Documents

ANÁLISE BÍBLICA DA ORAÇÃO AVE MARIA

Description
Análise bíblica das heresias católicas, principalmente no que tange à oração conhecida como Ave Maria, que é um tributo à idolatria. Maria foi a mãe carnal de Jesus Cristo e não a mãe de Deus , como afirma a igreja Católica romana. JESUS CRISTO é eterno, é Deus, não tem princípio nem fim. A criatura (Maria) jamais pode ser a mãe do Criador, que é eterno. A Palavra de Deus é a verdade!
Categories
Published
of 15
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
  ANÁLISE BÍBLICA DA ORAÇÃO CATÓLICA “AVE MARIA”   AVE MARIA (1ª parte) Ave Maria cheia de GRAÇA,o Senhor é convosco,bendita sois vós entre as mulherese bendito é o fruto do vosso ventre Jesus. (2ª parte) Santa Maria, mãe de Deus,Rogai por nós pecadores,agora e na hora de nossa morte.Amém.  “A primeira parte da oração é a saudação do Arcanjo São Gabriel à SsmaVirgem. A segunda parte da Ave Maria foi um grito de socorro dos fiéis pelamãe, ainda quando a Igreja nascia e muitos ficavam a esperar o momento desuas mortes”. (Observações retiradas de um site católico). [ Nota: Gabriel é anjo, enão arcanjo (Lucas 1:26). Miguel é arcanjo (Judas 9)]. INTRODUÇÃO : COMO SURGIU A   ADORAÇÃO A MARIA:   “A falsa adoração a uma deusa-mãe, rainha dos céus, senhora, madona,etc. teve início na antiga Babilônia e se espalhou pelas nações até chegar aRoma. Os gregos adoravam Afrodite; em Éfeso, a deusa era Diana; Ísis era onome da deusa no Egito.Milhares desse tipo de adoradores aderiram ao catolicismo em Romapara ficarem mais próximos do poder, haja vista que o Império Romano noséculo III adotou o cristianismo como religião oficial. Então, esses cristãos nominais levaram suas práticas idólatras e pagãs para a Igreja de Roma. Emvez de coibir o abuso e conduzir os fiéis pelos caminhos da fé exclusiva emDeus, os líderes do catolicismo romano contemporizaram a situação: aospoucos as imagens pagãs foram substituídas por imagens cristãs; os deusespagãos, substituídos pelos deuses cristãos (os santos bíblicos) e, na esteiradesse sincretismo religioso, a Santa Maria surgiu como Mãe de Deus , Senhora , Sempre Virgem , Concebida sem Pecado , Assunta aos céus , Mediadora e Advogada .” [A verdade sobre Maria, autor: Pr. Airton Evangelista da Costa, disponível em:http://www.solascriptura-tt.org/Seitas/Romanismo/VerdadeSobreMaria-AECosta.htm]. Em momento algum, encontramos em toda a Bíblia a instrução defazermos qualquer oração a Maria (ou a qualquer outro “santo”), masunicamente ao Pai. E, a oração ao Pai deve ser feita da forma como o próprioFilho (Jesus Cristo) ensinou aos discípulos, quando Ele foi indagado sobre amaneira correta de se orar a Deus. 1  Vejamos: E aconteceu que, estando ele a orar num certo lugar, quandoacabou, lhe disse um dos seus discípulos: Senhor, ensina-nos a orar   , como também João ensinou aos seus discípulos. E ele lhes disse: Quando orardes, dizei: Pai nosso,que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; seja feita a tuavontade, assim na terra, como no céu. Dá-nos cada dia o nosso pão cotidiano; eperdoa-nos os nossos pecados, pois também nós perdoamos a qualquer que nosdeve, e não nos conduzas em tentação, mas livra-nos do mal . (Lucas 11:1-4)[grifos meus]Vemos que a oração deve ser dirigida ao Pai, em nome do Filho, pois nãotemos nenhuma “mãe” no céu: “O Senhor te ouça no dia da angústia, o nome doDeus de Jacó te proteja” (Salmo 20:1); “Confiai nele, ó povo, em todos os tempos;derramai perante ele o vosso coração. Deus é o nosso refúgio” (Salmo 62:8); “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai,senão por mim” (João 14:6); “E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, paraque o Pai seja glorificado no Filho” (João 14:13); etc. [grifos meus].   A oração da Ave Maria foi instituída na igreja católica romana nasegunda metade do ano 1508. Depois foi finalmente aprovada pelo PapaSixtus V, ao final do Século XVI.Maria não é nossa “mãe no céu” e a única “Rainha dos Céus” à qual aBíblia faz referências é um terrível ídolo, conforme lemos em: Jeremias 7:18;44:17; Salmos 21:13; 47:9; 57:5; Filipenses 2:9-10; Apocalipse 5:12, dentreoutros.O dogma da “Assunção de Maria aos Céus” (Refere-se à elevação deMaria em corpo e alma ao Céu) foi proclamado pelo Papa Pio XII em 1 deNovembro de 1950, na encíclica Munificentissimus Deus .Porém, a Bíblia nos informa que apenas Jesus Cristo subiu aos céus: “Ora,ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está nocéu”. (João 3:13)Na Palavra de Deus, lemos ainda uma clara exortação para não orarmosda maneira errada, pois Deus não ouve este tipo de oração: “E, orando, nãouseis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serãoouvidos. Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos énecessário, antes de vós lho pedirdes”. (Mateus 6:7-8)O Rosário, ou o terço de oração, foi introduzido pelo Pedro o Eremita,no ano de 1090. Copiado dos Hindus e Muçulmanos.A diversidade de orações é uma prática pagã, e é expressamentecondenada por Cristo. (Mateus 6 :5-13).Importante lembrarmos que Deus não é surdo e sabe o que precisamosantes de pedirmos qualquer coisa a Ele e, portanto, condena as vãs repetiçõese orações decoradas como as novenas, terços, rosários, etc.Está escrito que não devemos ficar repetindo orações a Deus (como oshindus em seus mantras) e nem a própria oração que ficou conhecida como“Pai nosso” (A Oração do Senhor) deve ser repetida, haja vista que esta foiapenas uma forma/maneira de se dirigir a Deus, ensinada por Jesus Cristo enão algo que deveria ser repetido, ipsis litteris , (como uma fórmula mágica)para recebermos o favor de Deus. 2  A própria “ The Catholic Encyclopedia”  diz: “Não existe qualquer traço da Ave Maria como uma fórmula devocional aceita antes de em torno de 1050”. [retirado do Livro: Babilônia: a Religião dos Mistérios, de Ralph Woodrow]. Aí pergunto: se Maria é uma divindade, por que durante 1050anos ela foi “esquecida” pelos cristãos?ANÁLISE BÍBLICA: Agora, analisemos cada frase desta oração católica conhecida como “AveMaria”, lembrando-nos que a 1ª parte da oração é baseada na Bíblia, mas a 2ªparte foi inserida pela própria igreja católica, conforme vemos na afirmação deum site católico (universo católico): “A segunda parte da Ave Maria foi um gritode socorro dos fiéis pela mãe, ainda quando a Igreja nascia e muitos ficavam aesperar o momento de suas mortes”.  Tendo em vista que a igreja católica surgiu em meados do 3º ou 4ºséculos, com o imperador Constantino (que reuniu o paganismo com oCristianismo), creio que esses “muitos fiéis” aos quais se refere o site católicodeviam ser católicos, e pediam socorro à “mãe” (deles) e faziam esta oração.Porém, isto não tem nenhuma fundamentação bíblica e, portanto, tais“fiéis” (se de fato existiram e assim o fizeram) estavam desesperados ecompletamente iludidos por essa igreja! Infelizmente, clamaram em vão!Se, pelo menos eles tivessem acesso à Bíblia (que era proibida aosleigos) saberiam que bastava terem clamado ao Senhor: “Porque todo aqueleque invocar o nome do Senhor será salvo”. (Rm 10:13)Pobres almas! 1ª PARTE :  a) Ave Maria cheia de GRAÇA:  Para início de conversa, na Bíblia, não encontramos a expressão“Ave”, como saudação a Maria ou a qualquer outra pessoa (mas somente nabíblia católica, que se baseia em manuscritos fraudulentos, corrompidos econtradizentes entre si, como o Sinaiticus e o Vaticanus ).   A saudação “Ave” eradirigida aos imperadores romanos, aos Césares. (estranho, não?). Quem quiserler mais a este respeito, acesse o site: http://www.solascriptura-tt.org/Bibliologia-PreservacaoTT/index.htm  O anjo saudou Maria usando a palavra “Salve” (segundo o dicionário: vozpara cumprimentar ou saudar, equivalente a “Deus te salve!”, do latim salvere ). Vejamos: “E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Salve, agraciada; oSenhor é contigo; bendita és tu entre as mulheres”.   (Lucas 1:28) [grifos meus] Tanto ela também era pecadora e carecia de salvação que, em seucântico conhecido pelos católicos como Magnificat  , lemos: “Disse então Maria: Aminha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus meuSalvador”. (Lucas 1:46-47) [grifos meus]. Ora, quem precisa de Salvador éporque é pecador.Na Bíblia, lemos que: “Todos se extraviaram, e juntamente se fizeraminúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só” (Romanos 3:12) e “... todospecaram e destituídos estão da glória de Deus”   (Romanos 3:23). [grifos meus].Nesse versículo não diz que todos pecaram, ‘exceto’ Maria. Mas, quetodos os seres humanos são pecadores, pois, TODOS (exceto Jesus Cristo, que 3  é Deus) descenderam de Adão e Eva e, portanto, herdaram o pecado. (Leiamainda Isaías 6:3; Salmos 99:3; 5:9; 1 Pedro 1:15-16; Apocalipse 15:4).O dogma da “Imaculada Conceição de Maria” (“Concebida sem a manchado pecado srcinal”) foi proclamado pelo Papa Pio IX, na Bula Ineffabilis Deus, aos 8 de dezembro de 1854.Só Jesus Cristo nasceu imaculado (Adão e Eva foram criados e, depois,pecaram), pois Ele é Deus encarnado. Maria não é Deus e, portanto, é umacriatura e careceu de um Salvador: “Portanto, como por um homem entrou opecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos oshomens por isso que todos pecaram”. (Romanos 5:12) [grifos meus] “A única forma de Maria ter sido gerada sem pecado seria mediante aintervenção direta do Espírito Santo no ventre de sua mãe, tal comoaconteceu com Jesus. E essa exceção teria registro prioritário na Bíblia”.   [Averdade sobre Maria, autor: Pr. Airton Evangelista da Costa, disponível em:http://www.solascriptura-tt.org/Seitas/Romanismo/VerdadeSobreMaria-AECosta.htm]. “Se para Jesus ser imaculado fosse necessário que sua mãe também ohouvesse sido, logicamente entende-se que as mesmas razões existem paraque tivessem sido imaculadas a mãe de Maria e sua avó, e assimsucessivamente, até chegar a Eva [que, por sua vez, não era imaculada]. Estaé uma conseqüência teórica que, ainda que repugne ao bom sentido, temosque admitir, se aceitamos como válidas as suposições apologéticas dosconcepcionistas marianos”.   [O Dogma da Imaculada Conceição de Maria, autor: Pb Paulo Cristiano, disponível em:http://www.cacp.org.br/catolicismo/artigo.aspx?lng=PT-BR&article=367&cont=1&menu=2&submenu=3   ] Outra questão interessante é a expressão “cheia de GRAÇA”. Bem, apalavra graça significa: favor IMERECIDO. Como a própria palavra nos diz, favorimerecido é algo que alguém recebe sem merecer, sem ter feito nada para quetal ocorresse. “A frase cheia de graça não é exatamente o que diz o grego srcinaldo Novo Testamento, senão que se trata do particípio perfeito do verbo xaritoo, que significa favorecida , ser o objeto de um gracioso convite (literalmente, agraciada). A análise lingüística superficial demonstra, por conseguinte, que não se trata da concessão de alguma virtude especial paranão pecar, senão simplesmente de um favor, de uma graça imerecida, qual é ade ser a mãe do Salvador”. [O Dogma da Imaculada Conceição de Maria, autor: Pb Paulo Cristiano, disponível em:http://www.cacp.org.br/catolicismo/artigo.aspx?lng=PT-BR&article=367&cont=1&menu=2&submenu=3   ] Devemos nos lembrar que, quando o “anjo” Gabriel (e não “arcanjo”)visitou Maria, esta estava desposada com José, sendo ambos da descendênciade Davi. Vejamos: “E, no sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado por Deus a umacidade da Galiléia, chamada Nazaré, a uma virgem desposada com um homem, cujonome era José, da casa de Davi; e o nome da virgem era Maria”. (Lucas 1:26-27)Vemos que não foi uma escolha aleatória feita por Deus e Maria não eraalguém “sem pecado” ou superior às outras mulheres. Mas, para que se 4

7100_w07_ms_2

Aug 7, 2017
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks