Crafts

Boletim Científico do Instituto de Ensino e Pesquisa

Description
Boletim Científico do Instituto de Ensino e Pesquisa ISSN EDIÇÃO 35 ANO 06 JUNHO 2015 NORMAS DE PUBLICAÇÃO 1 Serão aceitos trabalhos originais (pesquisa qualitativa ou quantitativa), revisão
Categories
Published
of 33
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
Boletim Científico do Instituto de Ensino e Pesquisa ISSN EDIÇÃO 35 ANO 06 JUNHO 2015 NORMAS DE PUBLICAÇÃO 1 Serão aceitos trabalhos originais (pesquisa qualitativa ou quantitativa), revisão de literatura, relato de experiência, relato de caso e estudo reflexivo. 2 Para cada estudo, a metodologia segue nos seguintes padrões: Pesquisa qualitativa: Título, resumo, palavras-chave, introdução, objetivo, metodologia, trajetória metodológica, construção dos resultados, considerações finais e referências. Pesquisa quantitativa: Título, resumo, palavras-chave, introdução, objetivo, metodologia, material e método, resultado e discussão, conclusão e referências. Revisão de literatura: Título, resumo, palavras-chave, introdução, objetivo, metodologia, revisão de literatura, considerações finais e referências. Relato de Experiência: Título, resumo, palavras-chave, introdução, objetivo, metodologia, descrição do relato de experiência, considerações finais e referências. Relato de caso: Título, resumo, palavras-chave, introdução, objetivo, metodologia, descrição de caso, considerações finais e referências. Estudo reflexivo: Título, resumo, palavras-chave, introdução, objetivo, metodologia, descrição de reflexão, considerações finais e referências. 3 Para apresentação dos trabalhos usar fonte Times New Roman, justificado, numeração desde a primeira página, com no máximo 12 páginas, no programa Word, com espaçamentos entre linhas de 1,5 cm, margem superior de 3 cm, margem inferior de 2 cm, margens laterais de 2 cm e tamanho de fonte Siglas, abreviaturas, unidades de medidas, nomes de genes e símbolos devem ser usados utilizando o modelo padrão internacional e de conhecimento geral. Quando for a primeira vez que citar a sigla, deve ser acompanhada do significado por extenso. 5 Citações e referências devem seguir as normas de Vancouver. 6 Caberá à diretoria científica julgar o excesso de ilustrações, suprimindo redundâncias. A ela caberá também a adaptação dos títulos e subtítulos dos trabalhos, bem como a preparação do texto, com a finalidade de uniformizar a produção editorial. A responsabilidade pelos dados e conteúdo dos artigos é exclusiva de seus autores. Permitida reprodução total ou parcial dos artigos, desde que mencionada a fonte. Sociedade Beneficente São Camilo Presidente: João Batista Gomes de Lima Vice-Presidente: Anísio Baldessin 1º tesoureiro: Mateus Locatelli 2º tesoureiro: Zaqueu Geraldo Pinto 1º secretário: Niversindo Antônio Cherubin 2º secretário: Marcelo Valentim De Oliveira Superintendente: Justino Scatolin Hospitais São Camilo de São Paulo Superintendente: Antônio Mendes Freitas Redação e Administração Os manuscritos deverão ser encaminhados para: IEP - Hospital São Camilo Rua Tavares Bastos, Pompeia - CEP São Paulo - SP ou enviados para os s: ou Diretor Editorial: Dr. Marcelo Ricardo de Andrade Sartori Diretora Científica: Profa. Dra. Ariadne da Silva Fonseca Coordenação Editorial: Amanda Ilkiu Produção Editorial: Amanda Ilkiu Jornalista Responsável: Hugo Pacífico Editor de Arte: Felipe Massari Produção Gráfica: Type Brasil Tiragem: 1000 exemplares Diagramação: Ei Viu! Design e Comunicação 02 INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA SÃO CAMILO Expediente Sumário CONSELHO EDITORIAL Editorial 4 Adriano Francisco Cardoso Pinto Ana Lucia das Graças Gomes Ariadne da Silva Fonseca Carlos Augusto Dias Carlos Gorios Emanuel Salvador Toscano Jair Rodrigues Cremonin Junior José Antônio Pinto José Ribamar Carvalho Branco Filho Leonardo Hiroki Kawasaki Lucia de Lourdes Leite de Souza Campinas Lucia Milito Eid Luiz Carlos Bordin Marcelo Alvarenga Calil Marcelo Ricardo de Andrade Sartori Marco Aurélio Silvério Neves Renato José Vieira Vânia Ronghetti Planejamento Terapêutico no Transplante de Medula Óssea: relato de experiência Planning Therapeutic in Bone Marrow Transplantation in Pediatrics: experience report Planificación Terapéutica en Trasplante de Médula Ósea en Pediatría: relato de experiencia Sandra Andrade de Melo Silva Adriana Aparecida de Jesus Mariano Angelina Streicher Abraschio Pollheim 7 Avaliação da Fricção com Movimentos Circulares na Limpeza Terminal e na Desinfecção de Colchões 12 MISSÃO O Boletim Científico do Instituto de Ensino e Pesquisa é uma publicação da Rede de Hospitais São Camilo com periodicidade bimestral, destinado à divulgação de conhecimento científico da área de saúde e tem como finalidade contribuir para a construção do conhecimento através do acesso científico dos diferentes campos do saber. Friction evaluation with Circular Movements in Terminal Cleaning and Mattresses Disinfection Evaluación de Fricción con los Movimientos Circulares en la Limpieza Terminal y Desinfección de los Colchones Denismar Livino de Alencar Rafael Queiroz de Souza Alda Graciele Almeida Karina Suzuki Camila Quartim de Moraes Bruna Kazuko Uchikawa Graziano Sentimentos de Mulheres Infectadas Pelo Papilomavírus Humano: revisão integrativa da literatura 20 Feelings of Infected Women for Human Papillomavirus: integrative literature review Los sentimientos de las mujeres infectadas por el virus del papiloma humano: revisión integrativa de la literatura Daniela Benegas Valente Rita de Cássia Vieira Janicas Panorama Conceitual da Qualidade dos Registros de Enfermagem Observados pela Auditoria: revisão da literatura 33 Panorama Concept of Quality of Nursing Records Observed by Audit: literature review Panorama Concepto de calidad de los registros de enfermería observados por la Auditoría: revisión de la literatura Andréia Corrêa Lima Maria das Graças de Oliveira Fernandes Editorial Parabéns Enfermagem: uma profissão de vida Ariadne da Silva Fonseca Coordenadora de Publicações do Instituto de Ensino e Pesquisa No mês de maio entre os dias 12 e 20, comemoramos a Semana da Enfermagem, que é organizada pela Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn). A Enfermagem é uma profissão considerada parte integrante da equipe de saúde. É entendida como prática social articulada como um conjunto de práticas que compõem a assistência do cliente, família e comunidade. Historicamente, a Enfermagem, aquela que cuida, teve seu início no cristianismo em Roma. Nesta fase, mulheres distintas se dedicaram a prestar cuidados aos pobres e enfermos e passaram a transformar suas moradias em hospitais. Foi somente com Florence Nightingale, no final do século XIX, na Inglaterra que as técnicas de enfermagem começaram a se organizar, e assim, foi possível a instrumentalização da Enfermagem e do cuidado prestado. Seu foco passou a ser o meio ambiente, a necessidade de luz natural, ar fresco, silêncio e principalmente a higiene. No Brasil, a institucionalização da Enfermagem iniciou-se em Nesse ano, é criada a escola para formação de profissionais de enfermagem. No início dos anos 20 surge a necessidade de preparar mais profissionais, principalmente para controlar as endemias. Cria-se assim, o Serviço de Enfermeiras do Departamento Nacional de Saúde Pública, supervisionado por enfermeiras americanas. Em 1926 o Serviço passa a denominar-se Escola de Enfermeiras Dona Ana Neri. No presente, são muitas as escolas de Enfermagem existentes no Brasil, tanto de nível médio como superior. Gradativamente a profissão foi tomando espaço na sociedade e hoje os enfermeiros são essenciais em qualquer Instituição de Saúde. A profissão buscou especializações e aprimoramentos e os estudos publicados são muitos e de relevância para o processo de cuidar do outro. A Enfermagem vem se solidificando à luz de uma base humanística, revigorando seus valores, mudando fatos que moldam e dão forma à sua prática, buscando constantemente o significado à existência do ser humano, no cuidado com a pessoa e com a vida. No mês de maio a Rede de Hospitais São Camilo comemorou e também participou de algumas comemorações. Parabéns a todos profissionais de enfermagem!!! 04 INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA SÃO CAMILO Congratulation, Nurses: A profession dedicated to life From the 12th to 20th of May, we commemorate the Nurses Week, organized by the Brazilian Nursing Association (ABEn). Nursing is one of the professions dedicated to health care. It is understood as a social practice together with a number of other practices that make up the assistance to the patients, families and community. Historically, Nursing, the care of the health of others, harkens back to the early Christendom in Rome. During that phase, distinguished women dedicated to the care of the poor and the sick, turning their homes into hospitals of sorts. It was only with Florence Nightingale, in the late 19th century in England, that nursing techniques were put together and, thus, it was possible to establish a set of rules for Nursing and the care provided. Its focus became the environment, the need for natural light, fresh air, silence and, most important of all, hygiene. In Brazil, Nursing was institutionalized in 1890, when a school for nursing professionals was established. In the early 1920s, the need arose to prepare more professionals, especially for endemic diseases and, as a result, the Nursing Service of the National Public Health Department was created under the supervision of American nurses. In 1926, the Service became known as the Dona Ana Neri Nursing School. Today, there are many Nursing schools in Brazil, both of medium and superior levels. Gradually, the profession grew in social importance, and nurses are key in any Health Institution. The profession branched out into specializations and enhancements, and their many studies are essential for health care. Nursing is taking on a humanistic turn, as it strengthens its values, change facts that shape its practice and constantly probe into the meaning of the human existence in caring peoples lives. In May, the São Camilo Hospital Network commemorated the profession, both on its initiative and on others. Congratulations to all nursing professionals! Felicitaciones Enfermería: una profesión de vida En el mes de mayo entre los días 12 y 20, celebramos la Semana de Enfermería, que es organizada por la Asociación Brasileña de Enfermería (ABEn). La Enfermería es una profesión considerada parte integrante del equipo de salud. Es entendida como práctica social articulada, como un conjunto de prácticas que componen la asistencia del cliente, familia y comunidad. Históricamente la Enfermería, aquella que cuida, tuvo su inicio en el cristianismo en Roma. En esa fase, mujeres distinguidas se dedicaron a prestar cuidados a los pobres y enfermos, y pasaron a transformar sus viviendas en hospitales. Solamente al final del siglo XIX con Florence Nightingale, en Inglaterra, fue cuando las técnicas de enfermería se empezaron a organizar, y así fue posible la instrumentalización de la Enfermería y del cuidado prestado. Su foco pasó a ser el medio ambiente, la necesidad de luz natural, aire fresco, silencio y principalmente la higiene. En Brasil, la institucionalización de la Enfermería empezó en En ese año se creó la escuela para la formación de profesionales en enfermería. Al inicio de los años 20 surge la necesidad de preparar más profesionales, sobre todo para controlar las endemias. Se crea así el Servicio de Enfermeras del Departamento Nacional de Salud Pública, supervisado por enfermeras americanas. En 1926 el Servicio pasó a denominarse Escuela de Enfermeras Dona Ana Neri. En la actualidad son muchas las escuelas de Enfermería existentes en Brasil, tanto en nivel de enseñanza media como en nivel superior. La profesión gradualmente fue tomando espacio en la sociedad y hoy los enfermeros son esenciales en cualquier Institución de Salud. La profesión buscó especializaciones y perfeccionamientos, y los estudios publicados son muchos y relevantes para el proceso de cuidar del otro. La Enfermería se viene solidificando teniendo en vista una base humanística, revigorando sus valores, cambiando hechos que moldean y dan forma a su práctica, buscando constantemente el significado para la existencia del ser humano en el cuidado con la persona y con la vida. En el mes de mayo la Red de Hospitales São Camilo celebró y también participó de algunas celebraciones. Felicitaciones a todos los profesionales de enfermería! 05 12 de Maio Dia do Enfermeiro 06 INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA SÃO CAMILO Planejamento Terapêutico no Transplante de Medula Óssea em Pediatria: relato de experiência Sandra Andrade de Melo Silva Adriana Aparecida de Jesus Mariano Angelina Streicher Abraschio Pollheim Planning Therapeutic in Bone Marrow Transplantation in Pediatrics: experience report Planificación Terapéutica en Trasplante de Médula Ósea en Pediatría: relato de experiencia RESUMO O objetivo deste estudo é relatar a experiência da utilização do planejamento terapêutico no transplante de medula óssea na Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica. Trata-se de um relato de experiência realizado em um hospital privado da cidade de São Paulo a partir de Março de Foi desenvolvido um planejamento terapêutico com a participação da equipe multidisciplinar para as crianças que foram submetidas ao transplante de medula óssea, com a finalidade de garantir a segurança, continuidade do cuidado, domínio da informação e aprendizado multidisciplinar. Possibilitando o planejamento de cuidado integral individualizado pelo conhecimento do histórico detalhado, considerando os pontos primordiais, como esfera religiosa, antecedentes, internações pregressas. Garantindo assim a ajuda na implementação da assistência individualizada sistematizada. O planejamento terapêutico possibilitou um cuidar integral, holístico e interdisciplinar permitindo a qualidade da assistência prestada. PALAVRAS-CHAVE Transplante de Medula Óssea, Enfermagem Pediátrica Oncológica e Cuidados de enfermagem em crianças oncológicas. ABSTRACT The objective of this study is to report the experience of using the Treatment Plan in Bone Marrow Transplantation in Pediatric ICU. This is an experience report conducted in a private hospital in São Paulo. A therapeutic plan was developed for children who underwent bone marrow transplantation, in order to ensure security, continuity of care, information domain and multidisciplinary learning. Providing comprehensive care planning individualized by knowledge of detailed history, considering the key points, such as religious sphere, background, stunted admissions. Thus ensuring the assistance in the implementation of systematic individualized assistance. KEYWORDS Bone Marrow Transplantation, Oncology Nursing Pediatric and nursing care for children with cancer. RESÚMEN El objetivo de este estudio es reportar la experiencia de usar el plan de tratamiento de trasplante de médula ósea en la UCI pediátrica. Se trata de un relato de experiencia llevada a cabo en un hospital privado de São Paulo. Un plan terapéutico fue desarrollado para los niños sometidos a trasplante de médula ósea, con el fin de garantizar la seguridad, la continuidad de la atención, el dominio de la información y el aprendizaje multidisciplinario. Proporcionar la planificación atención integral individualizada por el conocimiento de la historia detallada, teniendo en cuenta los puntos clave, como la esfera religiosa, fondo, admisiones raquíticos. Garantizando así la asistencia en la ejecución de la ayuda individualizada sistemática. PALABRAS-CLAVE Trasplante de médula ósea, la atención de Enfermería Oncológica Pediátrica y de enfermería para los niños con cáncer. SANDRA ANDRADE DE MELO SILVA 1Enfermeira Pleno da UTI Pediátrica do Hospital São Camilo, pós graduada em cuidados de enfermagem em UTI Pediátrica e Neonatal, graduada em enfermagem pela FMU. ADRIANA APARECIDA DE JESUS MARIANO Enfermeira Pleno no PSI do Hospital São Camilo, pós graduada em administração hospitalar pela São Camilo, graduada em enfermagem pela UniNove. ANGELINA STREICHER ABRASCHIO POLLHEIM Enfermeira chefe do departamento pediátrico do Hospital São Camilo. 07 Planejamento Terapêutico no Transplante de Medula Óssea: relato de experiência I INTRODUÇÃO Os tumores pediátricos representam cerca de 0,5 a 3% da incidência da população em geral. O câncer pediátrico geralmente é de origem embrionária, do sistema nervoso central do tecido conectivo e vísceras. Antigamente era considerado como uma doença aguda de mau prognóstico, atualmente apresenta grande possibilidade de cura, com potencial aumento de sobrevida em aproximadamente 70% dos casos 1,2,6. O diagnóstico de uma doença crônica é um evento desestabilizador, quando uma criança é acometida por uma doença grave, o abalo parece ser maior. Um diagnóstico precoce é geralmente difícil de ser alcançado na maioria dos tumores infantil, pois a progressão da doença desde o início é silenciosa, muitas vezes os sinais e sintomas só aparecem quando a doença já está instalada 2. Na oncologia pediátrica, o conhecimento do enfermeiro sobre a fisiopatologia dos diferentes tipos de câncer e suas opções de tratamento, bem como a compreensão do processo de crescimento e desenvolvimento normal da criança, é importante para que seja eficiente ao assistir a criança oncológica. Dessa forma poderá discutir junto à equipe multidisciplinar as diferentes abordagens no tratamento do paciente oncológico pediátrico 2. A atuação do enfermeiro junto à criança e familiar abrange cuidados nos diversos níveis de atendimento à saúde que incluem: atuação nos níveis de prevenção primária, secundária e terciária, planejamento e implementação de intervenções apropriadas a criança e família, atualização dos conhecimentos técnico-científicos, aplicando-os juntamente com a equipe multidisciplinar. O cuidado da criança oncológica deve abranger as necessidades físicas, psicológicas e sociais, incluindo personalização da assistência, promoção de cuidados isenta de traumas e direito à informação. Para a assistência da criança oncológica exige-se enfermeiros preparados, com responsabilidade, essa preparação inicia a partir da vivência e busca individual de conhecimento, destacando a importância da capacitação constante para prestar cuidados a essas crianças 2,3. A experiência do cuidar mostra que é imprescindível à atuação conjunta da equipe de saúde de modo a desenvolver uma prática coerente, por meio de uma conduta cuidadora e calma, o enfermeiro pode auxiliar a criança a diminuir sua ansiedade diante do diagnóstico e durante o tratamento, já que os medos podem influenciar no tratamento e comprometer o processo de promoção da saúde. Assim, a criança oncológica precisa de ajuda profissional e o enfermeiro como facilitador do processo educativo e terapêutico pode ajuda-lo nesse sentido 4. O processo de cuidado junto à criança oncológica caracteriza-se como unidade complexa que liga, transforma, mantém ou produz acontecimentos não somente para a criança, mas também, para o enfermeiro. Pensar no cuidado representa apontar no sentido da auto-organização do enfermeiro, considerando os aspectos como autonomia, relações e atitudes profissionais. É admirável que o enfermeiro na prática com a criança oncológica possa compreender as respostas humanas, e, portanto, as emocionais. O cuidado exige conhecimento técnico, científico e sensibilidade aguçada para o entendimento das respostas verbais e não verbais da criança. De tal modo, o enfermeiro junto à criança oncológica utiliza-se de estratégias, para prestar melhor assistência, considerando a complexidade assistencial, sobretudo, os cuidados especializados 4. Os principais objetivos dos cuidados com a criança oncológica são: o alívio da dor, a compreensão da fadiga, a manutenção da integridade tecidual, a melhora da nutrição, melhora da percepção da imagem corporal e prevenção das possíveis complicações, principalmente das infecções oportunistas 5. O câncer pediátrico constitui em situação de risco do desenvolvimento, considerando o longo período de acompanhamento médico e internação hospitalar periódica, quimioterapia e radioterapia, com efeitos colaterais físicos e psicológicos, exposição repetida a procedimentos médicos invasivos, o que leva o cui
Search
Similar documents
View more...
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks