Magazine

A Pele

Description
A Pele A Pele O trato era bem simples: após sete anos sua pele seria devolvida e ela poderia voltar a viver no mar profundo. Para evitar que o acordo fosse…
Categories
Published
of 12
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
A Pele A Pele O trato era bem simples: após sete anos sua pele seria devolvida e ela poderia voltar a viver no mar profundo. Para evitar que o acordo fosse descumprido ou que a saudade do mar fosse tamanha, provocando na mulher enorme tentação, escondeu a pele em um lugar muito secreto e de muita astúcia. Os primeiros quatros anos em terra foram inteiramente felizes. Mas a partir do quarto ano, a mulher começou a sentir saudade das ondas, de respirar a água. E começou a procurar onde estaria sua pele. Lembrava-se da promessa que fizera ao homem, de estar ao seu lado, cuidá-lo e ampará-lo em troca de conhecer os segredos na terra. Honrava o trato com dignidade, mas já não sorria como no primeiro ano, nem cantava mais. O homem no início teve raiva, depois ficou com pena, mas a dor sincera de vê-la partir impedia a generosidade de libertá-la. Lançou a ela o desafio de que se encontrasse a própria pele, no lugar onde ele escondera poderia ir embora em paz. Ela não se alegrou com a proposta, também amava o homem e temia por perdê-lo. No sexto ano sua derme estava seca e dura, olhos sem brilho e sem cor. A mulher procurou sua pele em todos os lugares, sob as pedras, no alto das árvores, dentro das cavernas. Sua busca foi em vão. Cansada e sem forças, sentou-se a beira da praia e tocou seu corpo. Pelas rachaduras da derme vislumbrou onde estava sua pele. Foi puxando os pedaços de crosta dura e mal cheirosa. As lágrimas começaram a pular de seus olhos. Reencontrara enfim a sua pele. Tão longe que a buscara e sem saber que estava com ela todo o tempo. Jogou-se na água e voltou para o mar profundo. lugares, sob as pedras, no alto das árvores, dentro todo o tempo. Jogou-se na água e voltou para o Quando olhou para trás, viu no alto do rochedo o homem que também chorava. Ela havia aprendido as coisas da terra com ele, mas para ele o mar continuava um grande mistério. Algumas vezes a mulher chegava até a beira da praia e contava ao homem alguma história das águas e de seu povo. Olhava com profunda compaixão, pois via as rachaduras na derme no homem, os olhos secos e sem vida e desejava no fundo do seu coração que ele também encontrasse a própria pele. Tarot&terapia,Mapadavida
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks