Documents

A - Texto - Aula 02 - Métodos e Técnicas de Pesquisa

Description
TEXTO
Categories
Published
of 5
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
    Rua Caetano Marchesini, 952 ●  Portão ●  Curitiba/PR ●  Tel. (41) 3521 2727   1 FACULDADE PADRE JOÃO BAGOZZI PÓS-GRADUAÇÃO BAGOZZI NÚCLEO DE CIÊNCIAS DA VIDA E DA SOCIEDADE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO lato sensu     –  ESPECIALIZAÇÃO NEUROPSICOLOGIA Módulo IV: INTERVENÇÕES NEUROPSICOLÓGICAS Disciplina: Integração e Pesquisa AULA 02 MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA Profª Me. Janaína Bacelos Figueiredo O QUE É PESQUISA Na primeira aula foram discutidas as exigências da disciplina Projeto Integrador e as habilidades e competências a serem desenvolvidas em seu percurso. Dentre tantas que foram mencionadas, podemos dizer que todas convergem para um núcleo comum: a pesquisa. Aprender a desenvolver atividades de pesquisa é o grande desafio do graduando que cursa a disciplina Projeto Integrador. Para tanto, se faz necessário que reflitamos a partir do seguinte questionamento, o qual obviamente não se esgota aqui, mas que nos serve como ponto de partida: - O QUE É PESQUISA? Segundo Gil (2010, p.1): “Pode -se definir pesquisa como o procedimento racional e sistemático que tem como objetivo proporcionar respostas aos problemas que são propostos”. Partindo -se do que foi afirmado, pode-se perceber que o princípio da pesquisa está no planejamento e na organização de um questionamento, antes mesmo de se pensar em respostas.    Rua Caetano Marchesini, 952 ●  Portão ●  Curitiba/PR ●  Tel. (41) 3521 2727   2 Em atividades de pesquisa, até mesmo uma pergunta necessita de um estudo e de uma reflexão prévios. Dado este primeiro passo, parte-se então para a busca sistematizada de uma ou várias respostas, também organizadas dentro de um planejamento prévio, ou seja, da organização de um projeto de pesquisa. Esse raciocínio se confirma na afirmação de Marconi&Lakatos (2009, p.43): “A pesquisa pode ser considerada um procedimento formal com método de pensamento reflexivo que requer um tratamento científico e se constitui no caminho para se conhecer a realidade ou para descobrir verdades parciais”.  Pensando-se a atividade da pesquisa como uma ação planejada é inerente a este procedimento segundo Gil (2010, p.1) “a utilização cuidadosa de métodos e técnicas de investigação científica”. O mesmo autor também afirma que a pesquisa se faz por meio de “conhecimentos disponíveis que s erão acessados pela técnica e pelos métodos estipulados previamente, a partir da intenção e do tipo de pesquisa a que nos propomos desenvolver. É preciso ficar claro que por trás de toda pesquisa, métodos e técnicas escolhidos, há primeiramente a figura do pesquisador. Em razão disso, Gil (2010, p.2) aponta quais seriam as habilidades e competências a serem desenvolvidas pelo pesquisador e salienta as qualidades pessoais que devem compor o seu perfil: a) conhecimento do assunto a ser pesquisado; b) curiosidade; c) criatividade; d) integridade intelectual; e) atitude autocorretiva; f) sensibilidade social, g) imaginação disciplinada; h) perseverança e paciência; i) confiança na experiência. O que fica claro a partir das qualidades inerentes ao pesquisador propostas por Gil, é que, diferentemente do que muitos alunos pensam, uma atividade de pesquisa não pode ser começada antes de que se tenha conhecimento sobre o assunto sobre o qual irá se pesquisar. Um estudo prévio sobre o assunto e, posteriormente, sobre o tema a ser pesquisado, é fundamental para o    Rua Caetano Marchesini, 952 ●  Portão ●  Curitiba/PR ●  Tel. (41) 3521 2727   3 direcionamento do olhar do pesquisador, o qual permeado pela curiosidade, pela criatividade e pela sensibilidade social irá ver em seu contexto sócio histórico a razão de sua análise. Habilidades como atitude autocorretiva, perseverança e paciência também são de extrema necessidade, uma vez que a atividade de pesquisa exige do pesquisador a capacidade da auto análise crítica, ser o seu primeiro leitor, e avaliar a qualidade do que está sendo produzido. Em função disso, a atividade de pesquisa, muitas vezes, pode se tornar exaustiva em função dos muitos erros cometidos, direcionamentos equivocados, recorrentes correções e redirecionamentos, os quais exigirão perseverança e paciência. É precioso ficar claro ao pesquisador iniciante que as dificuldades encontradas na atividade de pesquisar não se dão em função de sua falta de competência ou menos capacidade intelectual, mas sim em função de descortinar conhecimentos que não fazem parte do seu repertório. Quando nos colocamos no desafio de pesquisar, quer dizer que nos colocamos na árdua tarefa de conhecer o desconhecido e isso exige compromisso e confiança em que a experiência e o conhecimento são cumulativos, ou seja, o que estudamos e pesquisamos hoje passa a compor nosso repertório de conhecimentos e ampliar a nossa capacidade de fazer relações em nossas pesquisas futuras. Como já foi discutido anteriormente, a atividade de pesquisar demanda métodos e técnicas de investigação científica. De acordo com o objetivo que se estabelece para a pesquisa, diferentes possibilidades de encaminhamentos metodológicos e estratégias caracterizam os tipos de pesquisa. TIPOS DE PESQUISA  Alguns dos principais tipos de pesquisa, de acordo com suas intenções e encaminhamentos, são apresentados de forma simplificada por Santos (2007, p.127): - Bibliográfica:  é um tipo de pesquisa obrigatória a todo e qualquer modelo de trabalho científico. É um estudo organizado sistematicamente com base em materiais publicados.    Rua Caetano Marchesini, 952 ●  Portão ●  Curitiba/PR ●  Tel. (41) 3521 2727   4 - De campo:  investigação prática realizada em um local previamente definido que atende aos objetivos propostos na pesquisa. - Documental : é uma pesquisa de cunho teórico. Como no nome já sugere, realiza-se por meio de documentos, os quais geralmente são conservados por órgãos públicos e privados; - Estudo de caso:  refere-se a uma pesquisa cujo objetivo é o estudo de uma unidade que deve ser analisada profunda e intensamente. - Pesquisa ação:  é o estudo em que o pesquisador participa do processo, convive com os sujeitos no local da pesquisa, analisando os resultados e propondo uma ação modificadora daquela realidade. - Participante:  tem como base o pesquisador que faz parte, participando de forma estreita do objeto pesquisado. É muito semelhante à pesquisa-ação, mas diferencia-se dela porque, não propõe uma ação. - De levantamento:  caracteriza-se pela interrogação direta das pessoas cujo comportamento se deseja conhecer. Basicamente, solicitam-se informações a um grupo significativo de indivíduos acerca do problema estudado. Pode-se perceber pelos diferentes tipos de pesquisa que foram mencionados, a diversidade de possibilidades de se encaminhar a pesquisa científica, levando-se em consideração o tipo de estudo que se pretende realizar. Nesta primeira disciplina de Projeto Integrador, o tipo de pesquisa que será enfatizado será a pesquisa bibliográfica, até mesmo porque, qualquer outro tipo de pesquisa necessitará, antes de qualquer outro procedimento, de um estudo bibliográfico que o irá preceder. Em função disso, compreender suas particularidades e se exercitar em suas competências é de fundamental importância para o pesquisador iniciante. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Search
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks