Documents

Programa de Centro Cultural e Desportivo

Description
Description:
Categories
Published
of 5
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  PROGRAMA DE CENTRO CULTURAL E DESPORTIVO A. CONSIDERAÇÕES GERAIS Para os equipamentos do centro cultural e desportivo a primeira função da arquitetura é a de sinalizar - no seu próprio desenho – os conteúdos e valores do tempo de lazer: a liberdade, a imaginação, a subjetividade, o prazer, a alegria, o convívio. Mais que sinalizar, é seu papel suscitar e amplificar nos usuários esses traços. Daí, por exemplo, não haver nada que mais negue o tempo de lazer que uma arquitetura cívica ou monumental, escolar ou religiosa, de estilo fabril ou empresarial, nas quais necessariamente estão expressos a autoridade e o poder, a obediência à regra e à disciplina, o sentido de aplicação e do dever e, naturalmente, seu acentuado utilitarismo. Em contrapartida, reforçam e potencializam os valores do lazer e do tempo livre as soluções arquitetônicas em que estão presentes a diversidade das formas, a flexibilidade, a transparência, a legibilidade e a reversibilidade dos espaços, as transições suaves e, acima de tudo, um apurado senso estético, elementos fundamentais para traduzir e preservar, na rigidez final da obra pronta, a característica essencial desse tempo peculiar: a disponibilidade das pessoas para vivenciar, a cada instante, novas experiências existenciais. É importante, também, que todo o conjunto seja o mais possível exposto ao olhar do freqüentador, não apenas no sentido da fruição estética de suas linhas e soluções arquitetônicas, como no de favorecer a rápida identificação dos espaços, do que ocorre neles e sua apropriação imediata. Como se sabe, o tempo de lazer é um tempo desconstruído, no qual transitam fragmentos do tempo de trabalho e de compromissos sociais, de um lado, e pequenos desejos de felicidade, liberdade e fruição mal formulados, de outro. A reconstrução desse tempo, que é de extrema subjetividade, exige que o indivíduo dê forma a essas pequenas e mal definidas aspirações, traduzindo-as em escolhas objetivas - assistir a um show, ver uma exposição ou dar um mergulho na piscina - naturalmente partir de certo espectro de possibilidades reais e do que estas podem suscitar ou sugerir. Nesse contexto, a transparência, a visibilidade, a legibilidade dos espaços - quando bem resolvidas - podem adquirir duas funções pedagógicas de grande relevância e que são mutuamente complementares: a do desvendamento das oportunidades e a do estímulo à participação. Sabemos, por fim, que um centro cultural e desportivo constitui um mix complexo de espaços e vocações diferenciados que articulam entre si, nem sempre de forma pacífica, imbricadas relações de vizinhança e convivência. Como fazer conviver ritmos e horários diferentes, interesses diferentes, públicos diferentes, e ao mesmo tempo garantir a satisfação desses interesses e aspirações com o máximo de eficiência e racionalidade, tal é o desafio que se coloca para o arquiteto e para o planejador. B. CONCEITUAÇÃO DO EQUIPAMENTO 1. Conceito Tipológicamente, o conceito é de um centro de lazer polivalente, para atendimento nos dias de semana - preferencialmente no período noturno, e nos fins-de-semana - manhã, tarde e noite. Estruturalmente, o conceito é de um equipamento de lazer integrado, no qual as instalações componentes se harmonizam espacial, estética e funcionalmente, completando-se no atendimento aos freqüentadores e as instalações de apoio devem ser projetadas para atender ao conjunto. Esse conceito exige conseqüentemente um estudo cuidadoso das combinações espaciais possíveis, de forma a se aproveitar ao máximo as áreas disponíveis. 2. Composição e características O equipamento de lazer é uma composição de instalações para atividades e de instalações de apoio. O projeto deve combinar as instalações de atividades em grupos funcionais, de acordo com as suas respectivas finalidades; todos esses grupos funcionais, bem como as instalações de apoio devem ser associados e integrados no conjunto dos equipamentos. Os ambientes devem ser acolhedores e agradáveis para o público, e seus sistemas de circulação devem ser fáceis e sem barreiras ou obstáculos. As soluções arquitetônicas devem privilegiar a programação do centro a qual compreende, conceitualmente, os sistemas de funcionamento, de atendimento e de oferta de atividades de lazer. 3. Recomendações gerais ã Prever instalações e equipamentos de baixo custo de manutenção, de baixo consumo de energia e baixo consumo de água (dentro dos limites possíveis e da tecnologia existente). ã Prever o uso de materiais de grande resistência e durabilidade e de fácil conservação. ã Prever possibilidade de grande atendimento nos fins-de-semana. ã Prever soluções de melhor aproveitamento do espaço, de forma a torná-lo modulável, quando possível, com materiais e tecnologia existentes. ã Prever acesso de pessoas portadoras de deficiência física e de idosos às instalações, inclusive aos vestiários e sanitários. ã Obedecer a critérios de acessibilidade entre as diversas instalações. ã Integrar com objetividade e com critérios funcionais os projetos complementares, entre os quais devem ser previstos os projetos de ambientação e de comunicação visual. ã A concepção arquitetônica do projeto deve prever a segurança e o bem estar das pessoas sem comprometer os critérios de acessibilidade ao equipamento como um todo e às instalações. Conforto, proteção e prevenção sem barreiras agressivas ou inibidoras para os freqüentadores. ã Prever acesso de serviços e saída para lixo. ã As soluções arquitetônicas devem se harmonizar igualmente com as condições naturais da região. ã Utilizar com eficiência a iluminação e a ventilação naturais. ã Atenção especial quanto aos processos de impermeabilização, climatização e aquecimento de água. ã Estacionamento protegido, de acordo com a legislação. ã Prever informatização de todos os sistemas operacionais e funcionais.  DESCRIÇÃO DAS INSTALAÇÕES 1. ATIVIDADES SOCIOCULTURAIS 1.1 ÁREA DE CONVIVÊNCIA a. Conceito: instalação para estar e convivência dos freqüentadores, e para atividades sociais e culturais alternativas - festas, reuniões, performances, oficinas (work-shops), e com recursos para exposições. b. Características: deve ser local para estar (incluindo leitura e jogos de salão) e não local de passagem. Deve fazer a integração visual e física do centro, permitindo acesso às principais instalações. Atenção para o pé-direito. c. Ambientes: - recepção: 25,00m² - área de convivência: 1000,00m² - sanitários: masculino: 25,00m² (4 bacias, 6 mictórios, 8 lavatórios); feminino: 25,00m² (8 bacias, 8 lavatórios) - depósitos: 2 de 25,00m² cada 1.2 AUDITÓRIO a. Conceito: instalação para a realização de seminários, cursos, congressos e convenções de público restrito, e pequenas apresentações teatrais e musicais. b. Características: Com 480 lugares, com equipamentos para projeção de cinema e de vídeo; complementado com salas para cursos, moduláveis; integrado à área de convivência. Atenção especial para acústica e climatização. Com acesso independente, com bilheteria. c. Ambientes: - vestíbulo: 200,00m²; café: 25,00m²; sanitário masculino: 12,50m² (2 bacias, 3 mictórios, 4 lavatórios); sanitário feminino: 12,50m² (4 bacias, 4 lavatórios) - platéia: 400,00m² - palco: 200,00m² (sem caixa cênica) - áreas de apoio: 125,00m² (camarins, sanitários, depósitos, sala técnica, ...) - circulação: 125,00m² 1.3 SALAS PARA CURSOS a. Conceito: salas moduláveis, podendo ser transformadas em um único espaço, utilizando-se divisórias apropriadas existentes no mercado. b. Características: atenção especial para sua integração com o auditório e com a área de convivência. c. Ambientes: - salas: 400,00m² (módulos de 50,00m²) - sanitários: masculino: 12,50m² (2 bacias, 3 mictórios, 4 lavatórios); feminino: 12,50m² (4 bacias, 4 lavatórios) - depósito: 2 de 12,50m² - circulação: 25,00m² 1.4 SALÃO PARA VÍDEO E AUDIO a. Conceito: espaço para exibição de vídeos, com telão, e com equipamentos audiovisuais. Também para audições musicais com pequenos públicos. b. Características: Para 160 lugares; atenção especial para acústica e climatização. c. Ambientes: - salão: 250,00m² 1.5 LANCHONETE a. Conceito: lanchonete fast-food, self-service; com um ambiente interno e um externo, este voltado para o parque aquático para atendimento ao público que utiliza as instalações do centro. b. Características: deve ser integrada à área de convivência, se possível agregando o seu espaço de atendimento com aquele ambiente, de modo a aumentar a superfície para as atividades, quando necessário (em eventos, atividades especiais, etc.). Na área de produção, prever equipamentos para preparo das refeições dos servidores, em refeitório próprio. c. Ambientes: - mesas: 500,00m²; auto serviço: 50,00m²; caixas: 25,00m²; sanitário masculino: 25,00m² (4 bacias, 6 mictórios, 8 lavatórios); sanitário feminino: 25,00m² (8 bacias, 8 lavatórios); café: 25,00m²; lanchonete: 25,00m². - cozinha: 100,00m²; câmara fria: 25,00m²; higienização: 25,00m²; refeitório: 25,00m²; sanitário masculino: 6,25m² (1 bacia, 1 mictório, 2 lavatórios); sanitário feminino: 6,25m² (2 bacias, 2 lavatórios); nutricionista: 12,50m². - refeitório (administração): 25,00m² - circulação: 225,00m² 2. PAVILHÃO DE EVENTOS 2.1 PAVILHÃO a. Conceito: área livre, coberta e fechada, para ser utilizada em atividades culturais, esportivas, recreativas e sociais - festas, torneios e competições esportivas, apresentações musicais e de dança, shows, bailes, para grandes públicos.  b. Características: Com iluminação e ventilação naturais; com tratamento acústico, e com sistemas de arquibancadas retrateis e embutidas. Com passarela de serviços, na estrutura, para permitir trabalhos de manutenção e conservação. O piso deve ser em material de alta resistência. Atenção para o pé-direito e para pontos de energia. Completado por instalações de apoio, detalhadas a seguir. Com acesso independente, com bilheteria. c. Ambientes: - pavilhão: 1250,00m² 2.2 Instalações de Apoio a. Conceito: instalações de apoio específicas ao pavilhão de eventos, complementares conceitualmente, pois sem as mesmas aquela instalação não terá condições viáveis de funcionamento. b. Composição e características: 2.2.1 Depósito para materiais de uso nas atividades - material e equipamentos de esporte, com traves, redes, etc., e cenários, caixas de som, etc. 2.2.2 Sistema de palco, determinar o ponto possível de implantação, para adequação dos diferentes sistemas - som, iluminação, acústica, montagem do palco. 2.2.3 Camarins. 2.2.4 Conjunto de sanitários para público. 2.2.5 Área para as arquibancadas. c. Ambientes: - palco: 250,00m² - camarins: 2 de 25,00m² cada (com sanitário) - depósitos: 2 de 25,00m² - sanitários públicos: masculino: 25,00m² (4 bacias, 6 mictórios, 8 lavatórios); feminino: 25,00m² (8 bacias, 8 lavatórios) - arquibancadas: 250,00m² - circulação: 100,00m² 3. ATIVIDADES ESPORTIVAS 3.1 QUADRA POLIESPORTIVA COBERTA (2 conjuntos) a. Conceito: quadras cobertas e abertas lateralmente, para diversas modalidades esportivas. b. Características: com cobertura simples; piso de alta resistência; superfícies no mesmo nível, de forma a integrar-se o espaço; com marcação para futebol de salão, basquetebol e voleibol; se possível, integrado diretamente ao pavilhão de eventos; Com área para depósito e distribuição de material e equipamentos esportivos. c. Ambientes - quadra poliesportiva: 800,00m² (20,00mx40,00m) - arquibancada: 125,00m² - vestiários/ sanitários: masculino: 50,00m² (4 bacias, 6 mictórios, 8 lavatórios, bancos e armários); feminino: 50,00m² (8 bacias, 8 lavatórios, bancos e armários) - depósito: 25,00m² - circulação: 450,00m² 3.2 SALAS PARA GINÁSTICA E EXPRESSÃO CORPORAL a. Conceito: para ginástica e expressão corporal, e para outras modalidades correlatas, como yoga e artes marciais, e para dança e atividades afins. b. Características: iluminação e ventilação naturais, acesso direto e fácil para as quadras poli esportivas cobertas; com espelhos e barras fixas nas paredes; atenção especial para o piso e para o conforto ambiental. c. Ambientes: - salas: 800,00m² - vestiários/ sanitários: masculino: 50,00m² (4 bacias, 6 mictórios, 8 lavatórios, bancos e armários); feminino: 50,00m² (8 bacias, 8 lavatórios, bancos e armários) - depósito: 25,00m² - sala de avaliação física: 25,00m² (com sanitário) - circulação: 175,00m² 4. PARQUE AQUÁTICO a. Conceito: conjunto de piscina recreativa coberta e aquecida, piscina recreativa descoberta e equipamentos recreativos. A piscina recreativa é aquela destinada à diversão e ao bem estar no meio aquático, facilitando a sociabilização dos freqüentadores. b. Composição e características: piscina coberta, com profundidade máxima de 1,50m, com água aquecida; com tratamento acústico e ambiental; fundo e revestimento dos tanques assinalados e marcados, e com outras informações relativas à segurança e bem-estar do freqüentador; com iluminação e ventilação naturais; com pontos para raia, nos sentidos longitudinal e transversal. Piscina descoberta, profundidade máxima de 1,50m, formato irregular, com muita borda, fundo e paredes do tanque assinalados e marcados, com informações para o freqüentador; prever pontos de raia. Casa de máquinas com depósito para materiais químicos (adjacentes, porém, separados da área das máquinas) e com depósito para os materiais utilizados no parque aquático (raias, etc.). Todo o conjunto deve ser integrado, e no verão deve haver possibilidade de juntar a área da piscina coberta com o espaço da piscina descoberta, devendo-se prever  para isso soluções factíveis e viáveis. Prever na medida do possível, fechamento envidraçado para a piscina coberta. c. Ambientes: - piscina semi-olímpica: 375,00m² (15,00mx25,00m; profundidade: 1,50m) - piscinas recreativas: 2 de 100,00m² (profundidade: mín. 0,60m, max. 1,50m) - casa de máquinas: 75,00m²; trocador de calor: 50,00m² (área externa) - vestiários/ sanitários: masculino: 50,00m² (4 bacias, 6 mictórios, 8 lavatórios, bancos e armários); feminino: 50,00m² (8 bacias, 8 lavatórios, bancos e armários) - depósitos: 25,00m² (materiais); 12,50m² (manutenção) - sala para treinadores: 25,00m² (com sanitário) - sala para exame médico: 25,00m² (com sanitário) - lavapés: 2 x 6,25m² cada - arquibancada: 75,00m² - circulação: 575,00m² 5. RECREAÇÃO a. Conceito: conjunto de instalações para práticas recreativas, principalmente ao ar livre, e para diferentes faixas etárias de público. b. Composição e Características: uma área de tempo pleno, coberta, aberta parcialmente; conjunto de equipamentos lúdicos, preferencialmente em madeira, integrado à área coberta; um circuito de corrida e condicionamento físico, com alguns pontos de equipamentos para exercícios, no espaço adjacente. c. Ambientes: - área de recreação: 1000,00m² - sanitários públicos: masculino: 25,00m² (4 bacias, 6 mictórios, 8 lavatórios); feminino: 25,00m² (8 bacias, 8 lavatórios) - depósitos: 3 de 25,00m² 6. INSTALAÇÕES DE APOIO a. Conceito Geral: instalações destinadas â sustentação das atividades desenvolvidas no equipamento de lazer, seja para sua manutenção e conservação, seja oferecendo serviços e atendimento para os usuários. b. Características Gerais: devem ser localizadas de modo a permitir acesso fácil relativamente às instalações de atividades; suas dimensões devem ser estabelecidas em função das instalações de atividades; algumas são agrupadas em conjunto, como no caso do setor de manutenção e outras são distribuídas pelo centro, integrando-se às instalações de atividade. 6.1 SAGUÃO DE RECEPÇÃO, INFORMAÇÕES, MATRÍCULAS E INSCRIÇÕES. a. Conceito: área destinada ao atendimento do público que ingressa no centro, e onde o mesmo toma conhecimento das programações ali desenvolvidas e do sistema geral de atendimento ao usuário. b. Características: integrada à área de convivência; ambiente agradável e acolhedor, permitindo visualização dos diferentes ambientes do centro; com painéis informativos; prever espaço independente para o setor de inscrições (nos cursos e em determinadas atividades permanentes, como ginástica e dança). c. Ambientes: - saguão: 500,00m² 6.2 ADMINISTRAÇÃO a. Conceito: conjunto de instalações para o quadro gerencial, administrativo e técnico do centro. b. Características e composição: com uma secretaria e recepção, sala de gerência, com sanitário privativo; sala de reuniões; sala para setor administrativo, incluindo espaço para caixa e tesouraria, com cofre; sala para técnicos do setor social (programação das atividades); salas para o encarregado do setor administrativo e para o encarregado do setor social. Na área esportiva, prever uma sala de apoio para atividades do setor. Prever ainda uma área para reprografia, adjacente a uma sala para artes gráficas e preparo de materiais (impressos e outros) de divulgação. (Prever igualmente um refeitório para os funcionários, no conjunto da lanchonete). c. Ambientes: - secretaria e recepção: 50,00m² - sala de gerência: 25,00m² (com sanitário) - sala de reuniões: 25,00m² - sala de administração: 25,00m² (caixa e tesousaria, com cofre) - sala de técnicos do setor social: 25,00m² - sala de encarregado do setor administrativo: 12,50m² - sala de encarregado do setor social: 12,50m² - sala de apoio para atividades esportivas: 12,50m² - sala de reprografia: 12,50m² - sala para artes gráficas e preparo de materiais: 25,00m² - sanitários: masculino: 12,50m² (2 bacias, 3 mictórios, 4 lavatórios); feminino: 12,50m² (4 bacias, 4 lavatórios) - circulação: 50,00m² 6.3 CONJUNTO DE VESTIÁRIOS
Search
Similar documents
View more...
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks
SAVE OUR EARTH

We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

More details...

Sign Now!

We are very appreciated for your Prompt Action!

x