Speeches

A Noiva de Cristo

Description
A Igreja é mencionada nas Escrituras como sendo a Noiva de Cristo. Neste caso, como deve ser o relacionamento entre ambos?
Categories
Published
of 6
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  A NOIVA DE CRISTO   - por Charles G. Finney Assim, meus irmãos, também vós morrestes relativamente à lei,por meio do corpo de Cristo, para pertencerdes a outro, a saber,aquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de quefrutifiquemos para Deus Romanos 7:4 O casamento é usado na Bíblia descrevendo o relacionamento entre Cristo e a Igreja.Jesus é várias vezes descrito como o marido da Igreja: Porque o teu Criador é o teu marido; oSENHOR dos Exércitos é o seu nome... (Is 54.5). Convertei-vos, ó filhos rebeldes, diz oSENHOR; porque eu sou o vosso esposo... (Jr 3.14). A Igreja é descrita como a Noiva, a esposado Cordeiro: O Espírito e a Noiva dizem: Vem!... (Ap 22.17). Ou seja, Cristo e a Igreja dizem: Vem! . O apóstolo Paulo diz: Porque zelo por vós com zelo de Deus; visto que vos tenhopreparado para vos apresentar como virgem pura a um só esposo, que é Cristo (2Co 11.2). MARIDOS FIÉIS E ESPOSAS DEVOTADAS Em muitos casamentos, a esposa abre mão de seu próprio nome e assume o do seuesposo. E a Igreja assume o nome de Cristo e é batizada em Seu nome. Uma mulher casada nãotem interesses separados. Assim, a Igreja não tem direito de ter interesses separados do SenhorJesus Cristo. Se a esposa tem propriedade, ela se junta às do marido. A reputação da esposa éunida à do seu marido; a reputação dele é dela e a dela é dele. O que afeta o caráter de um,afeta o do outro. Sua reputação é uma e seus interesses são um.Tudo o que diz respeito à Igreja é tão do interesse de Cristo, que é como se fosse umproblema pessoal Seu. Como marido da Igreja, Ele é responsável por fazer tudo o que fornecessário para promover os interesses da Igreja, como um marido é responsável por promovero bem-estar de sua esposa. Um marido fiel gasta seu tempo, seu trabalho e seus talentos parapromover os interesses e a felicidade de sua esposa. Jesus Cristo doa a Si mesmo parapromover o bem-estar de Sua Igreja. Ele é zeloso pela reputação de Sua Igreja, como qualquermarido sempre o é pela reputação de sua esposa. Nunca houve um ser humano tãocomprometido e devotado aos interesses de sua esposa, como Jesus Cristo é quando Sua Igrejatem sua reputação ou seus sentimentos ofendidos. Ele declara que seria melhor para um homempendurar uma pedra de moinho ao pescoço e ser lançado ao mar, do que ofender um de Seuspequeninos (veja Mt 18.6).Jesus sente todos os sofrimentos da Igreja e a Igreja sente todos os sofrimentos deJesus. Quando um crente tem algum entendimento dos sofrimentos de Cristo, nada no mundo,então, afeta ou dispersa sua mente com angústias. Nenhuma mulher se sente tão angustiada emagoada como a que é responsável por causar a morte de seu marido. O cristão sente esseremorso quando ele entende que seus pecados deram ocasião à morte de Jesus Cristo. Comovocê se sentiria se seu marido, ou esposa, se oferecesse para sofrer e morrer por você, parasalvar sua vida? Apenas lembrar-se disso já deixaria a pessoa angustiada! Você sempreentendeu que seus pecados causaram a morte de Cristo e que Ele morreu por você como sevocê tivesse sido absolutamente o único pecador no mundo de Deus? Ele sofreu dor, escárnio emorte por você. Ele amou Sua Igreja deu-se a Si mesmo por ela. Ele a comprou com Seupróprio sangue.Em casamentos cristãos, a esposa submete-se aos desejos de seu marido. Ela não teminteresses individuais e não deveria ter desejos conflitantes com os dele. A Bíblia faz disso umaorientação cristã para a esposa, concordar em todas as coisas com os desejos de seu esposo. Odesejo do marido torna-se, para a esposa fiel, o objetivo de suas atividades. Sua vida inteira é,apenas, fazer a vontade de seu marido. O relacionamento da Igreja com Jesus é precisamente omesmo. A Igreja é governada por Sua vontade. Quando crentes exercitam fé, o Senhor se torna  a causa do mover de toda sua conduta. A esposa reconhece seu marido como seu cabeça e aBíblia declara que ele o é. O Cabeça governa a Igreja. SENHOR DA IGREJA Todo crente coloca a si mesmo totalmente sob a proteção de Cristo, como uma mulhercasada está sob a proteção de seu marido. Naturalmente, a mulher espera que seu marido apreserve de injúrias, insultos e desejos. Ela prende sua felicidade a ele e espera que ele aproteja. E ele o faz prontamente. Jesus promete proteger Sua Igreja de todo inimigo. Ospoderes das trevas sempre tentaram derrubar a Igreja, mas Ele nunca a abandonou. Nenhumaarma levantada contra a Igreja nunca teve a permissão para prosperar e nenhuma nunca terá. OSenhor nunca esquecerá Seu relacionamento com a Igreja, nem a deixará desprotegida. Deixetoda a terra e todo o inferno conspirar contra a Igreja e ela estará a salvo.Todo crente individualmente está tão seguro quanto se ele fosse o único crente sobre aterra e Jesus está realmente comprometido com sua preservação. O demônio não pode destruirum único crente, assim como não pode derrubar o Deus Todo-Poderoso. Ele pode assassinar umcrente, mas isso não é um dano. Atacar um crente tirando-lhe a vida, não dá a Satanás nenhumtriunfo. Nem a morte, nem o inferno têm mais poder para causar dano a um dos pequeninos deDeus, do que têm de causar dano ao próprio Senhor Jesus. Jesus disse: ...porque eu vivo, vóstambém vivereis. (Jo 14.19). E: ...Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo o quevive e crê em mim não morrerá... (Jo 11.25-26). Nenhuma força no universo pode destruir umsimples crente. Jesus Cristo é Senhor sobre todas as coisas e a Igreja está segura.Jesus Cristo é Senhor sobre a Igreja e, se Ele não impedir Sua Igreja de pecar, Ele terácaído em um grande problema e será envergonhado pela má conduta de Sua gente. Pelas leishumanas, o marido não é julgado pelos crimes cometidos pela esposa e a lei reconhece suaexistência individual. Mas Jesus assumiu a responsabilidade por toda a conduta da Igreja. Eletomou o lugar de Sua gente quando ela foi condenada e sentenciada à maldição eterna. Agora éSeu trabalho cuidar da Igreja e mantê-la sem pecar. Jesus Cristo é responsável e precisaresponder por todo pecado de cada membro. E Ele responde por eles. Ele fez uma expiação paracobrir todos eles e Ele vive para fazer intercessão por Sua gente. Ele se mantém responsáveldiante de Deus por toda a conduta da Igreja. Todo crente é tão perfeitamente unido a Ele que,em qualquer tempo que um deles possa ser considerado culpado, Jesus o toma sobre Si mesmo.Isso é abundantemente dito na Bíblia.Que relacionamento maravilhoso! O Senhor assumiu a responsabilidade por todos oscrimes civis e capitais de rebelião contra Deus. Existe um sentimento, conseqüentemente, noqual a Igreja está perdida em Cristo e não tem nenhuma existência separada conhecida na lei.Deus entregou de tal maneira a Igreja para Cristo, pela Aliança da Graça, que a Igreja não éconhecida na lei. Não quero dizer que os crimes cometidos pelos crentes contra a lei moral nãosejam pecados, mas que a lei não pode lançar mão deles para condenação. Agora nenhumacondenação há para aqueles que estão em Cristo Jesus (veja Rm 8.1). A penalidade da lei foicancelada para sempre. Os crimes do crente não são levados em conta. Qualquer um que sejacometido recai sobre Cristo. Ele assumiu a responsabilidade de retirar os cristãos do poder dopecado, da mesma forma que da lei. Ele mantém a promessa de dar aos Seus filhos toda aassistência que eles precisam para obter a vitória completa. TRAZENDO FRUTOS VISÍVEIS O principal objetivo da instituição do casamento é a propagação das espécies. O mesmoé verdade com relação à Igreja. Através da operação da Igreja, crianças nascem para Cristo eEle vê Sua semente multiplicando-se como gotas do orvalho da manhã. Através do trabalho dasalmas redimidas e da Igreja, crentes nascem para Jesus Cristo. Assim que Sião trabalhou, eletrouxe filhos para Ele.Outro objetivo da instituição do casamento é a proteção e o suporte para aqueles que,naturalmente, necessitam de ajuda e são dependentes. Se a lei do poder prevalecesse nasociedade, as mulheres seriam universalmente escravizadas. A instituição do casamento 2  assegura proteção e suporte para aqueles que são mais frágeis. Jesus sustenta Sua Igreja eproporciona a ela toda a proteção que ela necessita contra as forças do inferno.A felicidade mútua das partes é outra razão para o casamento. Talvez você pense serestranho, se eu disser que a felicidade de Cristo aumenta com o amor de Sua Igreja. Mas o quea Bíblia diz? ...Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, nãofazendo caso da ignomínia... (Hb 12.2). O que era a alegria que lhe estava proposta se oamor da Igreja não fosse uma parte disso? Seria estranho saber da contribuição de um maridocom a felicidade de sua esposa, se ele não gostasse disso. Jesus Cristo gosta da felicidade deSua Igreja, tanto quanto Ele a ama (amor que é infinitamente maior que o amor de qualquermarido por sua esposa).Passar juntos pelo sofrimento um do outro é uma grande ajuda. Jesus Cristo e SuaIgreja passam juntos pelo sofrimento um do outro. O apóstolo Paulo diz que ele estava semprecarregando em seu corpo a morte do Senhor Jesus: Porque, assim como os sofrimentos deCristo se manifestam em grande medida a nosso favor, assim também a nossa consolaçãotransborda por meio de Cristo (2Co 1.5). E ele declarou que uma das metas de todo seutrabalho e autonegação era que ele pudesse ...conhecer...a comunhão dos seus sofrimentos... (Fp 3.10). Paulo regozijava-se em todos os seus sofrimentos. A Igreja sente intensamente todaa vergonha lançada sobre Cristo e Ele sente toda a ofensa infligida sobre a Igreja. VESTIMENTAS BRANCAS E ADULTÉRIO A principal razão para essa união entre Jesus e a Sua Igreja é que Ele pode santificá-la: As mulheres sejam submissas ao seu próprio marido, como ao Senhor; porque o marido é ocabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo o salvador docorpo. Como, porém, a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudosubmissas ao seu marido. Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a simesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem deágua pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nemcoisa semelhante, porém santa e sem defeito. (Ef 5.22-27). Este é o objetivo de Cristo emdesposar a Igreja (que Ele pudesse santificá-la e purificá-la e que ela pudesse ser perfeitamentesanta e sem defeito). Em Apocalipse, João nos informa que ele viu aqueles que lavaram suasvestiduras e as alvejaram no sangue do Cordeiro. Com que beleza a esposa do Cordeiro édescrita no capítulo vinte e um, descendo do céu, de Deus, preparada como uma noiva enfeitadapara seu marido!Uma grande multidão daqueles que professam ser uma parte da Noiva de Cristo éhipócrita. Eles pretendem combinar seus próprios interesses com Cristo, mas, obviamente,mantém um interesse distinto. Alguém que se esforça para fazê-los entender que eles nãopodem ter interesses distintos, mostra claramente que eles têm esse objetivo. Todo mundo sabeque coisa abominável é para uma esposa não se dar por satisfeita com o amor de seu marido eprocurar continuamente por outros amantes. Atualmente a Igreja não está satisfeita com o amorde Cristo e sempre procura por outros amantes.O que devemos pensar dos membros da Igreja que não estão satisfeitos com o amor deCristo, mas precisam ter as riquezas e honrarias do mundo para fazê-los felizes? Ainda maisterrível seria a esposa que escolhesse seus amantes dentre os inimigos de seu marido e fizessedeles seus amigos escolhidos. Quantos cristãos professos dão sua atenção para os inimigos deCristo agora? Alguns ainda desposarão aqueles que sabidamente são odiados por Deus! É dessamaneira que uma noiva deveria agir? Todo mundo sabe que é uma coisa horrível para umaesposa cometer adultério. Agora Deus prontamente fala de Sua Igreja como que desviando-se ecometendo prostituição espiritual! E isto é verdade! Ele não faz essa pressão injustamente. MasEle faz isso como oferta suave e suplica pelo seu retorno. O que você pensaria de uma mulhercasada que pensasse, em todo o tempo de seu casamento, sentir-se cansada de seu marido,deixá-lo e prostituir-se?Muitos cristãos , quando professaram a fé, não tinham mais expectativas de viveremsem pecado do que tinham expectativas de terem asas e voarem. Eles entraram na casa de 3  Deus, comprometeram-se a viverem inteiramente para Ele e o desposaram nesse ato público.Eles prometeram renunciar a todo o pecado, viver apenas para Cristo, satisfazer-se com Seuamor e não terem outros amantes. Agora, a toda hora, eles fazem coisas contrárias a isso. Emsuas mentes, eles pretendem cometer pecado e desonrar a Cristo.O que devemos pensar de uma mulher que, em todo o tempo de seu casamento,pretenda continuar em adultério, pelo tempo que viver, a despeito de todas as ordens e apelosde seu marido? Então, o que devemos pensar de cristãos que, deliberadamente, pretendemcometer adultério espiritual e continuar nele enquanto viver? Mas a parte mais abominável damaldade da esposa é quando ela muda de atitude e joga a culpa de sua conduta sobre seumarido fiel! A Igreja faz isto! Muito embora Cristo tenha feito tudo o que Ele poderia fazer, semusar força, para manter Sua Igreja sem pecar, a Igreja lança seu pecado sobre Ele. Eles agemcomo se Ele não tivesse feito a provisão adequada para preservar Sua gente da tentação. Elesestão horrorizados com a perfeição do verdadeiro nome de Cristãos, como se isto desonrasse aCristo, sem acreditar que Ele é capaz de manter Sua gente sem cometer pecado e sem cair nasciladas do inimigo.E, assim, por centenas de anos, a maior parte da Igreja não tem ensinado que JesusCristo realmente providenciou um meio para Sua gente viver livre do pecado. As pessoas seimpressionam quando alguém ensina que é esperado, da Noiva do Senhor Jesus Cristo, que elaaja conforme foi ordenada a agir. Ele desposou uma Noiva e não proveu a proteção para elacontra as artimanhas e seduções do Diabo? A AMÁVEL PACIÊNCIA DE JESUS A reputação do marido e da esposa é uma. Tudo aquilo que desonra a um, desonra aooutro. A Igreja, ao invés de evitar todas as investidas do Diabo, continuamente abreoportunidades para que os inimigos de Deus blasfemem o Senhor. Que outro marido, nessascircunstâncias, poderia sofrer para permanecer e suportar o que suporta? Ora, Ele ainda seoferece para fazer a reconciliação e luta para reaver a afeição de Sua Noiva. Às vezes, ummarido perde sua afeição por sua esposa e a trata com brutalidade e ela perde seu amor por ele.Mas, onde pode ser achada qualquer coisa no caráter e na conduta de Jesus que justifique otratamento que Ele recebe? Ele Se expôs para capturar as afeições da Igreja. O que mais Elepoderia ter feito? Pode-se achar alguma falta ou alguma deficiência nEle? Depois de tudo que aIgreja fez contra Ele, o que Ele está fazendo agora?Suponha que um marido tenha seguido obstinadamente, por anos, sua esposa culpada,de cidade em cidade, suplicando a ela, com lágrimas, que volte para casa, e ela insiste empermanecer com seus amantes, enquanto ele continua chorando atrás dela, convidando-a paravoltar. Percebe-se aí alguma clemência e humilhação entre os homens? Seus pecados desonram,ferem e ofendem a Cristo - e você ainda O faz responsável por eles. Você mantém esse tipo derelacionamento com Ele e você nega conhecer os efeitos do seu pecado.Como uma esposa se sente quando ela desgraçou seu marido? O rubor cobre sua face elágrimas enchem seus olhos! Quando o marido ofendido vem a sua presença, ela cai com ocoração quebrantado, confessa seu pecado e derrama lágrimas no ombro dele. Ela fica aflita ehumilhada; e, muito embora ela o ame, a própria presença dele é um suplício, até que ela sedesmanche e sinta que ele a perdoou. Como um cristão falha em reconhecer isto? Quando eletraiu pecando e ofendeu a Jesus, como ele pode dormir? Como você pode não saber que seuspecados prendem-se a Jesus Cristo e se chocam contra Ele como uma ventania?Se um indivíduo pretende viver em pecado, com certeza ele viverá em pecado. Muitoscristãos professos nunca pretenderam realmente viver sem pecado. Paulo insiste que os crentesdeveriam considerar-se mortos para o pecado (veja Rm 6.11). Eles não deveriam mais, a partirdeste momento, ter qualquer vontade de pecar, assim como um defunto não tem maisexpectativa de andar. Eles deveriam colocar-se em Cristo, recebê-Lo com todas as Suas funçõese desejar serem preservados, santificados e salvos por Ele. Se eles fizessem isso, seriammantidos sem pecar tanto quanto eles acreditam em Cristo para isto! A razão porque muitoscristãos não recebem a graça que preserva em todo o tempo é que eles não esperam nem 4
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks