Documents

A.W Pink - Objeções à Soberania de Deus Respondidas

Description
A.W Pink - Objeções à Soberania de Deus Respondidass
Categories
Published
of 23
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
      Objeções à Soberania de Deus Respondidas    facebook.com/ArthurWalkingtonPink Issuu.com/oEstandarteDeCristo   Algumas Citações deste Artigo “Tem -se habitualmente dito que Deus ama o pecador, embora Ele odeie o seu pecado. Mas essa é uma distinção sem sentido. O que há em um pecador, senão o pecado? Não é verdade que “toda a cabeça está enferma e todo o coração fraco. Desde a planta do pé até a cabeça não há nele coisa sã”? (Isaías 1:5  -6). É verdade que Deus ama a pessoa que está desprezando e rejeitando o Seu Filho bendito? Deus é Luz, bem como Amor, e, portanto, Seu amor deve ser um amor santo. Dizer a quem rejeita a Cristo que Deus o ama é cauterizar a sua consciência, bem como fornecer-lhe uma sensação de segurança em seus pecados. O fato é: o amor de Deus é uma verdade apenas para os santos, e apresenta-lo para os inimigos de Deus é tomar o pão dos filhos e lançá- lo aos cachorrinhos.”    “No livro de Atos, que registra os trabalhos evangelísticos e mensagens dos apóstolos, o amor de Deus nunca é referente a todos! Mas quando chegamos às Epístolas, que são dirigidas aos santos, temos uma apresentação completa desta preciosa verdade: o amor de Deus é para os Seus. Busquemos manejar bem a Palavra de Deus e, então, não seremos achados tomando as verdades que são dirigidas aos crentes e as aplicando mal para os incrédulos.”    “O que os pecadores precisam que seja trazido diante deles é a inefável   santidade, a exigente retidão, a inflexível justiça e a terrível ira de Deus. Arriscando o perigo de que sejamos mal interpretados, permita-nos dizer, e nós gostaríamos de dizer isso a cada evangelista e pregador no país: há demasiada apresentação de Cristo aos pecadores atualmente (por aqueles sãos na fé), e pouquíssima demonstração aos pecadores de sua necessidade de Cristo, ou seja, a sua condição absolutamente arruinada e perdida; o perigo iminente e terrível de sofrer a ira vindoura; a temível culpa pendente sobre eles, aos olhos de Deus; apresentar Cristo a quem nunca foi demonstrado a sua necessidade dEle, parece- nos ser culpável de lançar pérolas aos porcos.”    “Se é verdade que Deus ama a todos os membros da família humana, então por que nosso Senho r disse aos discípulos: “Aquele que tem os Meus mandamentos e os guarda esse é o que Me ama; e aquele que Me ama será amado de Meu Pai”, “Se alguém Me ama, guardará a Minha  palavra, e Meu Pai o amará” (João 14:21,23). Por que dizer: “Aquele que Me ama será  amado de meu Pai?” se o Pai ama a todos? A mesma delimitação é encontrada em Provérbios 8:17: “Eu amo aos que Me amam”. Mais uma vez, lemos: “odeias a todos os que praticam a maldade” –  não apenas as obras de maldade. Aqui, então, está um preciso repúdio do ensino atual que Deus odeia o pecado, mas ama o pecador, a Escritura diz: “odeias a todos os que praticam a maldade” (Salmos 5:5)! Deus está irado com o ímpio todos os dias (Salmos 7:11). “Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não cr  ê no Filho não verá a vida, mas” –   não “permanecerá”, mas mesmo agora, “a ira de Deus sobre ele permanece” (João 3:36). Pode Deus “amar” alguém sobre quem a Sua “ira” permanece?”    “Mais uma vez, não é evidente que as palavras: “amor de Deus, que está em Cr  isto Jesus nosso Senhor” (Romanos 8:39), assinalam uma limitação, tanto na abrangência e objetos de Seu amor?    facebook.com/ArthurWalkingtonPink Issuu.com/oEstandarteDeCristo   Novamente, não é claro a partir das palavras: “Amei a Jacó, e odiei a Esaú” (Romanos 9:13), que Deus não ama a todos? Mais uma vez, está escrito: “Porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho” (Hebreus 12:6). Esse versículo não ensina que o amor de Deus é restrito aos membros de Sua própria família? Se Ele ama a todos os homens, sem exceção, então, a distinção e limitação aqui mencionadas são completamente sem sentido. Finalmente, nós gostaríamos de perguntar, é concebível que Deus amará os condenados ao Lago de Fogo? Ainda assim, se Ele os ama agora, Ele os amará depois, sendo que o Seu amor não conhece mudança. NEle “não há mudança nem sombra de variação”!”    “Passando agora para João 3:16, deveria ser evidente a partir das passagens que acabamos de citar que este versículo não carrega a interpretação que é geralmente colocada sobre ele. “Porque Deus amou o mundo”; muitos supõem que isso significa toda a raça humana. Mas “toda a raça humana” inclui toda a humanidade desde Adão até o fim da história Terrena: isto abrange o  passado e o que está adiante! Considerem, então, a história da humanidade antes de Cristo nascer. Incontáveis milhões viveram e morreram antes do Salvador vir até a terra, viveram aqui “não tendo esperança, e sem Deus no mundo”, e, portanto, adentraram em uma eternidade de aflição. Se Deus os “amou”, onde há a menor prova disso? A Escritura declara: “O q ual [Deus] nos tempos passados [da torre de Babel até depois de Pentecostes] deixou andar todas as nações em seus próprios caminhos” (Atos dos Apóstolos 14:16). A Escritura declara: “E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso,  para fazerem coisas que não convêm” (Romanos 1:28). Para Israel, Deus disse: “De todas as famílias da terra só a vós vos tenho conhecido” (Amós 3:2). Considerando estas claras pas -sagens, quem será tão tolo a ponto de insistir que Deus, no passado, amou toda a humanidade! O mesmo se aplica, com igual força, ao futuro. Leiam o livro de Apocalipse, observando especial-mente os capítulos de 8 a 19, onde temos a descrição dos julgamentos que serão derramados do Céu sobre a Terra. Leiam sobre as desgraças temíveis, as pragas terríveis, os cálices da ira de Deus que serão esvaziados sobre os ímpios. Por fim, leiam o vigésimo capítulo de Apocalipse, o  julgamento do grande trono branco, e vejam se podem descobrir ali o mínimo vestíg io de amor.”    “Ao expor a soberania de Deus na salvação do Espírito nós expusemos que o Seu poder é irresis - tível, que, por meio de Suas operações graciosas sobre eles e neles, Ele “compele” os eleitos a virem a Cristo.”    “Mas, é objetado contra a afirmação  que a vontade e poder do Espírito Santo são irresistíveis, que há duas passagens, uma no Antigo Testamento e outra no Novo, que parecem militar contra tal conclusão. Deus disse no passado: “Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem” (Gênesis 6 :3); e aos Judeus, Estevão declarou: “Homens de dura cerviz, e incircuncisos de coração e ouvido, vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim vós sois como vossos pais. A qual dos profetas não perseguiram vossos pais? (Atos dos Apóstolos 7:51-52). Se, então, os Judeus “resistiram” ao Espírito Santo, como podemos dizer que o Seu poder é irresistível? A resposta é encontrada em Neemias 9:30: “Porém estendeste a tua benignidade sobre eles por muitos anos, e testificaste contra eles pelo teu Espírito, pelo ministério dos teus profetas; porém eles não deram ouvidos”. Foram às operações externas do Espírito que Israel “resistiu”. Foi ao Espírito falando por

Troy Dinner

Nov 29, 2017

LAB3FB7Y

Nov 29, 2017
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks