Documents

A Missa Passo a Passo

Description
A MISSA PASSO A PASSO Esclarecimentos prévios 1) Desde os tempos apostólicos, a Igreja (a assembleia dos que professam a fé no Cristo, morto e ressuscitado) é convocada, no dia do Senhor (Domingo), para celebrar a Eucaristia. ã Não vamos, portanto, à Missa por nossa iniciativa, mas somos convocados para louvar e dar graças ao Pai, por Cristo (que se entregou por nós), no Espírito Santo. o Daí, a importância que devemos atribuir à saudação inicial do Presidente, a que toda a assembleia responde «
Categories
Published
of 6
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  AMISSAPASSOAPASSO Esclarecimentosprévios  1)Desdeostemposapostólicos,aIgreja(aassembleiadosqueprofessamafénoCristo,mortoeressuscitado)éconvocada,nodiadoSenhor(Domingo),paracelebraraEucaristia. ã Nãovamos,portanto,àMissapornossainiciativa,massomosconvocadosparalouvaredargraçasaoPai,porCristo(queseentregoupornós),noEspíritoSanto. o Daí,aimportânciaquedevemosatribuiràsaudaçãoinicialdoPresidente,aquetodaaassembleiaresponde«Ámen!».Estamosreunidos«emnomedoPai,doFilhoedoEspíritoSanto».2)NãovamosàMissaparacumprirumpreceito–seriafracomotivo;poderíamosdizer,mesmo,queestemotivo,sóporsi,representariaumadesconsideraçãoparacomDeus.3)AEucaristia–aconvocaçãoparaaEucaristiaeaparticipaçãonela–éosinal,porexcelência,distintivodoscristãos.4)NãovamosàMissapornecessidadepsicológica,masporexigênciadafé;ouseja,porumaquestãodeidentidade(semaMissanãoseríamosmaisnóspróprios,istoé,cristãos).5)NãovamossequeràMissaporumanecessidadeestritamentepessoalderecarregarbaterias,emboraelas,naverdade,sejamrecarregadas.6)AMissanãoéumadevoçãoprivada(nãovouàminhamissa);éumapartilhacomunitáriadamesmafé(aMissaéomaiselevadoefundamentalsinaldacomunhãodoscrentes:comunhãoentresiecomunhãocomDeus–UnoeTrino).7)AMissa,portanto,nãoéemprimeirolugarnossa.NelaéCristoqueseofereceemsacrifíciodeacçãodegraças(eucaristia)aoPai,enósunimo-nosaElenestegestovitalesignificativo.Porisso,acelebraçãodevesersimples,oquenãoquerdizerfácil.Exigeumsaltodaféparaocampodomistério.Porquenãoéalgoquevenhadenós;vemdeforadenós.VaideCristoparaoPaie,nessemovimento,Ele(Cristo)envolve-nosanóseoferece-nosaoPaijuntamentecomEle.Osgestos,aspalavras,ostextos,asorações,oscânticostêmdesersignificativoseagradáveisaDeusedeacordocomarealidadeeadensidadedomistérioquecelebramosjuntamentecomCristo.Trata-sede,fundamentalmente,agradaraDeusenãoànossasensibilidade.Hágestos,palavrasecânticosquepoderãosermuitoagradáveisànossasensibilidade,masquepodemnãopassardemerofolcloreeestarempoucodeacordocomoqueestamosacelebrar. Missa–4etapasapercorrer     ocaminhodoamoresponsal(entrenóseDeus)   1)Oprimeiroencontro Anossaaproximaçãohesitante,tacteante,frutodanossatomadadeconsciênciadadistânciaquenosseparadeDeus,porcausadasnossaslimitaçõesefraquezas(sabemosquemsomosnósepressentimosqueméDeus)–éa liturgiadeabertura (osritosiniciais–deapresentaçãomútua,donossopedidodeperdãoedepurificação,parapodermosestaraopéd’EleegozardaSuapresença).Eé,também,omomentodecativaçãoporpartedeDeusemrelaçãoanós. 2)Osegundomomento–odoconfronto(ofaceaface). Deusinterpela-nospormeiodaSuapalavra(expõeassuasexigênciasedáaconhecerassuaspromessasepede,também,anossaresposta)–éa liturgiada  Palavra.  3)Oterceiromomento–odaconversaíntima(ocoraçãoacoração). Aquijánãohá,propriamente,discurso.Sóalinguagemdeamordaoração,coraçãoacoração.Nestemomento,jánãoseprocedeaanálisesegrandesreflexões.Procura-se,antes,asintoniaentreonossocoraçãoeocoraçãodeDeus–éa liturgia  eucarística (propriamentedita),designadamentea oraçãoeucarística .4) Oquartomomento éoaugedoencontro– acomunhão(obocaaboca,verdadeiramenteocorpoacorpo). Nestemomento,tocamosoprópriocorpodoSenhoreEletocaonossocorpo(comemosoSeucorpo,bebemosoSeusangue).Tornamo-nosumsócomEle.  Assim,temos,defacto,ocaminhodoamoresponsalentrenóseDeus(talcomonoverdadeiroamorhumano :conhecer-se,confrontar-se,falarcoraçãoacoração,tornar-seumasócarne.  VamosàMissa   Preparaçãoimediataparaacelebraçãoeucarística 1)FazerapassagemdasituaçãoderuaparaanovasituaçãodeassembleiareunidaàvoltadeCristo.Nãotantoesqueceroucortarcomaspreocupaçõesdavidaconcretaqueéadecadaumdenós,mas,antes,colocaressaspreocupaçõesnoseiodeCristo,àmaneiradeoraçãodeoferendaesentiracomunhãocomosirmãosreunidosemassembleia.Nofundo,passardavidacorriqueiraaoencontrocomCristo,davidaindividualaoencontrocomacomunidade.2)Sintonizaropensamentoeoespíritocomotempolitúrgicoouafestalitúrgicaquesecelebranaqueledia. EstruturadaMissa  CânticodeEntrada Devesersentidocomoelementocongregadordaassembleiaemarcarosentidodacelebraçãododia.AMissacomeça,verdadeiramente,quandotodos,depé,esperamaentradadopresidentedacelebração. Areverênciaaoaltar OaltaréosinaldeJesusCristopresentenomeiodacomunidade(daíaimportânciadainclinaçãoperanteeleedobeijodo(s)celebrante(s). SinaldaCruzesaudaçãoinicial  «EmnomedoPai…» -significa,precisamente,emquequalidadeeemnomedequemaassembleiaestáreunida.Deseguida,asaudaçãoinicialdopresidenteexprimeapresençadeDeus(UnoeTrino)nointeriordaassembleia: «AgraçadeN.S.J.C….»;  aqueaassembleiaresponde: «BenditosejaDeusquenosreuniunoamordeCristo». Éumaformaritualcompoucasvariantes,porquenãoéumasaudaçãodemeracordialidadehumana,masrealizadaemnomedeDeus.Trata-sedeumdiálogodeamorentreDeuseohomem–deDeusquevematénósparanoselevaratéSi. Actopenitencial Todavia,estediálogodeamorpartedaverdade.Aliás,qualquerdiálogodeamordevepartirdaverdadedaquelesqueseamam.Reconhecemosque,apesardeDeusnosabriroSeucoração,háumadistânciainfinitaentrenóseEle.E,porisso,realizamos,logodeinício,umactopenitencial.Nãoéumexamedeconsciência.Éummomentodesilêncio,depreparaçãodocoraçãoedamenteparaomistérioacelebraredereconhecimentodopodersalvíficodeDeus. Glória Derepente,aatmosferadepenitênciadálugaràalegriaexuberante;podemosdizer,mesmo,estrondosa.Nacelebraçãoopera-seumareviravolta.Éocantodareconciliação,aaproximaçãoentreocéueaterra,entreDeuseohomem.Hinotrinitário,porexcelência,porquenestaexplosãodealegriaelouvorsomosenvolvidospeloPai,oFilhoeoEspíritoSanto. OraçãoColecta AoraçãocolectaencerraestafasedosprimeiroscontactosentrenóseDeus.Éumaoraçãoemqueopresidente,interpretandoossentimentos,osdesejoseavontadedaassembleia,coligetudoissonumaúnicapreceedirige-aaDeus,emnomedessamesmaassembleia,aqualresponde «Ámen», expressandoasuaadesãoplenaaoqueaspalavrasexprimem. LiturgiadaPalavra -NodiálogoentreDeuseohomem,Deusfalasempreemprimeirolugar.Narealidade,sóEleécapazdetomarapalavra.Anóscompete-nos,apenas,replicar,responder.-EmcadaDomingo,sãocolocadosperantenósalgunsdosaspectosmarcantesdaobrasalvadoradeDeusnahistóriadoshomens.AliturgiadaPalavraassinalaeconcretizaoritmodoanolitúrgicoquepercorreospassosdecisivosdahistóriadaSalvação.Daí,aimportânciadeasleiturasserembemcaptadasportodos.  -AliturgiadaPalavraarticulaos2Testamentose,porisso,àexcepçãodoTempoPascal,a 1ª.  Leitura ésempredo AntigoTestamento ea 2ª.Leitura do NovoTestamento .E,emtodososcasos,a3ª.Leituraésempreo Evangelho (escolhidoentreos4evangelhoscanónicos).NoTempoPascal,a1ª.LeituraédosActosdosApóstolos,revelandoasconsequênciasdaressurreiçãodeCristo,nomeadamentenoquedizrespeitoaosurgimentoeedificaçãoprogressivadasprimeirascomunidadescristãs(aIgreja).-As 2primeirasleituras escutam-senaposiçãodesentado(atitudedequemouveatentamente),assimcomooSalmoresponsorialà1ª.Leitura.-O Salmoresponsorial éumelementolírico,poético,derespostaàpalavradeDeusqueacabámosdeescutar.Eessarespostanãoderivadosnossossentimentosespontâneos,veiculadosporpalavraspróprias,maséfeitacompalavrasquenosvêmdaprópriaEscritura.ResultadatradiçãodaoraçãodopovodeDeus,queédeinspiraçãodivina(éoEspíritoSantoquerezaemnós,“comgemidosinefáveis”,comodizS.Paulo).PormeiodosSalmos,anossaresposta,anossaoração,encontra-seemharmoniacomapalavradeDeus.RezandoosSalmos,entramosnaoraçãodeJesus.São,aliás,asmaisbelasoraçõesquepodemosrezar.Poreles,escapamosaoisolamentodoeu,paraquesefaçaavontadedeDeus.-Ao Evangelho édadoumrelevoespecial:  Colocamo-nosdepé,parairaoencontrodeCristo;  Éintroduzidoporumaaclamaçãoprópria(Aleluia,normalmente;exceptonaQuaresma).Dequalquerforma,ésempreumaaclamaçãoaJesusCristo;  Éproclamadoporumministropróprio–diáconooupresbítero;  Inicia-secomumasaudaçãoqueasoutrasleiturasnãotêm;  Faz-seosinaldaCruz;  NasMissasmaissolenizadas,incensa-seoevangeliárioouleccionário;  Beija-seapósaproclamação.-NoEvangelho,éopróprioJesusCristoquenosfala(Deus,napessoadoseuFilho).Aopassoqueamensagemdasoutrasleituras,emborasejapalavradeDeus,é-noscomunicadaporumSeuintermediário(profeta,apóstolo…).-AoescutaroEvangelho,devemosdescobriroucaptarneleapassagem,aexpressãooupalavraqueentendemosnosédestinadapessoalmenteequedeveecoaremnósdurantetodaasemana.-NaHomilia,quesesegue,ocelebrantetratarádesublinharaquiloqueoSenhorquerdizeraoconjuntodacomunidadereunida;mas,paraalémdisso,eudevoreteraquiloqueoSenhormequerdizeramim,pessoalmente.-UmEvangelhobemproclamadoémuitomaisimportantequeahomiliaqueselhesegue,pormaisbemelaboradaqueseja(e,isso,devenotar-se).-A Homilia constituiumaparteimportantedaliturgiadaPalavra,masnãopodeafogaraqueaindaémaisimportante:aleituradapalavradeDeus.Porisso,émausinal,ou,pelomenos,fracoentendimento,escolheraMissaemqueseparticipaapenasemfunçãodopregador.-AHomiliaserveparasublinhar,pararealçarosaspectosfundamentaiseessenciaisdapalavraescutada,ajudarosfiéisnasuacompreensãoeatirarparaasuavidaasrespectivasconsequências;enãoparaevidenciarosdotesdopregador.-OpregadorfalaemnomedeDeus,irmãoentreirmãosescolhidoporDeusparafalaremnomedopróprioDeus (inpersonaChristi), enãoparaveicularopiniõespessoais,tendocomopretextoapalavradeDeus.OpregadorserveapalavradeDeus(aclara-a,enaltece-a,aplica-aàssituaçõesconcretasvividaspelosfiéis),masnuncasepodeservirdapalavradeDeus.-Segue-sea ProfissãodeFé  (Credo) –seguindoumadeduasfórmulas(niceno-constantinopolitanaouSímbolodosApóstolos).-Éaadesãosoleneàsverdadeshumano-divinasproclamadasemtodaaliturgiadaPalavra,eatomadadeconsciênciadequeafécristãnãoé,apenas,umaconfiançaabstractaemDeus,masqueserefereàobraconcretadeSalvaçãoqueDeus-Pai,JesusCristoeoEspíritoSantorealizaramerealizamnoshomens.-Nãoéumaoraçãoindividual,masumactodetodaaIgreja,queexcedeasminhashesitaçõesprovenientesdaminhapoucaféindividual.-AmesadaliturgiadaPalavraconcluicoma OraçãodosFiéis ou OraçãoUniversal .NofimdeescutarapalavradeDeus,defazerecodessamesmapalavra,delouvareagradeceraSuaobradeSalvaçãoeexpressarasuafénoDeus,UnoeTrino,CriadoreSalvador,opovodeDeusreunidoapresentaaessemesmoDeusomundoconcretoemqueviveeassuasnecessidadestemporaiseespirituais.  -Porseruniversal,aOraçãodosFiéisdeveconter,pelomenos,4dimensõesdepetição:1)AIgrejaeasnecessidadesdasuamissão;2)Osdirigentesdacausapúblicaeavidatemporaldomundo;3)Aquelesquepassamnecessidades,dificuldadesousofrimentos;4)Acomunidadelocaleassuasnecessidadeseaspirações.-Ofim/objectivoessencialdestaOraçãoéapresentardiantedeDeustodososhomenseassuasnecessidades,sempedirnadaemconcretoparaestegrupoouaqueleouparaestaouaquelasituaçãomuitoconcreta,mas,comsimplicidadeecaridade,recordá-losperanteDeus. LiturgiadaEucaristia SealiturgiadaPalavrafazcomquecadacelebraçãosejadiferentedaoutra(leiturasdiversasediferentes),aliturgiadaEucaristiatemumconteúdoidênticoemtodasasMissas–oconteúdoquelhedáessênciaefundamento–memorialdamorteeressurreiçãodeJesusCristo.TodasasMissas,emtodososlugaresetempos,sãoamesmaMissa:adaPáscoadeCristo.E,todavia,semprenovas–jáqueaPáscoadeCristoéactualizadaemcadaumadasMissas.-AliturgiadaEucaristiacomeçacoma preparaçãodasoferendasoudosdons .Éummomentomaisdegestosdoquedepalavras–está-seaprepararamesacomosinstrumentoseosdons(pãoevinho)comqueJesusCristosevaiofereceremsacrifíciodeamoraoPaienosvaiarrebatar,anós,nessaoferta.-ÉummomentodecalmaentredoistemposforteseintensosdaMissa:umquemobilizatodaaatençãodanossamenteedonossocoraçãoparaescutarDeusquenosfala(aliturgiadaPalavra)eoutroquevaimobilizartodoonossoespíritoemcomunhãocomCristoeosirmãos(aliturgiadaEucaristia).-Duranteapreparaçãodosdons,aassembleiaestásentada.-OcentrodaatençãodaassembleiamudadamesadaPalavra(ambão)paraamesadaEucaristia(altar).-Apreparaçãodosdonsnoaltaréodispordesteparaquesetornemesaeucarística.Preparadososdons,ocelebranteconvidaà oraçãopreparatóriadosacrifícioeucarístico  («Orai,irmãos…»). -Apreparaçãodosdonstermina,efectivamente,coma oraçãopresidencialsobreasoferendas (ouoblatas),queérecitadacomaassembleiatodadepé.Estaoraçãooperaapassagemparaa OraçãoEucarística –amaioremaisimportanteoraçãodaIgreja.-Apartirdaqui,acelebraçãoeucarísticatorna-sepraticamentesóoração(coraçãoacoração).Estapassagemnãoéfácil.Aqui,jánãotemosoalibidapalavracontextualizada,objectodanossaanáliseereflexão.Agoraéintimidadepuradenaturezavertical.Féeabandono–aatitudedacriançaconfiantenocolodoPai.-AOraçãoEucarísticainiciacomo Prefácio .OPrefáciorepresentaoconvitedoPresidente,aqueaassembleiarespondeemdiálogo,paraqueosfiéisseassociemaele,sacerdote,naoraçãoque,emnomedetodaacomunidade,elevaidirigiraDeus-PaiporintermédiodeJesusCristo.-OfimdaOraçãoEucarísticaéquetodaaassembleiaseunaaCristonaproclamaçãodasmaravilhasdeDeusenaoblação(oferta)doSacrifício.OPrefácioserveparanosindicarosmotivosdaacçãodegraças(hádiferentesPrefácios,consoanteosaspectosespecíficosdomistériodaSalvaçãoqueestamos,emcadaumdosdias,acelebrar).-OPrefácioculminacomaaclamaçãoexplosivadetodaaassembleiaÀquelequeé3vezesSanto,ouseja,asantidadeabsoluta;erepresentaaglorificaçãoaoPai,fontedetodososbens.Aaclamaçãodo «Santo» representaauniãodaIgrejaterrenaedaIgrejacelestenummesmoeúnicocantodelouvor.Neleeporele,todaacriaçãodágraçasaoSenhor.-EoPresidentefaz-seecodaaclamaçãodaassembleia: «Vós,Senhor,soisverdadeiramenteSanto,soisafontedetodaasantidade…». Econtinuaaoração,invocandoaspectosessenciaisdomistérioedahistóriadaSalvação(quevariamconsoantea Anáfora escolhida).-Omomentocentralchegacoma Epiclese ,istoé,ainvocaçãodoEspíritoSantoparaqueaquelasoferendasseenchamdaenergiadivinaesetransformemrealmentenoCorpoeSanguedeCristo. Advertência:  AOraçãoEucarísticaéumaoraçãopresidencial.Istoquerprecisamentedizerquenãoéumaoraçãodopovo,masumaoraçãoqueosacerdote,inpersonaChristi,dirigeaDeusenelaenvolveopovoemoferenda.Porissofalanoplural.Mas,narealidade,naOraçãoEucarística,éCristoquefalaàcomunidadepelavozdosacerdote,enãoéacomunidadequefalaasimesma.Acomunidade,todavia,temocasiãodemanifestarasua
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks