Biography

BENEFÍCIOS DA ATIVIDADE FÍSICA EM INDIVIDUOS COM TRANSTORNOS MENTAIS a RESUMO

Description
BENEFÍCIOS DA ATIVIDADE FÍSICA EM INDIVIDUOS COM TRANSTORNOS MENTAIS a Mayk Ronnyele de Solza Oliveira b Mariana Oliveira Reinaldo b Nair Pereira do Nascimento b Tiago dos Santos-Nascimento c RESUMO O
Categories
Published
of 5
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Transcript
BENEFÍCIOS DA ATIVIDADE FÍSICA EM INDIVIDUOS COM TRANSTORNOS MENTAIS a Mayk Ronnyele de Solza Oliveira b Mariana Oliveira Reinaldo b Nair Pereira do Nascimento b Tiago dos Santos-Nascimento c RESUMO O aumento no índice de indivíduos portadores de algum transtorno mental, a cada dia que se passa, cresce cada vez mais. Apesar de em grande maioria, não se saber ao certo, e cabe mais estudo visarem doenças mentais, os verdadeiros fatores causadores dos transtornos, mas o estudo dos fatores neurobiológicos de tais patologias ajuda a entender e compreender como os transtornos mentais funcionam. O presente estudo, através de pesquisas em artigos relacionados aos mais comuns TM, onde trará características e fatores neurobiológicos em cada patologia, onde no qual, enfocará a inserção do educador físico em medidas preventivas e de combate aos sintomas e efeitos que tais doenças trazem, onde o exercício físico é de fundamental importância para a redução e melhora significativa em pessoas com algum tipo de transtorno mental, obtendo melhoras e avanços cognitivos, físicos, psicológicos e sociais. Palavras-chave: Transtorno mental, Sistema Nervoso, Educação Física. a Trabalho apresentado como pré-requisito para a aprovação da disciplina de Neurociências do curso de graduação de Ed. Física da Faculdade do Vale do Jaguaribe- FVJ- Em Aracati-ce. b Aluno(a) do curso de Licenciatura em Educação Física - Faculdade do Vale do Jaguaribe- FVJ- Em Aracati-Ce. c Professor Dr. da Faculdade do Vale do Jaguaribe- FVJ- Em Aracati-ce. 1. INTRODUÇÃO Atualmente, várias doenças decorrentes de alterações cerebrais são mais freqüentes na sociedade, o que é comprovado pelo o crescente aumento dos índices epidemiológicos, chegando a 12% da carga mundial de doenças, segundo a OMS e OPAS (Organização Pan-Americana de Saúde). O termo Transtorno mental (TM), refere-se ao conjunto de doenças na qual o sistema nervoso e seus processos estão defeituosos. Os TMs são caracterizados por disfunções significativas no pensamento, controle emocional e no comportamento, comprometem a habilidade de socialização. O referente trabalho, através de revisão bibliográfica, relata os mais comuns e mais estudados transtornos, e a relação dos portadores a prática de atividade física para a prevenção/combate dos TMs. 2. MÉTODOS Os três alunos, responsáveis pelo estudo, pesquisaram artigos referentes ao tema proposto. Pesquisas feitas em sites como o Google Academic, Scielo e diversos outros sites com conteúdos relacionados ao tema, chegando ao um total de 25 trabalhos. Foram pesquisadas palavras chaves como Transtornos mentais, Sistema Nervoso, Neurotransmissores e Educação Física, com trabalhos de 1999 a DESENVOLVIMENTO Os transtornos pesquisados foram TOC (Transtorno obsessivo compulsivo); Bipolaridade; Depressão; TDAH (Transtorno de atenção); Disfunção erétil; Retardo mental e Transtorno do pânico. No Toc, ou Transtorno obsessivo compulsivo, uma pessoa é aprisionada por um padrão de pensamentos e comportamentos repetitivos que não têm sentido, são desagradáveis e extremamente difíceis de evitar. Obsessões, Compulsões, Reconhecimento, Controle, Vergonha e Segredo, Interferência e Sintomas Prolongados são características de uma pessoa com TOC. A Depressão é uma doença psiquiátrica, crônica e recorrente, que produz uma alteração do humor caracterizada por uma tristeza profunda, sem fim, associada a sentimentos de dor, amargura, desencanto, desesperança, baixa auto-estima e culpa, assim como a distúrbios do sono e do apetite. Sofrimento moral; Inibição psíquica e Estreitamento Vivencial/Anedonia são características da Depressão. A Doença Bipolar, ou Bipolaridade, tradicionalmente designada Doença Maníaco-Depressiva, é uma doença psiquiátrica caracterizada por variações acentuadas do humor, com crises repetidas de depressão e mania. Mania; Depressão e por vezes o/a doente tem, durante a mesma crise, sintomas de depressão e de mania, o que corresponde às crises MISTAS. A Impotência (Disfunção Erétil) tem sido o termo tradicionalmente usado para definir a incapacidade de obter e manter ereção satisfatória para levar a cabo ato sexual. Disfunção erétil é o termo médico atualmente mais aceito para definir tal condição. Diabetes; Envelhecimento; Hipercolesterolemia; Hipertensão; Sedentarismo e Fumo são alguns fatores que podem levar a disfunção erétil. O Retardo Mental (RM) é uma condição, geralmente irreversível, caracterizada por uma capacidade intelectual inferior à normal com dificuldades de aprendizado e de adaptação social, que normalmente está presente desde o nascimento ou que se manifesta nos primeiros anos da infância. Existe uma prevalência de 1% a 3% entre as crianças e que pode ser classificada em Grau leve; Grau moderado; Grau severo e Grau profundo. O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que aparece na infância e freqüentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida. Ele se caracteriza por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade. Ele é chamado às vezes de DDA (Distúrbio do Déficit de Atenção). A Síndrome do Pânico é um tipo de transtorno de ansiedade no qual ocorrem crises inesperadas de desespero e medo intenso de que algo ruim aconteça, mesmo que não haja motivo algum para isso ou sinais de perigo iminente. Existem três tipos característicos de Ataques de Pânico: Ataques de Pânico Inesperados (não evocados); Ataques de Pânico Ligados a Situações (evocados) e Ataques de Pânico Predispostos pela Situação. De um modo geral, é importante enfatizar as características neurobiológicas nos quais os indivíduos com determinado transtorno sofrem. Em grande maioria dos transtornos citados, os neurotransmissores Serotonina e Dopamina foram vastamente citados, nos quais tais neurotransmissores estão envolvidos nos processos (defeitos envolvendo tais neurotransmissores) que definirão tal patologia. A Educação física, e o papel do educador físico estão intrinsecamente ligados na prevenção e minimização das doenças, onde melhora cognitiva, fortalecimento muscular e maximização do fator social e psicológico de pessoas com algum tipo de transtorno metal, são expressivamente significativas de forma benéfica. 4. CONSIDERAÇÕES FINAIS É clara a importância do sistema nervoso e seus processos em relação a diversos transtornos. Os neurotransmissores foram bastante envolvidos, mesmo sendo em grande parte os mesmos, o que fica implícito a complexidade desses neurotransmissores, onde diferenças como os receptores pós sinápticos, por exemplo, são as bases diferenciais referentes aos transtornos. O educador físico desempenha um papel vital na prevenção, como também, em caso de pessoas com algum tipo de patologia, pois reduzirão em nível significativo os malefícios causadores dos transtornos mentais, sejam eles mentais (nível cognitivo), físicos, psicológicos e sociais. 5. BIBLIOGRAFIA: Organização Mundial de Saúde, Organização PanAmericana de Saúde. Relatório sobre a Saúde no mundo 2001: Saúde mental: nova concepção, nova esperança. Geneva: OMS; Bauman AE. Updating the evidence that physical activity is good for health: an epidemiological review J Sci Med Sport 2004; 7(1 Suppl):6-19. Hutchinson DS, Piette JD. Integrating physical activity into mental health services for persons with serious mental illness. Psychiatr Serv 2005; 56(3): Knechtle B. Influence of physical activity on mentalwell-being and psychiatric disorders. Schweiz Rundsch Med Prax 2004; 93(35): World Health Organization. Global strategy on diet, physical activity and health. Geneva: WHO; Abu-Omar K, Rutten A, Lehtinen V. Mental health and physical activity in the European Union. Soz Praventivmed 2004; 49(5): Cheik NC, Reis IT, Heredia RG, Ventura ML, Tufik S, Antunes HKM, Mello MT. Efeitos do exercício físico e da atividade física na depressão e ansiedade em indivíduos idosos. R Bras Ci Mov 2003: 11(2): Paluska AS, Schwenk TL. Physical activity and mental health: current concepts. Sports Med 2000; 29(3): Cheik NC, Reis IT, Heredia RG, Ventura ML, Tufik S,Antunes HKM, Mello MT. Efeitos do exercício físico e da atividade física na depressão e ansiedade em indivíduos idosos. R Bras Ci Mov 2003: 11(2): Abu-Omar K, Rutten A, Lehtinen V. Mental health and physical activity in the European Union. Soz Praventivmed 2004; 49(5): Schmitz N, Kruse J, Kugler J. The association between physical exercises and health-related quality of life in subjects with mental disorders: results from a cross-sectional survey. Prev. Med 2004; 39(6): Craft LL, Perna FM. The Benefits of Exercise for theclinically Depressed. Prim Care Companion J Clin Psychiatry 2004; 6(3): Roeder MA. Benefícios da atividade física para pessoas com transtornos mentais. Rev Bras Ativ Fís e Saúde 1999; 4(2):62-76.
Search
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks