Documents

Z DESMITIFICANDO O USO DA TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO

Description
UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS VICE-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO - DOCÊNCIA UNIVERSITÁRIA DISCIPLINA: TECNOLOGIA EDUCACIONAL PROFESSORA: Ms. JOANA PEIXOTO Aluno: EDSON BRAZ DA SILVA Artigo apresentado como exigência parcial para obtenção do grau de Especialista em Educação (Docência Universitária) à Profª Ms. Joana Peixoto. Goiânia - Agosto de 1997 DESMITIFICANDO O USO DA TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO. Edson Braz da Silva 1 I - Introdução: Enquanto desempenhava as
Categories
Published
of 8
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
    UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS  VICE-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃOCURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO - DOCÊNCIAUNIVERSITÁRIADISCIPLINA: TECNOLOGIA EDUCACIONAL   PROFESSORA: Ms. JOANA PEIXOTOAluno: EDSON BRAZ DA SILVA Artigo apresentado como exigência parcialpara obtenção do grau de Especialista emEducação (Docência Universitária) à Profª Ms.Joana Peixoto.Goiânia - Agosto de 1997   DESMITIFICANDO O USO DA TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO.   Edson Braz da Silva 1   I - Introdução:  Enquanto desempenhava as suas atividades apenas com os limitadosrecursos de seu corpo, dependendo de suas habilidades corporal-cinestésicas, ohomem não se diferenciava muito dos outros animais no relacionamento com anatureza, estando homens e animais sujeitos aos mesmos efeitos doecossistema. Quando o homem incorporou à execução de suas atividades o usode utensílios, que eram a tecnologia disponível na época, ele estabeleceu, apartir daí, um novo diferencial relativamente aos outros animais, elevando-se aum patamar superior na convivência com os outros animais e no relacionamentocom as forças da natureza.Essa situação é bem retratada por Orlando Gomes e Elson Gottschalk naobra Curso de Direito do Trabalho, 3ª ed. RJ, Forense, 1994, p. 1/7. Ensinamesses insígnes mestres que no início da história o homem ”trabalhava pela necessidade de satisfazer a fome e assegurar sua defesa pessoal, sendo a mão o único instrumento de trabalho e que por isso o homem primitivo tinha o seu horizonte tão limitado. Quando a sua mão foi prolongada pelo uso de utensílio, o homem se posiciona acima de outros animais. Ele tem um instrumento novo, criado por sua inteligência nascente”  . 1 Procurador-Chefe do Ministério Público do Trabalho em Goiás, Professor Auxiliar de Direito doTrabalho da Universidade Católica de Goiás, concursado, Especializando em Direito do Trabalho e Processo doTrabalho pela Universidade Federal de Goiás, Especializando em Educação ( Docência Universitária ) pelaUniversidade Católica de Goiás, Conselheiro do Instituto Goiano de Direito do Trabalho - IGT, Conselheiro doInstituto Goiano de Direito Tributário e Membro da Academia Goiana de Direito . Como se vê, o uso da tecnologia amplia a capacidade do homeminfluenciar no meio social, permitindo-lhe, mais facilmente, criar bens e serviçosou resolver problemas de sobrevivência contra as hostilidades do meio ambiente.Hostilidades essas naturais ou decorrentes do próprio uso da tecnologia, como   3 por exemplo a poluição do ar pela fumaça das fábricas e dos carros.No entanto, na interação homem tecnologia nem tudo são flores. Devemosalertar que se o uso da tecnologia amplia a capacidade de atuação do homem,aumentando o seu poder de intervenção no meio ambiente e na vida emcomunidade, as conseqüências desse uso poderão ser positivias ou negativas,ficando o resultado dependente do desiderato do indivíduo ou grupo que a detéme a manipula a tecnologia. Sendo a máquina uma criação do homem e a elesubjugada quando em funcionamento, é consectário natural que a ela sejamagregados todos os valores do seu criador ou do indivíduo que a utiliza, quersejam valores éticos, filosóficos, políticos ou religiosos. Por isso o emprego datecnologia na vida em sociedade nunca acontecerá de forma neutra ou imparcial,sendo direcionado necessariamente para o foco de interesse do seumanipulador.Portanto, o uso da tecnologia poderá ser positivo ou negativo, ficando osresultados dependentes das virtudes ou mazelas do indivíduo ou grupo que adomina e a utiliza, II - DO USO DA TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO Se o resultado do uso da tecnologia em outros setores da vida emsociedade e na relação do homem com a natureza depende do animus faciendi   do indivíduo ou grupo que a detém e a manipula, no campo da educação asituação não poderia ser diferente, posto que escola está situada no tempo e noespaço, sofrendo as influências e influenciando nos sistemas político, econômicoe social a ela contemporâneos da respectiva comunidade, recebendo também asinfluências e influenciando os valores éticos, religiosos e filosóficos dessa mesmacomunidade onde se insere.Ao usar a tecnologia, o professor amplia a sua capacidade de ensinar, deinfluir no pensar e no comportamento dos alunos, mexendo em um nível maiselevado e efetivo com a cognoscitividade, atitudes e habilidades do alunato.Ocorre, porém, que o aumento da capacidade de influência do professor sobre oaluno não é, por si só, garantia da qualidade de ensino. Como na seara musical,onde a execução amplificada de uma obra tanto evidencia a atuação dos   4 instrumentistas medíocres como dos virtuosos, na educação o uso da tecnologiaamplia de forma integral o proceder do professor, superdimensionando tanto osseus defeitos como as suas virtudes, razão pela qual o resultado do uso datecnologia na educação também poderá ser positivo ou negativo, estandoatrelado ao perfil do docente. Se o professor tiver uma proposta pedagógicatradicionalista ou tecnicista, não será o uso da tecnologia que o transformará,tornando-o prosélito da pedagogia libertária e mudando seus métodos eprocedimentos de ensino reprodutivistas para uma abordagem metodológicacrítico-emancipatória. O professor pode adotar uma metodologia ultratradicional econservadora e no entanto utilizar plenamente a informártica, apenas, porém,como elemento de suporte na elaboração e controle de rotinas pedagógicas.Neste ponto podemos trazer à colação os ensinamentos do Professor José Manuel Moran , doutor em comunicação e professor de Novas Tecnologiasna Escola de Comunicação e Artes da USP, reproduzidos no artigo “ Novas tecnologias e o reencantamento do mundo”  , recolhido na INTERNET efornecido pela Professora Joana Peixoto como material de apoio da disciplinaTecnologia Educacional, do Curso de Especialização em Docência Universitária,promovido pela Universidade Católica de Goiás: “Tecnologias na educação  : As tecnologias de comunicação não mudam necessariamente a relação pedagógica. As Tecnologias tanto servem para reforçar uma visão conservadora, individualista como uma visão progressista. A pessoa autoritária utilizará o computador para reforçar ainda mais o seu controle sobre os outros. Por outro lado, uma mente aberta,interativa, participativa encontrará nas tecnologias ferramentas maravilhosas de ampliar a interação.As tecnologias permitem um novo encantamento na escola, ao abrir suas paredes e possibilitar que alunos conversem e pesquisem com outros alunos da mesma cidade, país ou do exterior, no seu próprio ritmo. O mesmo acontece com os professores. Os trabalhos de pesquisa podem ser compartilhados por outros alunos e divulgados instantaneamente na rede para quem 
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks