Documents

a_capoeira_e_sua_linguagem_de_expressao.pdf

Description
A capoeira e sua linguagem de expressão Letieli Reis Pospichil1 Luana Rocha de Lima1 Natália Wildner de Lemos1 Leandro de Andrade Miranda2
Categories
Published
of 12
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
    Revista e-Ped –  FACOS/CNEC Osório Vol.2 –  Nº1 –  AGO/2012 –  ISSN2237-7077 6 A capoeira e sua linguagem de expressão Letieli Reis Pospichil 1  Luana Rocha de Lima 1  Natália Wildner de Lemos 1  Leandro de Andrade Miranda 2  Christiane Jaroski Barbosa 3   Resumo : Este estudo é resultado de uma pesquisa realizada na disciplina de Linguagem e Cidadania no curso de Pedagogia na Faculdade Cenecista de Osório-RS, cujo objetivo era estudar as linguagens utilizadas em diferentes espaços sociais. Para o trabalho, definiram-se escolas e rodas de capoeira nos municípios de Osório e Tramandaí-RS. Como dizem alguns autores e capoeirista, a capoeira é uma expressão cultural brasileira que mistura arte-marcial, esporte, cultura  popular e música , utilizando-se de uma linguagem própria como prática social, linguagem essa não apenas expressa por palavras, mas também por movimentos corporais, trazendo assim um pouco de sua história. Por meio de entrevista realizada com capoeirista e observações nos locais definidos, constatou-se que, assim como qualquer atividade física, esta arte é uma ação beneficiadora para o corpo humano com uma linguagem característica que reúne elementos de dança, jogo e luta que se sustentam através da musicalidade e da cultura afro-brasileira. Nessa mistura de elementos, os praticantes buscam passar uma mensagem e expressar suas opiniões, havendo assim comunicação entre os espectadores. Ao longo de sua história, a capoeira sofreu constantes adaptações e mudanças, vindo a se tornar hoje Patrimônio Cultural Brasileiro. Palavras-chave : linguagem  –  capoeira - arte. Abstract : This study is a result from some research done at language and citizenship discipline in Pedagogy Course at Faculdade Cenecista de Osório  –  RS, whose objective was to study the languages used in different social places. For this work, they were chosen some schools and “capoeira” circles in Osório and Tramandaí cities/RS. According to some authors and “capoeiristas”, “capoeira” is a Brazilian cultural expression that mixes martial arts, sports, popular culture and music, using some specific language as social practice which uses words, body movements, showing its history. Through interviews done with “capoeiristas” and observations, we could notice that this art is a physical activity that has a proper language which mixes dance, game and fight elements based on  African Brazilian music and culture. In that mix of elements, “capoeiristas” search for passing some message and expressing their opinions so that they get to communicate to their audience. Throughout its history, “capoeira” has suffered constant ada ptations and changes therefore it has become part of the National Cultural Heritage. Keywords : language - “capoeira” - art. Introdução  A realização deste estudo fez parte da disciplina de Linguagem e Cidadania ministrada no curso de Pedagogia na Faculdade Cenecista de Osório-RS. Sua finalidade foi pesquisar sobre as diferentes linguagens existentes nos diversos espaços sociais, ou seja, de que forma as pessoas utilizam a linguagem falada e 1  Acadêmicas do curso de licenciatura em Pedagogia da FACOS/CNEC. 2 Professor de Capoeira e acadêmico do curso de Educação Física da FACOS/CNEC. 3 Professora do curso de licenciatura em Letras da FACOS/CNEC.    Revista e-Ped –  FACOS/CNEC Osório Vol.2 –  Nº1 –  AGO/2012 –  ISSN2237-7077 7 escrita no espaço onde convivem. Os espaços escolhidos para o estudo foram aulas e rodas de capoeira em escolas no município de Osório e Tramandaí- RS.  A capoeira é uma atividade em que jogo, luta e dança acontecem numa relação de reciprocidade. Embora a luta e a dança sejam indispensáveis na prática desta atividade, o praticante é definido como jogador em uma roda, onde esse, através de seu jogo, mostra na prática todo o seu aprendizado. É, na verdade, como uma festa em que os participantes dão a si mesmos, oferecendo um espetáculo de som e passos para os observadores, podendo acontecer em qualquer lugar: na rua, em ginásios, em quadras esportivas, etc. Isto faz da capoeira um universo completamente diferente e empolgante, fazendo surgir as mais variadas emoções, tanto de quem pratica, como de quem observa tal atividade. Improvisação é um dos motivos pelo qual pessoas ficam absorvidas e passam a olhar uma roda de capoeira por um longo período de tempo. O que envolve os espectadores é o som realizado por alguns instrumentos, principalmente, o berimbau, além das palmas que também acompanham os participantes da roda ao som do instrumento, todos os golpes e contragolpes partem da ginga, a movimentação básica do praticante. Todo grupo social apresenta diferentes palavras e expressões que o diferencia dos demais, podendo até dificultar o entendimento das pessoas que não se inserem no grupo, podendo haver casos em que os ouvintes podem não compreender o que está sendo dito, como por exemplo, a linguagem técnica de médicos, de conhecedores da informática, de juristas. Na capoeira não é diferente, há uma linguagem própria estabelecida entre os participantes da atividade, como apelidos que são usados para chamar um ao outro, cada membro recebe um que se refere à natureza, aos animais, regatando o ensino tradicional quando a capoeira era discriminada e os capoeiristas tinham que ocultar seus nomes, hoje esses apelidos são usados como forma de afinidade e respeito para que haja união, e fortaleça a lembrança. Contudo, a principal forma de comunicação dos praticantes é a linguagem corporal.    Revista e-Ped –  FACOS/CNEC Osório Vol.2 –  Nº1 –  AGO/2012 –  ISSN2237-7077 8  A linguagem, como prática social, tem como função fazer-se entender por meio de palavras ou ações, podendo promover a comunicação dentro de um determinado grupo social ou, ainda, entre vários grupos sociais com o objetivo de socialização, gerando integração. Dessa forma, podemos dizer que a capoeira é uma forma de comunicação, pois visa passar uma mensagem para os espectadores.  Conhecendo a capoeira O processo de comunicação ocorre também através de uma música, pois essa transmite uma mensagem, cuja interpretação dependerá do conhecimento de mundo e das vivências de cada um; através de cores, formas e movimentos de bandeiras ou até mesmo um semáforo, o qual também envia mensagem, liberando o condutor a seguir em frente ou alertando-o a permanecer parado. Para Saussure (1969, p. 17), “a linguagem é a matéria do pensamento e o veículo da comunicação social. Tudo o que se produz como linguagem ocorre em sociedade para ser comunicado”. Disso entendemos que a linguagem é a ferramenta que dispomos para transformar nossos sentimentos e, principalmente, nossos pensamentos em palavras, no caso da linguagem oral e escrita; transformar gestos, na linguagem de sinais; e, através de movimentos, na linguagem corporal, como no caso da capoeira, foco deste trabalho. Miranda Andrade 4  diz que as raízes da capoeira são africanas, trazida nos porões dos navios negreiros, no período escravo quando o Brasil ainda era uma colônia de Portugal, mas foi na Bahia de todos os ritmos , que a capoeira ganhou sua expressão, reunindo elementos de dança, música e luta, porém até a revolução de 30, ela foi reprimida e tachada como subversiva. São várias srcens da nossa capoeira, são junções de culturas, até por aquelas que não se misturavam por questões geográficas e por rivalidades tribais, trazidas para o Brasil pelos escravos de diversas regiões para mão- de- obra. A capoeira surgiu aqui como forma de resistir aos seus opressores, praticava-se segredo a sua arte, transmitia-se sua cultura, visando a ânsia pela liberdade . Na  senzala, iniciou uma forma de amenizar a 4  Disponível em: http://capoeiraunaganga.blogspot.com.br/p/projeto-de-ensino-capoeira-educ acional. Html.    Revista e-Ped –  FACOS/CNEC Osório Vol.2 –  Nº1 –  AGO/2012 –  ISSN2237-7077 9 sofrimento imposto pelos opressores, do gemido do sofrimento do africano escravizado, surge, então, a música na capoeira, entoadas hoje, pelo mundo todo, nas rodas de capoeira. Na capoeira, a expressão se dá através do corpo e da musicalidade encontrada na letra das poesias e na letra das músicas, cuja intenção é trazem um pouco de sua história. Essa musicalidade, ligada à linguagem corporal, é entendida por quem assiste ao espetáculo popular e a emoção transmitida nos gestos pode ser sentida por esses espectadores. Então, não há como negar que a capoeira comunica, pois possui uma mensagem a ser transmitida: resgatar a história da paz, preservar o meio ambiente, divulgar as campanhas sociais, homenagear a ancestralidade.  A música, com utilização dos instrumentos Berimbau, Pandeiro, Reco-Reco,  Atabaque e Agogo, singular do jogo de capoeira, também apresentam sua linguagem própria, por exemplo, referida aos animais, pois, na capoeira primitiva, os escravos cativos, no desbravamento da mata e interagindo com natureza, observavam a relação dos animais no seu meio. Dessa forma, os sujeitos eram comparados a   animais, à cobra e ao gavião, a um réptil e a uma ave; terra e ar; natureza e cultura, havendo significados nas representações dos movimentos corporais. Podemos ver isso nas ladainhas, parte das músicas capoeiras: “ Valha meu Deus, senhor São Bento, buraco velho tem cobra dentro”, ou “ Eu vi a cobra com o coco no dente, comendo farinha e tomando aguardente”, e ainda, “ Cobra coral, cobra coral, seu veneno é mortal”.  A musicalidade da capoeira apresenta uma série de interferências, em que o corpo do praticante deve obter uma situação de jogo, dançando conforme a música e, assim, expressando-se corporalmente.  Aqui é o corpo que fala, que se expressa através de músicas, da dança e até mesmo da poesia, trazendo arte e cultura para a sociedade em que os capoeiristas estão inseridos, além de levar a capoeira ao conhecimento do círculo social que os cerca. Emília Biancardi apud   Junior (2010, p. 131) posiciona-se sobre a dança das rodas de capoeira, “ a dança é simples, com volteios leves, além do discreto levantar

Lecture 2

Aug 1, 2017

mapeh pt

Aug 1, 2017
Search
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks