Documents

A Ancestralidade Ifagbenusola

Description
A Ancestralidade IFAGBENUSOLA AWORENI Sacerdote da Indigenous Faith of African Tradition,Isin Egúngún ati Orò.. Responsável pela Ègbé Awò Omo Egúngún Onífe. Marica - RJ Se você tem sua própria ancestralidade e, portanto raiz, por que cultua somente a dos outros? Não seria esta a hora de avaliar melhor a questão? O que vem a ser a Ancestralidade e por que a devemos Cultuar? A Ancestralidade é algo concreto, e ao cultuarmos a mesma, abrimos um leque de possibilidades e um constante ciclo de reno
Categories
Published
of 17
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  A Ancestralidade IFAGBENUSOLA AWORENISacerdote da Indigenous Faith of African Tradition,Isin Egúngún ati Orò ..Responsável  pela Ègbé Awò Omo Egúngún Onífe .Marica - RJ Se você tem sua própria ancestralidade e, portanto raiz,por que cultua somente a dos outros?Não seria esta a hora de avaliar melhor a questão?O que vem a ser a Ancestralidade e por que a devemosCultuar? A Ancestralidade é algo concreto, e ao cultuarmos a mesma, abrimos um lequede possibilidades e um constante ciclo de renovações de nossas energias, uma vez que amanifestação energética do culto se encontra em constante movimento. É Raiz, portantocaminho. Ela nos traz a realização pessoal e o sucesso! Nada se pode fazer sem aAncestralidade, pois sendo raiz é ela quem sustenta, toda a arvore. Então semAncestralidade, sem RAIZ! Todos temos Ancestrais a louvar. Vamos agora definir oque sejam os Ancestrais, são todos aqueles que um dia possuíram sua energia vital noAiye, e que repassa esta sua energia à sua descendência, garantindo assim a perpetuaçãoda mesma.Ao Cultuarmos Bàbá Egún, reforçamos nossa crença na reencarnação, e atravésdesse fenômeno evocamos a sua presença uma vez que dentro da essência desse culto  cremos que todos, a principio sempre voltarão ao Ayé, pois nosso Emí é imortal. Pormais poderosa que seja Ikú (ojegbe-alaso-ona), a mesma não destrói o homem, mas ageapenas como um agente de transformação e renovação dos ciclos entre o Òrun e o Ayé.Podemos concluir que, enquanto existir o homem, tempo e o desejo, haverá o Culto aBabá Egún.Quem deve Cultuar a Ancestralidade?Todos têm pai. Temos mãe. Temos avô. Temos avó. E assim por diante. Entãopor certo temos Ancestralidade! Compreendido isso, podemos facilmente deduzir entãoque não só podemos, como devemos cultuar nossos Ancestrais. Uma vez que somos oresultado da soma de saberes de nossos Antepassados, destes herdamos o inconscientecoletivo e com ele as informações legadas nele, e é por esta determinante maior, que osdevemos louvar. A diferença é que, nem todos devem se iniciar no Culto. Caso nãosaiba qual é o seu caso, e deseje descobrir seu caminho, ou seja, se é Cultuar ou Iniciar-se, basta consultar seu Ori. Iniciar-se ou não no Culto a Bàbá Egún, dependerá deexclusivamente dele(ORI), pois é ele quem determina o que deve ou não ser feito. E aresposta a esta questão nos é dada através do Oráculo, e é um procedimento válido paraos filhos de qualquer Òrìsà. As diferenças entre Iniciação e Assentamento A iniciação: Numa iniciação, despertamos nos seres humanos características que já seencontram presentes em seu Ori, então deve ser ele iniciado quando assim determinar  seu Ori através do Oráculo. Claro que isso só se dará se o postulante atender tambémaos demais pré-requisitos exigidos pela Egbé a que for se submeter. O assentamento: E Quando devemos possuir o seu Assentamento?O Igbá Ancestral tem a finalidade de suprir algo que não esteja presente emnossa essência. Assim sendo é necessário que o possuamos em nossas Casas de Culto,para que se possa efetivamente suprir uma eventual necessidade da Comunidade, ou atémesmo pessoal. Pois um ancestral não dorme, não esquece as pessoas que deixou paratraz, e é ele a solução de todas as dificuldades em minha vida .Onde se iniciou realmente o Culto?O Culto de Egúngún surgiu em Oyo, foi fundado por uma família de bardos(poetas itinerantes nômades), que antes eram contratados para cantar de formadramática as glórias das famílias nobres. Depois foram acrescentadas as roupas e rituaisde sacrifício transformando-se em mais um colegiado de culto Yorùbá, um dos maisrespeitados e exclusivos, aliás. Isso porque, provavelmente, no passado todos os mortosilustres se tornavam Òrìsàs e em Oyo, depois de Sàngó, apenas ele e pessoas da famíliareal passaram a ter este privilégio, daí esta função de divinização dos plebeus foi  atribuída à Sociedade Egúngún. Daí o fato de Egúngún, enquanto divindade, serconsiderado filho de Sàngó, e o Itan que conta que ele usou a roupa de Sàngó para sefazer passar por ele. O Babá Egún que representa o clã srcinal dos bardos chama-seBàbá Ologbojo ( o-bardo-que-comanda-a-chuva ).Em nosso modesto conceito, desde que o mundo é mundo, louvamos osAncestrais, tendo, portanto a Mãe África como ponto conhecido de partida. Na diásporabrasileira, ele chegou na memória e no dia a dia de diversos Sacerdotes e das diversasnações, pois todas têm Ancestralidade . O que nos falta e compreender que todossomos parte do todo, e que não há esta folclórica descendência indireta, descendente édescendente. O discurso etno-centrista é ultrapassado e comprovadamente ineficaz,afinal viemos todos da boa e velha mãe África, pois segundo o que se sabe, lá nasceu ahumanidade como a conhecemos hoje. A maior profusão de melanina não desqualificaou qualifica ninguém, muito menos a genética, pois hoje sabemos que pertencemostodos a uma raça, a humana. O Culto a Ancestralidade procedente de Oyo, foi mantido em Itaparica/Bahia, más isso não quer dizer que ele não tenha ocorridotambém em outros rincões do Brasil.Há somente uma forma de Culto Ancestral?   Seria um lamentável engano, supor que entre as diversas levas de escravosespalhados por nosso país, não houvesse dentre eles Sacerdotes de Ancestrais dediferentes grupos étnicos e religiosos, afinal Cultuar a ancestralidade não é umprivilégio exclusivo dos Yorùbás, um exemplo disso é a Nação Bantu/Angola que faz oCulto Ancestral calcado em suas próprias tradições.Há um questionamento muito comum e até constante que gostaria de expor,perguntam-me sempre se uma pessoa que teve, por exemplo, como Ancestral umBudista, pode Cultuar sua Ancestralidade?
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks