Documents

Alfredo Bosi - Narrativa e Resistencia in Literatura e Resistencia Aulo CIA Das Letras 20a02 Pp. 118-135

Description
Alfredo Bosi - Narrativa e Resistencia in Literatura e Resistencia Aulo CIA Das Letras 20a02 Pp. 118-135
Categories
Published
of 18
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
    NARRATIVAERESISTÊNCIA ageometriairmãdaliberdadeensinaaárvoreapularomurocansadodeesperarrevolta seorelógioecomeçaamarcarashorasdofuturo JoséPauloPaes, Eluardianà , Ameuesmo poemasdesgarrados Resistênciaéumconceitooriginariamenteético,enãoestético.Oseusentidomaisprofundoapelaparaaforçadavontadequeresisteaoutraforça,exterioraosujeito.Resistiréoporaforçaprópriaàforçaalheia.Ocognatopróximoé in/sistir; oantônimofamiliaré de/sistir Aexperiênciadosartistaseoseutestemunhodizem,emgeral,queaartenãoéumaatividadequenasçadaforçadevontade.Estavemdepois.Aarteteriaaverprimariamentecomaspotênciasdoconheci-mento:aintuição,aimaginação,apercepçãoeamemória.RecorroàpartiçãopropostaporBenedettoCrocenocontextodasuadialéticadasdistinções,quereelaboraconceitoshegelianos.1)Aspotênciascognitivassãoaintuiçãoearazão;oquedistingueumadaoutraéaexigênciadeumcritérioderealidade,peculiaràrazão,masindiferenteàintuição.2)Aspotênciasdavidaprática(práxis)sãoodesejoeavontade;oquedistingueavontadedodesejoéaexistênciadeumcritériodecoerên-ciaéticapeculiaràsaçõesvoluntárias,masquenãoregeria,emprincípio,osmovimentosdalibido.118  NouniversoharmoniosodafilosofiadeCroce,aintuiçãoéofundamentodaarte,eassuasimagensnãoprecisampassarpelotestedeverificaçãodarealidade,ditaempÍricaoufactuaI.Quantoàrazão,oseuenfrentamentonecessáriocomarealidadepermite-lhefundamentarasCiênciaseaFilosofia.Naordemdapráxis:odesejogovernaomundodasatisfaçãodasnecessidadesditasprimáriasligadasàsobrevivênciadoindivíduoedaespécie.Eavontadeseria,enfim,amoladasaçõeslivreseresponsáveisqueconstituemasesferaséticaepolítica.Eisoquadrodasdistinçõesedassuasrespectivasobjetivaçõesnocursodahistória: MOMENTes OGNITIVOS INTUIÇÃO Arte   RAZÃo Teoria:ciências,filosofia MOMENTOSPRÁTI OS DESEJO  Economià (ordemdosprocessosbiopsíquicos)   VONTADE Ética,política Postasascoisasassim,emnívelabstrato,nãosedeveriammisturarconceitosprópriosdaarteeconceitosprópriosdaéticaedapolítica;confusãoqueocorreriaemexpressõescomo poesiaderesistência e nar-rativaderesistência Noentanto,comosempreacontece,nofazer-seconcretoemultiplamentedeterminadodaexistênciapessoal,fiossubterrâneospoderososamarramaspulsõeseossignos,osdesejoseasimagens,osprojetospolíticoseasteorias,asaçõeseosconceitos.Maisdoqueumacasodecombinações,essainteraçãoéagarantiadavitalidademesmadasesferasartísticaeteórica.OreconhecimentodessasrelaçõeslevouomesmoCroceateorizar,acertaalturadoseulongopercurso,sobrea totalida- de vigenteemtodagrandeobradearte.Opensadorquesoubedistinguircomclarezaosmomentosdeumprocessosoubetambémencontrarosliamessignificativosentreumainstânciaeoutra.119    Arriscandoumcaminhoexploratório eudiriaqueaidéiaderesistência quandoconjugadaàdenarrativa temsidorealizadadeduasmaneirasquenãoseexcluemnecessariamente:a aresistênciasedácomotema;b aresistênciasedácomoprocessoinerenteàescrita. o ROM NCEE   TR T MENTODOSV LORES Atranslaçãodesentidodaesferaéticaparaaestéticaépossível ejádeuresultadosnotáveis quandoonarradorsepõeaexplorarumaforçacatalisadoradavidaemsociedade:osseus valores À forçadesseímãnãopodemsubtrair-seosescritoresenquantofazempartedotecidovivodêqualquercultura.Ohomemdeação oeducadorouopolíticoqueinterferediretamentenatramasocial julgando-ae nãoraro pelejandoparaalterá-Ia.sóofazenquantoémovidoporvalores.Estes porseuturno repelemecombatemosantivaloresrespectivos.Ovaloréobjetodaintencionalidadedavontade éaforçapropulsoradassuasações.Ovalorestánofimdaação comoseuobjetivo;eestánocomeçodelaenquantoé suá motivação.Exemplosdevaloreseantivaloressão:liberdadeedespotismo:igualdadeeiniqüidade;sinceridadeehipocrisia;coragemecovardia:fidelidadeetraiçãoetc.Valoreseantivaloresnãoexistememabstrato istoé absolutamente.Temtodos paracadaumdenós edemodointensoparaoartista.uma jisionomia Ospoetasoscaptameosexprimemmedianteimagens figuras timbresdevozes gestos formasportadorasdesentimentosqueexperimentamosemnósoupressentimosnooutro.Sóparailustrar:odespotismotraduz-seporatosarbitráriosetonsdevozautoritáriosdaquelequedetémpoder.Leia-seBalzacdescreven-  2  docomvivacidadeacondutadomésticatirânicadeumcastelãodecadente,umemigradodaRestauração,ocondedeMortsauf,queinfernizaaesposaeoscriados  LelysdeIavallée . Queriquezadepormenoresedematizesaproximáveispelacategoriadodespotismopatriarcal Outrosexemplos:avilaniaserevelanapalavrainjuriosalançadaemrostoauminocente;atraiçãosefazcomsorrisoscúmplices,meiaspalavras.NastragédiasdeShakespeareháumariquÍssimamessedesituaçõesemqueosantivalorestomamcorpo.AcupidezdasfilhastraidorasdoReiLear,GonerileRegane,écontrastadacomalealdadediscretadafilhamaismoça,Cordélia:oantivalornasprimeiraseovalornaúltimatêmvoz,têmgesto,têmrosto.MesmoqueShakespearenãosublinhasse,mediantefrasessentenciosasditasporoutraspersonagens,afealdadedeumaseabelezadaoutra,aresistênciaaomalfoitrabalhadadetalmaneiraqueoéticoeoestéticoseconverterammutuamente. É precisolevaradianteaanálisediferencialdotermo valor .Nohomemdeação,arealizaçãodosvalorestemumcompromissocomaverdadedassuasrepresentações.Paracondenarumatocomoinjusto,éindispensável,aoserético,saberse,efetivamente,oseusentimentodeindignaçãoestáfundadoemumapercepçãocorretadosfatosedasintençõesdossujeitos.Ovalor,nessaesferadapráxis,seprovarápelacoerênciacomqueohomemjustosecomportaapartirdasuadecisão.Osobstáculosàsuavontadevirãodefora,pertencerãoàleidanecessidadenaturalouàsurpresadascontingências,mas,dentrodele,noseuchamadoforoÍntimo,oimperativododeversemanteráintacto.Detodomodo,éo princípiodarealidade comtodaasuadurezaqueregearealizaçãodosvaloresnocampoético.Asituaçãodoromancistaéoutra.Eledispõedeumespaçoamplodeliberdadeinventiva.Aescritatrabalhanãosócomamemóriadascoisasrealmenteacontecidas,mascomtodooreinodopossíveledoimaginável.Onarradorcria, segundooseudesejo, representaçõesdobem,representaçõesdomalourepresentaçõesambivalentes.Graçasàexploraçãodastécnicasdofoconarrativo,oromancistapoderálevaraoprimeiroplanodotextoficcionaltodaumafenomenologiaderesistênciado eu aosvaloresouantivaloresdoseumeio.Dá-seassimumasub-121
Search
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks