Crafts

Variação angular no movimento dos articuladores braço e antebraço na produção da Libras: estudo sobre variação linguística e orientação sexual

Description
Variação angular no movimento dos articuladores braço e antebraço na produção da Libras: estudo sobre variação linguística e orientação sexual Rogério Gonçalves de Oliveira (DL/FFLCH/USP) Orientador: Prof.
Categories
Published
of 22
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
Variação angular no movimento dos articuladores braço e antebraço na produção da Libras: estudo sobre variação linguística e orientação sexual Rogério Gonçalves de Oliveira (DL/FFLCH/USP) Orientador: Prof. Dr. Felipe Venâncio Barbosa 1 Plano da Apresentação Hipótese Objetivos Revisão da literatura Métodos Resultados preliminares Considerações Finais 2 Hipótese Existe variação linguística correlacionada à orientação sexual do surdo sinalizante Ensejaram a proposição da hipótese: Observação de formas variantes na produção de sinais em grupos de surdos gays de São Paulo Estudo de Mendes (2006) (a construção de um corpus linguístico é o primeiro passo no sentido de testar a hipótese) 3 Objetivos Objetivo geral: criar um corpus linguístico composto por sinalizações de homens surdos gays e heterossexuais da cidade de São Paulo. Objetivos específicos: Identificar e descrever os ângulos e as variações dos ângulos formados pelo braço e antebraço dos surdos sinalizantes; Tabular os dados encontrados de acordo com o modelo de descrição fonéticofonológica proposto por Barbosa, Temoteo e Rizzo (2014, 2015). 4 Revisão da literatura Stokoe (1960): Parâmetros Articulatórios Configuração de mão (CM) Localização / Ponto de articulação (LOC) Movimento (MOV) Demais parâmetros: Orientação da palma da mão Marcações não-manuais 5 Número de mãos Revisão da literatura Modelos de representação fonológica das línguas de sinais Modelo de Movimentos e Suspensões (Hold- Movement, Liddell & Johnson, 1989) Modelo Prosódico (Brentari, 1998) Modelo de Crasborn (2001) Modelo de Dependência (van der Kooij, 2002) Modelo de Sandler & Lillo-Martin (2006) 6 Revisão da literatura Crasborn (2001): Análise do movimento dos ossos e das juntas por meio da medição dos ângulos articulares do corpo (análise goniométrica) 7 Crasborn (2001) Rogério Gonçalves de Oliveira 8 Movimentos do punho, da junta metacarpofalangeana e do antebraço Revisão da literatura Barbosa, Temoteo & Rizzo (2014, 2015): Posição do braço e do antebraço na produção de sinais da Libras Descrição baseada nas medidas antropométricas com análise dos ângulos formados pelo braço e antebraço Modelo de descrição articulatória (com base em Crasborn (2001), van der Kooij (2002) e Sandler & Lillo-Martin (2006)) 9 Barbosa, Temoteo & Rizzo (2014, 2015) Rogério Gonçalves de Oliveira 10 Especificações de Localização para a organização dos articuladores Métodos Preparação: Posicionamento de 27 marcadores esféricos refletores nos membros superiores dos sujeitos: 11 Disposição dos marcadores nos membros superiores Métodos Estímulos: Avaliação Fonético-Fonológica da Libras (Barbosa, no prelo) Teste de Repetição de Sentenças da Libras (Teixeira Junior, 2015) Prancha O Roubo do Banco (Nespoulous et al., 1986) 12 Métodos Captura de movimentos (filmagens): Vicon: sistema óptico de captura tridimensional de movimentos 13 Modelo criado a partir da captura estática Métodos Ângulos gerados pelo software Nexus Movimentos: Abdução do braço vertical horizontal Rotação do braço Flexão do cotovelo Rotação do antebraço 14 Métodos Forma de organização dos dados: Declaração da orientação sexual Idade Escolaridade Local de residência Ocupação profissional Status auditivo dos pais Dados goniométricos 15 Resultados preliminares Variação angular 16 Captura do sinal ÁRVORE Resultados Preliminares Sujeitos: 4 homens surdos: 3 gays e 1 heterossexual Total de dados: (80 x 4) + (20 x 4) + 4 = 404 produções 17 Considerações Finais Os dados do corpus permitirão: Analisar os ângulos e as variações dos ângulos formados na produção do sinal Comparar a variação angular da sinalização de surdos gays e surdos heterossexuais Perspectivas 18 Muito obrigado! Rogério Gonçalves de Oliveira 19 Referências Bibliográficas Barbosa, F. V. (no prelo). Avaliação Fonético-Fonológica da Língua de Sinais Brasileira. Barbosa, F. V., Temoteo, J. G. & Rizzo, R. R. N. (2014). Analysis of the articulators of Location and Movement in a sign (LSB). Formal and Experimental Advances in Sign Language Theory. Universitá Ca Foscari. Venice. Barbosa, F. V., Temoteo, J. G. & Rizzo, R. R. N. (2015). What generates Location? Study on the arm and forearm of lexical items in the Brazilian Sign Language. In: Leemann, Adrian; Kolly, Marie-José; Schmid, Stephan; Dellwo, Volke. (Org.). Trends in Phonetics and Phonology - Studies from German-speaking Europe. 1ed. Bern: Peter Lang, v. 1, p Brentari, D. (1998). A Prosodic Model of Sign Language Phonology. A Bradford book. MIT Press. 20 Referências Bibliográficas Crasborn, O. (2001) Phonetic Implementation of Phonological Categories in Sign Language Of The Netherlands. Utrecht, The Netherlands: LOT (Netherlands Graduate School of Linguistics). Liddell, S. & Johnson, R. (1989). American Sign Language: The Phonological Base. In: Valli, C. & Lucas, C. (org.) Linguistics of American Sign Language: an introduction. Washington, D. C.: Clerc Books / Gallaudet University Press (2002). Nespoulous, J. L., Lecours, A. R., Lafond, D., Lemay, A., Puel, M., Joanette, Y., Cot, F. and Rascol, A. (1986). Protocole Montréal Toulouse: Examen de l'aphasie (M1 Beta). Montréal,, Canada: Université de Montréal. 21 Referências Bibliográficas Sandler, W. & Lillo-Martin, D. (2006). Sign Language and Universals. Cambridge, UK: Cambridge University Press. Stokoe, W. (1960). Sign Language Structure: An Outline of the Visual Communication Systems of the American Deaf. Studies in Linguistics: Occasional Papers, v. 8. New York: Buffalo University, Teixeira Junior, M. A. (2015). Adaptação do Teste de Repetição de Sentenças: Um estudo sobre os princípios de complexidade presentes na Libras. Projeto de pesquisa de iniciação científica. Fapesp. São Paulo. Van der Kooij, E. (2002). Phonological Categories in Sign Language of the Netherlands: The Role of Phonetic Implementation and Iconicity. Utrecht, The Netherlands: LOT (Netherlands Graduate School of Linguistics). 22
Search
Similar documents
View more...
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks
SAVE OUR EARTH

We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

More details...

Sign Now!

We are very appreciated for your Prompt Action!

x