Magazine

Os Fundamentos da Gestão da Fábrica e da Escola

Description
Universidade Aberta do Brasil ­ UAB Universidade Federal de Santa Maria ­ UFSM Centro de Educação ­ CE Curso de Especialização a distância em Gestão…
Categories
Published
of 2
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
Universidade Aberta do Brasil ­ UAB Universidade Federal de Santa Maria ­ UFSM Centro de Educação ­ CE Curso de Especialização a distância em Gestão Educacional Pólo: Palmas­To Disciplina: Fundamentos Filosóficos, Políticos e Sociais da Gestão Educacional. Professor: Hugo Fontana Tutora: Anelise Flores de Oliveira Acadêmico: Mª Raimunda Moura dos S. Veronese Data: 09 de abril de 2010 Atividade: 02 – Unidade A – “Os Fundamentos da Gestão da Fábrica e da Escola” Este texto pretende ‘tecer’ comentários sobre o modelo Taylorista­Fordista com o processo educacional, enfatizando sobre alguns aspectos da educação à distância e da gestão educacional. Sobre o modelo Taylorista verificou­se que o mesmo prima pela intensificação na divisão do trabalho, fracionando as etapas do processo produtivo de modo que o trabalhador desenvolva as tarefas com conhecimento, ou seja, ele é específico para realizar aquele tipo de tarefa, essa atividade não requer muito o intelecto. Assim, acaba interferindo na maneira de agir e de pensar do trabalhador, uma vez que o trabalho é supervisionado, com isso, é possível verificar a execução do que foi planejado. Para os tayloristas o trabalhador, mesmo com habilidade não é capaz de entender a complexidade de todo o processo. O modelo Fordista inovou as idéias contidas no modelo taylorista e passou a organizar as linhas de montagem de cada fábrica para produzir mais, controlando melhor as fontes de matérias primas e de energia, transportes, formação e qualificação de mão de obra, com a perspectiva de diminuir o tempo de duração com emprego imediato, rápida colocação do produto para ser consumido; reduzir o estoque e aumentar a capacidade de produção com lucros visíveis tanto para o trabalhador quanto para o empresário. Antes da implantação do sistema EAD existia a divisão da educação, uma dualidade no processo de ensino, havia um tipo de escola para o “povo” e outro para os filhos burgueses. Com o surgimento da globalização da economia na sociedade 2 surgem novas demandas no mercado, e isso implicou na intensificação de políticas de valorização humana, diversificação no campo profissional. Se formos analisar os modelos de formação humana desde a época da Revolução Industrial, temos que nos remeter aos modelos acima citados analisando a partir da junção dos dois, uma vez que um completa o outro, e em se tratando do Taylorista­Fordista no que se refere ao processo educacional e analisando sobre a vertente de EAD e da Gestão Educacional pode­se dizer que o sistema de Educação a Distancia é entendida como um processo industrial de transformação humana, na qual sua estrutura é determinada pelos princípios de racionalização, divisão do trabalho e produção em massa (oferece educação de qualidade ao alcance de todos), através de um planejamento dinâmico, centralizado. Em geral, enfatizam a produção em massa da linha de montagem. Entendemos que esse processo engloba a esfera macro, como visto no texto “A Gestão Educacional e a Organização Escolar” da unidade B – da Disciplina Gestão Escolar e Organização Curricular, na qual envolvem os três níveis de governo: município, estado e a união. Esses organismos são responsáveis pela normatização das leis, que em sua maioria não funcionam na prática, influencia do modelo taylorista­fordista. Os aspectos aplicados no formato de EAD e as estratégias do sistema taylorista­fordista surgem para promover a centralidade no âmbito nacional, na qual surge a “economia” da escola, e isso implica em um controle administrativo mais acirrado com uma divisão de trabalho de maneira dinâmica e intensiva, onde cada funcionário é responsável por um tipo de produção, dando ênfase na produção e no material que é produzido, avaliando o resultado final do produto. REFERÊNCIAS FONTANA, Hugo Antônio. Os fundamentos da educação e do trabalho. Fundamentos Filosóficos, Políticos e Sociais da Gestão Educacional. Curso de Especialização à distância em Gestão Educacional ­ EAD/UAB/UFSM, 2009. LÜCK, Heloísa. Dimensões de gestão escolar e suas competências. Curitiba: Editora Positivo, 2008. MALLMANN, Elena Maria. A Gestão Educacional e a Organização Escolar. Gestão Escolar e Organização Curricular. Curso de Especialização à distância em Gestão Educacional ­ EAD/UAB/UFSM, 2009.
Search
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks
SAVE OUR EARTH

We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

More details...

Sign Now!

We are very appreciated for your Prompt Action!

x