Magazine

A MINERAÇÃO NO BRASIL COLONIAL

Description
Correio da Escola SÉCULO :XVIII A VENDA NOS MELHORES SUPER MERCADOS DA SUA REGIÃO. Século XVIII o Século do ouro Neste jornal você vai ver : Impostos e…
Categories
Published
of 18
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
Correio da Escola SÉCULO :XVIII A VENDA NOS MELHORES SUPER MERCADOS DA SUA REGIÃO. Século XVIII o Século do ouro Neste jornal você vai ver : Impostos e contrabando, a descoberta de diamante, as consequências da mineração, São Paulo no século XVII , a descoberta do ouro, fome e ouro, arraiais e vilas, exploração do ouro. JORNAL DA TURMA: 961-2 DISCIPLINA: HISTÓRIA ESCOLA: ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO JOÃO ALFREDO CIDADE: RIOZINHO/RS APRESENTAÇÃO Buscando inserir as mídias na educação e motivar os alunos, neste trimestreterceiro de 2012-, realizamos um trabalho no laboratório de informática da escola, da seguinte forma: o assunto A MINERAÇÃO NO BRASIL foi dividido em partes e cada dupla sintetizou o que leu (alguns alunos fizeram de forma individual), criando um texto. Posteriormente o texto foi digitado sendo acrescentado imagens e editado. A dupla João Guilherme e Daniel, por ter terminado antes que os colegas, criou a capa no nosso “jornal”. Sendo que o nome do “jornal” foi escolhido por sugestão e votação dos alunos. Os textos foram baseados no livro didático utilizado nas aulas e as imagens extraídas da internet. Salientamos que alguns alunos criaram anúncios e outras “reportagens” fictícias. Tivemos alguns “probleminhas” quanto ao salvamento do trabalho, pois cada aluno fez sua parte em um computador, sendo que os planos de fundo colocados pelos alunos não aparecerão nos textos. Desta forma, desejamos boa leitura a todos. Professora Viviani Bison 03/12/2012 Os Paulistas nos interiores!! Por volta de 1625,a vila de São Paulo era um pequeno povoado. Em torno da capela e da Câmara Municipal,existiam aproximadamente 100 casas rudimentares,eles construíam as casas com barro,galhos,bambu e arbustos. Os moradores se reuniam na vila só em feriados religiosos em políticos. Os paulistas,diferenciavam-se por ter uma relação mais estreita que os indígenas. A pobreza e a intimidade com seus habitantes com vida na mata,levaram os paulistas para os interiores. Lá, organizavam expedições, conhecidas como Bandeiras, capturavam, escravizavam e vendiam indígenas ou buscavam pedras e metais preciosos. Jornalista: Paula Descoberta do ouro mobiliza o Brasil Com a crise portuguesa ao final da união ibérica, a metrópole voltou a incentivar habitantes da colônia a procurarem ouro e pedras preciosas. E os paulistas saíram na frente na corrida em busca de suas jazidas. Na última década do século XVII foi encontrado ouro em Minas Gerais. Partindo de Taubaté, atual cidade paulista, em 1693, os bandeirantes encontraram ouro na Serra de Itaberaba, em 1698, na atual ouro Preto e, em 1700, em Sabará. Já no século XVIII, em 1719, os paulistas descobriram ouro em Vila Real do Bom jesus de Cuiabá, atual Mato Grosso,e, no ano de 1726, na região onde hoje fica o estado de Goias. JORNALISTAS:TIAGO E RAEL. Gravura de Rugendas:Lavagem de ouro A fome com o ouro do Brasil No Brasil a descoberta do ouro movimentou uma guerra dos Emboabas. Com essa guerra a extração de ouro aumentou, e a fome chegou,vários morreram. Mas os poucos que sobreviveram não se cuidavam. Nos relatos da Época que uma noticia que os homens matavam os outros para conSeguir mais ouro mas tambem por um punhado de milho. Apartir de 1703 eles comeÇaram a plantar milho, abóbora,feijão e batata e a criar porcos e galinha . Mesmo assim durante o século XVIII a alimentação nunca chegou a ser abundante. Os preços eram autíssimos e a procura por alimentos. Carlos Julião. Mineração de Diamantes Gravura de Rugendas Lavagem de ouro SécXVIII Reportes:Lucas,Stenio Vilas e Arraiais do século XVIII O enorme fluxo de pessoas em busca de ouro originou os arraiais, que eram aglomerados de moradias, feitas de pau – a – piqui e coberta com folhas de palmeiras sapé ou palha. Os arraiais cresciam nas encostas das montanhas, em locais em que se encontra ouro. Logo que o metal se tornava escasso, o arraial era abandonado, como se fosse um acampamento, mais adiante formava-se um novo onde se encontrava ouro. Alguns arraiais, com a descoberta de Jazidas, cresciam, juntavam – se a arraiais vizinhos e tornavam–se vilas. Vila Rica, atual Ouro Preto, é exemplo desse tipo de transformação, pois surgiam da união de vários arraiais e tornou–se vila. Chegou a ter 120 mil habitantes. Em 1711, Vila Rica tinha apenas uma casa coberta de telhas. No final do século XVIII, as vilas tiveram uma grande redução Populacional. Algumas transformavam–se em Cidades – fantasmas. Dessa forma, eles transformavam–se em Patrimônio Turístico do século XX. REPÓRTERES: AUESSA E ELEN A descoberta do diamante em Minas Gerais, no segundo decênio do século 18, . FOTOGRAFADO POR: SANTOS DOS MONTES O antigo arraial do morro do Chapéu originou - se no auge do Ciclo do Ouro,no inicio do século XVIII A exploração do ouro É PROVÁVEL QUE AS JAZIDAS SÃO ENCONTRADAS NO LEITO DO RIO (OS JEITOS DE ENCONTRAR É DEPÓSITO DE ALUVIÃO. COM PARTÍCULAS SOLTAS DE OURO, CASCALHO E TERRA ) EM FILÕES NAS ROCHAS. QUALQUER TRABALHADOR QUE ESTA LIVRE PODE SOZINHO EXPLORAR O OURO (ESSES TRABALHADORES ERAM ENTÃO CHAMADO “FAISCADORES”) OU TER MUITOS ESCRAVOS A SEUS SERVIÇOS. TAMBÉM TINHA OS PROVEDORES QUE ERAM QUE FISCALIZAVAM DATAS, CUIDAVAM DE IMPOSTOS DEVIDO A COROA PORTUGUESA. TAMBÉM TINHA OS PROPRIETÁRIOS DE DATA, QUE TAMBÉM RECEBIAM PEPITAS DE ESCRAVOS, TINHA ESCRAVOS QUE SE ENCONTRAVAM-SE UM GRANDE VEIO COMO PEPITAS DE OURO, TAMBÉM PODERIA ATÉ GANHAR A LIBERDADE, TAMBÉM TINHA A BATEIA QUE ERA UMA VASILHA ROSA DE MADEIRA, COM SE RETIRAVA ATÉ O FUNDO DO RIO. TAMBÉM GIRANDO ATÉ SEPARAVAM-SE DA TERRA E O CASCALHO DO OURO, QUE TAMBÉM FICAVA BEM NO FUNDO. TINHA OS ESCRAVOS QUE TRABALHAVAM NA MINERAÇÃO, FICAVAM QUASE O TEMPO TODO NA ÁGUA FRIA E QUASE NÃO COMIAM (SE ALIMENTAVAM MAL) MUITOS ESCRAVOS SOFRIAM DOENÇAS E MORRIAM JOVEM E TINHA ESCRAVO QUE FUGIAM. TINHAM OS CATAS QUE ERRAM ABERTURAS NOS MORROS ASSIM DALI QUE O OURO ERA EXTRAÍDO. TAMBÉM HAVIA A GRUPIARA ERA OUTRO TIPO DE EXTRAÇÃO NA ENCOSTA DO MORRO TAMBÉM TINHAM QUE ENCOSTAR E CARREGAR COM ELA PARTÍCULAS DE OURO, COM CASCALHO E ETC. TINHA OURO MAIS PESADO QUE ERA PRESO NUM PEDAÇO DE COURO FELPUDO. TIRAVAM PEDAÇOS DE ROCHAS, E TINHAM OS FEITORES QUE CUIDAVAM DE TUDO. repórter : Luan C. Carvalho e William Oliveira da Silva AS 5 CONSEQUÊNCIAS DA MINERAÇÃO DO OURO A produção de ouro cresceu na primeira metade do século XVIII. Mas alcançou seu auge por volta de1760. Já a decadência da extração foi muito rápida. Em 1780, estavam reduzida a menos da metade,mas o ouro não havia acabado. Simplesmente necessitava de técnicas mas avançadas para a sua exploração. No século XIX as grandes companhias mineradoras principalmente as inglesas, voltaram a explorar o ouro, mas com novas técnicas. O período de mineração trouxe significativas mudanças na vida colonial. Consequências * AUMENTO DA POPULAÇÃO *INTERIORIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO *MERCADO INTERNO E INTEGRAÇÃO DAS REGIOES DA COLONIA *ALGUMA MOBILIDADE SOSIAL *A ARTE BARROCA MINEIRA Reportes: Daniel e João “A DESCOBERTA DE DIAMANTES NO BRASIL” A descoberta de diamantes ocorreu como consequência da procura do ouro no leito dos rios, através da lavagem do cascalho. Em 1726 foram entregues as primeiras pedras o governo de Minas Gerais, D. Lourenço de Almeidas que as identificou como diamantes por ter estado mais de 17 anos no governo da Índia. Não se conhece muito bem a razão, porque só comunicou à coroa essa descoberta 3 anos depois, enviando 6 pedras dessa para serem examinadas, o que lhe valeu ser censurado porque já há mais de dois chegavam a Lisboa diamantes nas frotas do Brasil. “FOFOCAS” LINDA GRÊNAL Isabella Glamour faz uma sessão de Os times estão em outro fotos com as roupas da moda verão. GRÊNAL quem será que vai ganhar? FAMA A querida Maiara Colling faz uma turnê no Estados Unidos inteiro!!! JORNALISTA: TRÍCIA DA ROSA “CULTURA BARROCA A PRINCIPAL PRODUÇÃO ARTÍSTICA NO SÉCULO XVIII” A produção literária e artística do século XVIII, no Brasil, foi marcada pelo barroco,que nasceu no século XVI . O barroco é uma palavra empregada para designar a arte e arquitetura que predomina na Europa durante todo século XVII. O estilo barroco, que busca contrastar o lado espiritual com o racional, nasceu na península Itálica, mas se espalhou por varias regiões europeias , chegando até Portugal. O barroco Português influenciou artistas e escritores coloniais do chamado século do ouro. Porem, no Brasil, o estilo desenvolveu características próprias. Muitas das esculturas e outras formas de criação artísticas fora obras de artistas mulatos . misturou o estilo barroco português com influências artísticas originais do Brasil. Seus principais criadores foram Francisco Xavier de Brito,Manuel da Costa Ataíde, Mestre Valentim e Antônio Francisco Lisboa, que ficou conhecido como Aleijadinho. Suas obras, de forte caráter religioso, eram feitas em madeira e pedra-sabão. ALEIJADINHO Nascido em Vila Rica (atual Ouro Preto),em 1730 ou 1738, Aleijadinho era mulato, filho de mestre-de-obras português e de uma escrava. Foi um dos grandes gênios da arte no Brasil. Escultor, entalhador e arquiteto, foi atingido por uma doença,provavelmente lepra de origem nervosa,quando tinha cerca de 50 anos. A doença acarretou-lhe a perda de membros e a desfiguração. Afastou-se do convívio social, mas continuou produzindo suas obras de arte. Os doze profetas-Aleijadinho. JORNALISTA: Ana Paula Pérola. MODA Maiara Colling Tífane Colling arrasa Milena Torarrasa com arrasa com seu com o vestido da cole- vestido super glasuper vestido ção primavera-verão muroso. rodado . Da super Stylista Medley Os impostos e contrabando de ouro Do ouro extraído das jazidas , 20% eram Do ouro extraído das jazidas , 20% eram recolhidos para metrópole . Esse imposto era recolhidos para metrópole . Esse imposto era chamado de quinto, e correspondia à quinta parte chamado de quinto, e correspondia à quinta parte de todo o ouro extraído . Em 1710 o governo de de todo o ouro extraído . Em 1710 o governo de Portugal criou um novo imposto, a captação . O Portugal criou um novo imposto, a captação . O proprietário da data passava a pagar o imposto pelo proprietário da data passava a pagar o imposto pelo número de escravos que possuía. número de escravos que possuía. Com esse novo imposto, o contrabando de ouro Com esse novo imposto, o contrabando de ouro que já ocorria, aumentou. Muito do ouro encontrado que já ocorria, aumentou. Muito do ouro encontrado era em pó, por tanto fácil de esconder e difícil de era em pó, por tanto fácil de esconder e difícil de fiscalizar. Para passar pelos fiscais os fiscalizar. Para passar pelos fiscais os contrabandistas espalhavam o ouro em pó no cabelo contrabandistas espalhavam o ouro em pó no cabelo das escravas e, depois de passar pelos vigias, das escravas e, depois de passar pelos vigias, levava -o numa bacia, escondiam o ouro em madeiras levava -o numa bacia, escondiam o ouro em madeiras ocas chamadas santinhos do pau oco . ocas chamadas santinhos do pau oco . 1. 2. Imagem 1:Imagem de J. M. Rugendas que retrata uma mina de ouro. Imagem2. gravura de Rugendas : lavagem de ouro de Itacolomi , da biblioteca municipal Mário de Andrade, tirada do livro de Eduardo Bueno, brasil:uma historia-a incrível saga de um pais, pág. 107. Jornalistas: Nicolas Pugens & Vinicius Kuhn. Referências Costa, Luís César Amad & Mello, Leonel Itaussu de A. Construíndo Consciências: história, 6ª série. 1ª edição. São Paulo:Scipione, 2006.
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks