Documents

Uma Análise Das Definições Das Práticas de Manutenção e Dos Indicadores de Desempenho Na Gestão de Pneus Estudo de Caso Em Uma Transportadora

Description
Manutenção de frota
Categories
Published
of 14
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
    UMA ANÁLISE DAS DEFINIÇÕES DAS PRÁTICAS DE MANUTENÇÃO E DOS INDICADORES DE DESEMPENHO NA GESTÃO DE PNEUS: ESTUDO DE CASO EM UMA TRANSPORTADORA MARCOS DARIO dariomarcos2008@yahoo.com.br    UNIVERSIDADE METODISTA DE PIRACICABA - UNIMEP ELICIANE MARIA DA SILVA elicianems@gmail.com   UNIVERSIDADE METODISTA DE PIRACICABA - UNIMEP Resumo:     NO ESTUDO DA MANUTENÇÃO POUCO SE TEM PESQUISADO SOBRE O CONCEITO DA GESTÃO DE PNEUS CONJUNTAMENTE COM AS TÉCNICAS DE MANUTENÇÃO, BEM COMO A SUA RELAÇÃO COM O  DESEMPENHO. ESTE ARTIGO BUSCA RESPONDER AS SEGUINTES QUESTÕES DE PESQUISAS: QUAIS SÃO AS PRÁTICAS DA GESTÃO DE  MANUTENÇÃO QUE REPRESENTAM O CONCEITO DE MANUTENÇÃO NA GESTÃO DE PNEUS? QUAIS SÃO OS INDICADORES DE DESEMPENHO OPERACIONAIS NA GESTÃO DE PNEUS? ASSIM, O PRESENTE ESTUDO TEM O PROPÓSITO DE DESENVOLVER O CONCEITO DE GESTÃO DA  MANUTENÇÃO E DE INDICADORES DE DESEMPENHO DENTRO DA GESTÃO DE PNEUS VOLTADOS PARA OPERADORES DE SERVIÇOS  LOGÍSTICOS. A REVISÃO TEÓRICA ABORDOU CONCEITOS GERAIS DE GESTÃO DE FROTAS E MANUTENÇÃO E APROFUNDOU SOBRE A  MANUTENÇÃO DENTRO DA GESTÃO DE PNEUS E TAMBÉM NO  DESEMPENHO OPERACIONAL. FOI FEITO UM ESTUDO DE CASO DO TIPO EXPLORATÓRIO LONGITUDINAL EM UMA TRANSPORTADORA. A COLETA DE DADOS OCORREU POR MEIO DE ANÁLISE DOCUMENTAL E OBSERVAÇÃO DIRETA. FORAM APRESENTADOS DADOS DE FORMA  EVOLUTIVA CONFORME IMPLANTAÇÃO DAS PRÁTICAS VOLTADAS  PARA A MANUTENÇÃO NA GESTÃO DE PNEUS E DOS INDICADORES DE  DESEMPENHO. ENTRE OS RESULTADOS FOI REVELADO QUE O CONCEITO DE MANUTENÇÃO PODE SER DEFINIDO POR 12 VARIÁVEIS (OU PRATICAS). JÁ O DESEMPENHO DESTA ÁREA FORAM DEFINIDOS  POR 13 INDICADORES. Palavras-chaves: GESTÃO DE FROTA; GESTÃO DE MANUTENÇÃO; GESTÃO DE  PNEUS; DESEMPENHO    XVIII SIMPÓSIO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Sustentabilidade Na Cadeia De Suprimentos Bauru, SP, Brasil, 7 a 9 de novembro de 2011   2 ANALYSIS OF DEFINITIONS OF THE MAINTENANCE PRACTICES AND PERFORMANCE INDICATORS ON THE TIRE MANAGEMENT: A CASE STUDY IN A CARRIER Abstract:   VERY LITTLE RESEARCH HAS BEEN DONE ON THE CONCEPT OF  MANAGEMENT TECHNIQUES IN CONJUNCTION WITH TIRE  MAINTENANCE, AS WELL AS THEIR RELATIONSHIP WITH  PERFORMANCE. THIS ARTICLE SEEKS TO ANSWER THE FOLLOWING  RESEARCH QUESTIONS: WHAT ARE THE MAIINTENANCE MANAGEMENT  PRACTICES THAT REPRESENT THE CONCEPT OF MAINTENANCE IN THE TIRES MANAGEMENT? WHAT ARE THE OPERATIONAL PERFORMANCE  INDICATORS IN TIRES MANAGEMENT? THUS, THIS STUDY AIMS TO  DEVELOP THE CONCEPT OF MAINTENANCE MANAGEMENT AND  PERFORMANCE INDICATORS IN THE TIRES MANAGEMENT ORIENTED SERVICES LOGISTICS OPERATORS. THE LITERATURE REVIEW  ADDRESSED THE GENERAL CONCEPTS OF FLEET MANAGEMENT AND  MAINTENANCE AND DEEPENED ON THE MAINTENANCE IN THE TIRES  MANAGEMENT AND OPERATIONAL PERFORMANCE. THE  EXPLORATORY LONGITUDINAL CASE STUDY WAS DEVELOPED IN ONE CARRIER. DATA WERE COLLECTED THROUGH DIRECT OBSERVATION  AND DOCUMENT ANALYSIS. THE DATA WERE PRESENTED ACCORDING TO EVOLUTIONARY DEPLOYMENT PRACTICES AND PERFORMANCE  INDICATORS IN THE MAINTENANCE AREA IN THE TIRE MANAGEMENT. THE RESULTS REVEALED THAT THE MAINTENANCE CONCEPT CAN BE  DEFINED BY 12 VARIABLES. AND THE PERFORMANCE OF THIS AREA WAS DEFINED BY 13 INDICATORS. Keyword:   FLEET MANAGEMENT; MAINTENANCE MANAGEMENT; TIRES  MANAGEMENT; PERFORMANCE    XVIII SIMPÓSIO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Sustentabilidade Na Cadeia De Suprimentos Bauru, SP, Brasil, 7 a 9 de novembro de 2011   3 1. Introdução  Na década de 1990 operadores logísticos internacionais entraram no mercado  brasileiro passando a se modernizar e voltar-se a prestação de diversos tipos de serviços (NOVAES, 2002). Desde então, o serviço de operadores logísticos tem crescido e se diversificado. Atualmente, os serviços oferecidos por um prestador logístico combinam atividades de armazenagem, transportes e serviços gerenciais (VIVALDINI e PIRES, 2010). Uma das importantes funções exercidas por um operador logístico na cadeia de suprimentos, mediante o transporte de cargas, é a gestão das atividades de transportes e armazenagens, buscando eficiência no sistema de operação e gestão da sua frota. Os custos operacionais de um operador de serviço logístico envolvem fatores como manutenção dos veículos, pneus e combustível. A interferência que cada um desses custos apresenta está diretamente relacionada ao modo como o motorista conduz o veículo e as características das operações deste transporte. É por isso que, quanto mais adequadamente o veiculo for conduzido e as operações realizadas de forma mais eficaz, menor será custo operacional. Dentre os maiores custos envolvidos no transporte estão a manutenção que representa 35%, os pneus que envolvem 23% e o combustível que representam 42% (SETCESP, 2009). Portanto, somando os custos de manutenção e pneus conjuntamente, observa-se um percentual considerável (58%) sobre os custos de transportes. Então, as práticas de gestão da manutenção na gestão de pneus representam um investimento muito valioso e na falta destes poderá ocorrer um elevado custo para os operadores logísticos, tais como: a) consumo excessivo de peças; b) excesso de mão de obra de oficina; c) maior tempo do veiculo parado; d) diminuição da vida útil do motor e e) perda de clientes.  No estudo da manutenção pouco se tem pesquisado sobre o conceito da gestão de  pneus conjuntamente com as técnicas de manutenção, bem como a sua relação com o desempenho. Por exemplo, Oliveira (2005) faz uma análise crítica dos requisitos de segurança e desempenho. O autor analisa dois temas centrais: a regulamentação de segurança aplicada aos pneus e o seu processo de desenvolvimento. A análise busca propor regulamentos de segurança atualizados e aplicáveis ao Brasil e um processo estruturado de desenvolvimento de  pneus, que proporcione economia de recursos e focos nas características que realmente interessa ao consumidor final. Porém, o estudo não contempla a avaliação de desempenho em frotas. Já Campos e Belhot (1994) escrevem a ótica gerencial dos problemas e os desafios enfrentados pelo setor de manutenção nas empresas que operam frotas de veículos. O contexto da manutenção é caracterizado a partir da discussão de questões ligadas a: qualificação da mão-de-obra, nível de informatização, complexidade do processo decisório e necessidade de conferir qualidade e produtividade ao funcionamento do setor. Porém, a questão do desempenho também não é abordada nesse estudo. Loch (2007) aborda a necessidade de conhecer a gestão de manutenção de veículos  pesados, com a colaboração de membros de uma empresa logística. Porém, novamente a análise de indicadores de desempenho não foi abordada. Barros e Lima (2009) estudam a influencia da gestão da manutenção nos resultados da organização, através do vínculo entre a produção e a manutenção dentro da cadeia de valores.  No entanto, tal estudo não avaliou a gestão de pneus. Haviaras (2005) desenvolveu uma metodologia para análise de confiabilidade de    XVIII SIMPÓSIO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Sustentabilidade Na Cadeia De Suprimentos Bauru, SP, Brasil, 7 a 9 de novembro de 2011   4  pneus radiais em frota de caminhões de longa distância. Foram analisadas sucatas de dez  prestadores logísticos e as causas das falhas mais criticas, conduzindo para ressaltar a importância das medidas preventivas adequadas e definir o tempo de remoção dos pneus antes da falha para obter o menor custo. No entanto, tal estudo abordou um aspecto pontual da manutenção (análise de confiabilidade) em pneus radiais não tratando de forma completa a gestão de manutenção dentro da gestão de pneus e relacionando-a ao desempenho operacional dos operadores logísticos avaliados. Portanto, tais estudos não estudaram estes três temas conjuntamente: manutenção, gestão de pneus e desempenho operacional. Neste sentido o trabalho busca responder as seguintes questões de pesquisas: Quais são as práticas (ou variáveis) da gestão de manutenção que representam o conceito de manutenção na gestão de pneus? Quais são os indicadores de desempenho operacionais dentro da gestão de pneus? O presente estudo tem o propósito de desenvolver o conceito de gestão da manutenção e de indicadores de desempenho dentro da gestão de pneus em operadores de serviços logísticos. 2. Gestão de frota e da manutenção em pneus Segundo Valente et al. (2003) a gestão de frotas engloba atividades como: a) gerenciar, b) comandar, c) administrar, e d) planejar, as atividades de um conjunto de veículos  pertencentes a uma mesma empresa. Já para Lieb et al. (2005), Hannon (2005) e Vaidyanathan (2005) apresentam que a gestão de frotas oferece aos gestores instrumentos de decisão sobre os ativos e sobre a performance destes ativos, pois administram os processos que envolvem diversos tipos de veículos. Para o gestor de transportes há exigência de um amplo conhecimento de tarefas e questões abrangentes, como: a) saber sobre a previsão e controle dos custos operacionais, b)  planejar a manutenção, c) controlar as necessidades de renovação da frota, d) dimensionar a frota, e) especificar e avaliar veículos e equipamentos, f) comprometer-se com os colaboradores, g) operar a frota, e h) acomodar a cargas e as inovações tecnológicas. (VALENTE et al. 2003). Já as principais tarefas e questões na gestão de frotas são: a) dimensionamento da frota; b) especificação dos veículos; c) investimento em frotas; d) custos operacionais; e) manutenção de frota; f) tecnologia de informação e comunicação (TIC); g) treinamento de mão de obra; h) qualidade; e i) desempenho. Segundo Valente et al. (2003), os  principais indicadores e variáveis para medir o desempenho de uma gestão de frota, são: velocidade operacional, tempo de carga e descarga, horas de trabalho, redução de custo, incluindo indicadores voltados para a manutenção, pneus e combustível. Segundo Pinto e Nascif (2001) para a realização do transporte com segurança, eficácia em atendimento ao cliente, com maior volume e melhor qualidade, a manutenção e pneus têm que ter uma atividade estruturada da empresa, integrada com todos os setores operacionais, que forneça soluções para maximizar os resultados esperados. A parte operacional tem influencia direta nos desempenhos dos pneus, por isso a interface de relacionamento do setor é muito importante no comprometimento e na comunicação dos envolvidos, pois não depende só do controle da empresa, mas de todos os envolvidos para atingir metas e desempenho esperado.  Na literatura pesquisada (KARDECH e NASCIF, 2001; LIMA, 2008, ABRAMAN, 2011) são frequentemente citadas três práticas da gestão de manutenção na gestão de pneus: TPM ( Total Productive Maintenance ), 8S´s e a multiespecialização. Em um conceito sintetizado a TPM é atualmente uma filosofia e sua implantação envolve uma metodologia de oito atividades (ou pilares de sustentação): (a) eficiência; (b) manutenção autônoma; (c)
Search
Similar documents
View more...
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks