Documents

A Arte Da Cura Pela Mente

Description
doc
Categories
Published
of 7
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
   Ciência Cristã - A ARTE DA CURA PELA MENTE  Em artigo publicado na revista Defesa da Fé - edição nº. 13 de julo!agosto de 1 - abordamos a #eico $o %e como o movimento otimista do &apão. ' (i)ncia (ristã pode ser denominada o movimento otimista dos Estados *nidos da 'mérica. +, uma identidade de ensino entre as duas entidades religiosas nauilo ue é fundamental para ambas - a negação da realidade da matéria. ' #eico $o %e tem a sua força de atração num sistema de cura sem remédios alegando ue toda doença s/ e0iste na mente da pessoa e ue mudada a maneira de pensar ignorando-se os sintomas da doença esta desaparece e isto sem remédios. Do mesmo modo procede a (i)ncia (ristã. ' #eico $o %e ensina ue 2 omem não é matéria não é corpo carnal não é cérebro não écélula nervosa não é gl/bulo sang45neo nem é o conjunto de tudo isso. 'o lerdes a #E%(+ $ %E e conecerdes a 6erdade se sois curados de doenças é porue ouve a destruição dauele sono inicial2 7's #utras da #eico $o %e8. ' (i)ncia (ristã tem ensino id)ntico a matéria não e0iste. Em seguida v)m outros ensinos ue se seguem 9 negação da matéria pecado doença dor 2#ujeita a doença o pecado e a morte 9 regra da sa:de e da santidade na (i)ncia (ristã e certificar-te-,s de ue esta (i)ncia é demonstravelmente verdadeira pois cura o doente e o pecador como nenum outro sistema pode fa;)-lo. ' (i)ncia (ristã bem compreendida condu; 9 armonia eterna2 7(# 33<-3=8. Essa é a sua fonte de atração. HISTÓRIA  livro base da (i)ncia (ristã é (i)ncia e #a:de (om a (ave das Escrituras cuja primeira edição foi publicada em 1=<>. Este livro considerado a ?b5blia? da seita foi escrito pela fundadora @arA BaCer lover atterson EddA. 'firma a srcem divina do seu livro di;endo 2Deus por #ua merc) vina me preparando durante muitos anos para a recepção desta revelação final do rinc5pio Divino absoluto da cura mental cient5fica2 7p. 1<8. G uma caracter5stica comum nos fundadores de religião alegar uma revelação especialde Deus para seus sonos visHes ou revelaçHes. +omens e muleres especiais ue foram agraciados por Deus para uma missão salvadora entre os omens. Essa é a ist/ria de @arA BaCer. Ela nasceu em 1I de julo de 1=J1 numa fa;enda de BoK Estado de $eK +ampsire nos Estados *nidos. #eus pais camavam-se @arC e 'bigail BaCer. Foi a :ltima de seis filos.Durante sua infLncia teve diversos per5odos de enfermidade e depressão. (om 1< anos tornou-se membro da %greja (ongregacional 7(i)ncia e #a:de p. 3>18. (asou-se tr)s ve;es a primeira ve; uando tina JJ anos com eorge M. loKer ue morreu sete meses depoisN o segundo casamento com Daniel @. etterson de uem se divorciouN e o :ltimo casamento com 'sa . EddA. O medida ue se casava ao seu nome de srcem foram sendo acrescentados os nomes de seus esposos da5 passou a camar-se @arA BaCer loKer atterson EddA. Em 1=IJ @arA BaCer EddA consultou o famoso Dr. ineas arCurst PuimbA uma ve; ue sofria de constantes ataues  nervosos e de um mal da espina ue a afetava f5sica e mentalmente. PuimbA seguia orientação de um médico franc)s (arles oAen um mes-merista adepto de Fran; 'nton @esmer médico alemão ocultista.Esse médico pretendia ter descoberto no 5mã o remédio para todas as doenças. 2Qodo ser vivo possuiria um flu5do magnético misterioso -capa; de passar de um indiv5duo para outro estabelecendo influ)ncias rec5procas e curas2 7(itado em ergunte e Responderemos S1!1 >> pp. 3<-3=8. De modoue os ensinos da (i)ncia (ristã estão aliados ao ocultismo. ' pr/pria @arA BaCer declarou 2Foi depois da morte de PuimbA ue descobri em 1=II os fatos importantes relacionados com o esp5rito e com a superioridade deste sobre a matéria e denominei ?(i)ncia (ristã? a mina descoberta2 7idem p. 3=8. ' palavra ocultismo é de srcem latina ocultus e significa escondido misteriosoduvidoso. ' B5blia é e0pl5cita em proibir pr,ticas ocultistas em Dt 1=.1-1J 2$ão se acar, entre ti uem faça passar pelo fogo o seu filo ou a sua fila nem adivinador nem prognosticador nem agoureiro nem feiticeiroN nem encantador nem necro-mante nem m,gico nem uem consulte os mortosN pois todo auele ue fa; tal coisa é abominação ao #enorN e por estas abominaçHes o #enor teu Deus os lança de diante de ti2. Essa proibição é repetida em 'p J1.=N JJ.1>. Origem de Ses Ensin!s Em 1T de fevereiro de 1=II @arA BaCer EddA sofreu uma ueda no gelo ficando sem sentidos por algumas oras.  médico diagnosticou como coue traum,tico e poss5vel deslocamento da espina. @arA não tomou os remédios receitados. $esse per5odo passou a ler os Evangelos em sua casa. Uendo a cura do paral5tico por &esus e ainda influenciada pelas idéias de PuimbA sentiu-se curada. Este é o milagre b,sico da (i)ncia (ristã e aduiriu o t5tulo de 2' Pueda @ilagrosa em UAnn2. #abemos por meio da B5blia ue os milagres não são provas definitivas da aprovação de Deus para ensinos ue divirjam da sua alavra 7@t <.J1-JS8. Depois de de; anos em 1=<> publicou o livro base (i)ncia e #a:de 7(#8. Em 1=<  foi fundada a %greja do (risto (ientista tendo na presid)ncia a sua fundadora. Em 1==1 ela foi eleita pastora. ' J de de;embro de 1 1 @arA BaCer loKer atterson EddA morreu com a idade de = anos apesar de seu ensino aver negado a doença e a morte. Em vida escreveu sobre ela mesma 2$inguém pode tomar o lugar da 6irgem @aria o lugar de &esus (risto o lugar da autora de (i)n-cia e #a:de a- des--c-o------bri-do-ra da -(i)ncia (ristã2 7Retrospection and %ntrospection p. <8. Ensin!s C!n r!ntad!s c!m a #$%&ia  ' (i)ncia (ristã não é nem cristã nem é ci)ncia. #e seus ensinos fossem cristãos deveriam se ajustar 9uilo ue os cristãos cr)em com apoio b5blico. Entretanto vamos notar ue a maioria dos seus ensinos diverge frontalmente dos ensinos cristãos. '( #$%&ia  'lega a (i)ncia (ristã ue seus ensinos estão alicerçados na B5blia e por conseguinte ela pode ser aceita como cristã. Declara 2oder-se-, negar ue tena autoridade b5blica um sistema ue age em conformidade com as  EscriturasV27(# p. 3SJ8.Entretanto pesuisando o livro base - -(i)ncia e #a:de - encontramos ue a escritora declara ter encontrado contradiçHes na B5blia. Ela afirma com relação ao relato da criação em n 1 e J. 2' (i)ncia do primeiro relato prova a falsidade do segundo. #e um é ver5dico o outro é falso pois são antagWnicos2 7(# p. >JJ8. ra nenuma contradição e0iste entre o relato de )nesis 1 e J. $o primeiro resumidamente se fala da criação do primeiro casal 7n 1.JI-J=8 e em )nesis J se fala descritivamente dessa mesma criação.Falando sobre o livro de 'pocalipse declara 2Esse anjo 7falando de 'p 1.38 ou mensagem ue vem de Deus envolto em nuvem prefigura a (i)ncia (ristã 7idem p. >>=8. #obre o #l J3.I di; 2Bondade e miseric/rdia certamente me seguirão todos os dias da mina vidaN e abitarei na casa Xa consci)nciaY do X'morY para todo o sempre2. (omo vemos a e0pressão ?casa do #enor? é substitu5da pela palavra entre colcetes a ?consci)ncia?. 'crescentando palavras 9 B5blia @arA BaCer procura com isso dar apoio integral ao seu livro di;endo 2*m (ientista (ristão necessita da mina obra (i)ncia e #a:de como seu livro-te0to e o mesmo acontece com todos os seus alunos e pacientes2 7%dem p. S>I8.Escreveu ela ainda 2nde uer ue uma %greja da (i)ncia (ristã seja estabelecida o seu astor é a B5blia e o meu Uivro2 7@isc. Mritings p. 3=38.  livro tem tr)s divisHesN a8 s ensinosN b8 (ave das EscriturasN c8 's -(uras. ' sua declaração é a caracter5stica de seitas ue buscam na -B5blia apoio para os seus ensinos e logo depois abandonam a B5blia sob falsas alegaçHes. Est, escrito 2orue eu testifico a todo auele ue ouvir as palavras da profecia deste livro ue se alguém les acrescentar alguma coisa Deus far, vir sobre ele as pragas ue estão escritas neste livro2. (omo vemos o acréscimo 9s Escrituras é condenado 7'p JJ.1=8. )( Des  Deus da (i)ncia (ristã não é um ser pessoal. Di;em 2Deus é o rinc5pio da metaf5sica divina2 7p.11J8.1.2Deus é Qudo em tudo.2J.Deus é o bem.  bem é a @ente.3.Deus o Esp5rito sendo tudo a matéria nada é.S.2' 6ida Deus o bem onipotente nega a morteo mal o pecado a doença2 7idem p. 1138. Re ta*ã! #$%&ica  ' B5blia afirma ue Deus é uma pessoa espiritual. Uonge de indicar ue Deus éum princ5pio a B5blia declara Deus é uma pessoa espiritual. 'firma o escritor do livro de +ebreus 2+avendo Deus antigamente falado muitas ve;es e de muitas maneiras aos pais pelos profetas a n/s falou-nos nestes :ltimos dias pelo Filo o ual sendo o resplendor da sua gl/ria e a e0pressa imagem da sua pessoa...2 7+b 1.138.  te0to mostra ue &esus é a e0pressa imagem de seu ai. #endo &esus uma pessoa e sendo a e0pressa imagem do ai é /bvio  ue o ai é também uma pessoa. Filipe um disc5pulo de &esus pediu-le 2#enor mostra-nos o ai2. &esus respondeu 2Estou , tanto tempo convoscoe não me tendes conecido FilipeV Puem me v) a mim v) o aiN e como di;es tu @ostra-nos o aiV $ão cr)s tu ue eu estou no ai e ue o ai est, em mimV 's palavras ue eu vos digo não as digo de mim mesmo mas o ai ue est, em mim é uem fa; as obras2 7&o 1S.=-18. 'lém disso lemos de atributos pessoais de Deus como segue ã Deus ama - 2... Deus é amor2 71 &o S.=8N ã Deus é misericordioso - 2@as Deus ue é riu5ssimo em miseric/rdia pelo seu muito amor com ue nos amou2 7Ef J.S8. ã Deus é piedoso - 2&eov, o #enor Deus misericordioso e piedoso tardio em iras e grande em benefic)ncia e verdade2 7Z0 3S.I8. ã Deus fala e se identifica a @oisés como uma pessoa - 2E o #enor desceu numa nuvem e se pWs ali junto a eleN e ele apregoou o nome do #enor. assando pois o #enor perante a sua face clamou &eov, o #enor Deus misericordioso e piedoso tardio em iras e grande em benefic)ncia e verdade2 7Z0 3S.>-I8. +( ,ess  ensino da (i)ncia e #a:de sobre &esus envolvev,rios aspectos da pessoa Dele. a) Nega a humanidade de Jesus 2' virgem-mãe concebeu essa idéia de Deus e deu aseu ideal o nome &esus - isto é &osué ou #alvador27idem J 8. 2 (risto como idéia espiritual ou verdadeira de Deus vem oje como outrora pregando o Evangelo aos pobres curando os doentes e e0pulsando males2 7idem 3S<8. Refutação Bíblica %ncr5vel esse ensino de ue a 6irgem @aria nunca tivesse concebido o corpo de &esus e ue ela deu 9 lu; a uma idéia e essa idéia camava-se &esus. (onforme a B5blia o anjo abriel anunciou a @aria 2Descer, sobre ti o Esp5rito#anto e a virtude do 'lt5ssimo te cobrir, com a sua sombraN pelo ue também o #anto ue de ti , de nascer ser, camado Filo de Deus2 7Uc 1.3>8. Essa criança tina um crescimento normal 2E crescia &esus em sabedoria e em estatura e em graça para com Deus e os omens2 7Uc J.>J8. Uogo a (i)ncia (ristã est, errada ao afirmar ue &esus era incorp/reo pois &esus tina corporeidade. #e assim não fosse por ue aulo declara de &esus 2orue nele abita corporalmente toda a plenitude da divindade2 7(l J. 8. b) Jesus e o Cristo - duas pessoas 2Esse (risto ou divindade do omem &esus era sua nature;a divina a santidade ue o animava2 7(# p. JI8.2 (risto morou eternamente como idéia no seio de Deus o rinc5pio divino doomem &esus e a muler percebeu essa idéia espiritual se bem ue de começo fracamente desenvolvida2 7idem p. J 8.

Dip

Aug 2, 2017
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks