Government Documents

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE - UFRN CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS LETRAS E ARTES - CCHLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM GEOGRAFIA

Description
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE - UFRN CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS LETRAS E ARTES - CCHLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM GEOGRAFIA - PPGe DINÂMICAS DE REPRODUÇÃO DO COMÉRCIO E OS NOVOS
Published
of 213
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE - UFRN CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS LETRAS E ARTES - CCHLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM GEOGRAFIA - PPGe DINÂMICAS DE REPRODUÇÃO DO COMÉRCIO E OS NOVOS PAPÉIS URBANOS DE PEQUENAS CIDADES NORTE-RIO-GRANDENSES: UM OLHAR A PARTIR DAS REDES ASSOCIATIVISTAS DE SUPERMERCADOS JOMARA DANTAS PESSOA NATAL/RN 2015 1 JOMARA DANTAS PESSOA DINÂMICAS DE REPRODUÇÃO DO COMÉRCIO E OS NOVOS PAPÉIS URBANOS EM PEQUENAS CIDADES NORTE-RIO-GRANDENSES: UM OLHAR A PARTIR DAS REDES ASSOCIATIVISTAS DE SUPERMERCADOS Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia; área de concentração: Dinâmica e Reestruturação do Território; na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, para obtenção do título de Mestre em Geografia. ORIENTADORA: Profª. Drª. Rita de Cássia da Conceição Gomes. NATAL/RN 2015 2 UFRN. Biblioteca Central Zila Mamede. Catalogação da Publicação na Fonte. Arguedas, Jomara Dantas Pessoa. Dinâmicas de reprodução do comércio e os novos papéis urbanos de pequenas cidades norte-rio-grandenses: um olhar a partir das redes associativistas de supermercados / Jomara Dantas Pessoa. Natal, RN, f. : il. Orientadora: Profª. Drª. Rita de Cássia da Conceição Gomes. Dissertação (Mestrado) Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes. Programa de Pós-Graduação em Geografia. 1. Comércio - Dissertação. 2. Pequenas cidades - Dissertação. 3. Redes associativistas de supermercados - Dissertação. I. Gomes, Rita de Cássia da Conceição. II. Universidade Federal do Rio Grande do Norte. III. Título. RN/UF/BCZM CDU 339 3 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM GEOGRAFIA A dissertação intitulada DINÂMICAS DE REPRODUÇÃO DO COMÉRCIO E OS NOVOS PAPÉIS URBANOS DE PEQUENAS CIDADES NORTE-RIO- GRANDENSES: Um olhar a partir das redes associativistas de supermercados, apresentada por Jomara Dantas Pessoa, foi aprovada e aceita como requisito para obtenção do título de Mestre em Geografia. BANCA EXAMINADORA Profª Drª Rita de Cássia da Conceição Gomes Presidente (Departamento de Geografia UFRN) Profª Drª Silvana Maria Pintaudi Membro (Departamento de Planejamento Regional UNESP) Profª Drª Ione Rodrigues Diniz Morais Membro (Departamento de Geografia - UFRN) Natal, 27 de fevereiro de 2015. Aos meus pais por serem essa referência maior em minha vida de fé, generosidade, coragem, perseverança e por sempre estarem presentes em todos os principais momentos de minha vida me apoiando. 4 5 AGRADECIMENTOS Demorei a conseguir redigir esses agradecimentos, pois sempre que iniciava era interrompida pelas lágrimas, pela emoção sentida em reconhecer no outro a importância para a realização desse sonho! Sinto-me feliz por poder agradecer àqueles que perceberam nossas dificuldades, fragilidades, necessidades, e dispensaram um pouco da sua energia para o desenvolvimento deste trabalho. Há grande possibilidade de, por um lapso, uma ou outra pessoa não tenha seu nome aqui escrito, que não poderia deixar de ser lembrada e agradecida. Perdoem-me aqueles que não lerem seu nome aqui; é que nossa memória nunca fica a mesma depois de escrever uma dissertação. Assim, agradeço: À Deus, força maior que move meu caminhar, renovo em ti todos os dias minha esperança e meus sonhos para seguir, me faz aprendiz da vida. Aos meus pais, João Mário Pessoa e Maria Alves Dantas Pessoa, pelo esforço em me conduzir nos caminhos da educação, meu maior tesouro aqui na terra. Aos meus irmãos Joao Mário Pessoa Júnior e Jomarques Allan Pessoa Dantas, pela torcida, pelas preciosas palavras de conforto, e pelo apoio em todos os momentos de minha vida. À minha Tia Maria Núbia Pessoa, que me acolheu em sua residência durante esse período, pelo carinho, e por nunca ter me faltado com apoio quando precisei sempre me incentivando a seguir em frente na concretização deste sonho. À toda minha família paterna e materna, tios, primos e agregados. A Prof.ª Dra. Rita de Cássia da Conceição Gomes, que desde o nosso primeiro encontro, no ano de 2011, quando ainda tentava realizar esse sonho, por me haver recebido tão abertamente depositando confiança no meu trabalho. Obrigada por não ter me deixado abrir mão da pesquisa, mesmo quando as condições não me permitiam seguir. Agradeço por ter me acolhido, pelo apoio, dedicação, paciência e amizade, por ser essa inspiração na minha trajetória acadêmica-profissional. A experiência de ter sido a sua orientanda foi especial e será inesquecível. Um sonho realizado! À todos os Professores que fazem o Programa de Pós-Graduação em Geografia PPGe/UFRN. 6 Aos professores que fizeram parte da banca de qualificação, Profª Drª Ione Rodrigues Diniz Morais e Prof. Dr. Ademir Araújo da Costa, À Profª Drª Profa. Dra. Silvana Maria Pintaudi, pelos excelentes apontamentos e contribuições quando me recebeu em São Paulo. À Rosa Maria, uma amiga que ganhei nesta caminhada, que me apoiou incondicionalmente nos momentos cruciais para a finalização desta dissertação, juntamente com minha a doce Belinha e sua terapia especial. Sou muito grata a você por está ao meu lado neste percurso, na pesquisa de campo, lendo meus textos, pelas conversas sempre frutíferas e instigantes, pelo incentivo constante, pela paciência com as pérolas cotidianas, por sua amizade! Obrigada minha amiga! À Juliet, querida amiga e grande incentivadora deste trabalho. Que me apoiou incansavelmente no desenvolvimento da pesquisa de campo e na tabulação de dados. Obrigada pela amenidade das pérolas cotidianas, pelo carinho, e principalmente, por sua amizade. À Rangel Araújo, gestor do SEBRAE e grande entusiasta deste trabalho. Que desde o início da caminhada nos apoiou fornecendo informações importantes e fazendo algumas reflexões. À todos aqueles que permitiram ser entrevistados durantes os trabalhos de campo, gestores e proprietários associados as Redes 10 e Seridó e consumidores, dedicando parte de seu tempo à minha realização particular de saber o que eles faziam naqueles supermercados. Aos colegas do curso de Mestrado turma 2013, principalmente Fernanda Laíse, Joyce Clara, pessoas especiais, cuja amizade e experiência construída durante a nossa convivência quando estivemos em Presidente Prudente (SP) foram preciosas. Às amigas Fablênia e Josélia, pela convivência, pelo incentivo e parcerias intelectuais nas empreitadas científicas. Aos queridos colegas professores e alunos da Escola Estadual Antônio Carlos que compreenderam minha ausência durante o período do Mestrado. Aos companheiros de Base de Pesquisa Estudos Urbanos e Regionais (GPEUR) pelo companheirismo, pelas conversas e troca de experiências. Ao Joábio Alekson, pela ajuda na pesquisa de campo e confecção do material cartográfico que está presente no trabalho, meu muito obrigado. 7 Enfim, a todos as pessoas que contribuíram direta ou indiretamente para a realização desse sonho! 8 A expressão revolução comercial pode ser abusiva... No entanto, convém sublinhar que em muitos aspectos as rupturas com o modelo tradicional são por demais evidentes. A estrutura da actividade, a natureza e a escala das operações das empresas, os formatos das lojas, as estratégias de gestão e de marketing, as relações entre os produtores e os distribuidores, os padrões de localização dos estabelecimentos e as práticas de abastecimento e da compra, foram tão profundamente abaladas que dificilmente poderão ser continuadas a ser examinadas à luz das velhas teorias . Herculano Cachinho 9 PESSOA, Jomara Dantas. DINÂMICAS DE REPRODUÇÃO DO COMÉRCIO E OS NOVOS PAPÉIS URBANOS DE PEQUENAS CIDADES NORTE-RIO- GRANDENSES: Um olhar a partir das redes associativistas de supermercados. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes. Programa de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia. Natal: f. RESUMO O trabalho ora apresentado busca fazer uma análise da dinâmica sócio-espacial das redes associativistas de supermercados e sua importância na redefinição dos papéis urbanos de pequenas cidades norte-rio-grandenses. O enfoque teórico prioriza o comércio como um elemento constituinte da cidade cuja compreensão, permitiu a apreensão das novas dinâmicas sócio-espaciais de pequenas cidades em face do processo de globalização e que ensejou transformações no âmbito de suas formas comerciais. Outro fator importante na construção do trabalho foi à contextualização das mudanças no sistema de produção capitalista com o advento da produção flexível e das determinações do processo de globalização econômica que propiciaram novas formas de organização do comércio. A análise empírica da pesquisa contempla duas redes associativistas de supermercados, a Rede 10 e a Rede Seridó, que congregam elementos basilares para a compreensão da gênese e evolução desse novo modelo organizacional do comércio em pequenas cidades do Estado, assim como permitiu compreender as principais mudanças ocorridas neste segmento da atividade comercial. Como metodologia utilizou-se levantamento bibliográfico em livros e periódicos, levantamento de dados secundários coletados principalmente junto ao SEBRAE e a ABRAS e ainda foi encaminhada uma pesquisa de campo onde foram realizadas entrevistas junto aos gestores de redes associativistas de supermercados, proprietários de estabelecimentos associados e com os consumidores das redes pesquisadas. Por fim, conclui-se que a formação e expansão das redes associativistas de supermercados no contexto de pequenas cidades potiguares constitui-se essencialmente em uma alternativa de sobrevivência do pequeno comércio tradicional, que partilhando dos princípios associativistas ainda que de forma pouco rígida, conseguem não apenas permanecer no mercado, mas se impor enquanto um novo agente no processo de reprodução do capital. Deste modo, as redes associativistas de supermercados, na busca de novos espaços, em especial no âmbito de pequenas cidades acabam promovendo uma nova dinâmica nestas cidades propiciando diferentes fluxos e interconexões com os diferentes lugares, atribuindo novos conteúdos e papeis urbanos. Ao assumir não somente a condição de lugar do viver, mas também o lugar de reproduzir o capital, as pequenas cidades oferecem a sua população melhores condições de realização de compras, evitando assim os deslocamentos obrigatórios da população para outros centros urbanos com o objetivo de satisfazer as suas necessidades de consumo. Palavras-chave: Comércio. Pequenas cidades. Redes associativistas de supermercados. 10 ABSTRACT The work presented here aims to make an analysis of the socio-spatial dynamics of associative supermarket chains and their importance in redefining the roles of small urban North Rio Grande cities. The theoretical approach gives priority to business as a city constituent whose understanding allows us to seize the new socio-spatial dynamics of small towns in the face of globalization and which caused changes in the scope of its commercial forms. In this sense, we understand that trade, as an essentially urban activity has a very specific characteristic, with respect to its ability to transform the content and meaning of places. Another important factor in the construction work was the context of changes in the capitalist production system with the advent of flexible production and the determinations of the economic globalization process that brought new ways of organizing trade. The empirical analysis of the research includes two associative supermarket chains, the Rede 10 and the Rede Seridó, bringing together basic elements for understanding the genesis and evolution of this new organizational model of trade in small towns of the state, as well as allowed -In understand the main changes in this segment of commercial activity. The methodology we used literature in books and periodicals, collected mainly secondary data collection with the SEBRAE and the ABRAS and was still a field research where interviews were conducted forwarded along to the associative network managers to supermarkets, owners of associated facilities and with consumers of the surveyed networks.finally, we conclude that the formation and expansion of associative supermarket chains in the context of small cities potiguares is essentially in a survival alternative traditional small traders, that sharing the associative principles albeit somewhat rigidly guided by the training cooperation networks can not only stay in the market, but to impose as a new agent in the capital of the reproduction process. Thus, the associative supermarket chains in the search for new spaces, particularly within small towns end up promoting new momentum in these cities providing different flows and interconnections with different places, giving new content and urban roles. By taking not only the condition of the place of living, but also the place to reproduce the capital, small towns offer their population better able to make purchases, thus avoiding the mandatory population shifts to other urban centers in order to meet their consumption needs. Keywords: Trade. Small towns. Associative supermarket chains. 11 LISTA DE ILUSTRAÇÕES FIGURAS Página Figura 01 Composição de uma Rede Associativista de Comércio Figura 02 As centrais de negócios nos circuitos de distribuição Figura 03 Principais serviços desenvolvidos pelas Centrais de Negócios das redes Figura 04 Principais etapas do processo de compras das redes Figura 05 Composição do marketing das redes Figura 06 Marcas da Rede 10 e da Rede Figura 07 Campanha publicitária da Rede 10 e da Rede Seridó Figura 08 Campanha promocional da Rede 10 e da Rede Seridó Figura 09 Dias promocionais da Rede 10 de Supermercados Figura 10 Dias promocionais da Rede Seridó Figura 11 Outdoor e placas de sinalização da Rede Seridó Figura 12 Encarte quinzenal de ofertas da Rede Seridó e Rede Figura 13 Serviços de capacitação desenvolvidos pelas redes Figura 14 Principais etapas da logística das redes Figura 15 Fachadas das lojas associadas à Rede Figura 16 Fachadas das lojas associadas à Rede Seridó GRÁFICOS Gráfico 01 Desenvolvimento do formato de redes associativistas de negócios no Brasil Gráfico 02 Brasil: Distribuição das redes associativistas por setores da economia Gráfico 03 Brasil: Distribuição das redes associativistas por segmentos do comércio Gráfico 04 Brasil: Distribuição por regiões das redes associativistas de comércio 12 Gráfico 05 RN Desenvolvimento do formato de redes associativistas de comércio 1995 a Gráfico 06 Motivos para a associação a Rede 10 e Rede Seridó Gráfico 07 Problemas enfrentados pelos proprietários após associação Rede 10 e Rede Seridó Gráfico 08 Participação dos sócios nas atividades da Rede Seridó Gráfico 09 Participação dos sócios nas atividades da Rede Gráfico 10 Nível de formação dos proprietários da Rede Seridó Gráfico 11 Nível de formação dos proprietários da Rede Gráfico 12 Ganhos no faturamento das lojas associadas à Seridó Gráfico 13 Ganhos no faturamento das lojas associadas à Rede Gráfico 14 Mix de produtos das lojas da Rede Seridó Gráfico 15 Mix de produtos das lojas da Rede Gráfico 16 Redução dos preços dos produtos comprados pela Rede Gráfico 17 Redução dos preços dos produtos comprados pela Rede Seridó Gráfico 18 Aumento do nº de funcionários na Rede Gráfico 19 Aumento do nº funcionários na Rede Seridó Gráfico 20 Principais mudanças na gestão dos estabelecimentos da Rede Gráfico 21 Principais mudanças na gestão dos estabelecimentos da Rede Seridó Gráfico 22 Aumento do nº de clientes das lojas após associação a Rede Gráfico 23 Aumento do nº de clientes das lojas após associação a Rede Seridó. 177 Gráfico 24 Local de residência dos clientes da Rede Gráfico 25 Local de residência dos clientes da Rede Seridó Gráfico 26 Faixa etária do consumidor Gráfico 27 Ocupação dos consumidores Gráfico 28 Nível de escolaridade Gráfico 29 Faixa de Renda dos consumidores Gráfico 30 Formas de pagamento das compras Gráfico 31 Principais motivos de compras Gráfico 32 Frequência de idas ao supermercado Gráfico 33 Produtos comprados nas lojas das redes Gráfico 34 Local de residência do consumidor 13 QUADROS Quadro 01 Principais fusões e aquisições do varejo brasileiro de 1997 a Quadro 02 Segmentos de redes encontrados no RN Quadro 03 Segmentos de redes encontrados no RN Quadro 04 Síntese das principais mudanças nos estabelecimentos após associação as Redes Quadro 05 Localização das lojas associadas à Rede 10 em pequenas cidades do RN Quadro 06 Localização e nome das lojas associadas a Rede Seridó no RN Quadro 07 Principais critérios de associação a Rede 10 e Rede Seridó Quadro 08 Síntese das atividades desenvolvidas pelas Redes 10 e Rede Seridó MAPAS Mapa 01 Brasil: Redes associativistas de negócios Mapa 02 Distribuição das Redes associativistas de comércio no RN Mapa 03 RN: Localização e número de lojas associadas à RedeMais Mapa 04 Natal: Distribuição da RedeMais, Supercop e Super Show por Bairros e rendimentos Mapa 05 Localização e número de lojas associadas à Rede 10 no Rio Grande do Norte Mapa 06 Mossoró: Distribuição dos supermercados da Rede 10 por bairros e rendimentos Mapa 07 Distribuição das lojas da Rede 10 e Seridó no território do RN Mapa 08 Cidades com presença de estabelecimentos associados a Rede 10 e Rede Seridó no Rio Grande do Norte FOTOS Foto 01 Fachadas dos supermercados associados à RedeMais Foto 02 Displays dispostos nos supermercado da Rede 14 Foto 03 Espaços de gôndolas nos supermercados da Rede 10 e Rede Seridó Foto 04 Supermercado Pyetro associado à Rede Seridó em São José do Seridó/RN Foto 05 Supermercado Irmãos Cantalice associado à Rede Seridó em Equador (RN) 15 LISTA DE TABELAS Página Tabela 01 Brasil: Dinâmica das Redes associativistas de Supermercados no ( ) Tabela 02 Brasil: Ranking das 30 maiores redes associativistas de supermercados Tabela 03 Principais características das redes associativistas de supermercados que atuam no interior do RN Tabela 04 Tempo de fundação e de associação dos estabelecimentos 16 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS SEBRAE Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas ABRAS Associação Brasileira de Supermercados APAS Associação Paulista de Supermercados NECC Núcleo de Estudos em Comércio e Consumo GETER Grupo Terciário de Estudos do Rio de Janeiro LABCOM Laboratório de Comércio e Cidade ANCECO Associación Nacional de Centrales de Compra y Servicios IGA Internacional Grocers Alliance EMD European Marketing Central MAS Associated Marketing Services GRULA Grupo Lisboeta de Abastecimento de Produtos Alimentares COBAL Companhia Brasileira de Alimentos AVAES Associação dos Varejistas do Espírito Santo DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos PRC Programa Redes de Cooperação SEDAI Secretaria de Desenvolvimento e Assuntos Internacionais ENACEN Encontro Nacional de Centrais de Negócios UNIFARMA Rede Unificada de Farmácias Ltda ACRN Associação Comercial e Empresarial do Rio Grande do Norte MPE Médias e Pequenas Empresas PRODETUR Programa de Ação para o Desenvolvimento do Turismo no Nordeste CD Central de Distribuição IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBAM Instituto Brasileiro de Administração Municipal IDEMA Instituto de Defesa do Meio Ambiente TICs Tecnologias da Informação e Comunicação 17 SUMÁRIO Página 1 INTRODUÇÃO A GEOGRAFIA E OS ESTUDOS SOBRE COMÉRCIO OS ESTUDOS SOBRE COMÉRCIO E CONSUMO NA PERSPECTIVA DA NOVA GEOGRAFIA OS ESTUDOS SOBRE COMÉRCIO E CONSUMO NO BRASIL AS TESSITURAS DAS REDES ASSOCIATIVISTAS DE COMÉRCIO NO CONTEXTO DAS CIDADES E DA GLOBALIZAÇÃO ECONÔMICA A ATIVIDADE COMERCIAL E SUA DINÂMICA ESPACIAL DO COMÉRCIO INDEPENDENTE À FORMAÇÃO DE REDES ASSOCIATIVISTAS DE COMÉRCIO: APORTES TEÓRICO-CONCEITUAIS AS TESSITURAS DAS REDES ASSOCIATIVISTAS DE COMÉRCIO NO CONTEXTO DA GLOBALIZAÇÃO ECONÔMICA A FORMACÃO DE REDES ASSOCIATIVISTAS DE COMÉRCIO NO BRASIL E NO RN AS E
Search
Similar documents
View more...
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks