Documents

bovino_leiteiro

Description
UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E VETERINÁRIAS CAMPUS DE JABOTICABAL CURSO BÁSICO DE BOVINOCULTURA LEITEIRA ENGº AGRº DANILO GUSMÃO DE QUADROS CONSULTOR TÉCNICO quadros@fcav.unesp.br BARRETOS, SP DEZEMBRO DE 2000 ALIMENTAÇÃO DO REBANHO NA ÉPOCA SECA – Numa exploração leiteira deve-se planejar o fornecimento de volumoso para a época de escassez de forragem, onde a pastagem é deficiente em quantidade e qualidade de forragem. Pasto reservado – 90 dias antes do uso
Categories
Published
of 27
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTAFACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E VETERINÁRIASCAMPUS DE JABOTICABAL CURSO BÁSICO DE BOVINOCULTURALEITEIRA ENGº AGRº DANILO GUSMÃO DE QUADROSCONSULTOR TÉCNICO quadros@fcav.unesp.brBARRETOS, SPDEZEMBRO DE 2000  1ALIMENTAÇÃO DO REBANHO NA ÉPOCA SECA – Numa exploração leiteira deve-seplanejar o fornecimento de volumoso para a época de escassez de forragem, onde a pastagemé deficiente em quantidade e qualidade de forragem.-   Pasto reservado – 90 dias antes do uso – Deve ser utilizado junto ao banco de proteínacom leguminosas ou sal proteinado.-   Cana corrigida (uréia + sulfato de amônio) – cuidados na utilização da uréia que podecausar intoxicação.-   Resíduos agrícolas.-   Silagem – Forragem verde e úmida conservada pela fermentação de microrganismosanaeróbios.-   Feno – Forragem conservada no ponto ótimo de valor nutritivo, através dadesidratação.-   Culturas de inverno para pastejo – Aveia, Azevém, Milheto.-   Capineira – Difícil manejo.Em comparação dos custos de silagem de milho com a cana-de-açúcar, tem-se: Silagem Cana Produção da vaca (L leite/ vaca/dia)10 15 20 10 15 20Silagem de milho (R$0,022/kg) 30 30 30 - - -Cana (R$ 0,01/kg) - - - 30 30 30Concentrado (R$ 0,22/kg) - 3 5 - - 6Farelo de soja (R$ 0,24/kg) 1 - - 1 - -Caroço de algodão (R$ 0,17/kg) 1 2 2 2 2 2Uréia + Sulf. de amônio (R$0,25/kg)0,2 0,2 0,2 0,2 0,2 0,2Sal mineral (R$ 0,35/kg) 0,2 0,2 0,2 0,2 0,2 0,2Custo da dieta (R$) 1,20 1,78 2,22 1,01 1,64 2,08 Custo/L de leite (R$) 0,12 0,119 0,111 0,101 0,109 0,104 MELLO (1998)O custo de produção é a etapa que deve ser realizada em um balancete anual. Primeiroessa etapa começa no PLANEJAMENTO, depois a anotação do fluxo de caixa (entrada esaída de capital), ao final, realiza-se os cálculos de custos fixos e variáveis, margem de lucroem uma análise financeira.Exemplos de custos de produção e preço recebido por litro de leite de diversos sistemas deprodução nas principais regiões produtoras do BrasilSistema Alimentação Custo(centavos/L)Preçorecebido(centavos/L)Pastejo extensivo Gramíneas tropicais 10-15 15-20Pastejo intensivo Gramíneas tropicais adubadas+ cana com níveis moderadosde concentrados na seca18-22 23-28Confinamento Silagem + Feno + nível alto deconcentrados35-38 38-40ASSIS (1997)  2O produtor pode melhorar esse quadro com a utilização de leguminosas e gramíneasadaptadas à região. Deve-se ter no mínimo 3 espécies de gramíneas e 3 de leguminosas napropriedade.Exemplo prático –Capim elefante e leucena – para secaCapim braquiária protelado e estilosantes – para secaCapim colonião, Tanzânia, mombaça – pastejo rotacionado intensivoConsórcio braquiária estilosantes, ou soja perene, ou calopogônioE existem muitas outras possibilidades –As leguminosas promovem a redução de custos de produção e melhoria da produtividade,além de condições de perenidade da capacidade produtiva das pastagens, evitando adegradação.O uso de leguminosas na pastagem proporciona uma melhoria da dieta dos animais (rica emproteína) e produção da pastagem, com conseqüente aumento da taxa de lotação eprodutividade, diminuindo os custos fixos. MANEJO E ALIMENTAÇÃO EM UM REBANHO LEITEIRO NAS DIFERENTES FASES DECRIAÇÃO1.  BEZERRO - Nascimento até desmama  A criação de bezerros é o primeiro passo na exploração leiteira.  Práticas adequadas de manejo, alimentação e higiene:     mortalidade     custo da alimentação  Criação de fêmeas de reposição - Melhoria genética  Os cuidados com os bezerros começam com a vacagestante.  Deficiências pré-parto  crescimento  susceptibilidade a doenças (Diarréias e pneumonias)  60 dias pré-parto  pasto maternidade: limpo, seco e “próximo estábulo”, mas com tranqüilidade  Nascimento    observar o bezerro; se necessário remover membranas fetais e muco do nariz    o bezerro deve mamar o colostro o mais rápido possível (antes de 6 horas)  ou fornecermamadeira (2 litros)    cortar o cordão umbilical    outros cuidados: descorna, corte de tetas extras, etc.    água fresca e limpa  3 Eficiência de Absorção de Anticorpos 010203040506070809010001,53691215182124 Horas pós-parto    E   f   i  c   i   ê  n  c   i  a   (   %   )   CONCENTRAÇÃO DE PROTEÍNA NOCOLOSTRO PRODUZIDO NASPRIMEIRAS OITO ORDENHAS 024681012141612345678 ORDENHA PÓS-PARTO    P   R   O   T   E    Í   N   A   (   %   )  
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks