Documents

A Ditadura Militar Brasileira Que Teve Seu Início Em Primeiro de Abril de 1964 Se Deu a Partir de Um Golpe Civil

Description
uhuhuh
Categories
Published
of 7
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  UFF - Universidade Federal Fluminense Curso de Graduação em Ciências SociaisMatheus Nubile Porto da Silva Niterói - Rio de aneiro ! #$  % ditadura militar brasileira &ue teve seu in'cio em (rimeiro de abril de #)$* se deu a (artir de um +ol(e civil-militar com o ob,etivo de de(or o então (residente do rasil oãoGoulart. &ue havia se com(rometido a reali/ar am(las re0ormas de base &ue (romoveriam umaalteração nas estruturas socioecon1micas do (a's2 3avia no (a's um sentimento nacionalista4social e economicamente5 &ue vinha crescendo desde Get6lio 7ar+as &ue tinha como meta deseu +overno a criação de uma ind6stria brasileira 0orte e bem estruturada. 0echando o (a's (ara oca(ital estran+eiro e se a0astando do modelo liberal a(resentado (elos 8stados Unidos2 Se+uindoessa linha de nacionali/ação o então +overnador do Rio Grande do Sul. 9eonel ri/ola 4&ue tinhaum (ro+rama muito di0erente do (ensado (or 7ar+as5. decreta a nacionali/ação das em(resas Norte %mericanas (rodutoras e distribuidoras de ener+ia. onde and Share e :;;2 :sso não abalasomente as relaç<es entre o rasil e os 8stados Unidos. mas tamb=m +era um mal estar entre uma (arcela da (o(ulação in0lamada (elos ve'culos de im(rensa brasileiros. &ue tinham seus (ró(riosinteresses2 > conte?to em &ue se deu essa nacionali/ação e toda a re(ercussão ne+ativa 4muitoa(roveitada e in0lamada (ela im(rensa5 não (oderia ser (ior@ os olhos do mundo AocidentalAca(italista estavam voltados (ara a %m=rica 9atina com medo &ue a Revolução Cubana servissede ins(iração (ara os (a'ses vi/inhos. e assim e?(andisse as ideias socialistas (elo continente@medo (otenciali/ado a(ós Cuba se alinhar a União das Re(ublicas Socialistas Sovi=ticas. e com aCrise dos M'sseis em >utubro de #)$!2 Se+uindo seu (osicionamento contra a e?(ansão do socialismo e em meio B Guerra Fria.os 8stados Unidos (assaram a inter0erir nos (a'ses da %m=rica 9atina (or meio de di(lomacia eat= mesmo de manobras militares@ como a missão entre militares brasileiros e norte americanos (romovida (ela National ar Colle+e. com o intuito de im(lantar a Doutrina de Se+urança Nacional@ na =(oca vErios militares brasileiros via,avam (ara os 8stados Unidos (ara reali/aç<esde cursos militares. e acabavam sendo in0luenciados (or uma conce(ção de de0esa nacional@ essemodelo visava identi0icar e eliminar a+entes internos contrErios ao re+ime estabelecido2 >s8stados Unidos elaboraram a Doutrina de Se+urança Nacional (ara (ressionar os (a'ses neutros ecriar um meio onde os re+imes sim(ati/antes ao ca(italismo norte americano. e as Forças%rmadas (udessem manter a ordem. e em caso de uma a+ressão a se+urança nacional dos 8U%.eles (udessem intervir militarmente2 No rasil a Doutrina de Se+urança Nacional 0oi elaboradanos anos  . entre seus criadores estE Golber Couto e Silva e outros militares da 8scola Su(erior de Guerra 4criada nos moldes da National ar Colle+e. norte americana5. &ue 0oi tamb=m o  res(onsEvel (ela criação e im(lementação do Serviço Nacional de :n0ormaç<es em #)$*. &ue erares(onsEvel (or coletar in0ormaç<es de lideranças (oliticas. sindicais. etc222 % Doutrina deSe+urança Nacional = im(lantada em #)$H (or meio do decretolei no2 I#*J$H2 %l=m do a(oio e intervenção militar. os 8stados Unidos a+ia (or meio de suasembai?adas2 > embai?ador americano 9incoln Gordon reali/ava atividades em todo o território brasileiro (ro(a+ando a ideia de criação de uma unidade do mundo ocidental. sob liderança dos8stados Unidos. (ara a de0esa do AMundo 9ivreA2 Gordon era res(onsEvel (or reali/ar aç<es &uevisavam desestruturar o +overno de an+o@ desde cam(anhas@ 0inanciamento a (ol'ticoso(ositores@ com(ra de (es&uisas de carEter social@ e articular aç<es em con,unto com a C:%. &ueincitavam +reves contra o +overno2 8le era res(onsEvel (or re(asses de in0ormaç<es ao +overno8stadunidense@ e 0oi &uem (ediu o envio da Marinha %mericana (ara au?iliar no +ol(e e evitar uma contrao0ensiva (or (arte do an+o. na missão rother Sam2 > medo de Gordon era o rasilvirar uma nova China@ o &ue ameaçaria o hemis0=rio ocidental2 %s aç<es do embai?ador 0oram 0undamentais (ara o 0inanciamento e (avimentação do+ol(e2 Setores da elite &ue tinham medo de (erder velhos (rivil=+ios sentiam-se ameaçados (elos (ro+ramas de re0orma de base a(resentados (or an+o. como a Re0orma %+rEria@ aliados E setoresda :+re,a Católica e em(resariado@ lideranças (ol'ticas. entre outros. &ueriam &ue an+o 0ossede(osto. de 0orma (ac'0ica como (revisto na constituição2 Muitos acreditavam &ue isso seria umamanutenção da democracia. e &ue os militares só 0icariam no (oder tem(o o su0iciente (araconvocar novas eleiç<es2 Por=m lo+o a(ós an+o (artir (ara o e?ilio. evitando assim sua (risão. o+ol(e 0oi desmascarado como uma 0arsa (ara a instauração de uma ditadura2 >s militares serecusaram a entre+ar o (oder nas mãos de um civil. ale+ando &ue o (ovo brasileiro não estava (re(arado (ara decidir o &ue era melhor (ara o (a's@ cabendo aos militares o (rocesso de correçãodo (ovo2 % ditadura 0oi violenta desde sua im(lementação@ tortura. censura. (ris<es arbitrErias. (erse+uição e e?ecução de civis e militares o(ositores ao re+ime. 0a/iam (arte do cotidiano@ (or=m alcançou sua 0orma mais com(leta. em carEter re(ressivo. com o %to :nstitucional N6mero. em #I de de/embro de #)$H2 > %:-. como 0icou conhecido. deu in'cio a um recrudescimentodos (rocessos de violência da ditadura militar2 8le concedia ao +overnante o (oder (ara (unir o(ositores. decretar o recesso do Con+resso Nacional. cassar direitos (ol'ticos e mandatos   (arlamentares. tudo isso sem a(reciação ,udicial2 8m suma. o %:- consumava o (oder &uaseabsoluto na es0era (ol'tica do re+ime ditatorial levado a cabo (elos militares2 No mesmo dia em&ue 0oi assinado o decreto &ue vi+orava o %:-. o re+ime decretou o recesso do Con+resso Nacional (or tem(o indeterminado. em retaliação ao discurso do de(utado Marcio Moreira %lves4MD52> %:- intensi0icou a luta contra o inimi+o interno@ tornando cada ve/ mais 0re&uente odesa(arecimento de (essoas. censura. invas<es a domic'lios e investi+aç<es de (essoas sus(eitas2Paralelamente (roibia &ual&uer mani0estação de carEter (ol'tico. eleiç<es (ara sindicatos. (erse+uindo com mais veemência os sindicalistas2 Por outro lado os setores de resistência aore+ime tamb=m cresciam@ im(ortante lembrar &ue desde a im(lantação do re+ime houveresistência@ talve/ a ação armada contra o re+ime com mais re(ercussão. inclusive (elas m'diasestran+eiras. tenha sido a +uerrilha do %ra+uaia entre os anos de #)$K L #)K*2 8m #)$H =assassinado o estudante secundarista 8dson 9u's. numa incursão da Pol'cia Militar ao restauranteuniversitErio Calabouço com o intuito de re(rimir uma mani0estação contra os aumento do (reçoda re0eição. o &ue resultou na (asseata dos # mil no Rio de aneiro2 8ntão a(esar do es0orço daditadura. e dos a(arelhos de im(rensa. em ocultar os (rotestos e de tentar trans(arecer um ar democrEtico. assassinatos e em redu/ir a im(ortncia dos 0ocos de resistência contra o Re+ime.sem(re e?istiu (essoas &ue se or+ani/assem (ara combater 4se,a (ela luta armada ou não5 osmilitares2 Mesmo com o 0im do %:- em #)KH e com o 0im da Ditadura Militar a sociedade aindaso0re com os (roblemas tra/idos (or esses Atem(os de turbilhão. de es(eranças e deses(eranças -tem(os de 0ul+orA. como Darc Ribeiro viria a de0inir o (er'odo ditatorial2 >s ata&ues 40'sicos esimbólicos5 Bs Universidades P6blicas como a desestruturação da Un &ue 0ora (ensada comouma Universidade am(la e hori/ontal. voltada (ara o (ovo brasileiro@ a (erse+uição e e?ilio Bslideranças (ol'ticas e intelectuais brasileiros como 9eonel ri/ola e Darc Ribeiro@ o desmonte brutais aos movimentos e or+ani/aç<es sociais. como a derrubada do (r=dio da União Nacionaldos 8studantes. a (risão dos membros (artici(antes do con+resso de :bi6na em #)$H e oassassinato e desa(arecimento de 3onestino Guimarães@ são (rocessos dados na =(oca do re+ime&ue ainda (odem ser sentidos ho,e. com a desestruturação dos Grêmios 8studantis.
Search
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks