Business

A Visita da Camila. Janeiro - mês da boa vontade e da paz

Description
AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PORTO DE MÓS Biblioteca Escolar Centro de Recursos Educativos A Visita da Camila Janeiro - mês da boa vontade e da paz Apresentação Em Janeiro de 2010, a BECRE do Agrupamento
Categories
Published
of 11
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PORTO DE MÓS Biblioteca Escolar Centro de Recursos Educativos A Visita da Camila Janeiro - mês da boa vontade e da paz Apresentação Em Janeiro de 2010, a BECRE do Agrupamento de Porto de Mós continua com o seu programa de itinerância pelas escolas do 1º CEB e Jardins de Infância, no âmbito do projecto «A Visita da Camila». Considerando que este mês se inicia com o Dia Mundial da Paz (dia 1) e chega ao final com o Dia Escolar da Não-Violência e da Paz (dia 30), num ano em que termina a Década Internacional para a Cultura da Paz e não Violência para com as Crianças do Mundo ( ), promovida pela UNESCO, torna-se pertinente abordar o tema da Educação para a Paz. Assim, os professores bibliotecários envolvidos nesta dinâmica irão desenvolver uma actividade inspirada no programa «Embaixadores da Paz» do Centro Juvenil Azymut Est- Ouest, em Saint-Nicolas, Quebeque (Canadá). A partir do conto «O coelhinho branco que queria viver em paz», estimulam-se as crianças a falar de sentimentos associados a comportamentos «desagradáveis» (agressivos ou violentos) por oposição aos comportamentos gentis ou simpáticos (não-violentos, pacíficos). Ensinam-se-lhes alguns «truques» básicos para lidar com sentimentos negativos associados aos conflitos e a resolver conflitos de uma forma não-violenta. No final, as crianças que o pretendam assumem um compromisso ético, tornando-se, elas próprias, Embaixadores da Paz. Dada a complexidade do tema, solicitamos aos professores e educadores interessados que promovam algumas actividades preparatórias com os seus alunos, podendo ainda desenvolver o tema nas semanas seguintes eventualmente, até ao final do ano, já que vamos voltar a ele posteriormente. Em anexo, e para esse efeito, juntamos alguns materiais de apoio. Objectivos Para além dos objectivos associados à difusão e promoção da leitura, consideram-se, em particular, os seguintes: - Levar as crianças a expressar, através de palavras e desenhos, o que sentem sobre os comportamentos violentos e não-violentos. - Ensinar as crianças a lidar com os conflitos e a encontrar soluções pacíficas para os seus problemas. - Ajudar as crianças a identificar adultos em quem confiam que as ajudem a resolver os seus problemas. - Levar as crianças a reconhecer os benefícios de viver num mundo de paz. Materiais de apoio ao professor (em anexo) 1 - Linhas de acção para uma Educação para a Paz 2 - Frases célebres sobre a Paz 3 - O projecto «A Árvore da Paz» - como fazer 4 - As palavras da Paz - listagem e propostas de actividades ANEXO 1 Linhas de acção para uma Educação para a Paz A educação para a paz fundamenta-se numa consciencialização da pessoa e da sociedade, procurando a harmonia do ser humano consigo mesmo, com os seus semelhantes e com a natureza. Aponta duas obrigações morais: - não tratar os outros injustamente - não os abandonar quando estão em dificuldade. A primeira obrigação recebe o nome de ética da justiça. A segunda obrigação tem o nome de ética da benevolência e recomenda que confortemos os que se encontram em sofrimento material e psicológico. É que a paz não é a simples ausência de guerra, mas o resultado de condições geradoras de paz que criam uma mentalidade, uma cultura de paz. Os princípios básicos de uma educação moral para a convivência, para a tolerância e para a paz orientam-se para: - Desenvolver a auto-estima e o auto-conceito: desenvolve nas pessoas a afirmação e a crença nas próprias possibilidades. - Fomentar o diálogo: todos podemos oferecer algo aos outros. - Aprendizagem cooperativa: estimula a colaboração em grupo; quanto mais avançar o grupo, mais avançará o indivíduo. - Atitudes democráticas: é importante oferecer canais de participação. Só se aprende a participar, envolvendo-se e participando. São três as dimensões ou eixos educativos da Educação para a Paz: - pessoal ou individual, que centra o seu trabalho na modificação do comportamento, a nível das relações interpessoais e na aquisição de atitudes autónomas, não violentas e de alegria pelos prazeres da vida; - a sociopolítica, na medida em que regula as relações de justiça e de convivência na sociedade; - a ambiental ou ecológica, que persegue a mudança da nossa acção para com a natureza. EIXOS A - Pessoal B Social (ou sociolpolítica) C - Natural CONTEÚDOS E PROGRAMAS DE ACÇÃO 1. Melhoria da auto-estima 2. Conhecimento e aceitação de si mesmo 3. Autonomia para tomar decisões e assumir as decisões tomadas 1. Aperfeiçoamento das relações interpessoais 2. Aceitação do outro 3. Resolução de conflitos por vias não violentas 4. Conhecimento e valorização de outras culturas 1. Respeito e preservação da natureza A proposta da educação para a paz e para os direitos humanos pressupõe, assim, a releitura dos conceitos de paz e de conflito, a fim de associar a paz à ausência de qualquer violência, seja física ou estrutural, e de conceber o conflito como mecanismo de crescimento e interdependência entre os sujeitos. A escola passa a ensinar os indivíduos a aceitar o conflito e a buscar a convivência harmónica de interesses, sem recurso a qualquer forma de violência. ANEXO 2 Frases célebres sobre a Paz A paz vem de dentro de ti próprio, não a procures à tua volta. Buda Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a Terra; [ ]; bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus. Jesus Cristo (Sermão da Montanha) Não existe um caminho para a paz; a paz é o caminho. Mahatma Gandhi A paz é a única forma de nos sentirmos realmente humanos. Albert Einstein O segredo para viver em paz com todos consiste na arte de compreender cada um segundo a sua individualidade. Federico Luis Jahn A humanidade não pode libertar-se da violência senão por meio da não-violência. Mahatma Gandhi O mundo não está ameaçado pelas más pessoas, mas sim por aqueles que permitem a maldade. Albert Einstein Uma vez que as guerras nascem no espírito dos homens, é no espírito dos homens que se devem erguer as defesas da paz. Archibald McLeish, poeta americano A cultura ajuda um povo a lutar com as palavras, em vez de o fazer com as armas. Glugiermo Ferrero Aquilo que se obtém com violência só se pode conservar pela violência. Mahatma Gandhi Estar em paz consigo mesmo é o meio mais seguro de começar a estar com os outros. Frei Luis de León A violência cria mais problemas do que os que resolve e não leva a uma paz permanente. Martin Luther King A paz é filha da convivência, da educação e do diálogo. Rigoberta Menchú, Guatemala. A guerra é a saída cobarde aos problemas da paz. Thomas Mann A justiça defende-se com a razão e não com as armas. Não se perde nada com a paz e pode perder-se tudo com a guerra. Angelo Giuseppe Roncalli, Papa João XXIII ANEXO 3 Projecto «A Árvore da Paz» Origens O conceito de «Árvore da Paz» surgiu do filme «Peace Tree» (A Árvore da Paz, de 2005) da realizadora indo-canadiana Mitra Sen, que recebeu doze prémios internacionais incluindo a Liv Ullmann Peace Prize e foi convidado para mais de 50 festivais internacionais. Em 2006, o dia 1 de Junho foi proclamado «Dia da Árvore da Paz» pelo presidente da Câmara da cidade de Toronto (Canadá), David Miller. Crianças de escolas de todo o sul do Ontário criaram símbolos das diversas culturas e religiões e trouxeram-nos para a Câmara Municipal para pendurar numa árvore da cidade. A iniciativa frutificou e repetiu-se um pouco por todo o mundo, em cidades, bairros, escolas e outras instituições. A título de curiosidade, refere-se que a Câmara Municipal da Póvoa do Varzim promove, entre Dezembro de 2009 e Janeiro de 2010, um Encontro pela Paz, onde se inclui uma bela «Árvore da Paz». Como fazer Para fazer uma árvore da Paz, não é preciso muito. Bastam alguns ramos secos, ou um cartaz com um árvore desenhada, e símbolos das várias culturas e crenças do mundo. Em é possível encontrar desenhos de muitos desses símbolos. Depois, é decorar a «árvore» com os símbolos e/ou com a palavra PAZ em várias línguas e/ou com mensagens relacionadas com o tema. Pretende-se assim que as crianças tomem contacto com a diversidade de povos e culturas do mundo inteiro e encontrem um dos elementos comuns a todos eles: a vontade de viver em Paz. Ligações úteis Trailler do filme «Peace Tree»: Dia da Árvore da Paz (Canadá): Encontro pela Paz da C. M. da Póvoa do Varzim: ANEXO 4 As palavras da Paz Das cerca de sete mil línguas e dialectos do mundo, escolhemos cerca de três centenas de formulações da palavra PAZ, distribuídas pelos diversos continentes. Este material propicia um número quase inesgotável de possibilidades de exploração pedagógica, envolvendo as diversas áreas de aprendizagem, da leitura e escrita à geografia e às expressões. Eis algumas propostas: 1. As palavras de Paz mais ditas Descobrir quais são as palavras (incluindo as suas variantes as muito parecidas) que mais se repetem nas diversas línguas. Essas serão, provavelmente, as mais pronunciadas, todos os dias, no mundo inteiro. Fazer uma lista das cinco mais comuns. 2. Mapa da Paz Escolher cinco ou mais palavras diferentes, pelo menos uma de cada continente, e escrevê-las nos espaços respectivos do mapa. Em alternativa, pode ampliar-se um único mapa e pedir às crianças que, em grupo - um para cada continente - escolham uma ou mais palavras e as escrevem no seu espaço do mapa. 3. As mais belas palavras de Paz Cada criança deve escolher a palavra que mais gosta - numa língua que não a sua - e tentar pronunciá-la. Cada criança deve, então, por ordem, pronunciar a sua palavra em voz alta. 4. Os gestos da Paz Cada criança deve imaginar um gesto especial associado à palavra que escolheu, um «gesto de Paz». Depois, cada criança volta a apresentar a sua palavra, acompanhando-a com o gesto que escolheu. 5. Dançando pela Paz Em grupos, as crianças devem criar pequenas coreografias com as suas palavras e os seus gestos e apresentá-las aos outros (pode ou não haver música). No final, sequenciar todas as apresentações dos diversos grupos numa só. A palavra PAZ em 274 línguas e dialectos Língua País, Região Continente Palavras Swahili África de Leste África Amani, Salama Zulu África do Sul África Isithangami Ukuthula Sesotho África do Sul África Kgotso Fanagolo África do Sul África Kutula Afrikaans África do Sul África Vrede Xhosa África do Sul, Botsuana África Uxolo Darja Argélia África Esslama Kabyle Argélia África Lahna Fon Benim África Fifâ Boko Benim, Nigéria África Lumana, Salama Tswana Botsuana África Khotso, Kagiso Mossi Burquina Faso África Lâfí Bobo Burquina Faso África Makonakon Rundi Burundi África Amahoro Dzongkha Butão África Gzhi-bde Yemba Camarões África Mbwéné Duala Camarões África Musango Basaa Camarões África Sàn Mongo-Nkundu Congo África Bóoto Congolês Congo África Kikœndi Lingala Congo África Kímía Ntomba Congo África Nye Bangi Congo África Nyiee Tigrigna Eritreia África Salaam Ge'ez Etiópia, Eritreia África Salaam Afar Etiópia, Eritreia, Djibuti África Salaamata Oromo Etiópia, Quénia África Nagaya Buli Gana África Goom-jigi Malgache Madagáscar África Fandriampahalemana Chichewa Malawi África M'tendere Bambara Mali África Here, Errébé Efik Nigéria África Emem Hausa Nigéria África Lùmaanàà Salamàà Ido Nigéria África Paço Igbo Nigéria África Udo Yoruba Nigéria, Benim, Togo África Alaáfía Akan Oeste de África África Asmomdwoe Twi Oeste de África África Asomdwee Évé Oeste de África África Dutifafa Mawu Oeste de África África Hálá Fula Oeste de África África Jam Wolof Oeste de África África Jàmm Kikuyu Quénia África Thayu Ruandês Ruanda África Nimuhóre, Amahoro Mandinga Senegal, Gâmbia, Guiné- Bissau África Kayiroo Somali Somália, Djibuti, Etiópia África Nabada Swati Suazilândia África Kuthála Luganda Uganda África Emirembe Masaba (Lumasaba) Uganda África Koosi Ila Zâmbia África Chibanda Tonga Zâmbia África Melino Bemba Zâmbia África Mutenden Ukwikala um Lozi Zâmbia África Nala Shona Zimbabué África Runyaro Dendemaro Crioulo Caraíbas América Central Lapè Kekchi Guatemala, Belize América Central Tuktuquil usilal Havaiano Havai América Central Maluhia Crioulo da Jamaica Jamaica América Central Satta Crioulo da Martinica Martinica América Central Pé Chontal México América Central Aylobaha Gafuleya Otomi México América Central Hmetho Zapoteca México América Central Layeni, Binlo Seri México América Central Miisax ihom siijoz Zoque México América Central Mosojej Asteca México, Guatemala América Central Tlamatcanemiliztli Mocehuia Jatibonicu Taino Porto Rico América Central Amikekia Iñupiaq Alasca América do Norte Kiñuiñak, Tutqiun Choctaw América do Norte América do Norte Achukma Lenape (Delaware) América do Norte América do Norte Achwangundowagan Mohican América do Norte América do Norte Anachemowegan Ojibwa Bangan América do Norte América do Norte (Chippewa) Bisaniwewin Onandaga América do Norte América do Norte Chkenon Powhatan América do Norte América do Norte Cohqwaivwh Papago-Pima América do Norte América do Norte Dodolimdag Cherokee América do Norte América do Norte Dohiyi Potawatomi América do Norte América do Norte E'tokmite'k Nez Perce América do Norte América do Norte 'Éyewi Koasati América do Norte América do Norte Ilifayka (Coushatta) Blackfoot América do Norte América do Norte Innaihtsi'iyi Alabama América do Norte América do Norte Ittimokla Creek América do Norte América do Norte Ittimokla Navajo América do Norte América do Norte K'é, Hozo Tlingit América do Norte América do Norte Li-k'ei Wintu América do Norte América do Norte Mina Chickasaw América do Norte América do Norte Nanna Ayya Cheyenne América do Norte América do Norte Nanomonsetôtse Ottawa (Odawa) América do Norte América do Norte Nwebin Abenaki América do Norte América do Norte Okikiamgenoka Kamignokawôgan Huron América do Norte América do Norte Scan-o-nie Hopi América do Norte América do Norte Sipala Mingo América do Norte América do Norte Skn' Comanche América do Norte América do Norte Tsumukikiatu Algonquin América do Norte América do Norte Wâki Ijiwebis-I Cree América do Norte América do Norte Wetaskiwin Papayatik Lakota (Dakota) América do Norte América do Norte Wolakota Micmac América do Norte América do Norte Wôntôkóde Sioux América do Norte América do Norte Wo'okeyeh Inuit Canadá América do Norte Saimmasimaniq Yu'pik Canada, Alasca América do Norte Kiñuiñak Papiamentu Antilhas Holandesas América do Sul Pás Aymara Bolívia América do Sul Hacaña Guarani Bolívia, Paraguai, Brasil América do Sul Apĭrĭvé, Ñerane'i, Py'aguapy Nhengatu Brasil América do Sul Tecócatú Paumarí Brasil América do Sul Va'i jaha Ch'ol (Tumbalá) Chiapas (México) América do Sul Ñach'chocoya Rapanui Chile América do Sul Kiba-kiba, Pava Mapundungun Chile América do Sul Uvchin, Tügkülen Garifuna Honduras, Belize América do Sul Darangilaü Miskito Nicarágua América do Sul Kupia Kumi Laka Oluta Nicarágua América do Sul Maxu Mayangna Nicarágua América do Sul Prî Lâni Quechua Peru América do Sul Anka Kay, Qasikay, Sonqo Tiaykuy, Aligu Dari Afeganistão, Irão Sulh Pashto Afeganistão, Irão, Paquistão Sola Ishkashmi Central Salaam Azeri Azerbaijão Sülh Bengali Bangladesh, Índia Shanti Bisaya Brunei Kalinaw Khmer Cambodja Santiphap Kashmiri Caxemira (Índia, Paquistão) Amn Sichuan Yi China Te-njo Uighur (Uygur) China, Central Tinçlik Mandarim China, Singapura, etc. Hépíng Hmong China, Vietname, Laos, Tailândia Kev tiaj tus Coreano Coreia Phyonghwa Curdo Curdistão (Turquia, Síria, Irão, Iraque) Hasiti Maranao Filipinas Diakatra Magindanoan Filipinas Kali lintad Cebuano Filipinas Kalinaw, Kahusayan Pampangano Filipinas Kapayapan Ilocano Filipinas Kappia Pangasinano Filipinas Kareenan Tagalo Filipinas Katahimikan, Mabuhay Manobo Filipinas Linew Hiligaynono Filipinas Paghidait Ivatano Filipinas Saychid Tamil Índia Amaithi Pali Índia Saama, Shanti Malaio Índia Samaadhaanam Marathi Índia Śāntātā Kannada Índia Shaamti Telugu Índia Shanti Assamese Índia, Bangladesh, Butão Shanti Hindi Índia, Nepal, Suriname Shanti Gujarati Índia, Paquistão Shanti Ekari Indonésia Muka-Muka Javanês Indonésia Rukun Farsi (Persa) Irão, Iraque, Afeganistão, Paquistão, Azerbaijão Solh Aramaico Iraque, Irão, Síria Shlamaa Hebraico Israel Shalom Ainu Japão Apunno Japonês Japão Heiwa Lao Laos Santiphap Malaio Malásia Keamanan, Damai Maldivo Maldivas Sulha Mongol Mongólia Ènx tajvan Birmanês Myanmar Nrim-khyam-ye Nepalês Nepal Shanti Brahui Paquistão, Afeganistão, Irão Âsûdaî Sindhi Paquistão, Índia Shanti Panjabi Paquistão, Índia Shanti Urdu Paquistão, Índia, Central Sulah, Amn Kirghiz Quirguistão, China Tınçlık Kildi Sami Rússia Ājjv Nganasan Sibéria Cütü Singalês Sri Lanka Samaya Tailandês Tailândia Santipap Tajique Tajiquistão, Afeganistão Āšti Tibetano Tibete Zhi-bde Turquemeno Turquemenistão, Afeganistão Parahatçylyk Uzbeque Uzbequistão, Central, China Tinçlik Vietnamita Vietname Hòa Bình Arábico Médio Oriente, Central, Norte de África, África Salaam Yiddish Israel, EUA, Rússia, etc., Europa, América do Norte Sholim, fridn Albanês Albânia, Kosovo Europa Paqe Alemão Alemanha, Áustria, Suíça, Liechtenstein, Itália, Bélgica Europa Friede, Frieden Frísio Alemanha, Holanda Europa Freden Arménio Arménia Europa Xałałowt yown Bávaro Bavária (Alemanha) Europa Fridn Valão Bélgica Europa Påye Limburguês Bélgica Europa Vreij Bielorrusso Bielorrússia Europa Mir, pakoj Bósnio Bósnia Europa Mir Búlgaro Bulgária Europa Mir Avar Cáucaso Europa Reqel Casquistanês Cazaquistão Europa Beybitšilik Checheno Chechénia (Cáucaso) Europa Masher Corso Córsega (França) Europa Pace Croata Croácia Europa Mir Dinamarquês Dinamarca, Gronelândia Europa Fred Escocês Escócia Europa Pace Gaélico escocês Escócia Europa Sìth Eslovaco Eslováquia Europa Mier Esloveno Eslovénia, Áustria, Itália Europa Mir Aragonês Espanha Europa Patz Catalão Espanha Europa Pau Valenciano Espanha Europa Pau Asturiano Espanha Europa Paz Galego Espanha Europa Paz Castelhano (Espanhol) Espanha, América do Norte, América do Sul, Caraíbas, etc Europa América África Basco Espanha, França Europa Baké Estónio Estónia Europa Rahu Romani (Língua Paz Europa, América do Sul, etc. Europa Smirom cigana) Finlandês Finlândia, Suécia, Rússia Europa Rauha Provençal França Europa Patz, Pas, Sarra Bretão França Europa Peoc'h, pèc'h Alsaciano França, Suíça Europa Fréda Georgiano Geórgia Europa Mšvidoba Grego Grécia, Chipre Europa Εiríni Kalaallisut Gronelândia Europa Irqigsiniq Neerlandês Holanda, Bélgica Europa Vrede Húngaro Hungria, Roménia, Eslováquia, etc. Europa Béke Manx Ilha de Man Europa Shee Faroesês Ilhas Faroe Europa Friður Inguchês Ingúchia (Cáucaso) Europa Mashar Irlandês Irlanda Europa Síocháin Islandês Islândia Europa Friður Italiano Itália, Suíça Europa Pace Letão Letónia Europa Miers Lituano Lituânia Europa Taika Luxemburguês Luxemburgo Europa Fridd, Fridden Macedónio Macedónia Europa Mir Maltês Malta Europa Paċi Moldavo Moldávia Europa Pace Norueguês Noruega Europa Fred Galês País de Gales Europa Heddwch, Tangnefedd Polaco Polónia Europa Pokój Checo República Checa Europa Mír Romeno Roménia, Hungria, etc. Europa Pace Tatar Rússia Europa Tınıçlık Careliano Rússia, Finlândia Europa Rauhu, Vienosti Vepsä Rússia, Finlândia Europa Venošti Emiliano San Marino Europa Pés, Pas, Pèsa Sardo Sardenha (Itália) Europa Pache, Paxi, Paghe Sérvio Sérvia, Montenegro, Bósnia Europa Mir Siciliano Sicília (Itália) Europa Paci Sueco Suécia, Finlândia Europa Fred Sami do Norte Suécia, Finlândia, Rússia Europa Ráfi Turco Turquia, Chipre Europa Barış Ucraniano Ucrânia Europa Mir Francês Português França, Bélgica, Canadá, Caraíbas, Oeste de África, Polinésia, etc. Portugal, Brasil, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, etc. Europa, África, América Europa, África, América do Sul, Paix Menonita Europa, América Europa, América Fräd Reino Unido, Irlanda, Europa, América, América, Austrália, Nova Inglês, África, Peace Zelândia, África, Caraíbas, Oceânia etc. Russo Rússia Europa, Mir Latim Antigo Império Romano Europa,, África Pax Esperanto Língua franca Internacional Paco Batak Indonésia Oceania Pardamean Olkola Austrália Oceânia Erray Warlpiri Aus
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks