Documents

A IMPORTÂNCIA DO SABER CUIDAR NA PRÁTICA PASTORAL

Description
A IMPORTÂNCIA DO SABER CUIDAR NA PRÁTICA PASTORAL1 Ary CARVALHO JUNIOR2 RESUMO O presente artigo oferece um panorama sobre a importância do cuidado pastoral em suas dimensões bíblica, teológica e psicoterapêutica, focalizado no desenvolvimento das pessoas e da congregação. Mostra a dimensão conceitual do cuidado, bem como os seus significados e a prática do aconselhamento como forma de cuidado pastoral nos dias atuais. Palavras-chave: cuidado, aconselhamento pastoral, ética. THE IMPORTANCE OF K
Categories
Published
of 9
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  A IMPORTÂNCIA DO SABER CUIDAR NA PRÁTICA PASTORAL 1 Ary CARVALHO JUNIOR 2 RESUMO O presente artigo oferece um panorama sobre a importância do cuidado pastoral emsuas dimensões bíblica, teológica e psicoterapêutica, focalizado no desenvolvimentodas pessoas e da congregação. Mostra a dimensão conceitual do cuidado, bemcomo os seus significados e a prática do aconselhamento como forma de cuidadopastoral nos dias atuais. Palavras-chave: cuidado, aconselhamento pastoral, ética. THE IMPORTANCE OF KNOWING TO TAKE CARE OF IN THE PRACTICALPASTORALABSTRACT The present article offers a panorama on the importance of the pastoral carein its dimensions biblical, theological and psicotherapeutic, focused in thedevelopment of the people and the congregation. It shows the conceptual dimensionof the care, as well as its meanings attributed for some authors and the practical oneof the counseling as form of pastoral care in the current days. Key-words: care, pastoral care, ethical. INTRODUÇÃO Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vosaliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e 11 Artigo elaborado a partir das normas da ABNT para a disciplina de MetodologiaCientífica II do Curso de Graduação em Teologia da Faculdade Evangélica doParaná – FEPAR. 2 Graduando em Teologia pela Faculdade Evangélica do Paraná – FEPAR.  2 humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo ésuave, e meu fardo é leve. (Mateus 11.28). O cristianismo nos apresenta o DeusEncarnado, Jesus de Nazaré, como alguém que vivenciou cuidados, inclusivetocando pessoas enfermas, curando-as e colocando as mãos sobre a cabeça dascrianças, abençoando-as. O cuidado de Jesus para com os outros era imensamenteprático.Cuidar é uma atitude de ocupação, preocupação, de responsabilidade e deenvolvimento afetivo com o outro. O cuidado pastoral é o sinal da presença deJesus, e quem concede este cuidado, precisa ser um mensageiro da esperança e dacura de Cristo.Sendo assim, na epigênese do cuidado como categoria, é necessárioresgatar o primeiro cuidado, ou seja, o de Deus para com o ser humano.Para isso, a técnica do aconselhamento pastoral precisa ser organizada. Ospastores e agentes pastorais precisam resgatar o sentido primevo, que se reflete napalavra cuidar. O pastor é aquele que provê alimento. Este alimento, que é apalavra de Deus, unida às ações reais no cotidiano das pessoas, precisa conduzi-lasa formação de Cristo nas suas vidas. O cuidado pastoral vai sempre acontecer emum campo aberto, onde pensamentos, valores, anseios, sentimentos aflorarão namedida em que esta pessoa vai se abrindo para a transformação da mente e docoração. A FILOLOGIA DO CUIDAR Conforme Leonardo Boff  3 (2001, p. 33), a palavra cuidado tem a mesma raizda palavra cura. Em sua forma mais antiga, no latim, cura escrevia-se coera e erausada num contexto de relações de amor e amizade. No entanto, lembra o próprioautor, outros pesquisadores consideram-na derivada de cogitare-cogitatus , no latim,cujo sentido é o mesmo de cura: cogitar, pensar, colocar atenção, mostrar interesse,revelar uma atitude de desvelo e de preocupação.O cuidado ( cogitatu  , ou seja, pensado) somente surge quando a existênciade alguém tem importância pessoal. Cuidado significa, então, desvelo, solicitude,diligência, zelo, atenção, bom trato. O cuidado tem sido lugar de encontro 3   Leonardo Boff é teólogo, filósofo e escritor, autor de numerosas obras.  3 interdisciplinar de saberes que se projetam tanto no ser humano quanto no cosmos.É possível o cuidado a objetos, plantas, animais, rios, pessoas ou ao planeta Terra.A partir desse valor substantivo emerge a dimensão de alteridade, derespeito, de sacralidade, de reciprocidade e de complementaridade. Leonardo Boff destaca que “o cuidado significa uma constituição ontológica sempre subjacente,sendo a constituição ontológico-existencial mais srcinal do ser humano”. O autor defende uma relação entre cuidado e compaixão, compreendendo o ser humanocomo um “ser de cuidado e de compaixão .Na atividade pastoral, o cuidado é condição sine-qua-non, pois cuidar pressupõe que há alguém que cuida e alguém que é alvo desse cuidado. O ACONSELHAMENTO COMO FORMA DE CUIDADO PASTORAL Max Lucado (2002) em seu livro “Aliviando a Bagagem” destaca: “De todosos animais criados por Deus, a ovelha é a menos capaz de cuidar de si própria”.Não foi por acaso que Davi escolheu a ovelha para ilustrar o ser humano.Assim como as ovelhas precisam e dependem de um pastor, o ser humano precisade Deus.O pastoreio depende essencialmente do amor de Deus pelas suas ovelhas.O amor, biblicamente falando, não é definido apenas como um sentimento. O amor se expressa em ações concretas na relação com a pessoa amada. O vocábulogrego ágape traduzido por amor nos textos do Novo Testamento, pressupõesacrifício e disponibilidade pessoais em relação à pessoa amada.   Davi, diz que oSenhor Deus, na condição de Grande Pastor, vivencia esse amor em açõesconcretas.Paul Tillich (1959, p.21) assevera que o cuidar é universalmente humano: Ocuidar é universalmente humano. Ninguém pode cuidar de si mesmo em todas assituações. Ninguém pode, até mesmo, falar a si próprio sem que lhe tivesse sidofalado por outrem”.Ronaldo Sathler Rosa (2004) em “Cuidado Pastoral em Tempos deInsegurança” trabalha como eixo central o tema do cuidar, cuidar como elementofundamental nas relações que procurem à fidelidade e que motivem o serviçopara o livre caminhar das pessoas, grupos, famílias no difícil caminho doabandono de si mesmas.  4 Aconselhamento Pastoral pode ser definido como um processo através doqual “as pessoas se encontram para repartir lutas e esperanças”. A motivação para oexercício dessa modalidade de cuidado tem raízes, especialmente, na mensagembíblica do Reino de Deus que anuncia a Boa Nova para a humanidade. Nessa tarefapodemos recorrer, além dos recursos tradicionais do pastoreio cristão, tais como asEscrituras, a tradição, os meios de graça e a teologia, às ciências que investigam anatureza humana e que têm como compromisso a busca da plena saúde humana.Wayne Oates (1974, p. 9-10) define Aconselhamento Pastoral como: [...] “disciplina não-médica cujos objetivos essenciais são facilitar e agilizar ocrescimento da personalidade; ajudar as pessoas a modificarem padrões devida com os quais estão insatisfeitas e prover companheirismo e sabedoriapara as pessoas que estão enfrentando perdas e desapontamentos.” Vivemos em um mundo em que muitos se sentem solitários. Às vezes nãotêm a quem procurar para dividir suas preocupações, suas lutas e suas alegrias. Afigura do pastor representa, para muitos, um porto seguro onde as pessoas podemse ancorar, narrar suas dificuldades e, mais importante, podem ser ouvidas comatenção. Quando se encontra alguém disposto a ouvir essa atitude cria condiçõespara que as pessoas ganhem novas perspectivas sobre si mesmas e sua existência.É preciso dar atenção às palavras ditas pelas pessoas que procuram apoiopastoral. Nesse caso, fala-se, também, através do longo silêncio e dos espaçossilenciosos. É preciso aceitá-los como expressão de sentimentos difíceis de seremventilados. Podemos aprender a “ouvir” o silêncio de outras pessoas e a nossentirmos à vontade com o nosso próprio silêncio diante do inexplicável, doimponderável, do inesperado. O silêncio também fala. E a Palavra pode desvelar-seno silêncio. Como lembra G. Gutierrez (1984 p. 44), “a teologia é um falar enriquecido por um calar”.O Aconselhamento Pastoral tem como objetivo promover a maturidadecristã, ajudar as pessoas amadurecerem, entrando numa experiência mais rica deadoração a Deus, numa vida mais efetiva de serviço a Deus e ao próximo, em todosos momentos e circunstâncias da vida. Deve levar o aconselhando a deportar-secom todos e quaisquer problemas da vida, com uma determinação de agir coerentemente com as Escrituras. E conseqüentemente desenvolvendo um caráter interior que se conforme com o caráter (atitude) crenças e propósitos de Cristo.O pastor, ao lidar com problemas apresentados, deve levar em conta adignidade da imagem de Deus e a depravação do pecado como sendo elementos
Search
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks