Documents

A Pessoa Que Cultua Malei é Feiticeiro

Description
a pessoa que cultua malei e feiticeiro
Categories
Published
of 17
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  ã A pessoa que cultua Malei é feiticeiro, exorcista, benzedeiro, necromante e curandeiro espiritual de terreiro de culto de Kimbanda. Afirma assim na gramática de kimbundu do profº José . !uint o.#o idioma africano Kim tem o significado de gr o sacerdote, médico curandeiro de culto banto $indo de Angola, Kabinda, Mo%ambique e Kongo. & mbanda tem o significado de lugar ou cidade. 'oda a pessoa que busca a anuncia% o e interpreta% o atra$és dos fatos.(anto ) do caf. ba ntu, *omens s.m., grupo de idiomas africanos cu+a flex o se faz por meio de prefixos e por conseguinte *omem de ra%a africana. - o intermediário entre os euses e os *omens. 'ambém encantador, bruxo, sacerdote e ad$in*o. ã   ã   ã O nascimento da kimbanda no Brasil  ã   ã !uando os primeiros negros $ieram pro (rasil de etnia (anta n o puderam os sacerdotes trazerem consigo suas di$indades e aqui se adaptaram o culto a contexto social, religioso e sincrético. ã /magens de dem0nios de gesso de diferentes formas foram associadas aos &xus e até *o+e erroneamente isso foi mantido por muitas institui%1es se+a ela de 2mbanda, Kimbanda ou mesclada. ã 3s negros sacerdotes tin*am uma $ida pre$ilegiada e certamente n o permitirama submiss o dando continuidade ao seu culto de forma sigilosa e por $ezes sincréticas. ã 3bser$ando a natureza de pensamento dos negros de srcem (antu. ã As nomeclaturas ti$eram também srcem no (rasil. ã   ã obs4 'rec*o do li$ro4 Kimbanda Malei ã   ã  Problemas que a kimbanda pode resolver  As pessoas buscam solu%1es para seus problemas. 5ontratam sacerdotes e sacerdotizas de di$ersas $ertentes religiosas no intuito de obter 6xito em suas $idas. &ntretanto elas descon*ecem que existe uma for%a dentro de si capaz de realizar muitos dese+os antes crendo n o poder realizá7los. ã - aonde entra o A88&#'AM&#'3 de &xu e 9omba :ira dentro da Kimbanda MA&/. !ue descrito no li$ro de José Maria (ottencourt c*amado #o reino dos&xus, a lin*a MA&/ é a mais poderosas de todas as lin*as africanas. ã Mas o que é MA&/; Malei $em a ser o culto de kimbanda aonde a  profundidade e complexidade do culto se restringe a ess6ncia do segredo. ã Aonde uma $ez pactualizado $oc6 pode realizar muitas coisas a qual este+a em  plane+amento. ã   ã Muitas pessoas oferecem inicia%1es dentro desta lin*a sem nunca terem sido ritualizadas corretamente. 9or tanto existe uma *ierarquia e preceitos que somente os iniciados sabem quem realmente s o feitos. ã   ã Atra$és de er$as frescas, bebidas e elementos que comp1em esse assentamento se dá in<cio as prepara%1es para receber o &=2 e a 93M(A :/>A. ã urante ? dias *a$erá o momento em que na frente de outro A88&#'AM&#'3 os esp<ritos ir o se manifestar até o momento do ritual aonde o sangue  @ma*enga de animais irá tocar na pedra ritualizada @ritari e dali sair uma fuma%a diante dos ol*os. 9ara que a pessoa $e+a o esp<rito ali nascer. ã 3s ol*os do iniciado acorda para a realidade e ele passa a ter a mediunidade além do natural ou que por $entura +á o traga na infBncia. & tudo que ocorre a sua $olta a pessoa passa a perceber com muito mais clareza e clari$id6ncia. ã &nt o situa%1es de negCcios, amor e perigo, o esp<rito emite sinais como forma de a$iso ou instintos a qual a pessoa passa a perceber e mudar sua rota e seu destino. ã 2ma pessoa n o enriquece quando iniciada, mas seus planos e dese+os passam a se tornam mais prCximos e as realiza%1es s o feitas conforme a fidelidade, amor e dedica% o aos esp<ritos. ã 2ma $ez passado por pro$a%1es e per<odos iniciáticos. A pessoa pode sim desfrutar do que mel*or a $ida l*e oferece. 8e+a sexual com todos os dese+os se+am apenas fantasias ou mesmo uma profundidade tBntrica num orgásmo mais intenso e demorado. 8e+a no profissional estando mel*or desempen*ado se+a em qualquer setor e na saDde, pois *á um tempo na $ida que é necessários manter o elixir. ã 'udo na $ida existe um equil<brio e esses equil<brio é perdido de$ido a falta do ser *umano cultuar sua entidade. ã &xu e 9omba :ira s o cultuados dentro da kimbanda Malei sem imagens de gesso e tem a forma dDbia de agir. 8 o os mel*ores amigos e compadres, mas também s o os piores inimigos. ã Muitos perguntam4 & a obriga% o; - muita responsabilidade. ã >esp4 'udo na $ida é responsabilidade, $i$er +á é uma responsabilidade. &nt o se E $ez por ano $oc6 n o pode ofertar um leit ozin*o e F a$es. Goc6 n o tem compet6ncia realmente nem para assumir um relacionamento, uma casa ou um  bem. ã &xemplo4 2ma pessoa que dese+a ter um animal de estima% o e n o pode nem aomenos dar alimenta% o certamente n o o terá $i$o. ã 2ma pessoa que quer um carro e quer que ele ande sem gasolina, n o tem bom senso das coisas. ã &nt o n o é uma responsabilidade ao ponto de n o se poder assumir. ã 3s fundamentos s o diferentes do que $emos como kimbanda por a<. &m geral  praticam HapenasH pro mal e nem sequer sabem como se lida com esses ancestrais.&sses ancestrais s o em sua maioria nati$os pelo fato da religi o ser de srcem brasileira e os nomes foram apenas uma corruptela dos cultos africanos Iorubanos e bantu.3s conceitos acerca dos cultos afro7brasileiros ficaram obsoletos com o ad$ento da internet, proporcionando assim uma pessoa comum poder ter acesso a informa%1es confiá$eis dentro de um estudo sério.&xistem sites que descre$em as pomba giras e os exus como alguém que +á$i$eu em algum lugar. Mas n o é uma $erdade absoluta. 9ois cada pessoa carrega um casal de ancestral diferente.Assim, as pessoas com bom senso  puderam separar +oio de trigo.&xemplo claro de mistifica% o é a famosa festa de exu. Gemos descaradamente pessoas bebendo cer$e+a gelada @bebida de 3gum, c*ampagn*e em bandin*o com gelo e por fim exu bebendo *iskI com gelo e  posando pra foto.!u o é deplorá$el as pessoas usarem de uma entidade para suas fal*as *umanas e falta de responsabilidade respeito com eles. Além de sacerdotes que iniciam as pessoas e n o as repreendem quando $6em estes tipos de atitudes em casa al*eias.A Kimbanda Malei foge desses tipos de cren%as e atitudes fora da realidade espiritual a qual se manifestam os esp<ritos.A fraqueza  desses indi$<duos c*ega a beira da imoralidade. 3 poder que cada um diz ter sC émanifestado atra$és de sua maldade e n o se $6 crescimento em suas $idas repletas de problemas de di$ersas naturezas. ã   ã Muitos podem usar de subterfDrgio e se dizerem iniciados na Malei, mas n o somente aqueles que o s o sabem quem s o, o resto é propaganda ilusCria para enganar os incautos. ã   ã 8er da Malei é mais que estar dentro de uma cultura afro7brasileira e sim estar  perto da ess6ncia da manifesta% o $erdadeira aonde os esp<ritos pro$am que est o na terra com a G&>A& e n o +ogo de pala$ras psicolCgicas para impressionar.Aquele que está dentro tem uma $is o pre$ilegiada da $ida.entro do culto que muitos insistem em dizer que é apenas pro mal. Mas n o sabem nem mesmo a srcem de cada termo empregado no cotidiano para descre$er a realidade, exemplo4 ã   ã A pala$ra Hdem0nioH $em do grego aimon que quer dizer Hen$iadoH dos deuses do 3limpo e nada tem *a$er com o conceito +udaico crist o de maldade. &les sim s o fruto de imagina%1es absurdas como no tempo medie$al a qual uma doen%a era tratada como coisa do diabo. aimon é uma manifesta% o dDbia, ou se+a, é boa e má dependendo da <ndole daquele que o in$oca e seus  princ<pios.aimon é o mesmo que HMalakH que é a pala$ra em *ebraico para denominar Han+oH. 8endo assim o ancestral que ali se manifesta pode ocupar a *ierarquia espiritual conforme é assentado.&sses assentamentos s o recipiente aonde moram os esp<ritos e que por ali $oc6 pode manifestar seus dese+os e ofertas.9orque sobresai sobre demais cultos; 9ela complexidade com a qual é  preparado o fundamento diferentes de demais lin*as e por elementos descon*ecidos da maioria dos sacerdotes.9artindo do princ<pio de que $oc6 tem  boa <ndole, certamente os esp<ritos manifestar o em dese+os conforme seu caráter. 9or isso muitos que n o souberam Hle$arH o culto segundo suas cren%as err0neas de que &=2 é sempre e apenas por mal.#a 2mbanda costumam apenasHdespac*arH &=2, mas &xu nunca se despac*a, nunca se despac*a um elemento que sC pode nos beneficiar. (asta obser$ar que pela cren%a crist , fomos condicionados a imaginar que &xu numa gira de 2mbanda é esquerda, como se fosse um pClo apenas negati$o e direita as entidades umband<sticas, afinal 2mbanda também é um culto brasileiro calcado em influ6ncias esotéricas, kardecistas, crist s e de <ndios tupiniquins.5omo se iniciar;9rimeiramente4 # o inicio menores de idade e pessoas que n o t6em responsabilidades. 9ois mesmo $oc6 pagando, saberá que E $ez por ano, suas obriga%1es religiosas de$em ser cumpridas assim como qualquer outro culto afro7brasileiro.8egundo4 Manter segredo de seus rituais e êxitos . & acima de tudo fidelidade ao que se dese+a cultuar./nfelizmente a sociedade está repleta de informa%1es err0neas acerca da Kimbanda e a discrimina% o ainda é e$idente.'erceiro4 9assado o per<odo dos rituais e obriga%1es anuais, se *ou$er possibilidade e for do dese+o da pessoa le$ar seus assentamentos para sua casa, de$e7se agir da seguinte forma47 azer uma pequena casa de al$enaria com teto para abrigar os &xus, pois esta será sua moradia.A base para se manter sempre será as bebidas, entre elas cac*a%a, $in*o e c*ampagn*e. ã    ã A Kimbanda tem ? lin*as fora a paralela e essa decodifica% o segue conforme s o a apresenta% o dos assentamentos pelos seus sacerdotes em seus iniciados.&m sua maioria os adeptos s o da Hkimbanda das almasH e muitos descon*ecem a srcem de sua lin*a.A Kimbanda rege muito a sexualidade dos adeptos, assim como $<cios dos mais di$ersos.3s ritos s o di$ididos em L fases4 ã   ã E 7 >ito de inicia% o onde o adepto a+oel*ado no momento do sacrif<cio deixa suas m os e pés derramadosem sangue sem que o sangue toque sua cabe%a.ApCsde uma semana, $em o momento do +uramento e alian%a para com a entidade. 7 ApCs E ano de iniciado, $em o rito de cortes corporais onde o iniciado permite o &=2 montar no médium de uma forma mais coesa e intensa. Antes ainda é  poss<$el a mediunidade permitir a incorpora% o, entretanto apCs esse rito, o médium está mais apto aos atos pCs7ofertas putrefadas.F 7 5ortes corporais introduzindo elementos dos ritos de Kimbanda Malei.L 7 ApCs ? anos a  prepara% o para que o médium possa seguir seus ritos desen$ol$idos dentro do aprendizado da Malei e por fim poder iniciar outros adeptos.Aprender como cultuar os mortos de forma mais eficaz, podendo eles trazer o bem em *oras. ã   ã  Pode um sacerdote de Candomblé ou de Umbanda se iniciar na Kimbanda  Malei? 8im, pode sim, entretando os ritos de$em ser separados e independentes.  # o confundido cada culto.3s rituais procedem conforme so ritos respeitando a *ierarquia sacerdotal e cultural dentro do proposto. ã   ã  Pode um kimbandeiro se tornar da Kimbanda Malei? ã   ã 9ode sim e os ritos s o mudados, entretanto ao analisar alguns <tens que comp0e os assentamentos, nada é despac*ado e sim acrescentado para que o &=2 possa da mel*or forma trazer os dese+os e ob+eti$os realizados com maior eficácia.!uando um assentamento +á possu< imagens de gesso, n o se é despac*ado, pois o respeito com o esp<rito ainda é mantido, pelo fato de o mesmo ter sido +á HmontadoH assim. &ntretanto conforme os anos se passam pela forma como se cultua a Malei, o gesso irá se deteriorar, mas n o é substitu<do  por outra imagem de gesso.A forma +á está em outro elemento dentro do assentamento. ã   ã  Pode uma pessoa comum solicitar 'trabalhos' dentro da Kimbanda Malei? ã   ã 8im, desde que n o se fa%a promessas. ã   ã  Pode se cultuar um Eu na mesma linha de Ele!ua sem estar dentro da  Malei? ã   ã Até pode ser, desde que a pessoa saiba que uma $ez despac*ado. 3 esp<rito n o irá mais atender seus pedidos e sua $ida torna a ser a mesma que antes era. ã   ã Uma pessoa ica rica entrando pra Kimbanda Malei? ã   ã   ã 8eria demagCgico descre$er que a pessoa ficaria rica. &ntretanto pessoas que tem ambi% o e saber usar a cabe%a para poder dentro dos seus plane+amentos
Search
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks