Documents

A crise da água

Description
água
Categories
Published
of 12
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  7 DIRETRIZES PARA A DEFESA DE DIREITOS DEFESA DE DIREITOS E A Á GUA: UM GUIA PR  Á TICO  A Crise da  Á   gua  Esta se çã  o resume rapidamente os principais aspectos da crise da á  gua, tanto globalmentecomo atrav  é s do exame de diferentes partes do mundo. GLOBALMENTE   A agricultura é  a maior usu á  ria de á  gua; à   medida que a popula  çã  o cresce, a necessidadede plantarem-se mais alimentos aumenta essa utiliza  çã  o ainda mais. Est á   previsto que a falta de á  gua passar á   a ser a principal limita  çã  o na produ çã  o suficiente de alimentos.   A á  gua é  geralmente usada de maneira muito menos eficiente do que poderia ser. Se a terra é  alagada, a á  gua evapora e os sais s ã  o puxados para a superf  í cie. Esta saliniza  çã  oe inunda  çã  os ã  o problemas ambientais s é rios. A irriga  çã  o é  eficiente, quando a quantidadecerta de á  gua é  aplicada no lugar em que é  necess á  ria, e o excesso escoa para baixo da zona das ra  í zes.  Quando n ã  o h á   nenhum controle de como os agricultores usam as á  guas subterr â  neaspara a irriga  çã  o, isso pode resultar na utiliza  çã  o excessiva e na queda dos n í veis doslen çó is fre á  ticos subterr â  neos.  Em 1990 – 1995, o consumo de á  gua doce aumentou em 600%: mais que duas vezes o í ndice do crescimento populacional.   As estat í sticas para 1999 mostram que a necessidade atual ainda n ã  o foi satisfeita.  Com o aumento populacional por todo o mundo, tem havido cada vez mais conflitosentre os lares, na agricultura e na ind ú stria na sua demanda de á  gua. Para resolver isso,s ã  o necess á  rias uma administra  çã  oe uma determina  çã  o governamental fortes.  Com a industrializa  çã  o cada vez maior e o uso de nitratos e outros produtos qu í micosna agricultura, a polui çã  o dos cursos de á  gua tornou-se um grande problema. Osdespejos das ind ú strias s ã  o raramente tratados, pois h á   poucas regulamenta  çõ esambientais, ou elas n ã  o s ã  o postas em execu çã  o.  O esgoto é  um dos tipos de polui çã  o mais comuns: os rios da  Á  sia, por exemplo, cont é mdez vezes mais bact é rias do que é  considerado seguro. Por todo o mundo, as doen ç ascausadas por á  guas polu í das s ã  o respons á  veis por muitas mortes, principalmente entreas crian ç as. Polui çã oAumento napopula çã o eaumento nademandaAgricultura 2   O stress h í  drico é  definido como a situa çã o na qual o recurso total é  de 1.000m 3 a 1.700m 3 por ano porpessoa. A escassez h í  drica é  a situa çã o na qual o recurso é  menos de 1.000m 3 por ano por pessoa.Quatorze pa í  ses africanos j á  enfrentam o stress ou a escassez h í  drica, e outros 11 entrar ã o para a listanos pr ó ximos 25 anos.  8 DIRETRIZES PARA A DEFESA DE DIREITOS DEFESA DE DIREITOS E A Á GUA: UM GUIA PR  Á TICO   As atividades de minera  çã  o poluem facilmente as á  guas subterr â  neas. A polui çã  o causada pelo merc ú rio, resultante da minera  çã  o do ouro, é  um problema em muitas partes domundo. A eutrofica  çã  o, as ervas daninhas e a á  gua salgada tamb é m amea  ç am a qualidade da á  gua.Quando a qualidade diminui, a pesca em á  gua doce é  amea  ç ada. Isso afeta a renda daspessoas e a sua nutri çã  o, pois o peixe é  uma fonte importante de prote í na para milh õ es depessoas por todo o mundo. A infra-estruturainadequada na maioria dos pa  í ses faz com que os recursos h í dricos n ã  osejam geridos apropriadamente e n ã  o se invista suficientemente nisso.  À   medida que aspessoas se mudam do campo para as cidades, é  necess á  rio o fornecimento de servi ç osb á  sicos de á  gua. Por é m, sem uma boa infra-estrutura, isso é  muito dif  í cil de ser realizado. A á  gua precisa ser vista como um bem p ú blico e como uma commodity com um valor.Ela é  gratuita a n í vel de fornecimento, mas n ã  o a n í vel de utiliza  çã  o: neste ponto, ela passa a ter um um valor. Isto é  algo que precisa ser discutido e compreendido em todosos n í veis da sociedade.Na  Á  frica e no Oriente M é dio principalmente, os rios s ã  o compartilhados entre dois oumais pa  í ses. H á   um temor cada vez maior quanto à   possibilidade de conflito devido a quest õ es relacionadas com a á  gua, à   medida que a demanda cresce.O fardo da d í vida tem sido um fator principal na restri çã  o da capacidade de muitosgovernos para atender as necessidades mais b á  sicas dos seus cidad ã  os, pois eles gastammais no servi ç o da d í vida do que nos servi ç os b á  sicos. Embora os anos 80 tenham sido a D é cada Internacional do Abastecimento de  Á  gua Pot á  vel e Saneamento, foram, tamb é m,a é poca em que a maior parte da atual d í vida internacional se acumulou!   As enchentes matam mais pessoas e causam mais estragos do que qualquer outrodesastre natural.  Muitos pa  í ses s ã  o afetados por enchentes, ciclones, tempestades, secas e outros desastres.   A freq üê ncia dos desastres naturais est á   aumentando. Os cientistas prev  ê em que oaquecimento do globo terrestre aumentar á   os ciclos meteorol ó gicos extremos: haver á  mais enchentes e tempestades em algumas á  reas e mais secas em outras. REGIÃO POR REGIÃO No contexto desta crise global, cada regi ã  o tem as suas pr ó prias press õ es e problemas. Asp á  ginas a seguir apresentam uma vis ã  o geral de alguns deles. Desastres naturaisD í  vidaConflitoM á  gest ã o e faltade gest ã o dasfontes renov á veisde á guaBaixa qualidadeda á gua  9 DIRETRIZES PARA A DEFESA DE DIREITOS DEFESA DE DIREITOS E A Á GUA: UM GUIA PR  Á TICO AM É RICA LATINA  Extremamente rica em recursos hídricos, com alguns dos maiores e mais longos rios do mundo. Contudo, dois terços do território é áridoou semi-árido.  Desde 1980, tem havido um progresso consider  á  vel no campo de a  çã  o do saneamento. Por  é  m, o acesso à    á  gua pot  á  vel n  ã  o melhorou t  ã  o rapidamente. A diferen  ç  a entre os ricos e os pobres é   cada vez maior, assim os pobres t  ê  m um grande problema no acesso a á  gua limpa que esteja dentro dos seus limites financeiros.  Muitas formas atuais de utiliza  çã  o da á  gua s  ã  o insustent  á  veis, e as pol  í  ticas nacionais geralmente n  ã  o consideram a sustentabilidade.  H  á   falta de coordena  çã  o entre os diferentes ó  rg  ã  os regulamentares que controlam a utiliza  çã  o da á  gua em muitos pa  í  ses.  Muitos pa  í  ses n  ã  o incentivam o envolvimento de grupos com um interesse espec  í  fico nas quest  õ  es da á  gua que representem as comunidades pobres e os povos nativos.  As atividades de minera  çã  o s  ã  o comuns na maioria dos pa  í  ses da Am  é  rica Latina, e a polui  çã  o das á  guas subterr  â  neas causada pela ind  ú  stria tem dobrado a cada 15 anos.  Os custos s  ã  o cada vez maiores com o abastecimento de á  gua para as cidades. S  ó   em Lima, a polui  çã  o rio acima aumentou os custos com o tratamento em aproximadamente 30%. Nos pr  ó  ximos 40 anos, a popula  çã  o das cidades aumentar  á  tr  ê  s vezes, e a demanda de á  gua dom  é  stica aumentar  á   cinco vezes. Haver  á   mais press  ã  o para que os governos se voltem  à  s empresas privadas para administrarem as empresas de utilidade p  ú  blica de abastecimento de á  gua. No caso das grandes cidades, as empresas multinacionais de abastecimento de á  gua competir  ã  o para obterem os contratos. Os lucros ser  ã  o colocados acima das necessidades da comunidade ou do meio ambiente. Am é rica Central  Em 1995, 70% da popula çã o tinha acesso a um abastecimento de á gua encanadap ú blico. Em 1998, o Furac ã o Mitch devastou os servi ç os de abastecimento de á gua, principalmente em Honduras e na Nicar á gua, obstruindo o progressoem todos os aspectos do desenvolvimento.  O acesso à   á gua e a outros recursos naturais é  uma quest ã o fundamental, devidoao monop ó lio da propriedade de terras mantido por uma pequena elite. Adegrada çã o ambiental dos recursos h í  dricos tem sido causada principalmentepela pobreza ligada à  falta de acesso à  terra. Em Honduras, a perda dos charcos é  uma grande amea ç a ao meio ambiente.  Os recursos h í  dricos n ã o poder ã o ser manejados adequadamente no interessede todos, enquanto houver uma distribui çã o desigual da terra. Am é rica do Sul  A Am é rica do Sul é  geralmente vista como uma regi ã o de renda m é dia. Por é m,20% da popula çã o n ã o t ê m acesso à   á gua, e mais de 30% n ã o possuemsaneamento. Apesar dos muitos recursos h í  dricos na regi ã o, a Argentina, aBol í  via, o Chile e o Peru possuem regi õ es semi- á ridas ou á ridas, e, no Peru,h á  per í  odos de falta de á gua particularmente severos.  A regulamenta çã o governamental e a gest ã o dos recursos h í  dricos t ê mapresentado muitas falhas, e h á  poucos exemplos de pol í  ticas s ó lidas para oabastecimento de á gua a longo prazo. Assim, a polui çã o e a exaust ã o da á guas ã o comuns.  10 DIRETRIZES PARA A DEFESA DE DIREITOS DEFESA DE DIREITOS E A Á GUA: UM GUIA PR  Á TICO Oeste da Á frica POPULA ÇÃ O URBANAPOPULA ÇÃ O RURAL Á GUA POT Á VEL SEGURA 62%40% SANEAMENTO SEGURO 59%25%  As doen ç as ligadas à   á gua s ã o comuns. Por exemplo: mal á ria,fil á ria e c ó lera.  H á  muitos lagos e rios, assim muitos pa í  ses possuem grandesrecursos h í  dricos, enquanto outros enfrentam uma falta de á gua s é ria.  A desertifica çã o e o desmatamento t ê m-se espalhado para o suldo Saara. O Lago Chade diminuiu, passando a ter 1/12 do seutamanho nos anos 60. A precipita çã o pluvial em Sahel temdiminu í  do constantemente deste os anos 70.  Existem leis para a á gua. Por é m, elas raramente s ã o aceitas oupostas em execu çã o, devido à : ã instabilidade pol í  tica e aos conflitos ã incapacidade dos governos de imp ô -las ã falta de participa çã o das pessoas na base da sociedade naformula çã o destas leis ã falta de compreens ã o das formas alternativas para atender asnecessidades das pessoas. Sul da Á frica  Algumas regi õ es possuem muita á gua, at é  mesmo enchentes. Outrassofrem secas peri ó dicas.  A AIDS/SIDA tem efeitos catastr ó ficos. Por é m, as doen ç as relacionadascom a á gua, que podem ser prevenidas, ainda s ã o a principal causa demortalidade.  H á  grande probabilidade de conflito por causa da á gua. Esta regi ã o é quase totalmente dependente da precipita çã o pluvial e dos rios para oabastecimento de á gua. Todos os rios principais s ã o compartilhadospor dois ou mais pa í  ses. J á  h á  v á rias disputas regionais ainda n ã oresolvidas. Norte da Á frica e Leste do Mediterr â neo  O norte da Á frica tem a menor precipita çã o pluvial do continente, sendo que muitos pa í  sesenfrentam s é rios per í  odos de falta de á gua.  A falta de á gua est á  tornando-se um obst á culo para que haja um maior desenvolvimentosocial e econ ô mico.   É  esperado um alto crescimento populacional, com uma press ã o maior nos recursos h í  dricos.  A situa çã o entre muitos pa í  ses j á  est á  bastante tensa, devido à  competi çã o pela á gua,podendo piorar. Leste da Á frica  At é  2025, nove pa í  ses sofrer ã o de falta de á gua.  H á  varia çõ es extremas na precipita çã o pluvial: secase enchentes.  H á  v á rios recursos h í  dricos principais compartilhados.Por exemplo: o Nilo e o Lago Vit ó ria. Por é m, n ã o h á nenhum acordo cooperativo entre os pa í  ses paracontrolar a sua utiliza çã o. Os conflitos provavelmenteaumentar ã o, à  medida que a á gua ficar mais escassa.  A qualidade da á gua em muitos lagos é  um problemacada vez maior. As plantas aqu á ticas invasoras t ê mafetado gravemente o Lago Vit ó ria e o Nilo.  Eti ó pia: somente 25% das pessoas t ê m acesso àá gua segura e ao saneamento.  Uganda: somente 30% das pessoas rurais tinhamacesso à   á gua segura em 1994.  Qu ê nia: mais de 60% das pessoas n ã o t ê m acesso àá gua adequada. Á FRICA

Tesco

Nov 1, 2017
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks