Design

22º SKILL CONTEST VOLTA A PREMIAR OS MELHORES TÉCNICOS E CONSULTORAS DO BRASIL.

Description
22º SKILL CONTEST VOLTA A PREMIAR OS MELHORES TÉCNICOS E CONSULTORAS DO BRASIL. Um dos destaques da competição é o que justifica as letras maiúsculas na palavra consultoras no título: todas as cinco finalistas
Categories
Published
of 5
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
22º SKILL CONTEST VOLTA A PREMIAR OS MELHORES TÉCNICOS E CONSULTORAS DO BRASIL. Um dos destaques da competição é o que justifica as letras maiúsculas na palavra consultoras no título: todas as cinco finalistas da categoria eram mulheres. Mais uma vez o Concurso de Habilidades Técnicas Skill Contest se reafirmou como um reconhecimento da Toyota ao empenho da Rede de Concessionárias em manter o posto de melhor Pós-Venda do Brasil. O evento, realizado dia 24 de novembro, no Campus do Centro Universitários da FEI, em São Bernardo do Campo (SP), contou com a participação de 5 finalistas de cada categoria técnicos e consultores entre os mais de 2,5 mil inscritos das 212 Concessionárias de todo o Brasil. Um dos destaques desta 22ª edição do Skill é que a final da categoria consultor técnico foi disputada apenas por mulheres. A consultora campeã desta edição foi a mineira Thamara Oliveira, da Concessionária Terraforte de Montes Claros. É uma emoção indescritível. Não foi fácil. Foi preciso muita dedicação, muitas noites sem dormir, mas esse reconhecimento faz valer todo o esforço, disse ela. Sobre o grande prêmio da competição, que é a viagem ao Japão, Thamara está decidida: Vou ter que superar meu medo de avião. Nem que eu tenha que fazer um tratamento psicológico, mas com toda certeza vou estar lá, brincou. Nós temos três consultoras técnicas no grupo e queríamos muito que uma delas fosse a vencedora. No final o resultado foi ainda melhor, nossas meninas de Minas fizeram a dobradinha, em primeiro e segundo lugar, comemorou o Gerente de Pós-Venda da Terraforte Montes Claros, Álvaro Andrade, se referindo a consultora Tatiana Loyola, da mesma unidade, que foi a vice-campeã da competição. Sei que o mérito é todo dela, mas estou aqui em êxtase pegando um pouquinho dessa carona, finalizou. As consultoras de serviços foram avaliadas nos quesitos confirmação do problema presentado, inspeção do veículo, preenchimento correto da ordem de serviço, explicação dos procedimentos e reparos realizados, além da aplicação da filosofia de serviço e Pós-Venda Toyota. As outras finalistas foram Caroline Nagen, da Rodobens Raja; Karlla Lira, da Umuarama Motors; e Jacqueline Vidal, da Nippokar de Piracicaba. Já entres os técnicos, quem garantiu o bicampeonato para o Grupo Santa Emília, foi Leandro da Silva, da unidade de Franca, no interior de São Paulo. É uma emoção que não tem como descrever, até porque o preparo é muito cansativo. Vínhamos nos preparando desde março e é muito bom chegar até aqui, festejou Leandro. Sobre a viagemprêmio ao Japão para ele não é exatamente uma novidade. Eu já morei lá algum tempo e trabalhei. Vai ser muito gratificante essa chance de ir de novo, mas, dessa vez, como visitante, completou. Sobre o peso de estar na final um ano depois de a Santa Emília ter emplacado, ano passado, o alto do pódio nas duas categorias o técnico respira aliviado. Não dá pra negar a grande responsabilidade que era eu poder continuar com essa trajetória. O importante agora é continuar, finalizou. A nossa Concessionaria é uma operação nova e na primeira vez que participa conseguir esta conquista realmente é motivo de emoção muito forte. Esse resultado é fruto de dedicação do Leandro que se empenhou desde o começo do ano para chegar até aqui hoje, diz o Gerente de Pós-Venda da Santa Emília Franca, Gustavo Pires Martins. Para colaborar com resultados como este, o que nós gestores podemos fazer é criar meios e fornecer recursos para que esses profissionais desenvolvam seus conhecimentos, completou Os outros finalistas da categoria técnico automotivo foram Luciano Martini, da CarHouse Praia de Belas; João Batista, da Newland Service; Douglas Rodrigues, da Savol; e Douglas Springer, da Hai. Os vencedores de cada categoria ganharam viagem de uma semana ao Japão para um evento organizado pela Toyota Motor Corporation, juntamente com os melhores consultores e técnicos de todas as afiliadas da empresa no mundo. Todos os finalistas receberam como prêmio uma máquina de café com um kit de cápsulas cada. CERIMÔNIA Como de costume, uma breve cerimônia de abertura antecedeu as provas, com a formação da mesa diretora pelos então Presidente e Vice-Presidente Executivo da Toyota do Brasil, Koji Kondo e Hiroyuki Ueda; o Vice-Presidente executivo Miguel Fonseca; o Presidente da ABRADIT, Rigguel Chieppe, o Reitor do Centro Universitário FEI, Fabio do Prado, além de outros executivos da Toyota. O anfitrião do evento, Fabio Prado, disse ser um orgulho para a FEI - que é um centro universitário de excelência e com foco na inovação - ser parceira da Toyota, uma empresa que é referência em novas tecnologias e qualidade. A FEI sempre se caracterizou pelo protagonismo na engenharia automobilística, tanto que em 2017 vai incluir novidades no currículo, como por exemplo, células de combustível, disse ele destacando que a ideia é estreitar ainda mais a parceria com a Toyota, além de continuar recebendo o Skill Contest. Na sequência quem subiu ao palco foi Koji Kondo, que na ocasião anunciou que aquele seria o seu último Skill Contest, e que voltaria ao Japão depois de seis anos à frente da presidência da Toyota do Brasil. Kondo relembrou as diversas premiações que confirmaram a excelência em Pós-Venda da Rede Toyota e destacou a importância da área para garantir a fidelização dos clientes. Acima de tudo quero parabenizar todos os finalistas por sua dedicação. Meu muito obrigado também aos Distribuidores pelos investimentos no treinamento de suas equipes de Pós-Venda, finalizou. O terceiro a usar a palavra na Cerimônia foi o Presidente da ABDIT, Riguel Chieppe. Na ocasião ele destacou que embora o ano de 2016 tenha sido especialmente difícil para o País e também para o setor automotivo, há sempre aquele que vislumbre na crise uma oportunidade. Ele comentou a matéria da última edição da ABDIT News, que tratou do projeto Collaboration e ressaltou que é graças a soluções criativas e bem estruturadas como estas que a Toyota e a Rede vem conseguindo se manter em crescimento, mesmo em um momento tão adverso. Nós estamos, sem dúvida, na vanguarda do mercado automobilístico brasileiro. Essa separação em Vendas e Pós-Venda só existia na nossa cabeça. Para o cliente, a Concessionária é uma só, ao mesmo tempo que para ele a Concessionária é a Toyota, disse Riguel que acrescentou: Parabéns a toda a Rede pelo trabalho que vem fazendo. As passagens em oficina já se aproximam de 2 milhões ao ano e o mais importante é que o cliente saia da nossa Concessionária com um sorriso no rosto e com a certeza de que tomou a decisão certa de nos confiar o seu Toyota. De acordo com Yasushi Ikeya, então Gerente Geral da Área Técnica de Pós-Venda da Toyota do Brasil, é fundamental que a Toyota e a Rede continuem a investir no treinamento das áreas de Vendas e Pós-Venda das Concessionárias, que são justamente aqueles que têm contato direto om o cliente. Naturalmente, sem o apoio dos Diretores e Gerentes de Pós-Venda dos Distribuidores, seria impossível fazermos um evento como esse, disse. O então Gerente Geral de Pós-Venda, Luiz Carlos Sousa destacou que o mais importante é o engajamento desses profissionais. É fundamental trabalhar bem, atender bem e fazer os processos da forma correta. Isso só vai trazer para os nossos clientes mais comodidade, o serviço correto da primeira vez, e é isso que a Toyota quer, a excelência da qualidade em nossos serviços, finalizou. O então Vice-Presidente Executivo da Toyota do Brasil, Hiroyuki Ueda, usou a palavra pouco antes da divulgação do resultado da Competição e fez questão de ressaltar que o alto nível do Pós-Venda Toyota, reconhecido por diversas premiações, já fazia de cada um dos nalistas verdadeiros campeões. Mais uma vez reitero o meu pedido e o meu compromisso para que juntos sigamos fazendo a marca Toyota mais forte, concluiu o executivo que desde o início do ano assumiu a presidência da Toyota Venezuela. PROVA DAS CONSULTORAS No primeiro box, onde havia um Toyota Corolla, a tarefa das consultoras foi receber um cliente que solicitou a troca das borrachas do limpador de para-brisa que ainda estava com meia vida. O objetivo foi avaliar a habilidade da consultora em investigar o problema informado pelo cliente e confirmação de sintoma. No segundo box, o do Toyota Prius, a missão era explicar para o cliente o porquê de o seu veículo, que é híbrido, parar em uma rodovia porque não havia gasolina no tanque. Além de avaliar os conhecimentos da consultora sobre o produto, o juiz observou o processo de entrega e a forma como a profissional conduz o atendimento de clientes exaltados. No terceiro box, o primeiro assunto era pneu e cabia às consultoras demonstrar conhecimento do instrumento de meditação demostra conhecimentos do instrumento de meditação e interpretação, realizar. PROVA DOS TÉCNICOS No primeiro box, a prova do técnico tinha como objetivo identificar o porquê da lâmpada não estar apagando quando a chave é desativada. Para tanto, o juiz avaliou a capacidade de o profissional, a partir do problema relatado na O.S., verificar o diagrama elétrico e identificar nele, em quais partes do circuito podem ser encontrados problemas. Na segunda atividade dessa prova, os técnicos precisaram identificar no circuito montado, o porquê da lâmpada não apagar. Com a simulação de um curto circuito provocado por oxidação, a prova exigiu dos técnicos, entre outras coisas, a capacidade de analisar um circuito elétrico com uso de multímetro. No segundo box os técnicos tiveram que garantir que a parada do Toyota Prius na rodovia, o mesmo caso apresentado às consultoras, aconteceu apenas porque a falta de combustível impede o motor à gasolina de recarregar as baterias. Daí a importância da utilização do GTS, para que o técnico fizesse a leitura do DTC que é gerado quando o veículo fica sem combustível. Para a terceira etapa, o foco foi a parte elétrica do veículo. Coube aos finalistas, inspecionar velas de ignição de um motor para determinar a necessidade de substituição, fazer o reparo de um chicote elétrico, inclusive com a observação das habilidades com o uso de ferramentas de crimpagem e seleção do tamanho do conector. No quarto box, o mesmo caso do Corolla cujo airbag não abriu gerando desconfiança por parte do cliente. O técnico deveria justificar tecnicamente o porquê da ocorrência, fazendo uso de todas as informações para determinar que a condição do impacto não produziu desaceleração suficiente, que o impacto foi absorvido pela deformação da carroceria e que o local onde estão os sensores não havia sofrido nenhuma deformação. Na última estação os técnicos se depararam com uma picape Hilux para a qual o cliente teria pedido ajustes na sensibilidade de acendimento dos faróis na posição AUTO. Os profissionais deveriam lembrar que para essa personalização não se pode usar o GTS, software de diagnósticos da marca, e que é feita usando a chave de luz. SAYOUNARA KONDO-SAN Em sua última participação no Skill Contest antes de voltar de forma definitiva ao Japão, Koji Kondo, que ficou seis anos em nosso País, dos quais três anos na Presidência da Toyota do Brasil, fez questão de falar com a reportagem da ABRADIT News e passar um recado à Rede de Concessionárias. Essa minha experiência no Brasil foi especialmente enriquecedora. Aqui os donos das Concessionárias têm muitas ideias, colocam o coração nos negócios, trabalham duro e levam muito a sério o princípio do Kaizen, disse ele. Kondo lembrou o desafio de alavancar as vendas de Hilux, o quanto foi demandado em termos de mudanças de processo, e o quanto as lições aprendidas foram fundamentais para que a Toyota e a Rede estivessem preparadas, com bons processos, para garantir um bom desempenho de vendas para o Etios. O executivo destacou também a atuação da ABRADIT. Eu não sei como são as Concessionárias de outras marcas, mas sei que a Rede Toyota no Brasil, através da ABRADIT, trabalha em grande colaboração com a Toyota. Os Diretores realmente trazem ideias valiosas porque eles têm de fato vivência e habilidade no tratamento com os clientes, disse Kondo acrescentando que isso é reflexo de uma Rede onde os Titulares e Gestores vivem o dia-a-dia das Concessionárias e dos clientes. Volto para o Japão para trabalhar em outra empresa, mas toda essa experiência aqui vou levar para a minha vida. Agradeço muito todos os que trabalharam comigo, principalmente nos últimos três anos, ressaltou. Já terminada a entrevista, Kondo voltou a procurar a reportagem da ABRADIT News e pediu: Coloca mais uma coisa aí na revista. Diz que eu amo o Brasil, que eu amo os brasileiros e que amei trabalhar com todas as pessoas das Concessionárias e da Toyota do Brasil. Recado dado! Sayounara, Kondo-san!

SECRETARIADO

Oct 18, 2017
Search
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks