Documents

A Babilônia.docx

Description
BABILÔNIOS O povo Amorita de origem na região sul do deserto árabe, migrou para a o sul da Mesopotâmia e ocupou a cidade da Babilônia. As disputas entre Babilônia(Sobe governo amorita) e as demais cidades-estados mesopotâmicas, além de outras ondas invasoras, resultaram numa luta quase ininterrupta até o século XVIII a.C., quando Hamurábi, rei da babilônia, que reinou entre os anos de 1728 a
Categories
Published
of 13
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  BABILÔNIOS O povo Amorita de srcem na região sul do deserto árabe, migrou para a o sul da Mesopotâmia e ocupou a cidade daBabilônia.As disputas entre Babilônia(Sobe governo amorita) e as demais cidadesestados mesopotâmicas, al!m de outras ondasinvasoras, resultaram numa luta uase ininterrupta at! o s!culo #$%%% a.&., uando 'amurábi, rei da babilônia, uereinou entre os anos de *+ a + a.&., reali-ou a completa uniica/ão, conseguindo dominar toda a região, desde aAss0ria, na Alta Mesopotâmia, at! a &ald!ia, no sul, undando o primeiro %mp!rio Babilônico. 1apidamente, a capital babilônica transormouse num dos principais centros urbanos da Antiguidade, sediando um poderoso imp!rio econvertendose no ei2o cultural e econômico da região do &rescente 3!rtil.  Hamurábi, um dos principais reis babilônicos. Primeiro Império Babilônico  4urante o seu governo centrali-ador e autoritário, 'amurábi desenvolveu a cidade de Babilônia( ue at! então, erauma pe uena cidade do 5urates), ue se transormou na capital de seu imp!rio e em um dos mais importantes centrosurbanos e comerciais da Antig6idade. Al!m disso, 'amurábi oi responsável por um importante con7unto de leistal8adas em um monumento de pedra con8ecido como o &9digo de 'amurábi ou :ei de ;alião. 5sse instrumento 7ur0dico, de orma geral, determinava a e2ecu/ão de penas ue se igualassem aos pre7u0-os causados por algum delito,al8a ou acidente.'amurábi tamb!m empreendeu uma ampla reorma religiosa, transormando o deus Mardu<, da Babilônia, no principal deus da Mesopotâmia, mesmo mantendo as antigas divindades. A Mardu< oi levantado um templo ao ualoi erguido o -igurate de Babel, citado pelo livro de =>nesis como uma torre para se c8egar ao c!u.Mesmo consolidando esse con7unto de leis e condu-indo o crescimento e a prosperidade do %mp!rio Babilônico, ap9sa morte de 'amurabi, o imp!rio entrou em decad>ncia principalmente por causa das rebeli?es internas e novas ondasde invas?es, como a dos 8ititas e a dos cassitas. A desorgani-a/ão do %mp!rio Babilônico promoveu o surgimento devários reinos menores rivais, propiciando a ascensão dos ass0rios, a partir de @ a.&. o ano de @ a.&., os ass0rios oram responsáveis por sub7ugar todos os reinos ue outrora eram dominados pelos  babilônicos.  Nabucodonosor. Somente no s!culo $%% a.&., a ueda dos ass0rios em * a.c., mediante as investidas dos caldeus e medos possibilitou o reavivamento do %mp!rio Babilônico. 4urante o governo de do &aldeu abucodonosor, a civili-a/ão babilônicaviveu um per0odo marcado por grandes con uistas militares e a e2ecu/ão de diversas obras pCblicas. 3oi nessa !poca ue os amosos Dardins Suspensos da Babilônia oram constru0dos, ue iguram entre uma das principais constru/?esar uitetônicas do Mundo Antigo.Al!m disso, oi no governo de abucodonosor ue os 8ebreus oram escravi-ados pelos babilônios. 5sse epis9dio !marcado dentro da cultura 7udaica como o per0odo do &ativeiro da Babilônia. Ap9s a morte de abucodonosor, os  persas reali-aram a invasão da Babilônia.  Segundo Império Babilônico Os caldeus, povos de srcem semita, derrotaram os ass0rios e i-eram da Babilônia novamente a capital da Mesopotâmia.Babilônia com a ueda de 0nive tornouse poderosa, virando a metr9pole do oriente, com o progresso econômicooram erguidos templos, palácios, mural8as e os amosos 7ardins suspensos. o centro da cidade oi erguida uma grande torre do templo, c8amada EFiguratG, ue servia de posto de observa/ãodos astros, pelos sacerdotes caldeus.Assim nasceu o %mp!rio eobabilônico, mais grandioso ue o de 'amurábi, e mais de mil anos depois. 4urante o  reinado de abucodonosor (H a.&. I J a.&.), o Segundo %mp!rio Babilônico viveu o seu apogeu. 3oi a !poca dasgrandes constru/?es pCblicas, como os templos para vários deuses, especialmente o de Mardu<, as grandes mural8asda cidade e os palácios, a e2emplo dos KDardins Suspensos da BabilôniaG, considerados pelos gregos como uma das maiores Emaravil8as do mundoG.  Prisioneiros Judeus sendo levados para Babilônia.  abucodonosor tamb!m e2pandiu seu imp!rio, dominando boa parte da 3en0cia, S0ria e Lalestina, e escravi-ando os 8abitantes do reino de Dudá (5sdras, *), ue oram transeridos como escravos para a capital (E&ativeiro da BabilôniaG).O Segundo %mp!rio Babilônico não sobreviveu por muito tempo  morte de abucodonosor, sendo con uistado emJ@N a.&. pelo rei  persa &iro %. A partir da0, a Mesopotâmia e seus dom0nios passaram a pertencer ao %mp!rio Lersa. Assírios x Babilônios 4otados de um e2!rcito permanente, os ass0rios conseguiram dominar regi?es ue iam da região norte do =oloL!rsico at! o nordeste da rica.Ao longo do s!culo $%%% a.&., os ass0rios conseguiram empreender um per0odo de e2pansão territorial seguido pelosreis ;iglat 3alasar %%%, Sargão %%, Sena ueribe e Assaradon. esse processo de domina/ão dos povos mesopotâmicos, no entanto, os ass0rios tiveram ue se deparar com aresist>ncia dos babilônicos, povos do sul da Mesopotâmia ortemente representados pelas tribos dos caldeus eelamitas.Ao longo do s!culo $%% a.&. , os caldeus conseguiram estabelecer orte pressão contra os ass0rios. &ontando com aalian/a dos elamitas, os caldeus procuraram pôr im ao dom0nio ass0rio na uela região. o entanto, o orte preparomilitar ass0rio acabou ani uilando a oposi/ão dos elamitas.
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks