Politics

Abertura da Reunião. Ausências Justificadas. Apresentação Conselho de Consumidores. Ausências Não Justificadas. Apresentação FIEP.

Description
DO CONSELHO DE CONSUMIDORES DA COPEL DISTRIBUIÇÃO - DIS Local Federação das Indústrias do Paraná FIEP Av. Cândido de Abreu, 200, 7º andar - Salão Nobre, Curitiba - PR Data e horário h00 Presenças:
Categories
Published
of 5
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
DO CONSELHO DE CONSUMIDORES DA COPEL DISTRIBUIÇÃO - DIS Local Federação das Indústrias do Paraná FIEP Av. Cândido de Abreu, 200, 7º andar - Salão Nobre, Curitiba - PR Data e horário h00 Presenças: Aldo Luis Mazetto (Presidente) Carlos Batista da Silva Carlos Roberto Vriesman (Secretário Executivo) Celso Luiz Born (Ouvidor) Victor Alfredo Hogan Ausências Justificadas Aldino Beal Brazilio de Araújo Costa Márcia Izabel Godoy Marks Nelson Costa Rafaela M.Lupion de Mello Tatiany Graziely N.B.C.Almeida Ausências Não Justificadas Carlos Eduardo Manzochi Cila de Fátima Mendes dos Santos Roberto Hernando Barco Convidados Paulo Dinarte Tavares - REPINHO Paulo Roberto Pupo - FIEP Roni Junior Marini Roberto Zurcher - FIEP Carlos dos Santos Eduardo Augusto Knechtel - FIEP Silvio Lirinski - OCEPAR Fernando Lorenz - ARAUCO Dorgival Lima Pereira Aline Oliveira Pedro Donato Skraba - FIEP Assuntos Tratados 1 Abertura da reunião; Apresentação do Conselho de Consumidores; Apresentação do FIEP redução da tarifa e micro-cortes no fornecimento de energia elétrica ); Apresentação da Copel; Outros assuntos de interesse dos conselheiros. Abertura da Reunião Cumprimentando os presentes, o presidente do Colegiado, Sr. Aldo Luis Mazetto, iniciou a reunião agradecendo a presença de todos e agradecendo a FIEP, representada pelo Sr. Eduardo Augusto Knechtel, pela oportunidade de reunir o Conselho, a FIEP e empresários. Disse que, fundamentalmente, a reunião era para abrir o diálogo e um canal para as indústrias para que o Conselho possa levar à Copel os problemas apresentados e, caso a Copel não possa solucionar, serem direcionados à Aneel, órgão fiscalizador e regulador, que instituiu o Conselho dando então a oportunidade de chegar até ela. Apresentação Conselho de Consumidores O Sr. Mazetto fez uma breve apresentação sobre o Conselho de Consumidores da Copel Distribuição explicando como funciona e quais são as atribuições e atividades. Apresentação FIEP Em seguida o Sr. Eduardo Augusto Knechtel, Secretario Executivo dos Conselhos Temáticos e Setoriais do Sistema FIEP, cumprimentou a todos e agradeceu ao Conselho da Copel por realizar a reunião nas dependências da FIEP sendo de grande importância a conversa individual com as indústrias que são os maiores consumidores de energia elétrica e têm muitas questões a serem respondidas. Disse que fez questão de convidar uma pequena representatividade do setor, principalmente o madeireiro que vem sofrendo com algumas questões e que nessa oportunidade os próprios empresários poderiam expor seus problemas. Pesquisa FIEP O Sr. Roberto Zurcher do Departamento Econômico da FIEP apresentou uma rápida pesquisa realizada de 15 a , para saber qual a avaliação que as indústrias do estado tem sobre a Copel. Os itens pesquisados foram: Redução do preço da energia: 85% ainda consideram muito cara em nível de Brasil; Qualidade da energia em relação ao processo produtivo: 58% boa; 30% ruim ou péssima; Principais problemas (Curitiba, RMC e interior) : 35% oscilação; 31% microcortes; 14% desligamentos e 9% outros. Principais reclamações: quedas constantes de energia elétrica e oscilações (setor madeireiro trabalha com equipamentos sensíveis e quando queima algum a Copel indefere o pedido de ressarcimento); microcortes que chegam a causar paralizações de quatro horas. Repassou as solicitações: com relação ao novo sistema de tarifação as indústrias querem saber com antecedência para se adequarem; os empresários sugerem que a Copel tenha um programa de financiamento subsidiado com pagamento antecipado para instalação de linhas para que, quando precisarem, a empresa já esteja com toda a estrutura pronta e o valor possa ser descontado na fatura. Comentários dos presentes 1. O Sr. Paulo Roberto Pupo, da FIEP, comentou sobre a redução de tarifas da energia elétrica e que os empresários ainda não sentiram na conta de energia talvez por ser recente. 2 Sugeriu uma campanha realizada pela Copel, com esclarecimento mais focado, principalmente nos pequenos empresários, nas dúvidas dos clientes, dando a possibilidade de aproximação do setor madeireiro com a Copel, e que o atendimento nas regionais não está satisfatório considerando pequenos, médios e grandes empresários pois há um certo sombreamento das informações. Disse que precisa estreitar o diálogo e que a pior resposta é a não resposta e colocou a FIEP à disposição. 2. O Sr. Paulo Dinarte Tavares, da Repinho, disse que, lamentavelmente, sua presença na reunião era motivada por problemas e pelo encaminhamento de soluções. Espera uma consistência maior nesse diálogo que se inicia. O problema maior são as oscilações, havendo sempre perda do material que está em processo, tendo que retornar para reaproveitamento. São várias consequências danosas com impacto financeiro muito grande. Acredita que a Copel tem soluções técnicas para ajudálos e que a sua presença na reunião já é uma demonstração de boa vontade do Conselho em ajudar. 3. Sr. Fernando Lorenz, da Arauco do Brasil, comentou sobre os problemas que vêm ocorrendo com relação às oscilações e queda de energia em suas instalações. A empresa possui três unidades fabris no estado do Paraná, nas cidades de Araucária, Piên e Jaguariaíva. Tiveram uma reunião com profissionais da Copel no final de 2012 e as quedas e oscilações continuam como antes. Falou sobre os prejuízos advindos das quedas. de energia e oscilações nas três unidades. Solicita auxílio do Conselho de Consumidores para avaliar o andamento das medidas sugeridas na reunião com a Copel em 2012 e quer saber o que a Copel tem feito para sanar os problemas e disse que a não resposta os deixa sem saber que atitude tomar. Segundo informações dos Diretores da Explicou rapidamente aos representantes da Arauco do Brasil os desligamentos e Repinho e da Arauco como está o tratamento oscilações continuam em pela Copel de suas reclamações. Sr. Celso, Superintendente da Ouvidoria da Copel, explicou que a Ouvidoria não faz parte do Conselho de Consumidores da Copel Distribuição; que somente participa como convidado. Falou sobre a atuação da Ouvidoria que trata de assuntos específicos, diferente do Conselho de Consumidores que trata de casos genéricos. O foco maior é o consumidor e atua em segunda instância para intermediar na solução dos problemas. Colocou-se à disposição para casos específicos que se fizerem necessários. Qualidade da energia elétrica O Sr. Carlos Vriesman apresentou primeramento um vídeo institucional da Copel. Após, fez uma breve apresentação sobre a qualidade da energia elétrica, abordando os seguinte pontos: Qualidade do produto (Tensão em regime permanente, Fator de potência, Harmônicos, Desequilíbrio de tensão, Flutuação de tensão, Variações de tensão de curta duração, Variação de frequência). Qualidade do serviço (Tempo de atendimento a ocorrências emergenciais, Indicadores de continuidade, DEC, FEC, DIC, FIC, DMIC, DICRI). Legislação (ReN 414/2010 e Prodist Módulo 8). VTCDs, Afundamentos Momentâneos de Tensão AMTs e suas causas. Curvas CBMA/ITIC e SEMA. Mitigação dos AMTs. Tarifas de energia elétrica O Sr. Carlos Vriesman apresentou as principais alterações da Lei nº /2013 que permitiram a redução da conta, a seguir: - redução dos custos de transmissão; - redução dos encargos setoriais; - retirada de subsídios da estrutura da tarifa, com aporte direto do Tesouro Nacional; Explicou que o efeito dessa redução é estrutural, ou seja, promoverá uma mudança permanente no nível das tarifas, pois retiram definitivamente custos que compunham as tarifas anteriores. Mostrou os componentes de custos da concessionária; os componentes de custos após a revisão; os efeitos da TUSD e TE e o efeito final ao consumidor; a aplicação proporcional das tarifas e o comparativo das tarifas residenciais vigentes das concessionárias de distribuição que se encontra no site da Aneel. Outros assuntos de interesse do conselho O Sr. Carlos Batista da Silva, da FACIAP, parabenizou o Conselho pela iniciativa de um diálogo aberto mais próximo e pontual e que a Copel precisa fazer mais investimentos para solucionar os problemas apresentados. Sr. Carlos Vriesman informou que há previsão de investimentos da ordem de R$ 4 bilhões para os próximos anos. Encerramento Sr. Mazetto encerrou a reunião agradecendo a presença de todos. Conclusões Explicou que a tarefa de mitigação é de responsabilidade de ambas as partes, distribuidora e cliente, e que quanto mais perto da carga sensível aos AMTs a solução é mais efetiva e possivelmente menos custosa. 3 Fotos da reunião 4 5
Search
Similar documents
View more...
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks