Documents

A Turquia

Description
Turquia
Categories
Published
of 3
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  A Turquia, a Síria e os Curdos Populações curdas no Médio Oriente “Política e estrategicamente o maior problema da Turquia é a luta contra os independentistas curdos na conturbada ronteira Sul e n!o o islamismo  #i$adista% A isto acresce a ambiç!o nost&lgica de recuperar a in'u(ncia perdida nas pro)íncias &rabes do *mpério%+% A entrada do Médio Oriente na modernidade política ainda $o#e tem sequelas% -o .nal da * /uerra Mundial, o territ0rio imperial otomano ragmentou se ap0s a derrota militar e o colapso político% Sob as cin1as do *mpério, emergiu a 2ep3blica da Turquia como principal 4stado sucessor% Ao contr&rio do que se poderia supor, a sucess!o n!o oi algo 0b)io em termos de con.guraç!o territorial% Pelo contr&rio, o no)o 4stado gan$ou orma num con'ito político militar contra as pot(ncias )encedoras com interesses no Mediterr5neo oriental6 /r! 7retan$a, 8rança, *t&lia e /récia 9 a 23ssia bolc$e)ique e1 uma pa1 separada em :;% A conrontaç!o principal ocorreu contra as pretensões territoriais da /récia na costa Mediterr5nica, especialmente centradas na 1ona de 4smirna% Terminou com a derrota e a tr&gica e<puls!o das populações gregas% Mas a )it0ria militar dos nacionalistas turcos de Mustaa =emal Atat>r?, em :@@, te)e outras consequ(ncias nas ronteiras% Para além de anular as pretensões territoriais gregas, outros dois grupos nacionais 9 arménios e curdos 9, )iram deraudadas as suas ambições de constituir um 4stado independente% Ambas colidiam com territ0rios reclamados pelos nacionalistas turcos% 4stessaíram largamente )itoriosos, e<cepto em dois casos ocorridos na ronteira Sul% As antigas pro)íncias &rabes do *mpério tin$am .cado sob in'u(ncia anglo rancesa, a coberto de um mandato da Sociedade das -ações Sd-B% O mo)imento nacionalista turco reclama)a Mossul, no actual *raque, sob domínio brit5nico% A disputa sobre este territ0rio, ocupado pela /r! 7retan$a no .nal da * /uerra Mundial, oi submetida  Sd-% 4m :@DE:@F adecis!o da Sd- deu ra1!o aos brit5nicos% A antiga pro)íncia otomana, maioritariamente composta por populações curdas, passou a integrar o *raque% Guanto ao sand#a? de Ale<andreta, o actual HataI turco, .cou sob domínio ranc(s, embora, como ser& e<plicado mais  rente, a situaç!o acabasse por ser re)ertida em )ésperas da ** /uerra Mundial% 4m ambos os casos, as pretensões turcas colidiam directamente com os interesses das pot(ncias europeias no Médio Oriente% 8ace  relaç!o de orças e<istente na época, a Turquia cedeu a contragosto%@% O actual 4stado da Síria resulta do territ0rio que c$egou  independ(ncia em :JDE:JF, ace  8rança% O período do mandato da Sd- oi determinante na sua con.guraç!o% A di)is!o administrati)a do territ0rio eita pelos ranceses est& na srcem da separaç!o e posterior autonomi1aç!o E independ(ncia do Kíbano% 4ste oi desen$ado como um 4stado para uma maioria de crist!os maronitas, $o#e cada )e1 mais minorit&rios% 4m termos mais gerais, a l0gica da administraç!o colonial  rancesa oi repartir o territ0rio de acordo com as minorias religiosas mais substanciais que aí se encontra)am% Assim, oi criado um 4stado n!o independente, dos alauítas 9 o grupo minorit&rio de 7as$ar al Assad 9 #unto ao litoral, a -orte do Kíbano, a sua principal regi!o% Para os drusos, a Sul, oi criado um pequeno 4stado n!o independente, num territ0rio pr0<imo da actual ronteira com *srael e a Lord5nia% O #& reerido sand#a? de Ale<andretaoi um outro territ0rio aut0nomo que integrou a Síria até :N% Sendo uma 1ona de transiç!o entre as populações turcas e &rabes, na época do mandato tin$a uma maioria de populaç!o &rabe% A componente demogr&.ca oi se alterando por in.ltraç!o de populaç!o a partir da  Turquia% 8ace  rei)indicaç!o turca do territ0rio 9 e num conte<to onde a 8rança enrenta)a uma crescente ameaça militar da Aleman$a na1i na 4uropa 9, o go)erno ranc(s, em desrespeito do mandato da Sd-, aceitou a ane<aç!o do territ0rio pela Turquia, sob o nome de HataI% 4sta ane<aç!o nunca oi recon$ecida pela Síria, sendo um ponto de atrito entre os dois 4stados% Pro)a)elmente, uma das moti)ações do go)erno da Turquia para derrubar 7as$ar al Assad oi a de ter um no)o poder na Síria que, em troca de apoio, aceitasse de iure a actual ronteira% Aspecto interessante do período do mandato ranc(s da Sd- 9 e rele)ante para a compreens!o dos acontecimentos da actualidade 9 é o do papel das minorias% A populaç!o da Síria est& maioritariamente ligada ao *sl!o sunita% -o entanto, e<istem tradicionalmente substanciais minorias religiosas alauítas, crist!os e drusosB, que constituiriam cerca de @D a  antes da guerra ci)il% H&, ainda, uma minoria étnica signi.cati)a6 os curdos, estimada entre N a da populaç!o 9 os restantes : s!o &rabes% Sob a administraç!o rancesa, as minorias tin$am um peso desproporcional nas orças militares e de segurança, em corpos como as Troupes spéciales du Ke)ant, sendo )istas como mais con.&)eis% Tratou se de uma estratégia de dominaç!o típica6 o go)ernante estrangeiro apoia)a se em grupos minorit&rios, concedendo l$e pri)ilégios eEou proteç!o, para contrabalançar a maioria% Com o tempo, os principais bene.ci&rios acabaram por ser os alauítas, )istos como seita $erética pelo *sl!o sunita dominante% Com Hae1 el Assad c$egaram ao poder em :;, tendo go)ernado a Síria até agora%% A actual guerra ci)il na Síria e1 reemergir a quest!o curda dos )&rios lados dasB ronteirasB6 Síria, Turquia e *raque% A e<cepç!o relati)a é o *r!o, mas mesmo aí e<iste um con'ito armado latente, por )e1es aberto% Sendo omaior grupo étnico sem um 4stado, com mais de  mil$ões de pessoas 9 as estimati)as naturalmente )ariam 9, a quest!o curda é eminentemente transnacional% Os sucessos de autonomia E independ(ncia de acto de um lado da ronteira t(m repercussões imediatas para além desta, nos 4stados )i1in$os, onde também $abitam populações curdas% Os con'itos militares, ataques eEou massacres de que requentemente s!o )ítimas também% -os anos :N, o con'ito te)e o seu ponto mais crítico na Turquia, com o desencadear da rebeli!o armada do Partido dos Trabal$adores do Curdist!o P==B% A partir dos anos ::, oi progressi)amente o *raque que emergiu como o cerne da con'itualidade curda% Mais recentemente, com o desencadear na guerra ci)il na Síria em @, é no seu territ0rio que t(m ocorrido os con'itos mais sangrentos% Classicamente, o problema é con.gur&)el como oposiç!o política eEou militar entre os grupos ou partidos  curdos e o 4stado onde residem% -o entanto, ace  raque1a do poder estadual no *raque e na Síria, que n!o controlam partes signi.cati)as do seuterrit0rio, especialmente na Síria, surgiram actores no con'ito com poder deacto% O Qaes$ 4stado *sl5micoB, é o caso mais 0b)io% -a Síria e *raque, as suas &reas implantaç!o colidem com as 1onas curdas% Sendo um grupo islamista #i$adista oriundo do *sl!o sunita, o seu 1elo an&tico coloca os em rota de colis!o com os curdos, apesar destes serem também sunitas na sua grande maioria% A e<plicaç!o “o.cial+ é dada na re)ista Qabiq, nR @, p% , @ )er T$e Clarion Pro#ect, $ttp6EE%clarionpro#ect%orgEnesEislamic state isis isil propaganda maga1ine dabiqB% Os curdos 9 especialmente o P==, na Turquia e montan$as ronteiriças do *raque, e as nidades de Protecç!o Popular UP/B, na Síria, s!o ateus mar<istas, e, por isso, um al)o aabater% Até agora, para o go)erno da Turquia, o Qaes$ era apenas um grupo islamista #i$adista que a1ia o trabal$o su#o no terreno contra os curdos% Com os 3ltimos desen)ol)imentos no seu pr0prio territ0rio 9 recente ataque terrorista na cidade ronteiriça de Suruç 9, o actual go)erno conser)ador islamista tem m3ltiplos moti)os de preocupaç!o e de irritaç!o% A Turquia dispõe da parte mais substancial da populaç!o curda o que aumenta o risco de internali1aç!o do con'ito% A crescente independ(ncia de acto dos curdosdo *raque e Síria 9 e agora também a simpatia internacional gan$a na $er0ica resist(ncia em =obani contra o Qaes$ 9, é )ista como um mau e<emplo para os seus pr0prios curdos% Tem, ainda, o “amargo de boca+ de ter perdido a maioria absoluta nas eleições legislati)as de ;EFE@D de)ido ao sucesso eleitoral de um partido curdo, o Partido Qemocr&tico dos Po)os HQPB% 4ste ultrapassou a nada democr&tica barreira dos  de )otos para eleger deputados% -este conte<to, a permiss!o dada aos 4A para usarem abase de *ncirli?, os ataques aéreos ao Qaes$ e a criaç!o de uma “1ona de segurança+ em territ0rio sírio, s!o uma cobertura de legitimidade internacional leia se da -ATOB% Política e estrategicamente o maior problema da Turquia é a luta contra os independentistas curdos na conturbada ronteira Sul e n!o o islamismo #i$adista% A isto acresce a ambiç!o nost&lgica de recuperar a in'u(ncia perdida nas pro)íncias &rabes do *mpério%

inhaloterapia.pdf

Jul 31, 2017

das

Jul 31, 2017
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks