Documents

Artigo - A herança histórica e os reflexos na escola atual.pdf

Description
A herança histórica e os reflexos na escola atual A desigualdade educacional segundo Tomazi é um fato histórico no Brasil. Principalmente no que tange o acesso à escola. Porém, a partir da década de 1950, por dois fatores distintos começou-se uma mudança nesse aspecto. O primeiro fator refere-se às lutas que os trabalhadores travaram para pressionar o governo na criação de mais vagas nas escolas públicas. O segundo vai ao encontro dos interesses da classe dominante. Trata-se da cr
Categories
Published
of 2
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
   herança histórica e os reflexos na escola atual  A desigualdade educacional segundo Tomazi é um fato histórico no Brasil. Principalmente no que tange o acesso à escola. Porém, a partir da década de 1950, por dois fatores distintos começou-se uma mudança nesse aspecto. O primeiro fator refere-se às lutas que os trabalhadores travaram para pressionar o governo na criação de mais vagas nas escolas públicas. O segundo vai ao encontro dos interesses da classe dominante. Trata-se da crescente industrialização, que exigia a especialização da mão-de-obra. Com esses movimentos pró-escolarização os governantes começaram a ampliação da rede escolar, claro que de maneira clientelista visando a promoção da imagem de seus governos. Todavia o resultado observa-se nos índices atuais de matriculados, hoje acima dos 95%. Esse índice pode parecer motivador, mas só dar acesso à escola não significa algo positivo. O primeiro problema que a nova prática política concebeu foi o alto índice de repetência e abandono escolar. O segundo problema é a péssima qualidade do ensino público, devido ao baixo investimento nos “equipamentos” da escola –  prédios, materiais, livros, computadores etc.  –  e na formação dos professores. O baixo investimento não se refere a valores gastos, mas sim a maneira como os recursos financeiros são empregados. Compras sem planejamento é a principal razão de muitos investimentos serem considerados “inúteis”. Por   exemplo: comprar milhares de “tablets” e não investir em comunicação via “web” é o mesmo que comprar um carro e não ter gasolina, já que todas as atualizações, recursos visuais etc. estão disponíveis quase que exclusivamente na rede mundial de computadores.  Algumas redes adotaram a progressão continuada para resolver o primeiro problema citado, mas o que se observa é apenas a redução na evasão,  já a qualidade continuou a mesma, ou até piorou devido ao excesso de alunos por sala. Os educandos passaram ficar inquietos e distraídos pelo incomodo das salas lotadas.  Esse comportamento só piorou, uma vez que a violência passou a fazer parte do cotidiano das salas de aula. Dividindo os indivíduos envolvidos no processo em grupos rivais. Alunos agressivos e sem interesse e professores na defensiva e desmotivados. Há um conjunto de causas que contribuem para esta crise na educação pública. Mas o principal fator está relacionado ao pensamento que norteia o ofício de educar. Esse pensamento não pode estar pautado no simples fator econômico. Professores precisam de bons salários para sobreviverem no atual sistema, mas isso não basta. É preciso ter consciência de classe social para se desenvolver um bom papel de educador. Nas palavras de Paulo Freire: “educar é um ato de amor, é um ato de comunhão entre os seres humanos”. Portanto, é impossível ter uma educação de qualidade nas condições acima citadas. Professor Marcos Spitzer spitzer@prof.educacao.sp.gov.br
Search
Tags
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks