Documents

A importancia do saber cientifico para a pratica profissiona.pdf

Description
A IMPORTÂNCIA DO SABER CIENTÍFICO PARA A PRÁTICA PROFISSIONAL Ana Maria de Albuquerque Vasconcellos 1 Rosália da Silva Corrêa 2 RESUMO: Apresenta uma análise das formas de construção do conhecimento científico e de sua importância para a prática profissional, através da pes
Categories
Published
of 6
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  A IMPORTÂNCIA DO SABER CIENTÍFICO PARA A PRÁTICAPROFISSIONAL  Ana Maria de Albuquerque Vasconcellos 1 Rosália da Silva Corrêa 2 RESUMO : Apresenta uma análise das formas de construçãodo conhecimento científico e de sua importância para aprática profissional, através da pesquisa. Ressalta que oprocesso de produção científica deve ir além da simplesobservação, sustentando-se fundamentalmente nainterpretação da realidade observada, através da utilizaçãodos métodos científicos hipotético-dedutivo, fenomenológicoe dialético. Palavras-chave: conhecimento- método- ciência-pesquisa-práticaprofissional. Este artigo tem como objetivo incentivar os discentes do curso de Administração e Ciências Contábeis, a manterem uma postura crítica em relaçãoas ciências administrativas e contábeis, de forma que a prática da pesquisacientífica se torne uma ação constante.Pretende-se chamar a atenção de que essas ciências buscam através dapesquisa fornecer explicações acerca dos fenômenos, não como um dogma, pelocontrário, representam um conjunto de conhecimentos passíveis dequestionamentos (Vergara,1997). Somente a partir de uma postura crítica emrelação a ciência é que se pode compreender a complexidade dos fenômenos, emqualquer área do saber.O texto incorpora a idéia de que as ciências administrativas e contábeisprecisam ser pensadas como formas de acesso ao conhecimento, mas precisaminteragir com a filosofia, a religião, o senso comum,   dentre outras. Acredita-se queo ponto central da ciência é a pesquisa, no entanto, a preocupação do   1  Socióloga, professora e pesquisadora da UNAMA  pesquisador, como de qualquer homem, está permeada por crenças, paradigmas,valores que caracterizam a própria condição humana e assim, definem edistinguem a visão de mundo de cada um. Viegas refere-se a esse aspecto ecomenta que “o conhecimento é um processo integrado, mas com funçõesdiferenciadas” (Viegas,1999:47). Assim, segundo o autor, o ser humano relaciona-se com o mundo exterior mediante toda sua natureza composta e complexa,agindo concomitantemente como ideólogo, como religioso, como filósofo etambém, como cientista, com maior ou menor grau de consciência. A necessidade de conhecer é inerente ao homem desde que ele se deuconta da importância de compreender o mundo para melhor se relacionar com omeio em que vive. A princípio suas limitações lhe impuseram a apreensão de umconhecimento que apenas favorecesse o atendimento de suas necessidadesimediatas. Posteriormente, mais desenvolvido, procurou superar o imediatismo ecompreender a complexidade do mundo que o cercava através dequestionamentos sobre situações que o afligia. Seguindo este propósito,desenvolveu meios que lhe permitiam, não apenas a compreensão da realidade,mas a capacidade de solucionar os problemas verificados nesta realidade. A ciência surge nesse contexto como “solucionadora de problema”, comoressalta Popper apud Matallo Jr.In: Carvalho (1995). Nasce como uma práticaviva, dinâmica, inovadora, racional, sistemática, objetiva e verificável, tendo comoobjetivo manifestar a evidência dos fatos.No entanto, apesar da reconhecida credibilidade da ciência, não se podeignorar que lhe são inerentes características como a refutabilidade e averificabilidade. Isso significa que a ciência não é algo permanente e acabado.Suas verdades não escapam à críticas e refutações decorrente do movimentoconstante e da complexidade das realidades presentes. Algumas explicaçõescientíficas caem em desuso e novas verdades buscam se adequar aos modelosvigentes.Para compreender a construção do conhecimento científico é necessárioobservar essa dinâmica das explicações científicas que vão e vem, nessa busca   2  Cientista Político, professora e pesquisadora da UNAMA  incessante de novas teorias com maior capacidade explicativa e, portanto, commaior conteúdo empírico (Matallo Jr. In: Carvalho, 1995:56). A teoria clássica da ciência sempre considerou que para um conhecimentoser considerado como “científico” deveria repousar em bases sólidas e seguras,capazes de garantir certezas absolutas e verdades indubitáveis. ParaComte(1989) apenas poderia ser considerado como científico os fenômenos quepudessem ser observados, mensurados, quantificados, premissas essas queinfluenciaram muitos cientistas. Segundo ele “... é incontestável hoje que aobservação dos fatos é a única base sólida dos conhecimentos humanos. Pode-semesmo dizer estritamente, tomando esse princípio no seu maior rigor, quequalquer proposição que não seja redutível à simples enunciação de um fato,particular ou geral, não poderá ter nenhum princípio real e inteligível” (Comte,1989: 85). As teses de Popper (1972) provocaram a reação de muitos filósofos, poisentende que a ciência é um processo racional em constante busca da verdade.Recomenda o autor que metodologicamente não se deve atentar apenas aoestritamente observável, ao invés disso, deve-se levantar hipóteses que possuamalto grau de abstrações, capazes de propiciar predições testáveis.Na concepção de Popper o conhecimento científico é o resultado de umatensão entre nosso conhecimento e nosso desconhecimento, aprende-se com oserros cometidos e desta forma o conhecimento pode avançar por meio doenfrentamento de um o obstáculo. As teorias administrativas e contábeis como outra qualquer, oferecemrespostas aos problemas para os quais foram chamadas a solucionar. No entanto,utilizando-se da pesquisa como uma prática de conhecimento, novos problemassurgirão como um desafio a buscar e desenvolver novos estudos. Com isso, pode-se concluir que o conhecimento nunca é apreendido em sua totalidade, pois aciência tem sua srcem em problemas e não propriamente na observação pura esimples.Ressalta ainda Popper, que a construção do conhecimento científico deveser por meio do levantamento de um problema ao qual se indica uma solução  provisória(hipótese) que se deve criticar para a eliminação dos erros. A soluçãodada deve ser submetida ao teste de falseamento, através da observação eexperimentação. Segundo esta visão, se a hipótese resistir aos testes, ficaprovisoriamente corroborada, até que não apareça um novo teste que a derrube,quando então será refutada, exigindo a construção de uma nova hipótese.Com o propósito de tornar sua construção mais racional e objetiva, aciência utiliza-se do método científico como um instrumento facilitador nasondagem da realidade. O método científico é um conjunto de procedimentostécnicas e regras que subsidiam a investigação e possibilitam a verificação dasafirmações. De acordo com Galliano (1979), o método científico se constituibasicamente de elementos como: o procedimento racional, que envolve as vias deraciocínio indução e dedução; o procedimento experimental, ligado diretamente àrealidade, tendo como objetivo verificar as hipóteses elaboradas; a técnica deobservação, ponto de partida para identificação dos fatos da realidade e que tempor características a exatidão, a objetividade, a precisão e o método; a análise e asíntese, que são processos metódicos de tratamento do objeto de estudo, sendoque a análise decompõem o todo em parte para que seja estudado em detalhes. Ea síntese procede reconstruindo o todo buscando conhecer a totalidade da coisaem si. Dessa forma torna-se possível conhecer as relações determinantes doobjeto.Vergara (1997) define método como uma forma lógica de pensar. Apresentatrês métodos de abordagem que fundamentam os estudos científicos: hipotético-dedutivo, fenomenológico e dialético.O método hipotético-dedutivo faz deduções a partir da elaboração dehipóteses. Esse método está intimamente ligado a corrente positivista que temcomo característica a pesquisa através da observação e da experimentação, suaexplicação está nos fatos como se apresentam e não na subjetividade oucompreensão dos fenômeno. O papel do pesquisador é observar os fenômenos eestabelecer uma relação regular entre eles, sem procurar suas causas. Oprocedimento estatístico é o que mais se adequa à esse método; o métodofenomenológico parte da compreensão dos fenômenos e não apenas das
Search
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks