do Tempo Livre— workshop sobre ervas aromáticas e medicinais 3 UTL | Universidade do Tempo Livre— Viagem ao Porto em 18 de dezembro 4 OFCI | Oficina do Idoso / Centro de Dia — Fim de Um Ciclo OFCI | Oficina do Idoso / Centro de Dia — Venda de Natal ANAI| Participação na VI Semana Sénior 5 Contactos Contribua para a ANAI ao preencher o seu IRS Agenda 6 Página 2 BOLETIM DA ANAI UTL| UNIVERSIDADE DO TEMPO LIVRE: ALMOÇO DE NATAL No dia 26 de outubro, 2ª feira, teve lugar, no edifício da UTL, a abertura solene das aulas que haviam começado no dia 5. Depois das palavras proferidas pelo Senhor Presidente da ANAI, Professor Doutor Ribeiro Ferreira, deveriam ser recebidos os meninos do infantário Os Morangos com as suas educadoras, pois quisemos retribuir-lhes a visita que eles fizeram à nossa exposição, no mês de maio, patente na Casa da Cultura e o simpático texto que nos deixaram as suas educadoras. Pareceu-nos que este diálogo entre as gerações de avós e netos era muito interessante. Infelizmente, porque a tarde foi muito chuvosa, recebemos um telefonema da Senhora Diretora do infantário, dizendo-nos que não era possível expor as crianças a semelhantes condições atmosféricas e que, por essa razão, era forçoso cancelar a visita. Ficámos bastante tristes, mas decidimos ir nós (os elementos da Direção com o pelouro da UTL e a nossa Diretora Técni- ca) ao infantário Os Morangos, não só porque os meninos tinham ficado muito desiludidos, como porque tínhamos uns saquinhos com um lanchinho e uma lembrançazinha para lhes oferecer. Foi um momento muito comovente pois a ternura das crianças e o que eles sabiam sobre a universidade tocaram-nos especialmente. Tirámos fotos e deixámo-los muito alegres com a promessa de virem à UTL quando o tempo o permitir. Às 17h30 tivemos a honra de receber a Senhora Professora Doutora Ofélia Paiva Monteiro que, no nosso Salão Nobre repleto, pronunciou uma motivadora e muito interessante conferência « Evocação dos 250 anos de Bocage », o ponto alto do nosso dia festivo. Às 20h tivemos um jantar-convívio, no Hotel D. Inês, finalizando com este, o dia de abertura solene das aulas da Universidade do Tempo Livre. Maria Helena Fraga Carneiro ( Coordenadora da UTL) Sábado dia 21 de Novembro 2015 Como de costume, nestas viagens por um dia, há que aproveitar o tempo ao máximo e foi o que aconteceu. A partida bem cedinho da Praça da República não fugiu à regra. Amigos e conhecidos pontualíssimos, com a simpática chefia da Dr.ª Maria Helena e D. Antonieta, seguiram viagem. Primeira paragem: Museu da Marinha cuja grandiosidade das obras expostas e o imenso espólio, surpreendeu quem nunca tinha lá ido. Valeu a pena, mesmo! À tarde: «O Mandarim» de Eça de Queirós, posto em cena pelo grupo de teatro de Almada, com o seu desempenho moderno, despretensioso na encenação e com grande qualidade dos atores, preencheu o cantinho da alma que ainda sobrava a cada um de nós naquele belo sábado cultural. Chegada a Coimbra ainda a boas horas de jantar… assim, sim! Maria de Deus Pimenta Realizou-se, no passado sábado, dia 5 de dezembro, o habitual Almoço de Confraternização Natalícia da ANAI, que contou com um número muito razoável de participantes e que proporcio- nou, também, um salutar convívio aos alunos das várias valências da sua Universidade dos Tempos Livres. Como aperitivo, a Sr.ª Dr.ª Edite Ferreira, e os alunos da turma de Literatura Portuguesa, decla- maram vários poemas, proporcionando momentos de grande beleza. Seguiram-se os aperitivos, no “hall” do hotel, altura para uma alegre conversa. A terminar, como sobremesa, os presentes foram confrontados com outro momento muito boni- to, proporcionado pelo grupo de cavaquinhos, da turma de música da ANAI, dirigida pela profes- sora D. Marilia Duarte Torres. UTL | UNIVERSIDADE DO TEMPO LIVRE: MUSEU DA MARINHA E ESPETÁCULO NO TEATRO DE ALMADA UTL | UNIVERSIDADE DO TEMPO LIVRE: ABERTURA SOLENE DAS AULAS Página 3 BOLETIM DA ANAI OFCI | OFICINA DO IDOSO / CENTRO DE DIA: MAGUSTO Dia de S. Martinho Dia de S. Martinho (Uma lenda, uma tradição, e eis que chegámos ao magusto de S. Martinho, costume antigo que se perde nas brumas do tempo…* Em dia de S. Martinho/Faz magusto e prova o vinho; Em dia de S. Martinho/Lume, castanhas e vinho.) “Quentes e boas”, assadas ou cozidas elas aqui estão, as deliciosas castanhas, estes frutos capsulares espinescentes, que nos oferecem deliciosos momentos gustativos… e assim, como acontece todos os anos, mais um magusto foi levado a efeito na ANAI – Oficina do Idoso. Arménio Teixeira UTL | UNIVERSIDADE DO TEMPO LIVRE: WORKSHOP SOBRE ERVAS AROMÁTICAS E MEDICINAIS Realizou-se no passado dia 15 de Dezembro de 2015, na sede da ANAI, na rua Pedro Monteiro, a sessão sobre Plantas aromáticas e medicinais. A sessão teve uma grande adesão, pois a sala estava repleta com os associados e também com a presença de pessoas interessadas neste tema e convidadas para assistir a esta palestra tão bem apresentada e com uma ótima preleção do nosso associado Sr. Engº Américo Quadros, a quem desde já agradecemos e saudamos a sua maravilhosa exposição. O tema focou principalmente as plantas aromáticas que se encontram nesta zona geográfica e sua função medicinal e ao mesmo tempo complementada com a projeção das imagens dessas mesmas plantas com o seu nome vulgar e o seu nome científico, como exemplo: Bolsa de pastor-Capsella bursa- pastoris (Mata do Choupal) Este Ciclo que aqui se iniciou vai continuar com passeios nos seguintes locais : - Mata do Choupal - 17 de Março 2016 - Serra do Açor -11 de Maio 2016 - Serra do Sicó -12 de Outubro 2016 para observação dessas plantas, aproveitar o ar puro e fazer uma saudável caminhada. Laura Sobral OFCI | OFICINA DO IDOSO / CENTRO DE DIA: DIA INTERNACIONAL DO IDOSO O segredo de uma velhice agradável consiste apenas na assinatura de um honroso pacto com a solidão. (Gabriel García Márquez). ). Continuando o seu propósito, ano após ano, a ANAI - Oficina do Idoso, vai realizando estes eventos que visam minorar o efeito funesto da solidão, que origina a angústia e a tristeza que os seus utentes enfrentam no “Outono da Outono da vida vida”… Este ano a comemoração foi adiada para o dia 20 de outubro, data em que foram representadas 2 peças de teatro, “O O FAZENDEIRO FAZENDEIRO AVARENTO AVARENTO”, drama que nos transporta para várias situações vividas nos tempos difíceis dos anos 60… e “O O CONTO CONTO DO DO VIGÁRIO VIGÁRIO”, trama que nos conta a experiência vivida por 3 mulheres que, ocultando umas das outras, e na esperança de adquirirem uma herança fácil… entregaram aos vigaristas, todas as joias e dinheiro que tinham em casa… como a tristeza de uns, (na representação teatral), pode ser a alegria dos outros (os espe- tadores) …! Seguiu-se o já tradicional “lanchinho” para aconchegar as barrigas… proporcionando a alegria e boa disposi- ção a todos. Arménio Teixeira OFCI | OFICINA DO IDOSO / CENTRO DE DIA: FESTA DE NATAL Mais uma vez se juntaram os utentes, uniram-se esforços, e uns declamaram belos poemas, outros, entoaram canções natalícias, intervalando as representações da Oficina de Teatro, que apresentou a peça em dois atos: “Conto de Natal Conto de Natal” baseado na representação anterior (O O CONTO CONTO DO DO VIGÁRIO VIGÁRIO) e que nos conta como foram tristes os natais que as 3 mulheres dessa estória, pas- saram nos anos e natais que se lhes seguiram. Mas, naquele Natal, o milagre poderia aconte- cer… Seguiu-se o sorteio das ofertas e cabaz de natal, bem como o já célebre lanche, sempre muito bem servido, em quantidade e muita qualidade! Arménio Teixeira Página 4 BOLETIM DA ANAI UTL| UNIVERSIDADE DO TEMPO LIVRE: VIAGEM AO PORTO EM 18 DE DEZEMBRO Impressões e Divagações Inscrevi-me nesta viagem da UTL com grande entusiasmo. Constavam do programa duas atividades imperdíveis: visita à Exposição “Terracota Army, Guerreiros de Xian” no Edifício da Alfândega do Porto e Concerto de Natal na Casa da Música. Os lugares onde se realizavam as atividades garantiam só por si o sucesso da viagem, mas havia ainda incluído o jan- tar na Casa da Música que contribuiria para a criação da atmosfera natalícia que o Concerto de Natal iria certamente transmitir. Gostei do concerto. Objetivamente, não podia esperar algo comparável ao Concerto de Ano Novo de Viena; senti, con- tudo, pelo menos, a falta de uma introdução ou saudação por quem de direito (diretor artístico ou maestro) a marcar o momento festivo que se vivia e a estabelecer uma afetuosa comunicação com o público. Relativamente à segunda atividade devo dizer que já tinha visto, embora apressadamente a exposição “Terracota Army, Guerreiros de Xian” no Museu Britânico em Londres, no ano de 2007. Havia meses que os bilhetes para a Exposi- ção estavam esgotados e todos os dias se faziam longas filas à espera de uma desistência de que finalmente pude bene- ficiar, precisamente no dia do meu regresso a Portugal. Deu tempo para me comover e comprar o belíssimo catálogo da exposição com que preenchi muito favoravelmente a viagem e as lacunas duma visita tão curta. Devemos agradecer à Direção da UTL a atenção prestada às atividades culturais no nosso país e a dinâmica de acom- panhamento das mesmas. Não me pareceu que o público em Portugal tivesse sido devidamente informado ou sensibili- zado para a importância deste evento na Casa da Alfândega. Trata-se de uma exposição única, extraordinariamente documentada através de vários meios, com réplicas perfeitíssimas de figuras, animais e objetos icónicos daquela que é considerada uma das escavações arqueológicas mais importantes do século XX: a descoberta, escavação, tratamento e conservação do complexo tumular do Primeiro Imperador da China, Jing Zhan, que governou a ferro e fogo de 221-210 A.C. e cujo importante legado ainda é visível na China de hoje. Os antigos chineses acreditavam que os mortos viviam num mundo diferente e deviam ser tratados da mesma forma que os vivos. Assim, o Imperador mandou construir uma verdadeira Acrópole, com um Império subterrâneo e um túmulo com vários palácios onde devia ser sepultado. Para o proteger dos seus inimigos mandou construir em terracota um exér- cito de milhares de guerreiros, em tamanho natural, com os seus cavalos, armas, charretes, enterrados por uma exten- são de quilómetros e a vários níveis de profundidade, de forma a não se deteriorar. É um trabalho artístico altamente indi- vidualizado, que testemunha o empenho e rigor dos seus artesãos ao longo de anos e nos dá uma visão única do passa- do da China. O espaço da Casa da Alfândega do Porto que albergou esta Exposição não fica a dever nada ao espaço museológico aberto do Museu Britânico, mas não havia aqui filas de espera e, além do nosso grupo, quase ninguém a visitá-lo. Que desperdício! Queria deixar uma nota muito positiva pelo tempo livre que nos foi atribuído à hora de almoço, o que possibilitou a rea- lização de várias iniciativas a cada participante ou grupo, de acordo com os seus interesses ou necessidades. Pessoalmente aproveitei para dar uma saltada a Serralves e ver, a exposição “A minha Obra é o meu Corpo, O meu Corpo é a minha Obra” (17 de Outubro-> 10 de Janeiro de 2016) , da conceituada artista portuguesa Helena Almeida (Outubro 1934), com trabalhos de pintura, fotografia, vídeo e desenho raramente exibidos ao longo da sua carreira artísti- ca. Irá estar presente em Paris e Bruxelas ao longo do ano. Vi ainda, embora de novo apressadamente, a exposição “How to…things that don’t exist”, “Como…coisas que não exis- tem” (por exemplo: como ver, criar…), constituída por das obras de 28 artistas e participações coletivas a partir da 31ª Bienal de S. Paulo de 2014 (Outubro-> Janeiro 2016). As obras seleccionadas: pinturas, esculturas, vídeos e instalações centram-se no modo como a Arte pode alterar a maneira de pensar o mundo, questionando a autoridade da Religião, da História, etc. Foi interessante ler na Revista do Expresso de 16 de Janeiro de 2016 (pág. 88) a Crónica Semanal de Tolentino de Mendonça, a propósito de um trabalho artístico desta Exposição, intitulado “Petição ao Papa Francisco pela abolição do Inferno”. Conclui: “Olhando a história contemporânea depressa nos apercebemos, de que tem sido mais habitual nós humanos recriarmos infernos do que paraísos.” A não perder! E, finalmente, tivesse tudo isto sido menos bom e inspirador, ainda mesmo assim esta viagem tinha valido a pena. Pelo encontro com colegas, pessoas amigas, conhecidas, desconhecidas. E não será esse também o encanto e aventura da viagem ?! Obrigada por esta oportunidade, Clara Condesso P’S’ Já depois de ter terminado e entregue o meu texto, descubro na Revista do Expresso de 22 de janeiro de 2016, p. 90, um novo artigo de Tolentino de Mendonça, desta vez a propósito de alguns trabalhos da Exposição da Helena de Almeida. Mais não digo. Deixo apenas o título para motivação. “Breve Introdução à Arte do Abraço” Página 5 BOLETIM DA ANAI OFCI | OFICINA DO IDOSO / CENTRO DE DIA: FIM DE UM CICLO No passado dia 4 de dezembro, a Direção da ANAI e colaboradoras da Instituição reuniram-se num jantar de despedida à Sr.ª D.ª Manuela Teixeira, que a partir do dia 31 de dezembro passou à condi- ção de pensionista. Num ambiente agradável e informal, desejámos muitas felicidades à Sr.ª D.ª Manuela no seu novo ciclo de vida, ficando a promessa de inúmeras visitas e presença assídua nas diversas atividades da Instituição. A Sr.ª D.ª Manuela Teixeira desempenhou funções de Ajudante de Ação Direta na Oficina do Idoso e pontualmente no Serviço de Apoio Domiciliário durante 9 anos, desempenhando sempre as suas funções com empenho, zelo e dedicação. Para si… D. Manuela o nosso muito obrigado e visite-nos sempre! Sónia Vinagre Venda de Natal… Venda “solidária” como tantas outras que proliferam nesta época de inverno levadas a cabo por grupos de boa vontade e sempre com muita esperança, esperança em dar e receber, no nosso caso dar o fruto dum ano de traba- lho na Oficina do Idoso e receber em troca um sorriso acompanhando a moeda! Mas a cada ano que passa as moedas são menos e até os sorrisos escasseiam. No enanto também é verdade que a “orçamentos” pequenos por vezes correspondem “corações grandes” e lá voltamos para casa com alguns proventos que nos animam a continuar, a reinventar o ciclo de 2016. E mais rendas e tricots ou saquinhos de ervas aromáticas animarão as tardes dos nossos idosos , onde eu me incluo, e no próximo Natal lá estaremos a ajudar a rentabilizar o Metro Monde- go. A todos os que nos ajudaram a elaborar os trabalhos artesanais, ao grupo de voluntários que manteve o espaço aberto e aos responsáveis pelo espaço que nos facilitam a sua exposição e venda, o nosso muito obrigado. Maria Normélia Dias A Associação Nacional de Apoio ao Idoso foi convidada pelo Serviço de Ação Social e Saúde da Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova e pela Rede Social, para participar na VI Semana Sénior, subordinada à temáti- ca “ Envelhecer com + Qualidade no Município de Condeixa” que decorreu de 10 a 17 de Dezembro. Trata-se de um projeto que inclui uma semana dedicada à população sénior e técnicos que intervêm na área social. da saúde e desporto e população em geral, abordando temas da pertinência de todos, para uma cidadania mais informada e educada para as questões do envelhecimento demográfico. Como grande objetivo desta iniciativa, salientou-se a reflexão e análise sobre a problemática do envelhecimento da população, pretendendo dar a conhecer projetos inovadores, demonstrar as boas práticas, promoven- do um envelhecimento mais ativo e saudável, potenciando-se desta forma a intervenção municipal direcionada para esta franja populacional, através de um conjunto de atividades formativas, recreativas e culturais. A ANAI participou no dia 11 de dezembro, no seminário na Pousada de Santa Cristina, Condeixa/Coimbra, subordinado à temática “ Envelhecer com + Qualidade”, tendo como painel “Importância da troca de saberes e Experiências”, tendo sido representada pela Sr.ª Dr.ª Normélia Dias, que na qualidade de vice-presidente da Direção, deu a conhecer a Universida- de do Tempo Livre, prestou o seu testemunho e deu a conhecer o traba- lho realizado nesta valência da ANAI, que á semelhança de outras univer- sidades seniores constituem bons exemplos de promoção de ocupação de tempos livres dos seniores, por forma a sentirem-se socialmente úteis e pessoalmente ativos, através de convívios intergeracionais , preserva- ção do património cultural, artístico e profissional, renta
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks