Documents

Uma Proposta de Ensino de Violão Para Alunos Iniciantes

Description
Artigo.
Categories
Published
of 5
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  Uma proposta de ensino de violão para alunos iniciantes RESUMO: Este artigo relata uma experiência de ensino de violão com a intenção de ser uma proposta diferenciada dos padrões tradicionais de ensino de música praticado emconservatrios! ue geralmente costumam delimitar o conteúdo a um único gêneromusical! com ênfase nas uestões t#cnicas! sem levar em conta a diversidade deinteresses ue os aprendi$es possuem% O ue se pretende! com este tra&al'o! #realmente o oposto: evidenciar a import(ncia de um fa$er musical com pra$er e paraisso fa$ se necess)rio * utili$ação de variados estilos considerando o gosto ue cadaaluno possui! sem a pretensão a ui! de averiguar uestões sociais ou clarificar essasinclinações para determinadas categorias estil+sticas de música% ,arte-se da premissa de ue um comprometimento maior do aluno com os estudos e um maior desempen'o naaprendi$agem se d) a partir de seus prprios interesses e gostos musicais% Este relatoapresenta e analisa alguns fatores compro&atrios de ser esta uma pr)tica ue proporciona um resultado satisfatrio% ,alavras .'aves: Ensino de violão! educação musical! música popular% Introdução O curso de /icenciatura em Música da U0MS 1Universidade 0ederal do Mato2rosso do Sul3 foi contemplado com O ,ro4eto ,5657 8 ,rograma 5nstitucional de6olsa de 5niciação a 7ocência% Este ,rograma oportuni$a aos seus graduandoscolocarem em pr)tica conceitos e propostas tericas aprendidas em sua formação! a partir da atuação em aulas da 7isciplina de 9rte em escolas pú&licas! nos per+odosregulares e no contra turno! sendo ue estas ainda não possuem em seus curr+culos area espec+fica de Música% O principal foco! das aulas no contra turno! # o ensino dediversos instrumentos! dentre eles o violão% Este tra&al'o pretende relatar algumasexperiências de um dos &olsistas! ad uiridas atrav#s de aulas de violão reali$adas naEscola Estadual 9mando de Oliveira! locali$ada num determinado &airro da cidade de.ampo 2rande% Os conteúdos did)ticos para o ensino de violão! em especial o erudito! deverãoser aplicados de maneira gradual! ou se4a! * medida ue o estudante vai progredindonovos exerc+cios! estudos ;  ou peças vão sendo acrescentados% O <Studio per la .'itarra=de Mauro 2iuliani e o <5niciação ao violão= de >enri ue ,into apresenta essa proposta%Um aluno ue nunca teve contato com nen'um tipo de instrumento musical e participa de forma espont(nea de um pro4eto como o ,5657! certamente cria umaexpectativa ue exige do professor uma pr)tica de ensino! no m+nimo! cativante!estimulante! motivadora e contextuali$ada! tendo em vista a o&tenção de umaprendi$ado agrad)vel e um resultado satisfatrio tanto para o aluno uanto para o professor% <%%% podemos adotar uma postura de ?parceria@ com o aluno! sugerindo edemonstrando 4unto a ele os detal'es do con'ecimento aplicado! e não ?arremessando-os@ do alto so&re a sua inexperiência=% 10O29A9! 05/>O! BCCD! p;3% .om &ase na etnografia de Margarete 9rroo ue contrapõe as pr)ticasmusicais de uma festa popular com a uelas de um conservatrio de música! o&serva-se ue! a <educação musical deve ser muito mais do ue a uisição de competência t#cnicaF 1  ,e uenas peças com o o&4etivo de desenvolvimento t#cnico%  ela deve ser considerada como pr)tica cultural ue cria e recria significados ueconferem sentido * realidade%= 19rroo! BCCC! p% ;G3% 9s configurações pedaggicas tradicionais do ensino de violão! na &usca deuma valori$ação t#cnica! sem levar em conta o contexto sociocultural dos alunos!culminam em uma pr)tica repetitiva e entediante! contr)ria * uela ue consideranecessidade de <,artir da experiência dos estudantes=%%% <%%% acol'er o ue l'es # familiar e! portanto! significativo= 19rroo! BCCC! p%;H3% ,ensando nisto! uma o&servação dasexperiências ue os estudantes possuem se fa$ necess)ria% ,artindo desse pressuposto! o professor necessita de uma an)lise do contextosociocultural! averiguar as inclinações musicais desses novos aprendi$es e investigar  uais são as músicas ue fa$em parte do cotidiano deles% .ontudo! a metodologia inicialdever) ser voltada para a aplicação de acordes &)sicos e um posterior repertriosignificativo! recon'ecendo ue <cada aluno tra$ consigo um dom+nio de compreensãomusical uando c'ega *s instituições educacionais= 1SI9JI5.K! BCCL! p% 3 mesmo ue o aluno nunca ten'a se envolvido com aulas de música% Relato das aulas 9s partes de um violão e os dedos utili$ados para toc)-lo! são princ+pios &)sicosdos uais alunos iniciantes precisam recon'ecer previamente! sendo estes introdu$idosnas primeiras aulas dadas aos alunos de H a ;L anos da Escola Estadual 9mando deOliveira! /ocali$ada em .ampo 2rande - MS% /ogo no in+cio das aulas foi poss+velevidenciar algumas dificuldades enfrentadas! para os alunos maiores! demonstrando! decerta forma! entediados di$endo ue os exerc+cios <eram muito c'atos=! considerandotam&#m a progressão das aulas muito lenta! e para os menores! dificuldade de execuçãoacarretada pelo taman'o do violão em relação ao aluno% Este fator se prolongou por um per+odo ra$o)vel e a partir da terceira aula a turma foi dividida em três grupos com diase 'or)rios diferentes%9inda na segunda aula foram introdu$idos acordes &)sicos! sem o uso de pestanas! como o <l)= maior! <mi= maior! <r#= maior e um ritmo de valsa! ue dispõe de &atidas B  com execução de movimentos descendentes% ,ara contextuali$ação desseconteúdo! escol'i a música <9 casa= de Nin+cius de Morais! considerando ter umaexecução de f)cil entendimento e por ser con'ecida no universo infantil% Jessemomento foi explicado o processo de leitura de cifras e disposição dos acordes nasletras das músicas% 7urante os exerc+cios foi poss+vel perce&er ue a maioria dos alunosdemonstrou pouco interesse! limitando-se *s pr)ticas exigidas pelo professor% 9nalisando esta aula perce&eu-se uma proposta incoerente com a inicial doartigo! contudo # uma forma de averiguar a aceitação dos alunos perante uma músicaimposta! mesmo o&servando ue esta! de certa forma! faça parte do contexto ue eles 4)viveram%   Jecess)rio se fa$ ressaltar ue nen'uma metodologia poder) ser significativa e transformadora se o educador musical não tiver a&ertura e flexi&ilidade para enfrentar as din(micas de sala de aula<em movimento constante=% 9inda! o espaço de ensino-aprendi$agem 2 Termo utilizado para representar ritmos de mão direita no violão.  # mais amplo ue a sala de aula e deve ter resson(ncia em todos os<espaços= na vida do educando% 1.RUN5JE/! BCCD! p% D3 ,ensando nisso! na aula seguinte algo not)vel aconteceu! um dos alunosapresentou uma música ue estava estudando! sendo est) escol'ida por ele% 9 música foi<ue pa+s # este= da &anda /egião Ur&ana% O inesperado tornou-se motivação paraoutros alunos! os uais se identificando com a mesma! despertaram seus interesses paraaprendê-la% 9 partir de então! mais dois acordes foram apresentados para a execução dareferida canção: o <mi= menor e o <d= maior%  Jas primeiras aulas! o ideal seria reali$ar um levantamento de dados a respeitodas preferências de gêneros musicais de cada aluno! no sentido de desenvolver umtra&al'o partindo de seus interesses! mas optou-se por não reali$ar! na uele momento!tendo em vista a uantidade de alunos e a diversidade de gostos ue possivelmentesurgiriam! dificultando! nesse caso a reali$ação dessa proposta em grupos maiores dealunos% uando se trata de um tra&al'o mais individuali$ado esse procedimento torna-se mais vi)vel% Sendo assim! a aula seguinte prosseguiu a partir da música <ue pa+s # este=!cu4os alunos 4) estavam familiari$ados! para a canção <O Sol= do Pota uest! de gêneromusical semel'ante * anterior! sendo est) sugerida por um dos alunos e tam&#mcon'ecida pela maioria deles% Ela utili$a uatro acordes! sendo estes o <l)= maior! <mi=maior! <r#= maior e o <sol= maior% 9nalisando a execução deles! apesar da dificuldadeem trocar os acordes! * maioria insistia na atividade! com uma poss+vel intenção deo&ter um resultado e partir para um novo passo% Jesta aula a turma 4) tin'a se dividido eficaram apenas crianças de ;; a ;L anos% 9 partir desse momento foram introdu$idos uestionamentos so&re outrosgêneros e canções! ue na opinião deles! eles gostariam de aprender% Este tra&al'o foifeito de forma espont(nea! * medida ue eles perguntavam se o professor con'eciadeterminada canção o professor perguntava o ue eles ac'avam da mesma%  Ja última aula! a maior parte dos alunos 4) estava conseguindo executar asmúsicas ue foram apresentadas anteriormente! alguns 4) estavam conseguindo cantar etocar ao mesmo tempo um pou uin'o * música% 0oi passado arran4os de introdução dasduas canções% 9lguns não se interessaram em aprender por ue ac'avam ue não iriamconseguir executar% 9o t#rmino da aula os alunos! em seus celulares! mostravam ao professor! canções ue eles gostariam de aprender! ou cantavam algumas músicas ueapreciavam! criando assim um novo repertrio para prximas aulas% Contexto Sociocultural O contexto sociocultural em ue os alunos estão inseridos e compartil'amexperiências de vida revela preferências musicais de gêneros apreciados pela grandemassa populacional% São gêneros ue surgem! em sua maioria! a partir de um con4untode canções com intuito de atender um mercado lucrativo! pertencendo a um repertrioveiculado nos meios de comunicação mais acess+veis como a QN e R)dio% São cançõesgeralmente voltadas para gêneros como o sertane4o! o ax# e o pagode% Em&ora! a cultura popular! em constante transformação! se4a constitu+da por um repertrio musical &emmais amplo e diversificado! excedendo! nesse caso! os limites determinados pelas principais m+dias existes%  9ssim! definimos ue <9 noção de canção popular massiva est) ligada aosencontros entre a cultura popular e os artefatos midi)ticos= 1Panotti Pr! BCC! p% 3%7essa forma! não descartamos outros nic'os de canções populares! como por exemplo!gospel! roc! fun! entre outros! por ue estes são desta ues em locais espec+ficos eapresentam uma ampla participação em diferentes fontes de exposição em massa! comoa internet% Esses e outros são gêneros musicais presentes no contexto socioculturaldesses alunos% Considerações Finais 9s relações ue os alunos esta&elecem com o instrumento estão associadas asuas expectativas diante um futuro resultado! ou se4a! o con'ecimento pr#vio ue elesdispõem das atividades musicais do seu c+rculo sociocultural influenciam na perspectivafutura do aprendi$ado% ,ara a&rir camin'o para um aprendi$ado mais t#cnico! o estudante precisaidentificar de alguma maneira com as pr)ticas instrumentais% T medida ue ele vaicriando uma afinidade com o instrumento e com essas pr)ticas! verifica-se um maior desempen'o e comprometimento com seu estudo! independente do desafio% O m#todo tradicional com muitas aulas com exerc+cios para aperfeiçoamentot#cnico desestimulariam esses estudantes ue não enxergam nen'um significadomusical nesta pr)tica% Ja primeira aula! na ual os exerc+cios preliminaresapresentavam uma caracter+stica voltada para t#cnica! foram o&servados alunos ue não praticavam as atividades! a não ser ue isto fosse exigido% .om o desenvolvimento dasaulas! esses mesmos alunos passaram a praticar os exerc+cios por conta prpria%Qodo instrumento re uer de paciência e pr)tica di)ria% Jeste tra&al'o foramo&servados ue alunos ue se identificaram com as atividades tiveram um rendimentomaior! possivelmente esses estudos se expandiram para al#m da sala de aula% .om a inclusão das canções ue configuram as inclinações musicais dessesestudantes! criamos o primeiro contato com o instrumento! formando assim uma ligaçãoentre eles% ,osteriormente! * medida ue 'ouver necessidade e consentimento do aluno!# poss+vel adicionar conceitos mais t#cnicos%
Search
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks