Documents

A Noiva Restaurada

Description
a igreja
Categories
Published
of 11
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  Digitalização: SANDRA  Nossos e-books são disponibilizados gratuitamente, com a única finalidade de oferecer leitura edificante a todos aqueles que não tem condições econômicas para comprar.Se oc! financeiramente priilegiado, então utilize nosso acero apenas para aaliação, e, se gostar, abençoe autores, editoras e lirarias, adquirindo os liros.Semeadores da #alara e-books eang licos$%N&' $(S()'*-N+S % +N&%%* N+SS+ '%*$+ % %-++/S 0*1)(S2 http://www.semeadoresdapalavra.net/   Terceira Edição: arço de ! #ED$T%RA Naos  Av. Fuad Lutfalla, 45 — 02968-000 / São Paulo & S' Tel-Fax (! 992-806 ###.ed$to%a&ao'.o).*% ed$to%a&ao'+ed$to%a&ao'.o).*%  Contracapa  Antes do arre(atamento vir) a resta*ração. A c*ra da $gre+a est) acontecendo, não -i*e de -ora0m de-initivo mover espirit*al est) para acontecer a *al*er momento. Trar) consigo *m -orte e derradeiro apelo da graça de De*s. as para ser *m ve1c*lo e-icaz de com*nicação do Evangelho do Reino at2 aos con-ins da terra, a $gre+a precisa de c*ra. 3es*s vir) para (*scar *ma noiva *e dever) apresentar4se a ele sem manchas, sem m)c*las e sem de-eito alg*m. Não podemos apresentar para a -esta de (odas apenas *ma caricat*ra.  A resta*ração da Noiva ser) o 5ltimo ato do Esp1rito Santo na 2poca da graça. % momento e6ige diagn7sticos realistas e *m tratamento e-icaz. Este livro den*ncia e diagnostica alg*ns dos pro(lemas pelos *ais a com*nidade eclesi)stica est) passando. Enganos, pecados corporativos, ra1zes da  en-ermidade, +oio, ação de satanistas e a -alsa igre+a são alg*ns dos ass*ntos tratados.  A Dra. Ne*za $tio8a s*gere procedimentos terap9*ticos para *ma noiva doente.S*a om*nidade precisa deste ()lsamo, desta (risa trans-ormadora, desta )g*a -resca. ;amos +*ntos ao encontro do Noivo. < meia noite e +) vem vindo o Noivo  %e$&o do' u'  'e)ela&te a u) %e$ ue ele*%ou a' *oda' de 'eu f$lo. &t%a&do 1o%), o %e$ 1a%a ve% o' ue e'tava)  )e'a, &otou al$ u) o)e) ue &ão t%a3$a ve'te &u1$al e 1e%u&tou-le 4  A)$o, o)o e&t%a'te au$ 'e) ve'te &u1$al  ele e)udeeu. &tão o%de&ou o %e$ ao' 'e%ve&te' -  A)a%%a$-o de 1' e )ão' e la&7a$-o 1a%a fo%a, &a' t%eva' al$ ave% o%o e %a&e% de de&te'.: =ate*s !!:!,>>4>?@ Índice $NTR%D0B% C 'rimeira 'arte % 'AN% DE DE0S 'ARA A $RE3A ap1t*lo > 4 A $RE3A %% N%$;A F ap1t*lo ! 4 % %R'%, 0 %RAN$S% ;$;% ># ap1t*lo ? 4 A ENTRA$DADE DE R$ST% !> ap1t*lo C 4 %S 'R$N$'AD%S E A $RE3A ? ap1t*lo # 4 A 0T0A$DADE N% %R'% C> ap1t*lo G 4 A AA DE 0A $RE3A CF ap1t*lo H4 A $RE3A $DEA #H Seg*nda 'arte A REA$DADE DA N%$;A ap1t*lo F 4 % ENAN% DA $RE3A GC ap1t*lo I4 % 'EAD% %R'%RAT$;% H#  ap1t*lo > 4 RAJKES DA ENLER$DADE F# ap1t*lo >> 4 % 3%$% E % TR$% > > ap1t*lo >! 4 SATAN$STAS >>C ap1t*lo >? 4 MAM$N$A, A LASA $RE3A >? Terceira 'arte %% 0RAR A $RE3Aap1t*lo >C 4 ANO$SE DAS $RE3AS >CC ap1t*lo ># 4 $RE3AS E M0SA DA 0RA >CF ap1t*lo >G 4 RESTA0RADA N%S $N$ST<R$%S >GF ap1t*lo >H 4 D$AN%ST$AND% 0A $RE3A >F! ap1t*lo >F 4 %MTEND% A 0RA DA $RE3A >FC ap1t*lo >I 4 %% ANTER A 0RA DA $RE3A >I> ap1t*lo ! 4 A N%$;A, %% EA DE;E SER >IC Introdução D*rante *m per1odo de treinamento para mission)rios -*i proc*rada por *ma irmã. Ela era *ma das treinadoras e *eria compartilhar comigo *ma visão *e ela tinha tido, en*anto orava. Disse4me *e nem todos aceitariam a s*a e6peri9ncia, e *e não a reconheceriam como verdadeira. as ela sa(ia *e e* poderia entend94la, e por isso resolve* compartilhar comigo a*ela visão, a-irmando estar certa de t94la rece(ido de De*s.Era a visão de *ma noiva. P0ma noiva es*isitaP & disse4me ela 4 Ppor*e tinha as ro*pas rasgadas. Estava tam(2m s*+a, ca1da e (9(ada.P E ela o*vi* *ma voz dizer: PEssa noiva est) (9(ada de tanto tomar a )g*a do m*ndo.Pom pesar, concl*1mos *e De*s estava lhe mostrando o deplor)vel estado da $gre+a. A noiva era a -ig*ra da $gre+a de risto. Estava im*nda, com as vestes rotasQ ela achava4se completamente degradada. E tinha se em(riagado tanto com a (e(ida do m*ndo, estava tão comprometida com as coisas m*ndanas *e +) não havia sinais de santidade e p*reza. Ela parecia ter perdido essas caracter1sticas. A $gre+a tinha perdido t*do o *e tinha, ao en*adrar4se
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks