Magazine

A(s) Ciência(s) de um Crime: Tanatologia

Description
A tanatologia é a ciência que estuda a morte, a palavra vem do grego Tanathus, deus dos mortos da mitologia e logia que significa ciência. É o ramo…
Categories
Published
of 13
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
A tanatologia é a ciência que estuda a morte, a palavra vem do grego Tanathus, deus dos mortos da mitologia e "logia" que significa ciência. É o ramo das ciências forenses que partindo do exame local, da informação acerca das circunstancias da morte, e atendendo a dados do exame tanatológico, procura estabelecer: Estes são os objectivos mais importantes a atingir. § Identificação do cadáver ; § Mecanismo da morte; § Causa da morte; § Diagnóstico diferencial médico-legal. 2 § Qual a causa da morte? § Qual o instrumento que produziu a morte? § A morte foi produzida por tortura, projéctil, fogo, explosivo, veneno, ou meio cruel? 3 AutópsiaAutópsia dede MichaelMichael JacksonJackson A causa da morte foi estabelecida homicídio provocado, em parte pelo propofol ter sido admistrado num ambiente não-hospitalar sem recursos médicos apropriados. Estava a ficar careca e sofria uma doença de pele que reduzia a pigmentação e deixava marcas brancasna pele. O coração estava forte, mas os pulmões estavam inflamados. Os outros órgãos apresentavam-se normais. Osteoartrite visível na parte inferior da espinha dorsal e em alguns dedos. Devido às tentativas de ressuscitação, tinha o peito danificado, e o externo e diversas costelas fracturadas. Foram encontrados no corpo analgésico propofol, quatros outros sedativos, o analgésico Lidocaína e um medicamento de ressuscitação. O estômago não continha pílulas perceptivas. : cessão total e permanente das funções vitais; não é um momento, é um processo que se vai desenrolando ao longo do tempo. A morte vai-se arrastar no tempo e dá lugar ao aparecimento de um conjunto de fenómenos que são objecto de estudo, de interpretação e que muitas vezes se revelam importantíssimas na investigação criminal, os fenómenos postmortem. 5 Abióticos Imediatos § Perda da consciência; § Perda da sensibilidade; § Perda da motilidadee do tono muscular; § Cessação da respiração; § Cessação da circulação; § Cessação de actividade cerebral. Tardios § Desidrataçãodo corpo; § Flacidez cadavérica; § Livor cadavéricoou manchas de hipóstase (Livormortis); § Arrefecimentodo corpo (Algor mortis); § Rigidez cadavérica(Rigor mortis). LAR - livor, algor e rigor Tríade da Morte- Pergunta de Prova Transformativos Destrutivos § Autólise por acidificaçãodos tecidos § Putrefacção · Organismos: - Aeróbios; - Aeróbios facultativos; - Anaeróbios. · Fases de evolução: - Coloração (mancha verde de putrefacção); - Produção de gás (enfisemaputrefativo); - Liquefação; - Esquelitização. Conservadores § Saponificação(condiçõespara o aparecimento, formaçãoda adipocera, aspecto do cadáver saponificado); § Mumificação(condiçõespara o aparecimento, aspecto do cadáver mumificado); § Corificação(condições para o aparecimento, aspecto do cadáver corificado). Fenómenos devidos à cessação das funções vitais: Natural É uma patologia, um acontecimento certo. Um dia teremos de morrer. Violenta Resulta de acto praticado por outra pessoa (homicídio), ou por si mesma (suicídio), ou acidentes, porém tem de existir sempre uma responsabilidade penal a ser apurada. Suspeita É a que após uma investigação cuidadosa das circunstâncias em que o óbito ocorreu e de seu local, suscita razões para se suspeitar, de modo fundamentado, em que a causa tenha sido violenta, e não natural. Nestes tipos de morte é realizada uma autópsia, podem ser realizadas nas delegações do Instituto Nacional de Medicina Legal, nos Gabinetes Médico-legais ou em instalações destinadas para o efeito. 7 A autópsia médico-legal deve ser sempre completa, isto é, compreende a abertura da caixa craniana, caixa torácica, cavidade abdominal, por vezes a abertura do ráquis e a exploração de qualquer outro segmento corporal desde que isso possa contribuir para o completo esclarecimento dos objectivos da autópsia. 8 AsAs incisõesincisões dasdas partespartes molesmoles ee asas aberturasaberturas dasdas estruturasestruturas ósseas,ósseas, destinamdestinam--sese aa permitirpermitir aa observaçãoobservação inin locoloco dosdos diferentesdiferentes órgãosórgãos ee sistemas,sistemas, registarregistar asas suassuas alteraçõesalterações morfológicas,morfológicas, patológicaspatológicas ouou traumáticas,traumáticas, permitirpermitir tambémtambém aa suasua retiradaretirada ee posteriorposterior observaçãoobservação ee cortecorte dede formaforma individualizadaindividualizada comcom registoregisto dosdos achadosachados relevantesrelevantes. . CasoCaso sejaseja justificado,justificado, procederproceder--sese--áá àà colheitacolheita dede fluidosfluidos corporaiscorporais e/oue/ou víscerasvísceras ee seusseus conteúdosconteúdos parapara aa realizaçãorealização dede examesexames complementarescomplementares. . PorPor fim,fim, asas víscerasvísceras (órgãos)(órgãos) serãoserão introduzidasintroduzidas novamentenovamente nono interiorinterior dasdas cavidadescavidades torácicastorácicas ee abdominalabdominal ee encerradasencerradas todastodas asas incisõesincisões queque foramforam necessáriasnecessárias realizarrealizar. . OO médicomédico queque realizarealiza aa autópsiaautópsia nãonão procedeprocede aa qualquerqualquer exploraçãoexploração parapara alémalém dasdas previstasprevistas pelapela técnicatécnica dada autópsiaautópsia queque nãonão sejaseja justificadajustificada ee queque dede algumalgum modomodo possapossa desfigurardesfigurar oo cadávercadáver. . 9 10 § Exames toxicológicos (alcoolemia, drogas de abuso, medicamentos, insecticidas, monóxido de carbono, drogas minerais, etc); § Exame histológico (estudo de tecidos biológicos); § Exame bioquímico (humor vítreo); § Exame bacteriológico (sangue, urina); § Exame virulógico; § DNA; § Pesquisa de esperma (cavidade oral, vaginal, anal, outra); § Pesquisa de resíduos de disparo de arma de fogo; § Exame de projécteis; § Exame de armas e ou instrumentos; § Exame de peças de vestuário; § Raios X. §§ InformaçãoInformação (Tipos(Tipos dede informaçãoinformação:: social,social, clínica,clínica, policial,policial, dada imprensaimprensa escrita,escrita, outro)outro);; §§ SinaisSinais relativosrelativos àà identificaçãoidentificação (sexo,(sexo, idade,idade, peso,peso, altura,altura, corcor dosdos cabelos,cabelos, corcor dada íris,íris, fórmulafórmula dentária,dentária, tatuagens,tatuagens, sinaissinais particulares,particulares, anomalias)anomalias);; §§ ExameExame dodo hábitohábito externoexterno (cabeça,(cabeça, pescoço,pescoço, tórax,tórax, abdómenabdómen. . RegiãoRegião dorsodorso lombar,lombar, regiãoregião perinealperineal,, membros)membros);; §§ ExameExame dodo hábitohábito internointerno (cabeça,(cabeça, pescoço,pescoço, tórax,tórax, abdómenabdómen. . RegiãoRegião dorsodorso lombar,lombar, regiãoregião perinealperineal,, membros)membros);; §§ MeiosMeios auxiliaresauxiliares dede diagnósticodiagnóstico;; §§ DiscussãoDiscussão;; §§ ConclusõesConclusões. . 11 Tanatologia é assim, parte da medicina legal que se ocupa da morte e dos problemas médico-legal com ela relacionados. 12 A Ciência de um Crime 12º E
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks