Concepts & Trends

A Psicologia Latino-Americana e. A Psicologia Comunitária no Brasil 27/09/2017. Origem da Psicologia Comunitária no Brasil

Description
A Psicologia Latino-Americana e a Psicologia Comunitária no Brasil Profa. Dra. Rosana Carneiro Tavares Origem da Psicologia Comunitária no Brasil Na América Latina, a expressão Psicologia Comunitária passou
Published
of 5
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
A Psicologia Latino-Americana e a Psicologia Comunitária no Brasil Profa. Dra. Rosana Carneiro Tavares Origem da Psicologia Comunitária no Brasil Na América Latina, a expressão Psicologia Comunitária passou a ser utilizada a partir de 1975, com o objetivo de se fazer uma nova Psicologia Social, a partir da preocupação de alguns psicólogos de distintos países latino-americanos com os escassos resultados sociais da Psicologia Social tradicional e por haver uma grande necessidade de superar os graves problemas sócio-econômicos que ainda hoje afetam a região (Góis, 2005). Nos territórios norte-americano e europeu... O surgimento da Psicologia comunitária ocorreu em meados da década de 60: Relacionado aos movimentos sociais comunitários, em especial os de saúde mental, com a constituição dos serviços de saúde mental de base comunitária. Críticas às intervenções exclusivamente médicas e hospitalocêntricas nos casos de doença mental. Inspirados nos pressupostos da psiquiatria preventiva, esses movimentos tinham como objetivo não somente tratar as doenças mentais mas também preveni-las. Intervenções expandem o foco para as comunidades compreendendo-se como produtoras de adoecimento mental. As origens da Psicologia comunitária na América Latina Vinculação com a Psicologia social - atenção voltada aos graves problemas socioeconômicos da região buscando superá-los. Tem sido relacionado, também, à Psicologia social crítica, à teologia da libertação e à educação popular. Década 70 - alguns psicólogos sociais começaram a se aliar a movimentos comunitários que surgiam no Brasil (Comunidades Eclesiais de Base e os movimentos na área de saúde mental) Aumenta o índice do envolvimento dos psicólogos com as questões sociais. A Psicologia Comunitária no Brasil Posicionamento Metodológicoda PSLA Comunitária Objetivo: Estudar a subjetividade do indivíduo se manifestando no conjunto de suas relações sociais e no cotidiano de suas ações. Meta: Superar a dicotomia entre a vida interna e externa, compreender o sujeito contextualizado (espaço social e histórico). Identidade da PSO latino-americana: Compromisso com os setores mais desfavorecido e com a busca pela mudança social, métodos participativos. Psicologia Social Comunitária Preocupa-se com a cidadania efetiva (escolarização, saúde, trabalho, questões de gênero) e auxilia as políticas públicas nas proposições subjetivas e equitativas, não igualitárias. Psicologia Social Comunitária (PSC) no Brasil, nos últimos 50 anos: Marcada pela contraposição aos dispositivos conceituais, aos locais de trabalhado consagrados e às práticas da psicologia social norteamericana ao longo do século XX. Marcada pela inserção da noção de comunidade em seu conjunto de princípios. 1 Novas diretrizes da Psicologia Social Comunitária Deselitizar a Psicologia. Aproximar-se da realidade concreta da população. Historiciza a vida social consciência do sujeito da ação. Trabalha com os seguintes conceitos: Fortalecimento dos grupos minoritários, consciência social e de classe, relações de poder, identidade social, subjetividade auntônoma. Histórico da aproximação da Psicologia aos setores denominados menos favorecidos ou populares Concretizou-se a partir do final da década de 80 - processo de redemocratização do País, a promulgação da nova Constituição e a consolidação de um conjunto de políticas sociais. No setor de saúde - com a organização do SUS, a abertura dos campos de atuação foi favorecida pela abertura de campo de trabalho nas instituições públicas de saúde. A instituições públicas de saúde - atendiam, sob o primado das ações territoriais, a populações menos favorecidas economicamente. O desenvolvimento da PSC no Brasil - contexto Fim da ditadura militar: As discussões sobre os trabalhos realizados em comunidades foram objeto de mais atenção. Era uma atividade não remunerada, clandestina e voluntária (engajamento e militância política). O termo Psicologia comunitária passou a ser adotado por profissionais em debates e reflexões. Psicologia Comunitária Psicologia na Comunidade (sai do espaço elitista de atuação) Psicologia da Comunidade (envolve com processos coletivos e públicos e também institucionais) Psicologia Comunitária (modelo de psicologia crítica, não adaptacionista, tomada de consciência e identidade cultural) O que é a Psicologia Comunitária? Fazer psicologia comunitária é estudar as condições (internas e externas) ao homem que o impedem de ser sujeito e as condições que o fazem sujeito numa comunidade, ao mesmo tempo que, no ato de compreender, trabalhar com esse homem a partir dessas condições, na construção de sua personalidade, de sua individualidade crítica, da consciência de si (identidade) e de uma nova realidade social (Góis,1990) Qual é o Objeto? O que faz? O que é a Psicologia Social Comunitária? Não é uma extensão da clínica, não é uma Psicologia na comunidade, e nem uma tecnologia social. Objeto central: o reflexo psíquico da vida comunitária (...) no psiquismo de seus membros e a potencialização da consciência a partir das condições de vida da comunidade. Questão central: o desenvolvimento do indivíduo como sujeito histórico, social e comunitário (...). Não faz relação entre saúde e doença ou prevenção e tratamento. (Góis, 1990) 2 Como veio se desenvolvendo o trabalho da PSC? Atuação junto a sujeitos sociais concretos nas áreas de saúde, saneamento e urbanização das comunidades carentes. Intervenções realizadas com associação de moradores, grupo de mulheres, grupo de jovens, grupo de idosos, centros de cultura, lazer, etc. Caracterizando-se como um trabalho realizado junto aos movimentos sociais com vistas ao cooperativismo e à autonomia das comunidades. Quem é o Psicólogo Comunitário? Deve estar preparado para lidar com os problemas que afligem as comunidades (poluição, ausência de infraestrutura de saneamento, ausência de áreas de lazer, precariedade dos meios de transporte e trânsito congestionado). Age no fortalecimento de lideranças comunitárias. Visão Crítica: compreender a contradição das mobilizações comunitárias, que surgem por demandas concretas e que, quando atendidas, tendem a desmobilizar os grupos. O trabalho do psicólogo comunitário é um trabalho psicossocial dirigido à melhoria da qualidade de vida (Bomfim, 1989, p. 123). Psicologia Social Comunitária e seu espaço de atuação Trabalha com a emancipação dos sujeitos (agentes/atores sociais) no LÓCUS DE INCLUSÃO E DE EXCLUSÃO (Espaço Social). Formação de agentes transformadores da realidade social sujeitos ativos (práxis). Que Lócus é esse? PARA REFLETIR... Como é a Realidade Social? LÓCUS DE EXCLUSÃO - O QUE É ISSO? LÓCUS DE INCLUSÃO E EXCLUSÃO Toda Psicologia é social (Lane, 1988) Psicologia Social Crítica O comportamento humano é causado e produzido sóciohistoricamente. PROCESSO DE PRODUÇÃO E REPRODUÇÃO DO CAPITAL. Mas que social é esse? Não é natural e evidente. É o resultado de uma construção histórica decorrente de lutas entre forças contraditórias. 3 Psicologia Social Comunitária e Crítica A relação de inclusão e exclusão é dialética Entende que o locus de inclusão e exclusão NUNCA ESTÁ RESOLVIDO. A Psicologia Social Comunitária e Crítica A realidade é uma construção social Diante de um sujeito históricosocial e de uma realidade construída socialmente tem qual Papel Psicologia Social Crítica Preocupa-se com a cidadania efetiva (escolarização, saúde, trabalho, questões de gênero). Auxilia as políticas públicas - proposições subjetivas e equitativas, não igualitárias. Retomando... Várias Vertentes em Psicologia Social na Atualidade A diversidade ocorre sob discussões e contrapontos: Objetividade/Subjetividade Pesquisa Quantitativa/Qualitativa. Experimentalismo/Pesquisa Aplicada. Ciências sociais/ciências Naturais. As respostas a essas questões resultaram nas diferentes psicologias sociais (diversos fundamentos epistemológicos e metodológicos) = psicológica X sociológica X crítica. 4 PSO Crítica A PSO na atualidade... América do Norte os psicólogos sociais continuam se voltando para os temas clássicos: percepção, comunicação, persuasão, atribuições causais, entre outros. Indivíduo e sociedade dicotômicos, polos opostos. Europa a psicologia social está mais preocupada com a estrutura social e com o contexto social: identidade social, relações intergrupais e institucionais, representações sociais. América Latina a psicologia social está mais voltada para os problemas políticos e sociais, na busca pela transformação da realidade social. Brasil uma Psicologia implicada com as comunidades, com os movimentos sociais, com as políticas públicas, com os grupos minoritários / Uma Psicologia envolvida com organizações e pequenos grupos sociais. Principais Teorias Contemporâneas Tendências na América Latina Teoria das Representações Sociais: Moscovici e Denise Jodelet Construcionismo Social: Mary Jane Spink A Teoria Crítica da Escola de Frankfurt: Adorno, Horkheimer, Marcuse e Habermas A Teoria Sócio-Histórica: Vigotski A psicologia Social Crítica não é a única tendência na atualidade. Vários psicólogos sociais na região vêm desenvolvendo seus trabalhos com base em referenciais da Psicologia Social Norte- Americana ou da Psicologia Social europeia. É possível afirmar a existência de uma Psicologia Social latinoamericana que reúna traços próprios de identidade? Álvaro e Garrido (2006) Atuações em Psicologia Comunitária Atendimento psicológico gratuito em Comunidades como forma de conhecer e se aproximar mais daquela população. Modalidade de intervenção que repete um modelo desigual (de um lado a Comunidade que precisa de um atendimento psicológico e, de outro, o psicólogo oferecendo ajuda, para adequar a população ao um sistema). (FREITAS, 1996). O profissional de Psicologia que entra em uma Comunidade motivado pelo simples fato de querer conhecer esse campo que para ele é desconhecido ou então, por simples curiosidade, alguns estudantes, profissionais se inserem em um ambiente comunitário com intuito de estudá-los. Essa inserção baseia-se em curiosidade cientifica (SAWAIA, 1995). Existe, por fim, a inserção baseada na proposta de intervenção da Psicologia Social Comunitária, orientada pela responsabilidade de que o trabalho realizado pelos psicólogos deve promover uma mudança das condições vividas pela população. Acredita-se no homem protagonista da sua história, no homem em movimento. (FREITAS, 1996). 5
Search
Similar documents
View more...
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks