Documents

A ROSA

Description
TEXTO
Categories
Published
of 4
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  A ROSA 1. Rabi Hizkiyah abriu (comeou): “Est dito como uma rosae!tre es i!hos#(Shir HaShirim – Cntico dos Cnticos 2,2). E$e er%u!ta “O&ue re rese!ta uma rosa'# E res o!de “ a Assemb$eia desrae$ &ue si%!i*ca Malchut. +ois h uma rosa e h uma rosa.Assim como uma rosa e!tre es i!hos tem as cores ,erme$ha ebra!ca a Assemb$eia de srae$ (-a$chut) co!siste de u$%ame!to e miseric/rdia. Assim como uma rosa tem treze 0ta$as assim tamb0m a Assemb$eia de srae$ co!siste detreze ro riedades de miseric/rdia circu!da!do2a or todosos $ados. A*!a$ de co!tas Elokim (o !ome do 3riador &uea$ude 4 Sua atitude ara com os i!5eriores e$a 5ora do u$%ame!to como est escrito 67o ri!c8 io Elokim criou9 (a rimeira se!te!a da or) !o ri!c8 io (i!icia$me!te) &ua!doE$e re;etiu criou treze a$a,ras ara cercar a Assemb$0ia desrae$ e rote%<2$a &ue s=o: O 3> E2A ERRA E2A ERRAESA?A ?A@A E23A3A E2AS RE?AS SOBRE A CA3EDO ABS-O E2O ES+RO at0 a a$a,ra Elokim” (emhebraico a co!u!=o “e# 0 $i%ada 4 a$a,ra se%ui!teF orta!to o %ru o assim 5ormado 0 co!siderado uma s/ a$a,ra) Como seu objeto de estudo, a Cabala toma a nica criao, a nicacoisa que existe alm do Criador― o proprio homem, ou o “eu”, e oinvestiga !sta ci ncia divide o ser em partes, explica a estrutura e aspropriedades de cada uma e a #nalidade de sua criao $ Cabalaexplica como cada parte da pessoa, chamada “a alma”, pode sermudada de modo a se alcanar o objetivo da criao, o estadodesejado por ambos, o Criador e o pr%prio homem, contanto que esteltimo o perceba  &o existe no mundo uma ci ncia que possa descrever, seja gr'#caou analiticamente, mediante o uso de (%rmulas, nossas sensa)es edesejos, e quo diversos e multi(acetados eles so *sto , quoinst'veis, imprevis+veis e absolutamente distintos eles so em cadaum *sto  porque nossos desejos emergem em nossa mente esensa)es em uma ordem gradual, em uma certa sequ ncia, demodo que possamos reconhec -los e corrigi-los &osso ser  nossa ess ncia, o nico (ator que caracteri.a umindiv+duo &o entanto, ele est' em constante mudana e o quepermanece  meramente uma casca externa animada /or isso se di.que o homem nasce novamente a cada momento /orm, se assim ,como encarar+amos um ao outro e como n%s pr%prios nos ver+amos0Como seria poss+vel “estabili.ar” algo dentro e (ora de n%s seestamos mudando constantemente, e tudo o que percebemos  uma(uno do nosso estado interior0 1 Criador  a (onte de 2u. 3pra.er4 1s que se aproximam 5ele 1sentem como tal !ssas pessoas, que se aproximam do Criador e,dessa (orma, 1 sentem, so chamados Cabalistas 3do verbo Lekabel– receber a 2u. do Criador4 6% podemos nos aproximar do Criadoratravs da equival ncia de desejos 1 Criador  incorp%reo e s% podeser sentido com nosso corao &aturalmente, o que se quer di.er por“corao” no  o msculo que bombeia o sangue por nossas veias,mas o centro de todas as sensa)es do homem Contudo, no se pode sentir o Criador simplesmente com o corao,mas apenas com um pequeno ponto nele ! para sentir esse ponto,cada um deve desenvolv -lo por si 7uando algum desenvolve eexpande esse ponto, a sensao do Criador, de 6ua 2u., podepenetr'-lo&osso corao  a soma de nossos desejos ego+stas e o pequenoponto em seu interior  parte do desejo espiritual e altru+staimplantado das $lturas pelo pr%prio Criador 8 nossa tare(a nutrir esse  embrio de um desejo espiritual, a tal ponto que este 3e no nossanature.a ego+sta4 venha a determinar todas as nossas aspira)es $omesmo tempo, o desejo ego+sta do corao se render', se contrair',murchar' e diminuir'  9endo nascido neste nosso mundo, a pessoa  obrigada a mudar seucorao, de ego+sta para altru+sta, enquanto aqui viver !ste  oprop%sito de sua vida, a ra.o por tr's de seu aparecimento nestemundo, e a #nalidade de toda a criao :ma completa substituiode desejos ego+stas por altru+stas  chamada “o ;im da Correo”Cada indiv+duo e toda a humanidade devem alcan'-lo neste mundo juntos $t que consiga isso, ele continuar' a nascer neste mundo $ 9or' e todos os pro(etas (alam exclusivamente disso 1 mtodo decorreo  chamado “Cabala” 6% pode mudar seus desejos, quem quiser mud'-los 1 homem criado como um ego+sta absoluto< ele no pode adotar desejosdi(erentes de outras pessoas, nem do mundo que o cerca = pois todosao seu redor so exatamente iguais a ele = nem tem qualquer v+nculocom os mundos espirituais, pois tal v+nculo s%  poss+vel atravs depropriedades mtuas 1 espiritual s% pode ser percebido em desejosaltru+stas /or conseguinte, um indiv+duo em nosso mundo no temoportunidade de transcender os limites deste mundo por si s% 8 porisso que nos (oi dada a 9or' e sua parte mais e(etiva, a Cabala = paraajudar o homem a alcanar os desejos dos mundos espirituais $ #m de criar o homem distanciado 5ele, de modo que tivesseconsci ncia de sua insigni#c>ncia e chegasse por si s% ao desejo deelevar-se, o Criador concebeu toda a criao em (orma de degrausdescendentes a partir 5ele $ 2u. do Criador desceu por essesdegraus e, no mais baixo deles, criou o nosso mundo e, neste, ohomem $o perceber sua insigni#c>ncia e desejando ascender ao  Criador, o homem 3na medida em que almeje aproximar-se doCriador4 sobe pelos mesmos degraus por onde se deu sua descidainicial
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks