Documents

Filosofia Da Ciência 02 Pensar a Ciencia

Description
Ensino Médio Wilhelm Heise. O desaparecer da primavera. (autoretrato na mesa de trabalho) – 1926. Óleo sobre madeira. Munich, Städtische Galerie in Leubachaus. 246 Filosofia da Ciência Filosofia 2 PENSAR A CIÊNCIA
Categories
Published
of 10
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  246 Filosofia da CiênciaEnsino Médio   Wilhelm Heise. O desaparecer da primavera.(autoretrato na mesa de trabalho) – 1926.Óleo sobre madeira. Munich, Städtische Ga-lerie in Leubachaus. <  247 Pensar a CiênciaFilosofia   2 Eloi Correa dos Santos 1 < PENSAR A CIÊNCIA  www.guiaderacas.com.br < Se um cão late a cada vez que passo,espero, com uma certa naturalidade, que volte a latir ao ver-me novamente. Este é umexemplo do raciocínio indutivo, em sua maiselementar manifestação. A partir de conheci-mentos adquiridos por meio de certa amos-tra, constituída pelas ocasiões em que o cão já ladrou, eu chego a uma conclusão acer-ca de um caso não incluído na mostra – an-tecipando o que acontecerá numa ocasiãofutura. (BLACK. In: MORGEBESSER: 1985, p. 219). Podemos afirmar, com algumacerteza, ao observarmos o pôr-do-sol a cada dia, que o sol vai se pôr todos os dias? Que relação existe entre, observação, senso comum econhecimento científico?    w   w   w .   d   i   a   a   d   i   a   e   d   u   c   a   c   a   o .   p   r .   g   o   v .   b   r       < 1 Colégio Estadual Sto. Antonio eColégio Estadual Mário Evaldo Morski. Pinhão - Pr  248 Filosofia da CiênciaEnsino Médio Leia o texto que segue e responda às questões: A filosofia da ciência tem uma história. Francis Bacon foi um dos primeiros a tentar articular o que éo método cientifico da ciência moderna. No início do século XVII, propôs que a meta da ciência é omelhoramento da vida do homem na terra e, para ele essa meta seria alcançada através da coletade fatos com observação organizada e derivando teorias a partir daí. (CHALMERS, 1993 p. 23). 1. Quais são os resultados positivos e negativos da ciência? 2. Que fatos históricos marcantes envolvem eventos científicos? 3. O avanço da ciência e da tecnologia tem melhorado a vida dos homens na terra ou servido para au-mentar o abismo entre os excluídos e a minoria privilegiada? A ciência procura atualmente o bem co-mum, ou atende a certos interesses mercadológicos? 4. Dizem que a energia atômica e o avião já salvaram mais vidas do que foram tiradas com eles em Hi-roshima e Nagasaki. Você concorda? Justifique. ATIVIDADE Liceu. Nome da escola fun-dada por Aristóteles em Ate-nas, costumava passear comseus alunos enquanto estu-davam. Filosofia da ciência  A filosofia da ciência consiste no estudo da natureza da própriaciência, entendendo-se por natureza os métodos, conceitos, pressupo-sições, teorias e a sua função esquemática junto às outras disciplinas.Recentemente, discutem-se outras questões, como as relações sociaisda ciência, em termos políticos, econômicos, artísticos e morais. Aristóteles, segundo John Losee, na obra Introdução Histórica a Fi-losofia da Ciência de 1979, foi o primeiro Filósofo da ciência. Aristóte-les reuniu imensa coleção de observações sobre a natureza e a histó-ria durante a época em que dirigiu o Liceu.Tendo criado esta disciplina ao analisar certos problemas que sur-gem da explicação tida como científica Aristóteles entendia a investiga-ção científica como o avanço das observações particulares em direçãoaos princípios gerais e universais, retornando em seguida às observa-ções. Para ele, dentro do processo de investigação científica, o cientis-ta deve induzir princípios explanatórios sobre os fenômenos a sereminvestigados, para então deduzir afirmações sobre os fenômenos ob-servados na natureza.   Para Aristóteles o mundo é o conjunto de movimento e mudançano qual todas as coisas estão envolvidas. Elas se movem e se desenvol- vem por si mesmas. A  physis    é a causa a priori  desse movimento, istoé, a base aristotélica de toda ciência é a metafísica. Existindo um pri-meiro motor que move sem ser movido, a partir desse primeiro impul-so, todas as coisas mantêm o movimento por conta própria.Contudo, esta noção de natureza admitida por Aristóteles, bem co-mo a física aristotélica foram criticadas, e depois refutadas pelos pen- z    w   w   w .   d   i   a   a   d   i   a   e   d   u   c   a   c   a   o .   p   r .   g   o   v .   b   r       < Laboratório. <  249 Pensar a CiênciaFilosofia sadores Renascentistas e pela Revolução Científica do século XVII. Asdisciplinas como a Física e a Matemática reivindicaram sua autonomiae seu status de Ciência. A nova metodologia científica passa a ancorar-se na matemática e na geometria. As atenções se concentram nos re-sultados das experimentações científicas e nas metodologias utilizadas.Esse processo é identificado como mudança de paradigma.Segundo o filósofo da ciência Thomas Samoel Kuhn (1978), para-digma é um conjunto sistemático de métodos, formas de experimenta-ções, e teorias que constituem um modelo científico tornando-se condi-ção reguladora da observação. O questionamento da teoria aristotélicae a elaboração de uma nova ciência fundada na matemática deu srcemà ciência moderna. A leitura desse processo pode ser encontrada em vários autores, dos quais salientamos Thomas Samuel Kuhn. Ptolomeu concebia a Terracomo sendo Plana. Anomalia . Termo empregado por Kuhn, vem do grego anomos: sem lei, um estado de ruptu-ra, é quando acontece um resultado inesperado, não previsto dentro de um campo de possibilida-des pressupostas num método científico.    F   o   t   o   :   A   d   e   m   i   r   M   e   n   d   e   s       < Maquete parque da ciênciaNewton Freire Maia. < Diferença entre ciênciacomum e ciência revolucionária Entende-se como ciência normal um determinado período da his-tória da ciência, em que um paradigma não está em crise. Ou seja, ci-ência normal é a tentativa de normatizar certos padrões, métodos econceitos científicos com o intuito de padronizar as soluções de pro-blemas de acordo com modelos “exemplares”. A ciência normal, con-forme Kuhn, funciona submetida por paradigmas estabelecidos histori-camente num campo contextual de problemas e soluções concretas.Os paradigmas são estabelecidos nos momentos de revolução cien-tífica como a Revolução Copernicana que sobrepôs a teoria geocêntri-ca de Ptolomeu pela heliocêntrica de Copérnico, o que denominamosde ciência revolucionária. Portanto, para Kuhn, a ciência se desenvol- ve por meio de rupturas, por saltos e não de maneira gradual e pro-gressiva.Ele rejeita a idéia de progresso científico a não ser pela criação denovos paradigmas. Assinala que a ciência se desenvolve nos momen-tos de ciência revolucionária quando o aparecimento de novos ele-mentos, anomalias e fenômenos até então não estudados e impossíveisde explicar com as metodologias existentes, torna o paradigma vigen-te incapaz de dar conta do problema proposto; este paradigma entraem crise e sede espaço para um outro modelo científico estabelecendoum novo paradigma, incomensurável em relação ao paradigma ante-rior. Para Kuhn (1978), a idéia de incomensurabilidade esta relaciona-da ao fato de que padrões científicos e definições são absolutamentediferentes para cada paradigma. z Gastón Bachelard(1884-1962). <    h   t   t   p   :    /    /   c   l   a   s   s   i   q   u   e   s .   u   q   a   c .   c   a       <
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks
SAVE OUR EARTH

We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

More details...

Sign Now!

We are very appreciated for your Prompt Action!

x